Só Um Mês escrita por Sophia Furtado


Capítulo 21
21ª


Notas iniciais do capítulo

mais ummmmm. mais leitoras jesuuus ♥
obrigada pelos comentario lindias. :3



Depois de 10 minutos chegamos na boate, Meg estava nos guiando pela rua, se não fosse ela eu tava perdidinha. Estacionamos o carro e logo atrás chegou Max trazendo Rafa junto. Descemos do carro e Max passou os braços em minha cintura para entrarmos na boate. Era bonita por dentro, muitas luzes, musica alta, a pista cheia. No andar debaixo tinha um bar e muitas pessoas dm mesas, seguimos para uma escadinha para o segundo andar, la em cima já era mais organizado, sem bagunças, mais tranquilo. Tinha um bar, e como sempre varias vadias.

- o que foi? – perguntou Max me guiando ate a mesa onde estava Can

- nada – respondi e me sentei

Logo que já estávamos todo na mesa, sentei entre Max e Meg. Estávamos conversando de boa e em momento algum olhei para Rafa, mas percebia que ele me olhava. As vadias da mesa do lado não tiravam o olho da nossa mesa. Com raiva me levantei e puxei Meg para dançar la em baixo.

- o que foi? – ela perguntou no meu ouvido enquanto dançávamos

- o que foi o que?

- que você saiu de lá com cara fechada

- nada ué.

- não me faz de boba, pode ter pouco tempo que nos conhecemos mas sei que algum motivo teve – ela disse sorrindo

- aquelas vadias lá – disse e me virei para olhar lá para a mesa deles.

Quando olhei vi que Rafael tinha os olhos cravados nos meus e estava sorrindo. Fechei a cara e voltei a dançar com raiva.

- vou pegar alguma bebida. Quer? – perguntou Meg

- oferecendo bebidas a uma menor Meg? – disse rindo

- não sei onde você é de menor – ela disse rindo e foi pegar.

Continuei dançado livremente e as vezes olhava la para cima e via Rafael e Max me olhando, ambos sorrindo. Me virei para a multidão e nada de Meg, estava dançando e então sinto mão em minha cintura, um perfume bom de menta e me lembrei de Max na hora. Me virei e rápido beijei. Foi um beijo bom e então sinto mais braços me puxando, quando abri os olhos vi que estava beijando Ben, Max o deu um soco e Rafa me levava para longe dos dois.

- ME SOLTAA – gritei desesperada enquanto olhava Max e Ben brigando

Rafa não disse nada e nem me soltou, com raiva dei um pisão em seu pé com meu salto e na hora ele me largou gemendo. Corri ate os meninos e quando cheguei do lado levei um soco na cabeça. Vi apenas umas luzes, depois vi pôneis cor-de-rosa voando com pandas, tudo se apagou..

Acordei e estava num quarto todo branco, deitada com uma camisola horrenda, no pé da cama tinha vários balões e numa mesinha um tanto de docinho Fini. Eu to no céu? Olhei mais o quarto e vi algo que não esperava. Max dormindo sentado no sofá. Acho que não to no céu.

- acorda – disse baixo, não conseguia falar muito porque minha garganta pedia água.

Ele não moveu uma palha então peguei uma bolsa de soro fechada que estava do meu lado e taquei nele. Que acordou num susto.

- aaa que isso? Ta louca menina? - vish, voltou o Max chato

- to, quero água – pedi com delicadeza

- pega, você tem mão – ele disse e saiu do quarto com raiva. Só porque molhei um pouco sua blusa de soro.

Quando ia tentar pegar a garrafa de água a porta do quarto abre e entra Ben. Com um sorriso no rosto que logo se desfez.

- o que foi? – perguntei

- nada. Quer água? – ele disse dando um leve sorriso

- por favor. – ele me deu a garrafinha e tomei bons goles.

- ficamos preocupados com você – ele disse sentando na cama e mexendo no meu cabelo

- a qual é. So dormi um pouquinho. – disse rindo e o entregando a agua.

- um pouquinho? Que dia acha que é?– ele disse rindo

- domingo

- não. Já é segunda. Você ficou desacordada ontem o dia todo.

- nossa.......... QUE EMOÇÃO – gritei sorrindo

- emoção?? – ele disse sem entender

- sim. eu sempre quis ficar mais de um dia desacordada – disse sorrindo. Aaa que tudo. ♥

- você é mesmo louquinha – ele disse bagunçando meu cabelo. Me deu um beijo na bochecha que não sei porque doeu, e se levantou.

- onde vai?

- deixar a Meg e o Can entrarem. Já ja o medico chega – ele disse e saiu do quarto.

- minha Looooooira – disse Meg entrando com tudo dentro do quarto

- ooi – sorri

- e ai doidinha, ta melhor? – disse Can se sentando no pé da cama

- sim.

- acho que você não vai gostar muito de ver isso. Mas olha só seu rosto – disse Meg segurando o celular com câmera frontal na minha frente

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA. QUE PORRA? – disse com raiva

- eiei calma. Por que tu mostro caramba? – disse Can olhando serio para Meg

- ela tinha que saber uai

- que.... quem fez isso ne mim? – perguntei com raiva

- você se solto do Rafa e foi separar os meninos, mas ai o Max te deu um soco. – disse Can

- o Max???? Aquele filho da mãe vai me paga – eu disse com raiva enquanto olhava o baita roxo no meu maxilar.

- quem paga o que? – nesse momento entra o medico. Um cara com aparência ate jovem. Cabelo preto e olhos castanhos, alto e parecia forte pelo braço....

- meu irmão, por me deixar assim. – apontei pro meu rosto e dei um leve sorriso

- que isso. Você ta linda do mesmo jeito – ele disse piscando e fiquei vermelha

- hm.....obrigada

- estamos saindo. Tchau – disse Meg empurrando Can. Quando parou na porta me deu uma piscadinha e um sorriso e saiu

- então... vou sair daqui hoje? – perguntei me sentando

- sim.

Depois da passada do medico no quarto, logo April entrou com Meg trazendo-me roupas. Me vesti e saímos do hospital já eram 12:00. Entramos no estacionamento e vi o carro de Can, Max e infelizmente o de Rafa. Passei direto por ele e fui até Max.

http://www.polyvore.com/cgi/set?id=102445593&.locale=pt-br

- seu filho da mãe – disse brava e dei um tapa em sua cara

- fico doida pirralha? – ele tava com raiva. Muita raiva

- sim. to doida pra te matar. OLHA.O.QUE.FEZ.NO.MEU.ROSTO – disse com raiva e apontei para meu maxilar que tinha maquiagem mas ainda se via o roxo

- fico legal. Combina com sua cara – ele disse sinico

- idiota - dei mais um tapa

- gente, vamos almoçar? To com fome..... – disse Meg quebrando o clima ruim e entrando no carro

- ok – disse Can e April que logo entraram no carro e saíram do estacionamento

- vamos logo - disse e já ia entrando no carro de Max mas ele fechou a porta antes de eu entrar

- comigo você não vai – ele disse e deu a volta no carro entrando e acelerando para a rua.

- vem? – disse Rafa doce com a porta do carro aberta

- nem morta

- serio? Vai como então?

- a pé – respondi e fui para a rua andar a pé

- vai se perder, esta fraca, com frio... deixa de pirraça Bia – ele disse enquanto me acompanhava de dentro do carro

- não

- sim. – ele disse e pulou do carro parando na minha frente

- se afasta – pedi e ele me jogou dentro do carro. Parecia até ninja.

- birrenta

- grosso

- linda

- canalha

- gostosa

- idiota. Para – pedi e ele se calou sorrindo

Ficamos o caminho inteiro para o Shopping em silencio, o único barulho era do som que tocava Payphone. Chegamos no Shopping e estacionamos ao lado de Max que descia do carro com um sorriso sarcástico no rosto.

- reataram? – ele perguntou enquanto íamos para o elevador onde já estava April, Meg e Can segurando a porta

- nunca – disse e andei mais na frente ate o elevador.

- pensei que já tinham se matado – disse April rindo

- quase – respondi e eles entraram no elevador

Quando a porta já estavam se fechando uma mão entra na frente das porta e ela se abre novamente. Quando vejo a pessoa congelo.

- Jace.

- oi.. gente – ele disse me olhando, na verdade encarando.

Next...



Notas finais do capítulo

e entããão?? uiui kkk