Imagination. escrita por DK


Capítulo 1
Único.




De um lado, rosas brancas. Do outro, rosas negras. Preto no branco, branco no preto. Ao meio, a mistura. Não é cinza, não é nada. É simplesmente o absoluto. Não é visível, mas não é vazio. Não tem nome, não tem cor, não tem forma. É a eclosão daquilo que não pode ser unido.

Enquanto as rosas formam uma harmonia estranhamente bela, ele, a junção, perece inigualável, inalcançável, sendo ainda menor que o vácuo, e ainda maior que o infinito. Porque ele é a perfeição. Não é monocromático, não é alegre, ele é simplesmente mais do que tudo. E por isso não pode ser descrito, porque ele nem ao menos está presente, porém ele é o espaço, o tempo e a vida.

Ele é a sintonia que une branco e preto. Ele é a desgraça e o milagre, mas não é branco, preto ou cinza. Ele apenas existe, ele apenas está lá, mas não é possível vê-lo ou tocá-lo. Não há nada que o supere. Ele não é vivo, mas não é morto. Ele é ambos mas não é nenhum. Ele é inexplicável, é a harmonia que controla o universo, ainda sendo a tristeza que corrói o tempo. Ele é o silêncio, o som e o eco. Ele é a vida e a morte, o céu e o inferno. Ele é abstrato mas ao mesmo tempo não é. Pois tudo o que ele é, também não é.

Assim, não há como descobrí-lo, porque ele nunca existiu, mas sempre esteve aqui. Ele é tudo ou nada, dependendo de você. Porque ele na verdade é aquilo que você quer. Ele é o que você deseja e o que afasta. Ele é a sua essência, ele é a imaginação.