Despedida escrita por Marguerite Willows


Capítulo 12
Encarando a realidade parte 2


Notas iniciais do capítulo

Olha quem voltou com mais um capítulo.

Boa leitura !!!




Quando Mac escutou aquelas palavras Stella tem um mês de vida seu mundo desabou não conseguia raciocinar direito como sua grande amiga poderia esconder algo tão serio dele se pudesse trocaria de lugar com ela num piscar de olhos não conseguia imaginar viver num mundo onde soubesse que nunca mais veria aquele lindos olhos verde e aquele sorriso que tanto amava lembrou do seus amigos como eles reagiriam a notícia todos ficariam arrasados principalmente Lindsay sua melhor amiga ou melhor irmã e de pensar no Sid seu coração se apertava mais o mundo deles iria acabar.
Anne estava estranhando o silêncio do outro lado se acalmou um pouco tinha que terminar a conversa faltava a parte mais importante e o real motivo dela ter contado para ele.
AG - Mac você ainda está ai?
Ao ouvir seu nome Mac saiu do transe que se encontrava tinha que continuar aquele conversa por mais dolorosa que seja.
MT - Estou aqui só estava assimilando essa notícia ainda não acredito no que você acabou de dizer parece surreal.
AG - Eu sei que difícil ainda não me acostumei com isso estou ainda tentando acreditar.
MT - Sei como se sente.
AG - Mac deixa eu terminar tem uma pequena possibilidade da Stella sobreviver com uma cirurgiã arriscado mais ela não quer tentar.
Com essa notícia Mac viu que existia uma chance da Stella não sair de sua vida e tentaria tudo para não perde-la nunca imaginou sua vida sem Stella apesar de distante sabia que poderia falar com ela na hora que quisesse e de imaginar que poderia perder isso nem conseguia respirar, não podia perde outro pessoa que amava não suportaria se existia uma possibilidade de salva-la tentaria de tudo nem que precisasse ir para outro país faria de tudo para ela nunca mais sair de sua vida.
MT - Isso e bom ela tem uma chance e a Stella e a mulher mais forte que conheço ela vai conseguir.
AG - Também acho mais ela não que tentar a cirurgião já que tem apenas dez por cento de chance e acha que não vai sobreviver mais eu tenho certeza absoluta que ela vai conseguir ela é uma pessoa extraordinária.
MT - Meu Deus como ela não quer fazer a cirurgiã e a única chance dela ela tem que tentar pelas pessoas que a ama.
AG - Por isso te contei se tem uma pessoa que pode convence-la e você sei que vocês tem uma carinho profundo um pelo outro.
MT -,Obrigado por me avisar não sei como agradecer.
AG - Não tem o que agradecer amo a Stella como se você minha irmã aprendi tanto com ela se tivesse algo que pusesse fazer para ajuda-la nessa situação teria feito.
MT - Vou conversar com ela agora mesmo e não vou deixa- la em paz até concordar com essa cirurgiã.
AG - Tenho certeza que você vai convence-la me mantém informada por favor.
MT - Pode deixar ate logo.
AG - Até em breve.
Anne desligou o telefone com um pouco de alívio com certeza tinha feito a coisa certa agora sabia que Stella ia ficar bem agora poderia tentar trabalhar um pouco porque com essa história toda da Stella não estava nem conseguindo dormir direito.
Mac ainda estava atônito com a notícia sobre a Stella pensava que loucura dela esconder isso dos amigos dela de sua família de coração principalmente dele que sempre esteve desposto a fazer tudo por ela, já passaram por tanta coisas juntos, mas no fundo entendia por que ela fez isso queria nos livrar desse sofrimento so de imaginar a angústia que devia estar vivendo seu coração ficava em pedaço precisa falar urgente com Stella.
No hospital
Stella começa a despertar parecia que um caminhão passou por cima dela tentava lembrar o que tinha acontecido as poucos recordou que estava passando mal abriu seus olhos e num impulso ficou sentada na cama.
– Senhorita está tudo bem agora está no hospital.
Stella virou para de onde vinha a voz era uma enfermeira que estava abrindo a janela.
– A senhorita chegou desmaiada foi atendida o médico passou uma bateria de exames que daqui a pouco deve ficar pronto já que ele pediu urgência aparentemente está bem.
SB - Me chama de Stella por favor.
– Como preferir meu nome e Nichole.
SB - Muito prazer Nichole sabe me dizer se vai demorar os resultados?
N - Quando um médico pede urgência geralmente leva uma hora e meia.
Stella deu um suspiro já sabia qual seria o resultado mais não queria que mais ninguém soubesse da sua condição o olhar que recebia de pena odiava se sentir tão venerável. Nichole olhou para Stella e viu sua ansiedade olhou no relógio deu um pequeno sorriso.
N - Daqui uns quinze minutos o médico deve vir com os resultados.
SB - Obrigado.
N - Vou ver meus outros pacientes se precisar de alguma coisa e so apertar o botão.
SB - Mais um vez obrigado.
Stella tentou dar seu melhor sorriso de confiança mais no fundo queria chorar, Nichole sorriu e saiu do quarto.Stella respirou fundo não queria chorar já tinha aceitado seu destino mais ficar nessa cama de hospital não estava ajudando, levantou e foi até a janela a única coisa que pensava era no seus amigos eles não podiam saber que ela estava num hospital fariam muitas perguntas ela conseguiria evitar as lágrimas e ter que mentir conheciam ela muito bem e seria incapaz de olhar para um deles e mentir.

No laboratório

Mac ligava para Stell mais só dava caixa postal já estava ficando impaciente era a quarta vez resolveu ir até o seu hotel em menos de quinze minutos Mac chegou estacionou o carro e foi direto para a recepção quando chegou lá estragou a cara de espanto que a recepcionista olhou para ele.
MT - Por favor quarto da Stella Bonasera.
– A senhorita Bonasera não se encontra pensei que o senhor soubesse ela passou mal e foi levada para o hospital.
MT - Meu Deus e quando foi isso?
– De manhã.
MT - Sabe me dizer como ela estava por favor.
– Que estava em inconsciente.
MT - Obrigado
Mac saiu as presas precisa encontrar Stella o mais rápido possível queria saber como ela estava.
Mac estava um pouco abalado Stella estava num hospital por um segundo seu coração parou de bater pensando que tinha perdido ela para sempre não gostava de imaginar isso será que Christine estava certo eu amo Stella como mulher, como fui burro e nunca percebi isso antes talvez por medo de estragar uma amizade tão importante para ele mais agora tinha certeza.
MT - Eu amo a Stella.
Entrou em seu carro e foi para o Mercy ela só podia estar lá era o hospital mais perto.

No Hospital

Stella já estava ansiosa queria ir embora,olhava pela janela com um olhar perdida, estava tão distraída que nem notou a porta do quarto abrindo.
– Senhorita Bonasera.
Quando ouviu a voz Stella deu um pequeno pulo não era de se assustar fácil mais os últimos acontecimentos da sua vida a deixaram um pouco sobressaltada.
– Desculpe não queria assusta-la bati na porta como não houve resposta entrei.
SB - Tudo bem não ouvi as batidas.
– Meu nome e Leonardo Parker sou o médico que atendeu você senhorita Bonasera.
SB - Muito prazer me chame de Stella.
Stella via no olhar do médico o seu pesar e sua pena era esse olhar que não queria ver nos seus amigos não por orgulho pois sabiam que eles sofreriam demais e queria evitar a dor deles principalmente da Lucy.
LP - Mil desculpas pelo susto, estou com o resultados do seus exames não tem nenhum familiar para acompanha-la.
SB - Infelizmente não tenho nenhum parente mas tenho amigos que são minha família.
LP - Não gostaria de chamar um deles para acompanhar.
SB - Estão trabalhando não quero incomoda-los.
LP - Gostaria que alguém tivesse com você Stella.
SB - Não se preocupe o que o Senhor tem para me dizer eu já sei.
LP - Você já sabe que tem cardiopatia?
SB - Infelizmente sim descobri a um tempo e esse desmaio foi um dos sintomas.
LP - Apesar de ser uma doença triste tem a cirurgiã que pode salva-la.
SB - E uma cirurgiã complicada e arriscada com apenas dez por cento de chance.
LP - Aqui tem um cirurgião excelente você e jovem tem muita chances.
SB - Eu não quero arriscar já me conformei.
LP - Não quero pressiona-la aqui está umas estáticas e o currículo do cirurgião pense um pouco a respeito você já está de alta com licença tenho outros pacientes para verificar.
Leonardo saiu deixando uma Stella na dúvida ela tinha tanta certeza de não fazer a cirurgião e agora tinha ficado dividida mais a recusa da cirurgia era mais forte.
Stella ouviu uma batida na porta provavelmente era a enfermeira que veio de despedi.
SB - Entre.
A porta era sendo aberta bem devagarzinho e quando finalmente Stella viu quem era ficou surpresa.
SB - Mac.


CONTINUA



Notas finais do capítulo

Então o que acharam?

Como sera agora que o Mac sabe a verdade, Stela fará cirurgia?



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Despedida" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.