A Nossa História de Amor escrita por Manu Pontes


Capítulo 3
A Proposta!


Notas iniciais do capítulo

Estou amando os reviews.. ^^



 

Capitulo 3 – A Proposta!

 

 

No outro dia, os carros pareciam formigas entre as avenidas logo com o amanhecer. Crianças a irem ao colégio. Adultos ao trabalho. Sim, era mais um dia naquela rotina diária.

 

- Aqui está, Srta. Sayuri. - uma mulher loira de cabelos ondulados e dourados, olhos verdes-água, pele clara, entrega um pasta com documentos para serem analisados naquele dia.

 

- Obrigada. - a mulher morena, cabelos curtos, lisos e pretos, olhos castanhos escuros, pele bronzeada, começa a ler um dos papéis entregues pela secretária. - Tenho alguma reunião hoje?

 

- Sim.. Uma reunião às 17 horas com os presidentes da H&U Models, para o contrato de modelos para o evento.

 

- Ah, sim.. - suspira. - o dia será longo..

 

 

- Bom Dia!

 

- Bom Dia, Sr. Uzumaki.

 

- Tenten, já é a vigésima vez que peço, me chame somente de Naruto. - diz fingindo estar chateado. - Será que meu nome é tão estranho assim? - indaga divertido. Tenten sorri, não tinha como não sorrir com Naruto por perto, ele que sempre era simpático com todos. Ou melhor quase todos..

 

- Hinata já chegou?

 

- Oh.. Não, ainda não.

 

- Aff.. Ok.. Quando ela chegar, diga-a que preciso falar com ela, sim?

 

- Claro!

 

- Obrigado! - ele agradece e si dirige à sua sala.

 

 

No apartamento da Hyuuga, a mesma corria pela casa com um sapato preto bico fino em uma das mãos. Hanabi, sua irmã, estava à mesa na cozinha tomando seu desjejum, as duas moravam juntas naquele 12º andar à um ano, desde que Hanabi viera estudar moda em New York.

 

- Não vai tomar café, Hina? - indaga Hanabi com uma torrada em mãos.

 

- Não, eu estou atrasada.. Meu alarme não tocou essa manhã. - diz colocando o sapato, enquanto dava pulinhos pelo desiquilíbrio.

 

- Você é a presidente.- diz Hanabi.

 

- Você sabe que não é totalmente assim, Hana. - diz já pegando sua bolsa.

 

- O Narut.. - é interrompida.

 

- Esse individuo aí mesmo, eu não vou lhe dar o gostinho de me dar lições de horas e compromissos.

 

- Você age pior que uma criança. - diz a Hyuuga mais nova antes de bebericar o seu suco de laranja.

 

- Eu estou indo. - fingi nem ouvir o comentário da irmã, já estava acostumada com isso. - Se comporte, heein? Há! Antes que eu me esqueça, Parabéns, o Konohamaru é um bom rapaz. - dá um sorriso e sai rapidamente pela porta, antes que se atrasasse ainda mais.

 

- Ela não muda.. - diz Hanabi sorrindo com o jeito da irmã.

 

 

Na sala do loiro o mesmo lia e re-lia alguns documentos, fichas dos modelos, contratos com eventos, entre outros. Havia uma reunião naquela tarde com um cliente. E o que menos gostaria seria ter que ouvir as repreendas de Hinata. Logo sua atenção foi tirada pelo toque do celular..

 

- Alô?

 

- Naruto, tudo bem?

 

- Sim?! - responde confuso por não saber com quem estava falando, já que o número não constava em seu celular.

 

- Sou eu, Myuki. - parecia que a mulher do outro lado notara sua confusão.

 

- Myuki?! A quanto tempo!

 

- Falando assim, pareço uma velha. - Naruto ouvira e, não pode deixar de rir junto à ela pelo comentário. - Estou com saudades gatinho.

 

- Você não muda.. hehe.. Mas também estou com saudades.

 

- Ótimo, já sei como acabar com essa angústia.

 

- E como seria?- ele indaga com um sorriso maroto nos lábios.

 

- Não seja safado, Naruto Uzumaki. - a mulher brinca imaginando o sorriso do loiro. - Estou indo a New York daqui à dois dias. Que tal almoçarmos juntos? - pausa. - E antes que me dê qualquer desculpa envolvendo trabalho eu retruco, Hinata pode se virar muito bem sozinha por um ou dois dias.

 

- Ok. Até daqui à dois dias.

 

- Tchau gatinho, e um big beijo na boca.

 

- Outro pra você..

 

 

- Hinata, já falou com o Nar.. Hina, o que houve? - indaga Tenten ao ver o estado de Hinata. Hinata estava sentada em um dos puffs pretos no canto de sua sala, ela estava chorando. Sua pele alva esbranquecera ainda mais..

 

- Eu o perdi.. Perdi-o para sempre. - balbucia entre os soluços do choro.

 

- Hey, eu vou pegar um pouco de água pra você.

 

Tenten vai até a recepção onde havia água em um galão em cima de uma mesinha encostada na parede. Logo retorna a sala e entrega a Hinata o copo d'água. Hinata em meio aos soluços agradece.

 

- Agora, me conte o que aconteceu. - pede Tenten vendo a amiga já mais calma e sem choro.

 

- Eu fui na sala do Naruto.

 

- Sim? - incentiva Hinata a continuar.

 

- A porta estava aberta, e eu acabei ouvindo uma conversa dele com a Myuki?

 

- Myuki?! A..

 

- A prima dele.. Mas que age como se fosse amante dele.

 

- Hina, não fique assim..

 

- Eu não deveria estar assim..

 

- Você o ama, é normal.

 

- Eu não o amo! - exclama.

 

- Então o que foi todo esse choro?

 

- Meu erro..

 

Após Hinata proferir tais palavras, um silêncio se formou entre a sala. Tenten sabia a quê Hinata se referia, e se sentia triste por nada fazer. O silêncio só fora interrompido pelo som de batidas na porta. E uma voz chamando pela Hyuuga. A voz que mais queria escutar e estar longe ao mesmo tempo.

 

- Hinata? Hinata?

 

- O.. O que foi? - sua voz ainda estava embargada pelo choro.

 

- Hinata, você está bem? - indaga preocupado ao notar a voz da Hyuuga um pouco triste.

 

- Ela está bem. Não se preocupe. - Tenten se adianta em responder para o alívio de Hinata, não queria que Naruto a visse daquele jeito, apesar de tudo seu orgulho era maior.

 

- Ok.. Eu preciso que você dê uma olhada em uns papéis..Vou deixá-los na mesa da Tenten. - sabia que Hinata não estava bem, mas preferira não piorar a situação.

 

- Sim..

 

- Certo. - se afasta da porta retornando à sua sala. Após Tenten verificar que Naruto realmente não estava mais por ali, ela se volta para Hinata.

 

- Você está melhor? Não acha melhor ir para casa?

 

- Não! Eu nem deveria estar me comportando como uma garotinha mimada.

 

- Está se comportando como uma agora.

 

- Não me provoque Tenten.

 

- Então lute logo pelo seu amor. - Tenten sai da sala irritada pela amiga ser tão orgulhosa e deixando na sala uma Hinata bufando pelo que acabara de ouvir.

 

 

Os Hospitais dos EUA são um dos maiores e melhores. Os médicos, geralmente, são rigorosamente qualificados. Os equipamentos são demasiadamente modernos. Alguns são hospitais particulares, mas nos últimos 5 anos vem cada vez mais aumentando o atendimentos público, graças à convênios com Secretaria de Saúde, e assim atendendo 30% de seus pacientes de forma gratuita.

 

Em um desses grandes e modernos hospitais particulares se encontra um homem desolado em dos consultórios. O homem acabara de saber a notícia de que em um de seus exames rotineiros um câncer havia sido encontrado. E por fatalidade era um câncer maligno.

 

- Sinto muito. - diz o médico após o silêncio que sucedeu ao que acabara de informar.

 

- … - o homem nada disse, somente se levantou da cadeira e se retirou do consultório com a face triste e confusa.

 

O médico não o deteve, sabia que naquele momento o homem precisava ficar sozinho e refletir.

 

O homem tentava entender.. Como ele, um homem que sempre teve uma saúde de ferro, que sempre se alimentou corretamente e praticou exercícios físicos diariamente. Como com ele?

 

- Por que comigo? - a pergunta fora feita para si mesmo enquanto caminhava por uma praça próxima ao hospital. Via crianças, adultos e idosos por ali, todos tão saudáveis e felizes, cheios vidas.

 

 

A tarde havia se passado rapidamente. Com muitos trabalhos para realizarem e revisarem. Hinata já tinha visto e re-visto todos os papéis que Naruto lhe pedira mais cedo. Tudo estava correto, o que não a surpreendeu, pois, Naruto dificilmente a decepcionava no trabalho..

 

Naruto fora ver a sala de ensaios, onde ocorriam as aulas e os ensaios com os e as modelos. Estava tudo calmo, mas era só ele ou Hinata adentrarem o local que a paz desaparecia. Eles se deparavam com uma verdadeira quantidade de fãs. Os modelos se encantavam com a beleza e timidez de Hinata, que sempre que reparava que estava quase sendo despida pelos olhares dos modelos corava tanto de vergonha quanto de raiva, mas as vezes não resistia a um, ninguém é de ferro.

 

Naruto não ficava atrás, as modelos eram um pouco mais atiradas e as vezes o loiro também não resistia e saía com uma delas. Nada à sério, Hinata e Naruto não queriam compromissos, era só carne, carência.

 

Depois de algumas horas os presidentes já estavam juntos. Se encontravam naquele momento na sala de reunião. A reunião seria às 17 horas, ainda eram 16:58 quando a cliente, Sayuri adentrou a sala guiada por Tenten.

 

- Boa Tarde. - Sayuri os cumprimentou com um sorriso.

 

- Boa Tarde. - disseram em uníssono.. Odiavam quando isso acontecia. Naruto mostrou uma cadeira na qual ela pudesse sentar, e assim começar a reunião.

 

- Bem, como a H&U Models vem crescendo muito nesses últimos anos. Eu gostaria de contratá-los. - disse a mulher, Sayuri.

 

- Sim. E a que tipo de evento os modelos teriam que participar? - indaga Naruto.

 

- Seria um evento de outono-inverno, com o tema Namorados. Eu gostaria de contratar dois casais e pago o que for preciso.

 

- Você tem alguma preferência, característica que os modelos tenham ou não possam ter? - indaga Hinata.

 

- Bem, eu acredito que não, pois um dos casais eu já escolhi.

 

- Já escolheu?! - diz Hinata um pouco surpresa com a afirmação da mulher.

 

- Poderia nos dizer quem são? - diz Naruto.

 

- Bem.. Err.. - a mulher não sabia como falar aquilo, na verdade ainda estava um pouco receosa sobre a decisão.

 

- Oh.. Bem.. Se não nos dizer não poderemos ajudá-la. - diz Hinata.

 

- Não se preocupem os modelos que quero são vocês mesmos, Hyuuga Hinata e Uzumaki Naruto.

 

- O quê? Como assim? - os dois disseram em uníssono, estavam surpresos.

 

- Eu vim aqui para contratar dois casais de modelos, mas quando os vi não pude deixar de analisar que fazem um lindo casal. - os dois se olham de soslaio e coram levemente, a mulher só os vira uma vez e já falava como os outros. - E que vocês são o casal que preciso.

 

- Me desculpe, mas teremos que recusar. - diz Naruto.

 

- Mas.. - é interrompida.

 

- Ele está certo. Desculpe. - diz Hinata.

 

- Eu os darei quatro dias. Até lá pensem bem na minha proposta.

 

A mulher se retirou da sala, torcendo para que eles aceitassem sua proposta. Acreditava que se eles participassem o evento seria realmente um sucesso e de modo natural, eles tinham uma química especial entre eles..

 

Naruto ficara pensando no que a mulher dissera. “ Fazem um lindo casal.” Não pode deixar que um sorriso nos lábios escapasse.

 

Hinata já estava a sair da sala quando Naruto a segura pelo braço. Hinata acabou deixando uma pasta preta cair no chão com alguns documentos dentro. Naruto a puxou para mais perto quando inverteu as posições, colocando-a de costas com a parede, onde antes estava apoiado desde o término da reunião.

 

Naruto estava à sua frente, não entendia o que era aquilo, sempre mantiam uma distância entre eles, e agora já podia sentir sua respiração quente. Os olhares se cruzaram.

 

Aquela ação havia pego ambos de surpresa. Naruto não entendia o que estava fazendo, mas não encontrava motivo para se separar daquele corpo. Hinata já se encontrava com a respiração ofegante, não entendia o que Naruto estava fazendo, mas dentro de si não queria que o mesmo parasse.

 

Naruto foi se aproximando ainda mais.

 

- O que acha? - ele sussurra no ouvido da Hyuuga, fazendo a mesma sentir um arrepio pelo corpo.

 

- Hã?! Como assim? - ela estava confusa.

 

- De sermos um casal novamente, no desfile. - deu enfase “no desfile”, mas sua voz saíra roca e sensual, o contato com ela e a respiração falha da mesma, já estavam lhe deixando com pouca sanidade.

 

- Eu.. Eu.. Não sei. - disse tentado se manter firme.

 

- Seria como a dois anos atrás, só que agora de faz de conta. - ele ainda sussurrava enquanto se embriagava com o cheiro de flores dela.

 

- Vo-você q-quer pa-participar? - estava nervosa já não conseguia deixar de gaguejar. Naruto estava comemorando por dentro por conseguir tal consequência naquela mulher.

 

- Sim. - ele foi direto em sua resposta. - E você?

 

- E-eu?! Be-bem.. Já q-que você e-está disposto, e-eu aceito.

 

- Que bom! - ele se afasta da nuca alva, e a fita nos olhos. Já tinha conseguido uma resposta. Mas não conseguia deixá-la. Hinata também não queria afastá-lo, fitava aquelas orbes azuis presa naquele céu sem nuvens de um dia ensolarado.

 

- Eu..

 

- Sim?

 

- E-eu preciso ir. - ela disse com esforço.

 

- Certo – o loiro confirmou desapontado, mas Hinata ao perceber isso, tentou, mas não pôde deixar uma pequena esperança surgir de que ele ainda possa amá-la.

 

- Então até amanhã. - ela se despediu, e aproveitou para lhe dar um beijo no rosto.

 

Desde o dia em que terminaram o namoro, o máximo de contato entre eles era um aperto de mão. O beijo nada comparado com aqueles que já trocaram, mas foi um beijo carinhoso, na bochecha.

 

Hinata logo sai da sala, estava nervosa demais. A proximidade que tivera om Naruto estava lhe perturbando. A vontade de abraçá-lo, de se agarrar a ele com todas as forças não deixando que nada os separasse novamente parecia uma labareda dentro de si.

 

- “Naruto.”

 

Mas não podia si iludir de novo, não podia montar um conto de fadas, enquanto si sentia uma bruxa..

 

 

Na sala do loiro, o mesmo se encontrava sentado em sua cadeira. Tinha um olhar fixado ao chão e as mãos segurando a cabeça. Não acreditava no que tinha acontecido.

 

- O que foi que eu fiz? Eu prometi esquecê-la.

 

Sua mente estava confusa, como podia ter chegado até aquela situação? Não entendia. Não a odiava, mas não queria nutrir nenhum sentimento por ela. Não queria se iludir de novo. Mas seu coração, esse sempre acelerava só por pensar na Hyuuga. Era incompreensível. Chegava a acreditar que aquilo era loucura, uma obsessão.

 

- E céus.. Do que estou reclamando? Eu não fiz nada. - murmurou para si mesmo. Jurava que sua mãe, Kushina, si estivesse ali, lhe daria um belo de um peteleco na cabeça, ela nunca fora mulher de ficar si iludindo..

 

- Mamãe, preciso visitá-la. - disse já indo em direção a porta com uma mochila nas costas.

 



Notas finais do capítulo

Deixem reviews.. ;D