My Beloved Prince escrita por GabVamp


Capítulo 26
Enfim a peça!


Notas iniciais do capítulo

Nem sempre as coisas saem como esperamos. Porém muitas vezes surpresas podem ser benéficas, entretanto em outras momentos, essas mesmas surpresas podem nos entristecer... O que será que acontecerá nessa tão esperada peça?




" Lia passa o resto da tarde ansiosa com a apresentação de amanhã.

E enfim, o dia termina até 'tranquilo'. "

A raiva que sentia de Rikku ontem, acabou sendo deixada de lado por conta do nervosismo e ansiedade com a peça de hoje.

Lia chega à escola, com a roupa que sua avó fez em uma sacola.

“Estou tão nervosa, que posso acabar fugindo a qualquer momento!” pensa desesperada.

Entra na sala, Rikku já está sentado em seu lugar. Ele conversa com Brenda, essa que está em pé animada.

— Olá. — Lia os cumprimenta sentando-se.

— Bom dia Lia-chan! — Brenda diz sorrindo.

— Oi ca-i-pi-ra. — Rikku a cumprimenta de forma provocadora, porém Lia está tão nervosa, que nem da muita atenção.

— É a quarta aula né? — Pergunta ansiosa à Rikku.

— Sim. — Ele responde emburrado.

Brenda começa a andar. — Bom, eu volto para assisti-los na quarta aula.

Lia fica um pouco chateada com Brenda, ela está toda feliz, sendo que a própria Lia está morrendo de nervosismo.

“Brenda-chan você é má.” pensa querendo chorar.

As aulas passam em uma velocidade assustadora que deixa Lia mais desesperada ainda.

E enfim, a tão temida aula chega.

O professor entra na sala, com aquela cara simpática de sempre. Lia até gostava dele, mas pegou certa antipatia, desde que ele passou esse castigo.

— Bom dia alunos. — Ele olha para todos da sala. — Hoje começamos a aula com a apresentação da senhorita Lia e do senhor Rikku. Logo em seguida temos a apresentação do trabalho da senhorita Marielle. Vamos começar?

Lia e Rikku vão até os banheiros mais próximos e se trocam. A roupa de Lia é um lindo vestido longo, com alguns babados, ao mesmo tempo delicado e com um “certo toque” de guerreira com um belo espartilho. Um salto não muito alto. Ela prende os cabelos para o alto, deixando algumas mechas encaracoladas soltas e finaliza com uma tiara brilhosa.

Rikku está com uma roupa que parece a do “Romeu”. Mesmo galante, tem jeito de roupa de guerreiro, com belas botas e a bainha com a espada que ele pegou de sua família. Ele também prende o seu cabelo, não muito alto, com a fita que Lain lhe deu. E coloca uma coroa na cabeça.

Os dois saem do banheiro.

“Ri-chan está tão lindo.” Lia não consegue deixar de reparar.

Rikku a olha com o rosto corado.

Sem enrolar muito os dois voltam rápido para a sala, para assim, menos pessoas possíveis os verem vestidos dessa forma.

Quando chegam, Lia repara que Brenda conseguiu convencer o professor, e está sentada no lugar de Lia para assistir.

Lia não queria atrair atenção, porém assim que eles entram, a sala toda fica encantada. Algumas garotas ficaram de cara feia para ela. Mas o resto fica com os olhos brilhantes.

— Ponto positivo para o figurino! — O professor comenta.

Os dois se posicionam de frente um para o outro. Todos ficam em silêncio. O professor indo se sentar no fundo da classe, da o sinal para eles começarem.

Lia de forma doce, olhando para Rikku, começa. — Príncipe Richard eu não aguento mais essa situação! Nossos povos têm sempre que duelarem... — Coloca a mão timidamente no peito com o olhar triste. — Não podemos viver em paz e em harmonia... — Seus olhos ficam brilhosos e lacrimejantes. — Por quê? Por quê?

“Ai meu Deus. Será que comecei bem? Estou tão nervosa” se pergunta mentalmente.

Rikku olha para todos da sala e em seguida se aproxima de Lia e pega suas mãos.

— Minha doce e encantadora Elisabeth — puxa Lia para perto — eu não aguento ver meu povo sofrer... E muito menos vê-la sofrer! — Coloca a mão no rosto dela.

Lia sente seu peito saltar.

— Seus belos olhos estão vermelhos de tantas lágrimas derramadas... — Ele pega delicadamente uma das mechas soltas dos cabelos dela e a cheira. — Seu doce cabelo está impregnado com o cheiro de sangue.

A classe fica bem concentrada. Todos aparentam estar bem entretidos, principalmente o professor. Brenda nem pisca.

Rikku pega no rosto de Lia novamente e acariciar seus lábios suavemente.

— Seus charmosos e sedutores lábios estão trêmulos... Eu não suporto vê-la sofrer!

Mesmo sendo falas da cena, Lia não consegue acalmar seu coração. Ouvir tais palavras de Rikku... Está a perturbando demais.

Lia então se afasta de Rikku com as mãos no peito e com olhos chorosos.

— Oh! Oh meu amado príncipe Richard! A única forma que vejo de mudar tudo isso... É sacrificar minha vida por meu povo. — Cai ajoelhada tristemente.

“Kyaaa! Que vergonha!” ela “pira” mentalmente.

— Você está certa minha amada! — Rikku fica com o corpo ereto, olhando para frente de forma distante. — Se nos sacrificarmos, eles poderão ver que nos amávamos e assim seguir a vontade de seus príncipes! Viverão juntos em harmonia em nossos nomes.

Lia se levanta rapidamente.

— Você não precisa se sacrificar comigo! — Fala de forma desesperada e triste.

“Ri-chan está tão lindo... Parece um príncipe de verdade! Essa roupa combina perfeitamente com ele, e... Ele está usando a fita que o Lain-sama lhe deu...” ela acaba ficando triste.

— Como eu poderia viver minha vida sem você? — Rikku indaga de forma séria e se aproxima de Lia. — Meu mundo não é o mesmo sem sua presença... — Ele a puxa para perto.

“M-meu coração está batendo tão forte... E-eu não estou conseguindo ouvir essas palavras de Ri-chan da forma que deveria... E-está me machucando...”

Você é a razão da minha existência! — Diz corado, puxando-a mais para perto e a abraçando, ainda assim a olhando com seu olhar penetrante.

Lia fica com os olhos mais lacrimejados ainda. Com o rosto vermelho, sobrancelhas curvas... Seu coração está tão inquieto. O que ela mais temeu está acontecendo. Está totalmente baqueada com cada palavra que está saindo da boca de Rikku. Mesmo essas palavras fazendo parte da peça... Estão mexendo totalmente com ela.

— Você... — ele da uma pausa, fica a olhando por alguns segundos. — Minha doce e linda princesa é o amor da minha vida!

Lia estremece! Agora é a cena do beijo!

“Combinamos de ser o beijo na testa. Ri-chan disse que me beijaria na testa, mas... Não consigo me acalmar... Estou com medo!”

Rikku a puxa firmemente e... Seus lábios se encontram.

Lia sente seu mundo parar. Ela não consegue pensar em mais nada. Ele... Ele realmente a beijou! Seus lábios estão selados um ao outro. Mesmo ela querendo invadir a boca do mesmo desesperadamente com sua língua imatura, se segura ao máximo. Na verdade ela nem consegue reagir. Lágrimas escorrem de seus olhos.

“Não acredito. A gente está... S-se beijando! E-eu... Eu-eu...”

Depois de uns segundos que pareceram uma eternidade, eles se afastam um pouco.

Rikku ainda a olha diretamente de uma forma doce. Seu rosto está inteiramente vermelho. Seus olhos estão molhados. Até mesmo sua respiração está diferente.

Ele pega a espada e a enfia pelas costas, entre o corpo e o braço esquerdo de Lia, onde um saquinho de tinta vermelha estava à espera. A espera para ser perfurado, para “jorrar sangue”. Força um pouco mais a espada, e enfia em seu próprio braço, que também contem um saquinho a espera de ser perfurado.

Mais “sangue” jorra.

Lia ainda hipnotizada, meio que segue automaticamente. Os dois caem juntos ajoelhados, ainda abraçados.

Rikku a olha tímido. — Eu te — hesita — amo Elisabeth...! — Fala com voz trêmula.

Lia também o olha, com o rosto completamente vermelho e responde com a voz bem fraca, quase que nem saindo. — Eu te amo! Eu te amo, meu amado... — ela hesita por uns segundos — Richard...

Eles caem juntos, de forma lenta, para trás.

O professor da alguns instantes.

Todos começam a aplaudir. Até as garotas que estavam de “cara feia” no começo aplaudem.

A peça aparenta ter sido um sucesso!

Rikku estende sua mão para Lia, essa que a pega. Os dois se levantam timidamente.

“E-eu não acredito no que aconteceu... E-e-eu...”

Ela não consegue olhá-lo nos olhos, então desvia seu olhar rapidamente para o lado.

“Eu perdi... P-perdi meu primeiro beijo... Perdi na frente da classe toda. Na frente do professor! Mas... E-eu... Eu perdi com o Ri-chan!”

Seu coração bate desesperadamente. Um misto de angústia, com uma imensa alegria toma conta de seus sentimentos.

“Eu quero chorar.”



Notas finais do capítulo

Obrigada por lerem mais esse capítulo!
Demorei para postar — novamente —, mas com o site dando problema e fora meus problemas pessoais andaram me desanimando de um jeito que não tem nem como definir em palavras. Nunca falo muito de mim nas notas, tanto é que no começo eu nem falava nada, porém senti que deveria começar a conversar com vocês. E vos digo, sou uma pessoa muito sentimental e deprimida, e sempre entro em crises, por esse motivo muitas vezes demoro para postar, mas como sempre digo, não vou parar minha história, mesmo demorando, eu postarei... Pois AMO demais essa fic!

Bom... Esse capítulo foi complicado, na verdade escrevi ele tem muito tempo, a história da peça é muito besta e clichê, eu sei xD. Mas ficou dramático.
Lia toda boba com um "selinho" HAUHUHAuhaUHAHUHAU. Quem não ficaria? Ainda mais se fosse da pessoa que se gosta.
Como será que ela irá agir no próximo capítulo? Não percam hein! Até a próxima!