A Maldição Do Dragão escrita por Julie


Capítulo 4
Fugindo do Lar...


Notas iniciais do capítulo

Olá Amoras e Amores!!Boa leitura e leiam a notas finais...




Anteriormente...

– Sei que tem muitas dúvidas, mas não posso respondé-las. E sim, eu sei quem é o seu pai, mas isso também não posso dizer. – Como ele pode me dizer isto?

– Eu exijo que me conte! – Já estava furiosa com ele.

– Não lhe direi mais nada!

E dizendo isso ele vai para o interior do palácio. E eu? Bom, eu saio correndo para o único lugar onde posso ficar em paz neste momento. Atravesso o pequeno bosque que fica ao lado do palácio e lá, próxima aos muros , está a pequena casa. Não é bem uma casa, é um jazido de mármore, mas sempre pensei neste lugar como uma casa, afinal é onde minha mãe está enterrada. E quando entro no local não acredito no que meus olhos vêem... Ela está aqui?

Olá querida. - Ela sempre me chama de querida.

O que você está fazendo aqui? - Eu não quero conversar com ninguém agora.

Sabia que você viria para cá .- Ela sabia?

–Você sempre vem aqui quando está triste desde que era só uma menina.

– Eu não imaginava soubesse disso. Mas você não respondeu minha pergunta. O que está fazendo aqui no túmulo da minha mãe ?

Estou aqui para te ajudar - Em que?

Ajudar? Por que? - Eu tinha que ser cautelosa como ela.

Ora Kenna! - Riu alto - Eu me importo com você!

– Desde quando? – Eu falo séria. Eu sei que Valera não se importa comigo. Não que ela fosse uma madrasta má ou algo do tipo, ela cuidou de mim quando eu era criança, me ensinou a ser uma dama e principalmente a ser uma princesa. Porém eu sabia que não gostava de mim, e eu até entendia afinal eu era filha de uma traição, bom, é o que eu pensava até hoje, já que agora sei que não sou filha do meu pai, isso é muito confuso! Ela já sabia de tudo?

– Sempre quis que você soubesse que não era filha dele, que não era uma princesa de Alfhanor – Ela me lança um olhar de desprezo, agora sim está sendo a Valera que eu conheço.

E por que não me disse ?

– Ele não permitiu. A final ele é o rei e até mesmo eu, a rainha, tenho que acatar suas ordens.

–Vocês não tinham o direito de me esconder a verdade!

Vamos deixar isso de lado. Não temos tempo pra brigar agora - Do que ela está falando? - Vou te dizer aonde encontrar seu pai- Me fita com seu olhos violeta - Seu verdadeiro pai.

Meu verdadeiro pai? Aonde? Me diga!- Seguro em forte em seus braços.

Primeiro de tudo me solte- Eu a soltei- E segundo, só direi com uma condição.

Diga- Ela está de brincadeira comigo?

Você deve partir imediatamente. Deve deixar o Reino do Elfos- Ela está mesmo brincando comigo.

– Está maluca? Pra onde eu iria? Não posso deixar meu lar assim.

Seu lar não é aqui!- Ela grita. Nunca a tinha visto gritar antes.- Quanto antes você compreender isto será melhor, para todos.

É mesmo?– Digo sarcástica- Acho que será melhor só para você! Já nunca gostou de mim!

– Nunca gostei de você, mas não é por isso que eu quero que vá embora- Sério que ela vai tentar convencer de outra coisa?

E que outro motivo haveria?

Você tem que ir. Tem que cumprir seu destino!- Meu destino?- Sua mãe tentou lhe proteger, fazendo com que você fosse criada aqui e Felon tentou te negando a verdade, mas o que eles não compreenderam é que você não pode fugir do seu destino. Nenhum de nós pode.

Eu não sei do que está falando. Qual é meu destino?

Salvar a todos nós- Disse me olhando fixamente. Ela estava mesmo falando sério.

Salvar a todos? De que?

– Salvar a todos Kenna. Salvar o Reino do Elfos e Salvar o Reino dos Homens da Maldição.

Maldição- Disse para mim mesma- Já é a segunda vez que ouço falar dessa Maldição, mas meu pai não disse o que é exatamente, você terá que explicar tudo isso.

Não há tempo eu já disse. Você deve partir imediatamente- Ela me puxa para fora e me leva para onde Snow está. O que meu cavalo está fazendo aqui?

– Já preparei suas coisas para a viagem. Roupas e suprimentos estão aqui– Ela aponta para uma bolsa presa na sela- E sua espada e arco estão do outro lado. Agora suba!- Eu monto em Snow, estou atordoada.

Mas para onde eu vou e você não disse nada sobre meu pai.- Eu vou mesmo partir?

Vá para o Reino dos Homens.- O Reinos dos Homens não é um bom lugar para um elfa sozinha ir, mas o que eu estou pensando? Não sou uma elfa, sou uma humana.- Siga para a capital, Lorcas. Chegando lá vá direto para o Palácio e fale com rei Akeen.

Para o Palácio? Mas e o meu pai?

– Querida é no Palácio que você encontrará seu verdadeiro pai. E uma última coisa, pergunte ao Rei Akenn sobre uma mulher conhecida por Fênix, ela lhe dirá toda a verdade.

E dizendo isso ela bate no traseiro de Snow fazendo meu cavalo branco correr em disparada, seguro firme nas rédeas e guio Snow para a fronteira. Estou mesmo louca fugindo assim do lugar em que fui criada, nem pude me despedir do meu pai, não consigo pensar nele de outra forma a não ser como meu pai. E também tem o Feo, meu irmão mais velho, somos muito ligados, sentirei muito sua falta. Mas eu sinto também que o que Valera falou é verdade, eu tenho um destino á cumprir e não é em Alfhanor. Além disso preciso descobrir a verdade sobre mim e minha mãe, e também tem essa Maldição, o que ela tem haver comigo? E do que se trata? Tenho muitas dúvidas, mas agora sei onde encontrar as respostas, no Reino dos Homens.



Notas finais do capítulo

Valera é esposa de Felon e portanto ela é rainha dos elfos.Feo é o primeiro filho de Felon e Valera e portanto é o príncipe herdeiro de Alfhanor.