A Maldição Do Dragão escrita por Julie


Capítulo 39
A Princesa Tessália


Notas iniciais do capítulo

Não me matem por favor, não me matem!
Sabe aquele momento que tudo trava? Pois é, minha criatividade estava de férias, mas agora ela voltou, um pouco preguiçosa, mas vou botar ela pra trabalhar, então me perdoem. Não está lá essa coisas, mas é um capítulo de transição, o fim está próximo!




Pov Kenna

As horas passaram sem eu perceber, acordo e não sei onde estou, nem quanto tempo fiquei desacordada, na verdade nem me lembro como fiquei assim. Está escuro, não posso ver nada, só sinto o chão frio abaixo de mim .

Você está bem?– Alguém fala na escuridão.

Onde estou?– Digo ignorando sua pergunta.

Em Lugar Nenhum no momento.– Fala do modo mais natural que já ouvi. O que não me deixa nada tranquila.

Quem é você?– Pergunto pausadamente.

Fico surpresa que não se lembre.– Diz e uma luz se acende bem na minha cara. Pisco algumas vezes tentando enxergar quem está bem a minha frente e então eu é quem fica surpresa ao ver a dona da voz.

Você!– Digo olhando para a moça jovem e muito bonita, ela tem longos cabelos que caem soltos até a cintura, na cabeça uma fina coroa; seu vestido é simples, branco com apenas um cinto marcando sua silhueta. — Você é a sentinela!

Que bom que se lembrou, mas você pode me chamar de Tessália.

Como a cidade.– Afirmo bobamente.

Sim.–Ela diz entre risos.

— Espera - Me lembro do nosso último encontro e fico logo em alerta. - Você não vai me fazer passar por outro teste daquele vai?

— Não se preocupe, estou aqui por outro motivo.– Se defende Tessália.

Então? - Pergunto apressada, não tenho paciência pra enrolação.

— Vou lhe contar a minha história Kenna. Vou lhe contar como minha virtude foi roubada.– Responde tristemente, a mesma tristeza que demonstrou daquela vez. Olhando pro seu rosto bem acima do meu, percebo como fui grossa com ela e como sou tonta por ainda estar sentada no chão frio. Me levanto rapidamente.

Porque?– Tento não parecer tão estúpida desta vez. - Porque quer me contar sua história?

— Por que foi por minha causa que Tessália entrou em decadência e você deve saber como o Mal entrou nesse mundo.

Bem, pode começar. – Digo sem pensar, pois não sei o que pensar.

"Era uma época de paz e prosperidade no Reino de Tessália. Meu pai, o rei, me deu o mesmo nome da grande cidade, para homenagear os Seres da Luz, e Eles por sua vez nos presentearam com virtudes, cada criatura em Tessália recebeu dons das mais variadas formas, mas a mim, como princesa foi dada uma virtude em especial, eu podia falar com os Seres da Luz diretamente, podia entrar mesmo que superficialmente no universo Deles, um lugar como nenhum outro. Todos os dias, desde muito pequena, eu ia até o Templo e durante minhas preces entrava em contato com Eles, era algo maravilhoso, antes disso não fazíamos ideia de havia tantos Seres da Luz. Eles eram diferentes entre si, feitos de matérias diferentes que eu nem fazia ideia do que eram. Uns tinham forma feminina, outros masculina, e havia aqueles que eu não sabia diferenciar. Foi em dias como esses que conheci um novo Ser da Luz, um com quem eu nunca havia falado, Ele era diferente dos outros, sempre perguntava mais sobre mim do que eu sobre Ele, parecia querer me conhecer de uma forma como os outros nunca fizeram. E eu, é claro, me senti lisonjeada por um Ser da Luz me dar tanta atenção, comecei a falar somente com Ele, não queria saber mais dos outros, passava cada vez mais tempo naquele universo e os momentos que passava no meu mundo se tornaram monótonos e todos ao meu redor não me importavam mais. Eu só queria falar com Ele. Estava encantada, estava extasiada, eu estava apaixonada. E foi por isso que quando Ele disse que queria passar para o meu mundo só para ficar comigo, eu não me contive de alegria, e também foi por isso que quando Ele disse que precisava da minha virtude para fazer tal coisa, eu não hesitei nenhum momento em deixar que Ele tirasse de mim o que queria. E então com um simples beijo, Ele roubou minha virtude e entrou em nosso mundo, trazendo consigo toda a sua corrupção e maldade. "

— Isso é terrível. - Eu digo depois de um tempo em silencio. - Então foi assim que Ele entrou em nosso mundo.

Sim.– Tessália diz simplesmente.- Foi assim que eu o deixei entrar.

Você não teve culpa.

— É claro que tive. - Me olha um tanto ofendida. - Não adianta tentar me justificar Kenna. A culpa foi minha, é culpa minha tudo o que está acontecendo e tudo o que você e todos tem sofrido, é tudo culpa minha.

Não.– Digo firme. - Não é culpa sua, e não estou tentando te justificar. Você foi iludida, foi enfeitiçada!

Não é tão simples assim. A culpa é minha, e o próprios Seres da Luz já estabeleceram minha punição. Eu devo ficar perdida em Lugar Nenhum, guardando a entrada de Tessália e observando os efeitos dos meus atos, até o dia em que tudo se acabe.

E Eles ainda te puniram? Que absurdo!– Grito indignada. - Como puderam? Pois quer saber Tessália, eu realmente não acho que a culpa seja sua, a culpa é Deles! É dos Seres da Luz!

— Não diga uma coisa dessas! - Ela gritas comigo.

É claro que digo.- Respondo como se fosse óbvio.– Agora que sei da história posso dizer com certeza. Não sei o que aconteceu lá no tal universo Deles, nem por que esse Tal Ser quis entrar em nosso mundo e perpetuar a maldade, mas seja como for tudo tem haver com eles e não conosco. Como podem culpar uma simples garota mortal por ter caído nas garras de um Ser poderoso? E agora depois de tanto tempo querem que eu limpe a bagunça deles!

Fique calma. - Tessália me olha assustada.

Eu estou calma. – Respondo nada calma.

Não é o que está parecendo.– Ela aponta para minhas mãos e olho para elas surpresa, estão pegando fogo, um fogo branco, como faço com minhas flechas.

Isso nunca tinha acontecido antes. – Sussurro bobamente e de repente sinto o meu corpo sendo puxado.- O que está acontecendo?

Você está sendo acordada.– Tessália diz ficando cada vez mais longe enquanto sou puxada para cima.

* * *

Kenna!– Ouço enquanto alguém me chacoalha. - Vamos abra os olhos, você está pegando fogo.

O que?– Abro os olhos e dou de cara com Élio que está sentado ao meu lado segurando minhas mãos em chamas brancas. Ele não parece assustado, mas a pequena garota de pele dourada me olha , bem... como se eu tivesse a pele de uma cor estranha.

Se acalme que o fogo se apaga.– Ele diz como se falasse com uma criança, odeio quando fazem isso.

Eu estou calma.– Puxo minhas mãos das suas e as fecho fazendo o fogo se apagar.

Estou vendo.– Élio diz com aquele lindo, digo irritante sorriso. - Ela está bem Sila, não precisa mais se preocupar. Por que você não traz algo pra Kenna comer, ela já está dormindo a quase um dia.

Tudo bem, eu volto logo.– Diz a pequena saindo rapidamente do quarto.

Ela parecia mais assustada do que preocupada.– Me sento na cama imaginando como pude dormir tanto.

Talvez um pouco dos dois.– Ele fala com ainda com aquele maldito sorriso.

Do que está rindo?– Eu não aguento, tenho que saber.

Você parece estar muito bem, a velha Kenna de sempre.- Responde sempre calmo. - Se lembra do que aconteceu?

Sim. Me lembro de tudo. - Falo me levantando da cama, chega de ficar deitada. - Principalmente que tenho amigos pra salvar.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Maldição Do Dragão" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.