A Maldição Do Dragão escrita por Julie


Capítulo 24
Explicações e Treinamento...


Notas iniciais do capítulo

Olá amores e amoras! Eu demorei?
Bem está aqui o próximo capítulo e espero que gostem...

Dedico é claro a minha linda Reyna que recomendou a fic e me fez pensar que ela não vai me matar afinal de contas. rsrs Bjos maninha....




Pov Kenna

Uma garota de cabelo azul querendo mandar em mim, era só o que me faltava. Depois de aguentar uma Deva intrometida agora aparece essa tal de Minna e age como se a vontade dela fosse lei, mas já estou farta disso, ela vai ter que dar explicações e agora!

    - Quem é você e o que está fazendo aqui? - Pergunto pegando a garota de surpresa ao entrar na tenda em que Luc está se recuperando.

    - Meu nome é Minna. - Responde ela me encarando.- E não fale assim comigo pois não sou sua criada.

    - Eu já sei o seu nome. - Replico. - Mas ainda não sei quem é e quais são suas intenções.

    - Tudo bem, você vai ter que saber mesmo. - Ela diz respirando profundamente. - Eu sou Minna, aprendiz de décima segunda classe na Ordem de Moriá e estou aqui para ajudá-la Kenna.

    - Me ajudar com o que?- Então ela é uma bruxa? Grande coisa!

    - Vou te ensinar a usar o Raio de Luz. - Sorri presunçosa. - E eu não sou uma bruxa, sou uma feiticeira.

    - E qual é mesmo a diferença? - Ela leu minha mente? Maravilha!

    - Bruxas são criaturas malvadas e cruéis, já nós feiticeiras usamos a magia boa para... - Explica Minna mas eu interrompo.

    -Tudo bem eu já entendi! - Exclamo. Não quero uma aula, quero provas. - E como posso ter certeza de que está dizendo a verdade?

    - A única coisa que posso lhe dar é a minha palavra. - Ela se aproxima de mim. - Mas imagino que se você me achasse uma ameaça já teria me matado.

    - Eu ainda estou considerando isso. - Respondo e aproximo dela também. Mas a verdade é que meu instinto diz para confiar nela.

    - Está tudo bem por aqui? - Terry entra na tenda.

    - Sim, está tudo bem. - Olho para ele e me afasto de Minna. - Esta é Minna, uma feiticeira da Ordem de Moriá. Ela veio me ajudar.

    - É mesmo? - Ele a encara.

    - Isso mesmo, fui enviada para ensinar Kenna a usar o Raio de Luz. - Esclarece Minna.

    - Enviada por quem? - Terry pergunta ainda a encarando.

    - Pela sua tia, Fênix. - Responde ela.

    - E por que ela enviou você? - Ele replica, está desconfiado. - Por que ela mesma não veio? Acredito que Fênix seja a feiticeira mais poderosa da Ordem.

    - Ela é sim. - Minna responde com um sorriso. - Mas eu sou a única que sabe como o Raio de Luz funciona.

    - E por que você é a única? - Pergunto ansiosa. É muito estranho que só ela saiba disso.

    - Por que Moriá me escolheu e passou o ensinamento a mim. - Ela declara quase flutuante.

    - Essa história é muito mal contada Kenna, não confio nela. - Afirma Terry.

    - Eu sei que parece estranho Terry, mas eu confio nela. - Digo tentando acalmar meu irmão. Eu dou valor ao que Terry diz, mas ele nunca confia em ninguém.

    - Tudo bem você é quem manda. - Ele suspira sabendo que não pode mudar minha decisão. - Eu só vim saber como está o Luc.

    - Ele vai ficar bem. - Responde Minna. - Eu cuidei direitinho dele. - Ela olha para Luc que está inconsciente no chão. Ele parece bem mesmo, as mordidas desapareceram. - Usei um encanto de cura, o corpo dele está totalmente restabelecido só precisa recarregar a energia vital.

    - Ótimo. - Terry diz e sai rapidamente da tenda.

    - Uma gracinha seu irmão. - Minna fala me olhando divertida. - Ele é sempre assim tão desconfiado?

    - Sempre. - Respondo.

    - Então por que aquela Deva ainda está viva? - Pergunta me pegando de surpresa. O que ela sabe sobre Dione?

    - Por que diz isso? - Por mim Dione já teria perdido a cabeça, mas ela nos ajudou até aqui e é amiga de Élio.

    - Ela não é confiável, nenhuma Deva é. Elas te traem na primeira oportunidade. - Minna afirma.

    - Quando isso acontecer eu ficarei feliz em arrancar a cabeça dela. - Respondo e ela sorri.

    - Nós podemos começar seu treinamento amanhã. - Ela muda de assunto. - Ainda teremos que ficar por aqui mais um dia até o princepezinho aqui ficar menos inútil.

    - Luc não é inútil. Ele é praticamente meu primo, então tenha mais respeito. - Digo e Minna levanta as mãos em sinal de rendição. - E sim, podemos começar amanhã.

Na manhã seguinte....

    - Me mostre uma flecha de luz. - Minna me pede ou melhor ordena. Ela tem a péssima mania de fazer isso.

    -Para que? - Retruco, não vou ficar obedecendo. Por que ela não ensina logo sobre o Raio de Luz?

    - Para eu poder ver o quanto você já aprendeu sozinha. - Esclarece. Sozinha? Como assim? Eu estou com dúvidas mas estico o meu arco e faço uma flecha de luz.

    - Atire naquela árvore. - Aponta para a árvore a nossa frente. Eu atiro e minha flecha abre um buraco do tamanho de uma laranja no centro dela.

    - Muito fraco. - Murmura. - Não pode fazer mais forte?

    - Mais forte? Essa flecha pode matar dez homens de uma vez só. - Contesto.

    - Então faça uma capaz de matar cem! - Minna exclama.

    - E posso saber para que tudo isso? - Essa garota tá começando a me irritar.

    - Olha só Kenna, da onde você acha que vem suas flechas de luz? - Pergunta aparentemente irritada.

    - Eu não faço idéia. - Declaro. - Não fico questionando de onde vem minhas estranhas habilidades.

    - Não acredito em você. Você é uma humana que atira flechas de luz. Nunca achou isso estranho?

    - Na verdade não. Afinal há algumas semanas atrás eu achava que era uma elfa e desde que descobri que sou humana não tive muito tempo para pensar sobre isso. - Eu pensei muito sobre isso é claro, mas desisti quando vi que não obteria respostas só de me matar de pensar.

    - Certo. Suas flechas de luz são produzidas com a energia do Raio de Luz que vem sendo passada a cada geração para as mulheres descendentes de Mira. - Explica. - E de um modo que não posso compreender você consegui sozinha se conectar com essa energia e isso facilita bastante as coisas por que não temos muito tempo.

  - Tudo bem e o que eu faço?

    - Quero que concentre energia da luz o suficiente para explodir uma árvore ao meio. - Afirma com calma. - E isso é só o começo é claro.

    - Como se isso fosse fácil. - Murmuro mas faço o que ela diz.

    E passamos o dia inteiro assim. Depois de desmaiar algumas vezes, pois essas flechas esgotam minha energia vital, eu finalmente consegui explodir algumas árvores ao meio. Mas quase atirei uma em Minna quando ela me pediu para destruir completamente uma rocha de dois metros de altura e isso com única flecha. Porém eu me surpreendi quando realizei este feito e nem se quer me senti cansada. “ Você está aprendendo a usar somente a energia do Raio” Minna me disse, nunca pensei que tinha tanto poder dentro de mim, “ se continuar assim logo vai conseguir canalizar energia suficiente para destruir o Coração de Ônix” ela completou e assim espero pois tudo depende disso. Tudo depende de mim.



Notas finais do capítulo

Sem monstros esquisitos dessa vez rsrsrs



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Maldição Do Dragão" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.