A Maldição Do Dragão escrita por Julie


Capítulo 15
A Maldição do Dragão


Notas iniciais do capítulo

O capítulo não está hiper grande, mas está bem maior. Aqui finalmente vcs entenderão o que é A Maldição. E Finn não me mate, ainda tem mais mistério pela frente.

Não contarei detalhes sobre a mãe de Kenna. Farei isso só quando revelar quem é o pai dela (kkkkk sou má mesmo)

Devo dizer que estou meio insegura quanto a este capítulo, pois acho que não tô sabendo escrever direito =/



Cadê os fantasminhas?




Fênix nos encaminhou para outra sala, muito bonita e elegante, mas não tinha poltronas ou cadeiras, apenas uma baixa e redonda mesa de vidro no centro, com várias almofadas ao redor. Ela nos fez sentar nas almofadas, Feo sentou-se ao meu lado direito e Terry no esquerdo, Fênix ficou a minha frente e Luc não teve outro opção a não ser sentar um pouco atrás de Terry já que a mesa era pequena e não havia espaço para ele. Depois de enrolar mais um pouco, nos oferecendo lanches e bebidas e de insistir para que Feo comesse um pedaço de bolo feito por suas próprias mãos, segundo ela mesma disse, Fênix finalmente entrou no assunto que eu queria ouvir.

– Então querida Kenna, o que quer saber?

– Eu já lhe disse, fale sobre minha mãe- Por que ela insiste em me enrolar?

– Há muito o que ser dito sobre sua mãe- Falou como se eu fosse uma criança- Mas me diga o que quer saber primeiro.

– Tudo bem- Eu já estava sem paciência- Porque minha mãe fugiu do Reino dos Homens?

– É uma boa pergunta- Sorriu misteriosa- Sua mãe fugiu do Reino dos Homens porque meu pai queria obrigá-la a lhe entregar o Coração de Ônix.

– Coração de Ônix? O que é isso?- Me parece.. Familiar.

– O Coração de Ônix é a causa de todo o mal que surgiu nos últimos novecentos e noventa e nove anos e nove meses precisamente.

– Não imagino o porque minha mãe teria algo tão maléfico assim.

– Bem ela não tinha, mas sabia onde estava, só ela sabia.

– Só ela sabia? Mas porque o rei o queria?

– Sua mãe sabia a localização do Coração porque era dever dela encontrá-lo, era a única que podia e meu pai o queria porque acreditava que o Coração o tornaria mais poderoso.

– Não compreendo, minha mãe tinha que encontrar o Coração? Para quê?

– Para destruí-lo minha querida e assim acabar com A Maldição do Dragão.

– E essa é a Maldição sobre a qual eu ouvi falar.

– Sim.

– Me fale mais por favor. Sobre o que é essa Maldição e o que eu e minha mãe temos a ver com ela?- A essa altura eu já estava aflita, precisa saber mais, não, eu precisava, eu tinha que saber mais, era quase como uma obrigação.

– Para que você compreenda isso, preciso lhe contar uma história- Me olhou profundamente– Uma história de amor.

Então Fênix me contou a história mais triste que já ouvi...

“ Há quase mil anos atrás, um jovem e belo cavaleiro se apaixonou pela encantadora princesa Mira. E ela é claro, também se apaixonou por ele e juntos fizeram juras de amor e fidelidade. Mas quando o rei Antirion descobriu que sua filha estava se encontrando as escondidas com o rapaz, ficou furioso e proibiu Mira de continuar com o romance, ele alegou que o jovem era inferior a ela e que um simples cavaleiro jamais poderia ser rei, isto porque Antirion não tinha herdeiros homens, logo seu futuro genro deveria reinar em seu lugar.

Dias se passaram e a linda princesa ficava cada vez mais infeliz, o rei então decidiu que era hora de Mira se casar. Mandou chamar o príncipe do condado* vizinho e ofereceu a ele a mão de sua filha, o príncipe aceitou prontamente. O casamento seria realizado na mesma semana, Antirion tinha muita pressa. Mira ao saber que seria obrigada a se casar com um homem que não amava e nem conhecia, mandou avisar ao seu amado e por resposta teve uma proposta de fuga. Na noite seguinte, a princesa e seu cavaleiro cavalgaram rumos a terras desconhecidas, procurando um lugar onde pudessem viver livremente seu amor. Mas, o que os jovens amantes não sabiam, é que o rei não os deixaria em paz, ele preferia morrer do que deixar sua filha nas mãos de alguém tão indigno. Consultou o Mago Faurium e este prometeu ao rei que o cavaleiro pagaria eternamente pela ofensa e que a princesa logo regressaria para casa. Faurium então fez algo abominável e usando de magia negra, transformou o belo rapaz em um terrível dragão; vendo que seu amado era um monstro, Mira voltou as pressas para sua casa, deixando o jovem, infeliz e desiludido. Só que uma esperança surgiu quando Moriá*, a Guardiã da Luz, se compadeceu dos amantes e ofereceu uma saída, se Mira sacrificasse sua vida por amor, o jovem se tornaria humano e depois ela viveria novamente para ficarem juntos, mas só funcionaria se Mira o amasse mais do que a ela mesma, por que o verdadeiro amor não teme a morte, e ao verem o sacrifício dela, os Seres da Luz* permitiriam que ela retornasse a vida. Mas Mira não consegui fazer o sacrifício, ela não queria morrer. O jovem vendo que Mira não o amava de verdade, deixou seu coração se encher de ódio e roncor, lançando-se com fúria sobre os humanos, o dragão destruiu aldeias e cidades, deixando um rastro de horror por onde andava. Depois de um tempo, o dragão viu que seu coração continuava inundado de ódio e amaldiçoou os humanos e toda a terra dos homens, disse que um dia tudo e todos seriam tomados por tanto ódio quanto ele. A Maldição porém se tornou mais poderosa do que o dragão imaginava, o coração de um dragão é feito de pura magia e uma vez usado para o mal, se tornava negro como a Ônix, e os efeitos maléficos produzidos por ele, só seriam quebrados se o coração fosse arrancado do peito do dragão e destruído pelo poder da Luz. Moriá percebendo o quão terrível a Maldição era, deu a Mira seu Raio de Luz e ordenou que ela destruísse o Coração de Ônix; porém Mira mais uma vez temeu pela própria vida, deixando a guardiã furiosa, então Moriá lançou um encanto sobre Mira, ela só teria descendentes mulheres, pois só uma mulher podia manejar o Raio de Luz e como ele foi dado a Mira, somente alguém com o sangue dela poderia fazer aquilo que ela não foi capaz de fazer."

Deste dia em diante, A Maldição do Dragão castiga a todos, todos nós estamos fadados a sermos tomados pelo ódio, a sermos corrompidos.- Fênix disse depois de terminar a terrível história.

– E o que isso tem a ver comigo?- Perguntei, mas já sabia a resposta.

– Você Kenna, como sua mãe Kenzie, é descendente de Mira- Me olha com apreensão- E a última que poderá nos salvar. Só você Kenna, pode nos salvar da Maldição, se não destruir o Coração de Ônix, estaremos todos perdidos para sempre

.

– Para sempre? Mas porque? Se eu não conseguir com certeza a minha filha ou a filha dela conseguirão!- Ela estava me assustando!

– Não há mais tempo Kenna, depois de tanto tempo a Maldição se tornou poderosa demais e daqui á três meses, quando mil anos se completaram, todos serão corrompidos.

– Como você sabe disso?- Perguntei incrédula.

– Moriá nos avisou. A Velha e mim.- Falou calmamente.

– Então é por isso que o mundo mágico está tão estranho- Feo falou e nos fez olhar para ele.

– Exatamente. - Fênix concordou.

– O que querem dizer com isso?- Terry perguntou o que eu já ia perguntar.

– Vocês não perceberam? As criaturas místicas que são essencialmente boas, estão sendo corrompidas e as criatura místicas que são essencialmente más, estão cada vez mais poderosas. Logo tudo será um caos completo.- Fênix explicou.

– Como a driâde na floresta, as ninfas no rio e as fadas no Jardim, todas estavam corrompidas. - Falei. Eu entendi tudo agora.–E sou quem deve acabar com a Maldição. Devo encontrar o Coração de Ônix.

– Sim querida- Ela confirmou minha tardia constatação.

– E como eu faço isso? Como encontro o Coração de Ônix?

– Ora mas é muito simples- Me olhou como se eu fosse uma criança novamente.- Encontre o Dragão e arranque seu Coração.

–Encontrar o Dragão? Mas eu pensei que ele já estivesse morto!- As coisas estão se complicando ainda mais.

– Não minha querida! Dragões vivem mais de cinco mil anos e além disso, esse dragão em questão é imortal. Isso é claro até você matá-lo.- Há sim! Como se isso fosse a coisa mais óbvia do mundo!

– Eu não posso fazer isso- Digo me levantando.Todos me olham surpresos.

– Kenna é claro que pode, você deve!- Ela me sentar novamente.

– Mas como eu vou encontrar o dragão? Isto é loucura! Não tem como rastrear um dragão em apenas três meses. E como vou enfrentá-lo? Como vou arrancar seu coração e destruir uma coisa feita de Ônix?- Estava ofegante. Não sabia o que fazer.

– Fique calma minha querida- Ela segura forte minha mão– Você não precisa rastreá-lo, sabemos onde o dragão está.

– Sabem?- Por que não disse logo?

– Os dragões passam praticamente não dormem, mas as vezes, durante um período de cinquenta anos mais ou menos, o dragões hibernam para restabelecer suas energias. E neste momento, o dragão que precisa matar está dormindo em sua caverna e eu tenho o mapa que irá levá-la até lá.- Não acredito no acebei de ouvir. Ao menos a situação não é tão terrível como imaginei.

– Tudo bem. E depois que eu arrancar o Coração de Ônix, como irei destruí-lo, se não sei como usar esse tal Raio que você falou

.

– Na hora certa Moriá vai ajudá-la.- Fênix se levantou- E agora vou pegar seu mapa e alguns suprimentos, vocês devem partir imediatamente.

No dia seguinte..

Fênix praticamente nos expulsou de sua casa , disse que não poderíamos ficar, que isso traria problemas para ela, mas mesmo assim nos ajudou bastante, apesar de não querer me dizer quem é meu pai.

Ela abriu um portal para um lugar que eu identifiquei no mapa e então não precisamos descer a montanha e muito menos precorrer o caminho todo aqui. Estamos em Postia, uma pequena cidade no norte de Hommes, passaremos a noite aqui e depois... bem...depois eu não sei pra onde vamos, a verdade é que não consigo ler o mapa, a verdade é que nenhum de nós consegue, reconheci a cidade de Postia nem sei como! Parece que o tal mapa é mágico! E um mapa que não se consegue ler não serve para nada! Afinal de contas o que Fênix estava pensando?



Notas finais do capítulo

*Condado = Há mil anos atrás os Reino do Homens era dividido em vários condados independentes, cada um com seu próprio rei e suas próprias leis, e isto causava muitas guerras, até que o Rei Galgamor ( Tataravô de Terry) Unificou os condados, deu o nome Hommes e se tornou o soberano de todo o Reino dos Homens.

* Seres da Luz= Não se sabe muitos sobre eles. Mas são seres elevados e poderosos que vigiam a humanidade.

*Moriá= Uma humana bondosa que recebeu uma missão dos Seres da Luz e se tornou a Guardiã da Luz.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Maldição Do Dragão" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.