We Are Demigods escrita por Alice Kirkland, The duck next door


Capítulo 33
Na dúvida, prefira os sonhos de semideuses


Notas iniciais do capítulo

Eu sei que demorou... Desculpa, sério. Essa semana era da Angel, mas o computador dela deu a loca e não dava pra escrever, então eu fui pegar um rascunho antigo de um capítulo (que estava no meu celular) e arrumar pra postar... Bem, enjoy.




CAT

Tudo começou na quinta, quando, como sempre, algum deus fez alguma coisa. Morfeu, o deus dos sonhos, resolveu que precisava de dinheiro e resolveu fazer um sorteio de rifas com os semideuses. Tudo bem, normal, mas o prêmio que Morfeu ofereceu fez muitos meio-sangues se interessarem. Quem ganhasse a rifa teria uma semana sem esses sonhos de semideus. Ai todo mundo surtou.

Fala sério! Quem não ia gostar de ter uma semana sem sonhos que mostram mortes, exércitos inimigos, profecias e possíveis maneiras do mundo entrar em uma espécie de holocausto (dessa vez com deuses) ou qualquer coisa do tipo?
Todo mundo no acampamento comprou pelo menos uma rifa. Alguns mais desesperados comparam de três para cima. O sorteio seria domingo durante o almoço. A expectativa era grande.

Agora era a hora do tão esperado sorteio.

O refeitório estava apinhado de gente. Sério, os deuses não tem mais o que fazer não? Eles tem filhos demais! Quíron realizaria o sorteio, haviam montado até um palco para isso! Ele subiu no palco em sua forma de cavalo e pegou o microfone.

– Boa tarde, semideuses...

– Boa tarde o caramba! Anda logo com isso, Quíron! - Connor Stoll gritou - A minha esposa Jennifer Lawrence me espera!

– Semideuses insolentes! - Sr. D gritou de dentro da Casa Grande. Caramba. Ele escuta bem.

– Tudo bem, vamos direto ao sorteio...

– ISSO! ANDA!

– CONNOR, FICA QUIETO! - Alguém gritou. Eita povo que gosta de gritar!

– MEU TÍMPANO, CARALHO! - Connor gritou de volta para o alguém.

– FIQUEM QUIETOS! - Aquele gritando era o Derp? Eu não via ele desde a caça a bandeira! - Pode falar, Quíron.

– Hum... Obrigado. O número sorteado é... - Quíron fez um suspense básico antes de pegar um papelzinho. Todos seguravam suas rifas na mão. O silêncio era tanto que se podia escutar uma agulha caindo no chão. Credo, até parece que nós estamos na colheita.

– 3... - Algumas pessoas murmuram reclamando. - 4... - Mais pessoas reclamaram e Connor soltou um gritinho de animação. - 7.

Connor gritou e se jogou no chão. Espera... 347? Esse era o número da minha rifa! Eu ganhei? É a primeira vez que eu ganho em um sorteio na minha vida!

AH MULEQUE! EU QUERO AGRADECER A MINHA MÃE, QUE ME DEU A LUZ E EU 'TO BRILHANDO ATÉ HOJE! EU QUERO TAMBÉM MANDAR UM BEIJO PRA MINHA FAMÍLIA E AMIGOS E MANDAR UM "AAH, TOMA ESSA, BISCATE!" PARA O BANDO DE FUTRICADOS QUE ME DESPREZAM! AGORA ME DEEM UMA COROA, UM BUQUÊ E UMA CAPA! NÃO, MELHOR, UM CAVALO! I'M NOT A PRINCESS, I'M A KHALEESI! Wait, eu sou uma Baratheon, não uma Targayen... Dane-se, eu queria ter um dragão do mesmo jeito.

– 347? - Quíron perguntou. Eu ia dar uma resposta boa, do tipo "eu aqui, tio!", mas a única coisa que saiu foi:

– PUDIM DE TAPIOCA! - Pudim... De tapioca? EU NUNCA COMI ISSO NA MINHA VIDA! Que droga foi essa, Catherine? - Quer dizer, EU! Eu me ofereço como tributo... - Essa última parte eu murmurei para minha pessoa, o.k.?

– Venha aqui. - Dai eu fui. Quando eu cheguei lá, a coisa mais normal aconteceu. Morfeu apareceu, me deu um tapa na testa e desapareceu de novo. Da fuq?

DE NOITE

Aah, hora de dormir. Eu amo dormir. É uma das melhores coisas do mundo! Então, lá estava eu, com um pijama gigante e velho me deitando. Soltei meu cabelo, deitei na cama e...

– Boa noite. - falei alto, de um jeito que pelo menos alguns dos meus irmãos iriam escutar.

– Boa noite! - os alguns que escutaram responderam. Poucos minutos depois a luz se apagou e eu já escutei alguns roncos. Aff, já não basta meus avós roncando em casa, ainda tem essas pragas roncando sem parar. Mereço... Bem, que seja. Eu vou dormir, porque dormir é ótimo.

.

.

.

... É por isso que maçãs são mais gostosas que bananas. Droga, eu não consigo dormir! Eu não consigo! É impossível! E o Jon está roncando cada vez mais alto! Ah, mas que droga! É PEDIR MUITO CONSEGUIR DORMIR ANTES DAS TRÊS DA MANHÃ? É? É? NÃO! Eu não consigo dormir! eu não consigo! Eu não... dormir... Acho que...

Pss! -alguém disse me cutucando - Pss! Cat! Levanta!

– Hm? O que...?

Shh! -a pessoa (que agora reconheci como Angel) sussurrou tampando minha boca - Fale baixo!

O que que está acontecendo? Você não estava na França para alguma coisa do marido da sua mãe?

– Shh! Eles estão vindo!

– Eles quem?

– Eles. - Então vi o que era. MINHA SANTA MÃE, PELO AMOR DE DEUS, DESCULPA POR TUDO QUE EU FIZ, ME PROTEJA, POR FAVOR! QUALQUER UM, POR FAVOR, ME AJUDA! ME SALVA! SOCORRO!

Que cara horrorosa, Cat - Angel deu um sorrisinho - Não é pra tanto, sabia?

– É pra tanto sim! Sabe o que são isso? São...

– Sim, sim, eu sei -Angel revirou os olhos -Você sabe que eu posso dar um jeitinho.

– Em... Todos?

– Não... Só em alguns.

– Então... Como...

– Shh! Deixa isso comigo! -Angel parou de se apoiar em seus próprios joelhos e saiu pela porta. Com a luz que entrou eu percebi que o chalé estava vazio. Como assim? Isso aqui nunca esteve vazio! Tipo, nunca mesmo!

Segui Angel e fiquei olhando pela fresta da porta. Ela realmente deu um jeito em uma grande parte... Mas... Como...

Voltei! -Angel estava ofegante e cambaleando -Agora nós vamos esperar um pouco... Aqui mesmo.

– Angel? Onde está todo mundo?

– Onde você acha? No Olimpo! Se escondendo daqueles... Bem, zumbis.

ZUMBIS?! ZUMBIS?! EU TENHO MEDO DE ZUMBIS! PAVOR! FOBIA! ESSES... ESSES... ARGH!

E-eu tenho medo de... - comecei.

– Eu sei, medo de zumbis. Cara, seus medos são estranhos. Borboletas, zumbis, ser assaltada, fogo... Estranhos.

– ... Me deixa.

Angel não me respondeu, ela apenas ficou olhando para um ponto aleatório por um tempo depois praguejou baixinho.

– Tem mais vindo... Venha, eu vou chamar o Tony! - Angel dá um assovio baixinho e logo Tony aparece do lado de nós. Ainda bem porque mais zombies apareceram.

Subimos em Tony e ele entrou em uma sombra. Argh! Por que, deuses? Por que eu, que sou uma moça muito comportada, tenho que ser atacada por zombies e ter que viajar nas sombras no mesmo dia?

Depois de um tempo, e muita escuridão, chegamos em Nova Iorque. Espera... POR QUE O TONY NÃO NOS COLOCOU PERTO DO OLIMPO????

– Hã... Angel? Como nós vamos chegar no Empire State Building? - Pergunto nervosa.

– Andando é claro! - Um pequeno resumo de como a Angel está: acabada. Sim, eu disse que era pequeno!

– Angel... Lembrando que você está quase sem energia.

– Ah, bem... É só eu arranjar um cristal de energia! Você tem algum aí? - Pergunta Angel sorrindo. Está comprovado: Pessoas com sono são estúpidas! É por isso que ninguém pode acreditar nas coisas que eu falo depois da meia noite.

– Vem, eu te ajudo! - Apoio o braço de Angel em meu ombro e começamos a andar.

Angel cantarolava a musiquinha tema de "Power Rangers" e até fez uma dancinha. Que estranho, ela está agindo que nem em um sonho que eu tive com ela...

– Go go, Power Ragers... Go go Power Rangers... - Comecei a cantar também, só para ver se era um sonho. Infelizmente, o elenco original de Cats, não apareceu junto com sorvetes de pistaches que comem ervilhas canibais...vParece que isso não é um sonho.

Assim que avistamos o Empire State Building (ô nominho grande!) começamos a ir mais rápido (pequena correção: Eu comecei a correr e a arrastar a Angel comigo), mas assim que chegamos também chegaram os zombies.

Eu até tentei correr, mas estava cansada demais e Angel estava pesada (olha o Doritos fazendo efeito...)

A gorda, quer dizer, Angel, se desgrudou de mim e pegou sua espada. Peguei meus arco e começamos a lutar, eu até teria matado alguns deles... SE AS CRIATURAS COISADAS JÁ NÃO TIVESSEM MORTAS!!!!

Angel...? Foi um prazer trollar pessoas do seu lado!– Digo quando bato meu ombro com o da Angel, estamos encurraladas.

Digo o mesmo... Espero que tenha Doritos com chocolate no Elísio...– Ela responde.

Quem disse que você vai para o Elísio?– Digo rindo. Os zombies chegaram perto e... Um violão começou a tocar???

Lord Almighty,
I feel my temperature rising
Higher higher
It's burning through to my soul!– Um dinossauro roxo apareceu e... ELE ESTÁ CANTANDO "BURNING LOVE" DO ELVIS PRESLEY??

O que está acontecendo?– Me viro perguntando para a Angel, mas ela não estava mais lá, nem os zombies!

Girl, girl, girl, girl
You gonna set me on fire
My brain is flaming
I don't know which way to go– Agora quem está cantando é John Newman. Wait... What?????

Your kisses lift me higher
Like the sweet song of a choir
You light my morning sky
With burning love– Angel apareceu vestida de pastel português do meu lado cantando.

Agora nada faz sentido!

Der repente uma coceira se instalou em meu nariz e uma vontade de espirrar. E eu... Espirrei!

– CATHERINE DESTINY MALDONÍRSIA GORINALDA FIRTÝNZENBERG MADSON!!! - Ouço um grito e espera... Essa voz é do meu irmão Claudino (um carinha que adora gritar e, com todo filho de Apolo, é muito convencido).

– Não me chama assim, praga! Eu estava aqui de boa dormindo na minha caminha quentinha e segura e... AI MEU CONFETE DE CHOCOLATE, O QUE ACONTECEU COM OS ZOMBIES????? - Vamos lá, eu acordo de mau humor, o que significa que no meio de tudo tinha uns resmungos e eu estava com a cara enfiada no travesseiro por causa da luz.

– Que zombies...?

– Aqueles que invadiram Manhattan! E tem também o dinossauro roxo que estava cantando Elvis Presley...

– Isso nunca aconteceu! - Disse Claudino tentando me acalmar.

– Claro que aconteceu! A Angel também estava lá...

– Parece que você teve um sonho estranho! Sorte sua que ele não vai se concretizar! - É mesmo, o sorteio de Morfeu!

– Aff, eu nunca mais quero ter esses sonhos estranhos e... ESPERA UM MOMENTO! ISSO QUER DIZER QUE UM DIA EU VOU PARA FOODLAND ENCONTRAR O MAURÍCIO?????

– Sei lá... Hey, vamos logo tomar café da manhã, a trompa já soou faz vinte minutos! Se não corremos é capaz deles comerem tudo! - Claudino e eu corremos e conseguimos chegar a tempo de comer (apesar de que eu tive que brigar com um filho de Ares por causa de um pedaço de bacon. Ninguém. Toca. No. Meu. Bacon!)

– Cat! Ficou sabendo? A Angel voltou da França doente! - Diz Lucy empurrando John para fora de sua cadeira e se sentando perto de mim.

– Não me diga que é a febre da macumba de novo...

– Não, é um vírus que apenas filhos de Hades pegam inicialmente, até que eles espirram em alguém e eles pegam o vírus. Parece que o Nico pegou também...

– E qual é o nome do vírus? - Perguntei. Vai que eu posso ajudar [N/Lucy: E ganhar um beijo do Nico de agradecimento?] Calada!

– Um tal de VZ... Qual era o significado mesmo...? Ah já sei! Vírus Zombie. Os dois estão mais lerdos do que antes e realmente ficam parecendo com zombies... E agora que os dois tem o vírus, qualquer pessoa que entre em contato com ele pode ficar infectado!

Eu vou ali me jogar de um penhasco e já volto...



Notas finais do capítulo

Desculpa pela demora, sério :(