Uma Vida fora do Normal escrita por ClaraLautner


Capítulo 5
Lembranças





 Lembranças  


 

- Aah, fala logo o chata ! Você sabe que eu morro de curiosidade !

- Tá bom, tá bom ... você não acredita ,

- Ah não , sério? C -O-N-T-A !

- È que ....

- Ele OQUE ?

- Ai, menina, ouve direito !

-Tá , eu ouvi ! Só não estou acreditando.

- Ele, o Tii, me convidou para ir no baile.. imagine com E-L-E . - disse ela gritando depois. Dava até para colocar o telefone bem longe do ouvido . Mas logo disse cortando o barato dela.

- Se ele te convidou é porque é pra ir no baile com ele, né jumenta... Não precisa repetir ELE de novo.

- A tá bom ... mas fala, oque achou ?

- Tipo, que bom , mas que sorte a tua em menina ? Eu nem tinha falado com ele ainda !

- Hâ, como assim ? - disse ela surpresa – você não falou com ele ? Eu tinha certeza que você tinha falado, você sabe né... esse seu jeito apressadinho..

- Ah, Bru.. cala a boca e nem começe pelo amor de Deus ! Mas olhe bem , se ele te convidou sem eu falar nada é porque ....

E então a gente começou a gritar pelo telefone. Até fazendo meu irmão assustado entrar no quarto para ver o que estava acontecendo .

- Meu Deus – disse ele olhando para os lados assustado – o que é isso ?

- Aah Fred, sai daqui , não é do seu interesse.

- Nossa, calma né ?
- disse ele fechando a porta do quarto .

Depois da gente ter recuperado o folego ela falou :

- È porque ele gosta de mim, ai meu Deus do céu, acho que vou desmaiar !

- Calma, menina- disse eu começando a rir , estava me lembrando que está fora a mesma reação que tive quando Pedro chegou em mim !

Flashback On*

Lá estava eu, a Larissa, a Ann e a Bruna, esperando na fila ( sim, na 7 ª a gente ainda fazia fila ) , conversando sobre meninos, como sempre.
O nosso grupo, quero dizer, eu a Ann a Bruna sempre fomos gamadas no grupo dos populares do 2° ano, eles são em 5 meninos, um mais lindo do que o outro. Mas é claro que uma garota da 7 ª nunca teria chance com um garoto do 2°, ainda mais poular... mas era como pensavamos, claro !

Bom, mas eu realmente sonhava longe, o meu favorito era o Pedro, o líder do grupo, ele era moreno , alto e de olhos verdes , Tinha um tanquinho que eu ficava babando ! Ele era da mesma sala que meu irmão, que o odiava ! Sério, eu não entendia porque , imagine odiar uma coisa linda dessas ?

O nosso sinal tinha acabado de bater, e acabei me lembrando que tinha que ir pegar minha agenda nos achados e perdidos, que se localizava no 3° andar. Avisei a galera que não iria para a primeira aula e sai correndo escada a cima, rumo ao 3° andar quando acabei tropeçando na escada, derrubando todo o meu material no chão e indo de cara também quando alguém me segurou pela cintura cemtímetros antes de me espatifar no chão .
Só senti aquelas mãos macias me segurando, e então virei para agradecer, só que dei de cara com um corpão sarado e forte, nunca vi nada igual.

Olhei para cima então para ver o rosto dele, e poder agradecer, quando fiz isso quase desmaiei, era o Pedro, dei uma cambaleada e ele teve que me segurar para eu não cair de novo.
E então ele me perguntou com sua voz doce :

- Você está bem ....?

- Gio, Giovana.

- Gio, tá bem ?

- Uhum – disse eu com uma voz trêmula- alías, muito melhor com você aqui.

Hã ? O que eu acabei de falar ? OMG, eu acho que não estou bem.
Abaixei a cabeça e olhei para o chão, eu tava vermelha , roxa, azul, todas as cores.

- Desculpe- disse eu rapidamente , antes que eu falasse qualquer besteira , a mais do que já havia dito.

Ele deu uma risada e disse :

- Foi nada, eu já estou acostumado- disse ele, essa segunda parte baixinho, mas ainda dando para escutar.
- Aham – disse eu , pensando o quanto convencido ele era, mas isso para mim não mudava muito.- Bom, vou indo né.

E sai apressadamente de perto dele, esquecendo todo o material no chão, mas ainda bem que ele era conciente e me lembrou disso :

- Ei, Gio, tú ta esquecendo todo o material aqui.

- Ah, é- disse eu correndo para o lugar e me agachando para pegar o material.

Que cabeça a minha – pensei eu – imagine se eu volto para a sala sem nada, o que seria de mim ? Mas meu pensamento saiu de rumo quando senti suas mãos segurando meu braço e aquela voz angelical saindo de seus lábios :

- Não precisa – disse ele se agachando para pegar por mim – você não parece muito bem, senta ali na escada e descança, eu pego pra você.

E por íncrivel que pareça eu fui lá e me sentei, estava realmente exausta do dia passado e enquanto pensava nisso olhava o jeito dele. Logo ele veio me fazer compania na escada, me entregando o material e puxando conversa .

- Então... matando aula ? - disse ele com um sorrisinho malicioso no rosto.

- È né, mas parece que eu não sou a única – disse eu rindo e ele me acompanhando depois.

- Sabe como cansa ficar na sala, todo dia, 6 aulas e ainda depois dois dias de tarde... então de vez em quando eu saio pra respirar !

- Sei, eu entendo . Meu irmão é do segundo e pá. Mas até eu canso com muita menos aula que vocês!

- Segundo ? De que sala ele é ?

- Ah, da sua – disse eu corando um pouco...sabia disso muito bem pois fingia que ia falar com o Fred só para ver a galera do Pedro, e ele sabia e não gostava nem um pouco . Meu irmão é meio revoltado a respeito de popularidade.

- Uhum- disse ele revirando os olhos- qualé o nome ?

- Ah, disfarça – disse eu ficando vermelha- Fred Rocha.

- Aah, ele... verdade, ele é da minha sala, mas você não parece nenhum pouco com ele .

- Sério ? Todo mundo diz que a gente podia ser gêmeos... so tirando a cor do olho – disse eu envergonhada, nunca gosto de falar nisso, mas sempre deixo escapar, só porque falo de mais.

Ele chegou mais perto e levantou minha cabeça, fazendo com que eu olhasse diretamente para seus olhos verdes que estavam brilhando e falou delicadamente :

- Seu olho é lindo, azul água...

- Obrigada, mas acho que eles parecem ma...

E minha frase foi interrompida pelos seus lábios, que se tocaram com os meus , virando um beijo intenso, mas bonito.
Foi maravilhoso, parecia um conto de fadas, Depois que tudo acabou, achei melhor ir indo. Mas afinal também não havia entendido tudo aquilo tão derrepente, eu era uma “verdinha “ , ensino fundamental, ou sei lá mais o que , provavelmente ele estava curtindo com minha cara, só para zuar depois ou sei la´.
Sem falar nada, fui saindo, antes dando um selinho nele ( mas mesmo assim tinha que aproveitar não ? ) , mas ele não me deixou ir , segurou minha cintura, beijou meu pescoço e perguntou :

- Onde pensa que vai amor?

Amor ? Acho que vou desmaiar, não pode ser possível, deve ser tudo um sonho . Mas respondi :

- Preciso voltar pra aula boy, logo bate o sinal...

- Pelo menos me diz que sala que você ta então ? - disse ele fazendo um biquinho muito fofinho.

- 7ª C, 2° andar , sala 18- disse eu lhe dando um beijo e saindo.

Percebi que ele ficou me olhando, vendo se não iria cair novamente, do jeito que era. Mas estava segura de mim mesma, pra mim aquilo foi tudo um sonho.
Mas por enquanto não repartiria com ninguém, quero guardar isso para mim.
Cheguei na sala bem quando o sinal tocou e entrei voando para me sentar na carteira, que era a a última da parede da janela.

Mal sentei e já veio todas as minhas amigas baterem papo, é muito estranho , pois o lugar de bater papo era sempre na minha carteira , como se eu quissese saber das fofocas de Deus e o mundo.
Elas queriam saber porque de eu ter demorado a aula inteira e não ter voltado com a agenda. Eu dei a desculpa falando que tinha encontrado a Gabi, namorada do Fred e parado para bater um papo e que minha agenda ainda não tinha sido encontrada.
E o resto daquele dia seguio assim, fiquei praticamente sonhando em casa até de noite, na hora de dormir , que tive que escutar música assim eu perdia o agito que estava se formando dentro de mim.
No dia seguinte acordei até mais cedo do que o Fred para me arrumar , o que é um milagre.

Chegando lá na fila encontrei com a Bruna, que sempre está lá primeiro, pois quer saber de todos os babados ( infelizmente ela perdeu um ontem ).
Fiquei conversando com ela, mas estava meio desligada e ela percebeu isso , mas não disse nada, pois eu queria ver ELE logo , será que ele vai passar aqui ?

Mas bateu o sinal e não aconteceu nada, subimos para a sala e foi aquele inferno de aula de matemática , é claro que eu não perdia a chance de conversar, mas o professor já queria me matar e ainda tínhamos a segunda aula com ele.
O professor até que era gente boa , quando bateu o sinal de final de aula, ele nos deu 10 minutos para conversar e então já formou aquele bolinho em volta da minha mesa de novo

- Aí galera , - disse Bruna toda animada – nós vamos pro SUB16 dia 24 ?

- Claro né ! - disse eu abraçando-a .

Nós já havíamos combinado de ir pela primeira vez esse ano, que foi quando nossos pais nos liberaram , pelo menos até as 2 da manhã, que eu achei um bom começo.

- Só quando vocês tiverem 14 anos, que eu vou deixar meninas – disse a Ann imitando sua mãe, quando ano passado a gente queria ir , mas elas não deixaram.

- Calma ai galera – disse Larissa , estragando a nossa animação- mas daí quando nós vamos comprar os ingressos, tem que ser antes que esgote , se não eu vou chorar – disse ela com carinha de cachorro sem dono.

Só que então todo mundo começou a falar ao mesmo tempo. Ficou a maior confusão, pois nínguem sabia quando ia pode comprar e então acabamos combinando qua a Ann iria comprar os ingressos para toda a galera. Ainda estávamos decidindo os últimos detalhes quando o inspetor bateu na porta da sala com um buque de flores lindo de morrer, só que eu achei meio brega , a sala já estava toda quieta de curiosidade querendo saber de quem era , então eu cochichei para a Bruna:

- Velho, quem é o loco que tem coragem de entregar ISSO em sala ?

A Larissa deu uma risadinha , pois tinha escutado e falou :

- Ah, eu acho tão fofo !

Então Ann, com seu jeito delicadíssimo , falou :

- Cala a boca vôces, e pra você Larissa tudo é fofo né ?

Nós todas caimos na risada , mas Ann ignorou e continuo falando como se ninguem a houvesse interrompido :

- Imagine, isso pode dar capa de jornal de colégio ! Menina recebe flores em sala de aula de um admirador secreto ! - disse ela com os olhos brilhando e os ouvidos atentos.

- Como se existisse jornal de colégio né amiga... colégio de pobre é assim HALLOO – disse eu revirando os olhos e dando uns tapinhas de consolação nas costas dela.

Só que nesse momento o ispetor entrou na sala, de um jeito todo desengonçado, pois o buque era grande e perguntou , praticamente gritando , pois a sala já havia voltado a conversar :

- Quem é Giovana Rocha ?


Nessa hora eu paralisei , nem ia pra frente e nem para trás.
Só ouvi as meninas gritando meu nome. Mas isso não podia ser possivel, quem me mandaria flores ? Ah, eu sei , mas será possível ? Eu conheci ele ontem.
Acabei acordando do meu transe com a Larissa me dando tapinhas na cara e gritando :

- Vamos Gio, levanta , vai lá pegar o BUQUE – disse ela enfatizando bem a palavra buque .

Levantei-me da cadeira, fuzilei Larissa com os olhos e fui lá pegar as flores .
Cheguei para o inspetor e falei :

- Sou eu ! - falando isso soltei um sorriso no rosto, sei lá, mesmo eu estando brava com as meninas , estava feliz pelas flores , foram as mais bonitas que eu recebi , mas é claro, como se eu já tivesse recebido alguma.

Mas isso ninguém precisava saber, peguei as flores com o inspetor e ele já veio falando :

- Você tem sorte , umas das mais lindas flores que já vi .

- Obrigada – disse eu alargando mais ainda meu sorriso.

Assinei o papel de entrega e sai saltitando pelo corredor, o professor me olhando com uma cara de jumento , as meninas chatas me encarando com a boca aberta e minhas amigas todas animadas falando a minha volta.
Sentei em minha cadeira e cheirei as flores, eram rosas brancas e vermelhas e o cheiro delicioso .
Enquanto apreciava as flores recebidas tinha a Bruna berrando do meu lado :

- OMG, OMG, tem um cartão aqui Gio, OMG OMG , abre logo !

- Passa aqui esse cartão menina, eu quero ler primeiro – disse eu com o coração disparado.

Um cartão ? O que será que está escrito nele ? O abri correndo e lá continha as palavras mais bonitas que já vi .


                                              Para a menina dos meu sonhos, 
                                                  Com o olhar do mar ,
                                                     Com a doçura em seus beijos,
                                                         Te entrego aqui , 
                                                            O meu coração apaixonado . ♥ 


                                Ps: amor, foi o melhor que consegui fazer , te amo !
                                                                                                                   P.


Nesse momento já estava me desmanchando em lágrimas , que lindo , que romântico, ele era tudo de bom .
E havia somente um dia que o havia “ conhecido” e já estava ele se declarando. Tá foi até um pouco apressado, já falando te amo assim, tipo eu acredito um pouco em amor a primeira vista, mas só um pouco e do jeito que eu era desastrada pensava que nunca iria acontecer comigo.

Mas é claro que as meninas não quiseram deixar eu terminar de pensar pois elas já estavam lá me enchendo de perguntas.. mas a única coisa que consegui pensar foi ele .
Sai correndo e pedi pro professor para ir no banheiro, correndo e subi até o 3 ° andar e lá estava ele com um sorriso enorme aberto quando me viu .
Correndo pulei em seu colo e dei o maior beijo nele, ainda estavam algumas lágrimas descendo , ele me rodopiou no ar e continuou me beijando loucamente .
Só queria aproveitar esse momento o melhor possível.

Depois de alguns minutos juntos eu consegui dizer :

- Obrigada amor, o buque é lindo – disse eu sorrindo e pensado que já estava o chamando de amor, que rapida !

- Não foi nada comparado com o que sinto por você – disse ele me beijando

- Eu não entendo Pedro , nós mal nos conhecemos ...

- Eu sei, mas você me faz me sentir muito diferente do que eu sinto , nunca amei ninguém tanto quanto você, foi amor a primeira vista , passei o dia pensando em você ontem Gio.

- Eu também Pedro, eu te amo mais do que tudo , antes mesmo de te conhecer direito – pausei – sabe, amor de fã .

Ele sorriu e me abraçou.
Ficamos juntos mais alguns minutos falando coisas melosas e depois tive que ir , foi como se meu mundo desabasse quando sai de perto dele. Agora ele é tudo para mim.
Depois de algumas semanas em um churasco que ele fez na casa dele , acabamos confirmando nosso “ compromisso “ , ele , na frente de todo mundo, me pediu em namoro , com uma alinça linda , que jamais virá igual.
Como eu iria recusar , o amava mais do que tudo . E o resto todo mundo já sabe , vivemos nossa vida amorosa, como todos falam, a quase 1 ano !

Flashback Off *

Mas minhas lembranças foram interrompidas pelos gritos de Bruna no telefone .

-GIOVANNA, VOCÊ TA AÍ ?

- Ai , calma , to sim – disse eu nervosa

- Então responde né jumenta,.

- Só estava lembrando de quando eu conheci Pedro, foi a mesma reação que a tua agora, ele foi tão fof...

- Iii, já vai começar, quantas vezes já tive que ouvir essa história, não começa tá ?

- Tá bom, já parei. Mas o que você tava perguntando ?

- Aah, se você quer ir comprar comigo o vestido ?

- Aah claro né !

- Beleza então, a gente combina, beijos !

- Beijos, té segunda !

Depois , terminei de responder os recados fui tomar banho e dormir , já havia tido um dia muito cansativo e amanhã passaria na casa da Ann para poder ir mostrar o vestido .
Estava muito anciosa para o baile , seria uma maravilha... mas também não saberia o que falar para o Pedro depois , sobre tudo que havia pensando sobre o intercâmbio.
Acabei adormecendo com esses pensamentos um pouco negativos.

                                                                                              end of chapter



Notas finais do capítulo

espero que tenham gostado. quro mais reviews.!