Uma Vida fora do Normal escrita por ClaraLautner


Capítulo 2
A Decisão





                                                                 A Decisão

 

 

 Fire burning, Fire burning on the dance floor.

- Mas já – pensei – deixa só mais um pouco.

Someone call 911, shooting fire burning on the dance floor.

- Já vou acordar espera. - falei mais para mim mesma do que para alguém, já que ninguém estava me escutando mesmo.

-Giovana , você vai me atrasar pra escola , acorda logo senhora bela adormecida – gritou meu irmão Fred pela porta.

- Ugh, já vou - respondi para ele no mesmo tom que ele havia falado comigo.

Mas até que hoje eu não estava tanto revoltada com ele, como eu sempre estava. Tinha melhores coisas pa pensar. Como ia dizer “você sabe o que “ para meus pais ? Isso era missão 007.

Bom , vou deixar para pensar isso no caminho e na sala de aula , já que nunca prestava atenção na aula mesmo e ainda assim ia super bem ao decorrer do ano.


Levantei da cama , ainda não enxergando nada por causa da luminosidade e fui apalpando meu quarto para achar meu uniforme . Isso era uma das coisas que eu odiava no meu colégio, tinha que usar uniforme, ainda aquele verde azeitona.
Porque será que não podiamos colocar as roupas que queriamos e ponto final, acho q ia ser muito melhor, do que essa calça largona e essa blusa brega branca transparente .
Quando achei o bendito uniforme fui correndo tomar uma ducha, pois ontem a noite acabei dormindo de roupa e tudo.
Eu realmente demoro no banho, então logo já estava meu irmão batendo na porta do banheiro falando pra eu me apressar.

-Pra que tanta demora meu Deus do céu ? Vai tira o pai da forca ? - gritei pro meu irmão

- Não, não vou tirar não, mas esqueceu que hoje a gente tem prova , graças a gripe sueca ? ( essa era um zuação que eu e meu irmão usavamos para a “gripe A” )

- Aaah, merda ! Me esqueci que tinha prova .

Sai voando do banheiro e peguei uma barrinha de cereal pra comer no caminho e em 5 minutos já estávamos saindo de casa.

 

                                                   *****

- Eu realmente odeio ir a pé pra escola quando esta chovendo – disse para Fred.

- É só porque vai borrar a maquiagem né ?

- Ah, vai se cata meu , é porque eu fico totalmente molhada e a sala é um gelo.

- Tá bom, tá bom , vou finger que acredito, mas eu sei que é porque você não pode ficar feia para o seu namoradinho – disse ele com um sorriso malicioso no rosto.

Na hora não me segurei e dei um pedala robinho nele , que soltou um aii, logo depois.

-Hahahaha, to me rachando de rir – o pior que eu começei a rir mesmo e ficamos que nem dois tontos rindo. Eu reaamente gostava do meu irmão, mesmo ele zuando com minha cara. Quando paramos de rir, fiquei séria e perguntei:

- Qualé seu problema com o Pedro?

Nessa hora ele também ficou sério e desviou o olhar lá para longe, normalmente ele fica sério quando a coisa é feia e então ele falou.

- Eu acho que ele não é o cara certo pra você Gio, o Pedro é muito estranho . Não vou com a cara dele. Eu sei que tipo, não devia me meter em sua vida, mas eu sou seu irmão e tenho o direito de falar o que penso , eu sei que você está feliz com ele ... mas raciocina , vocês não vão ficar juntos para sempre.

-Há, agora então deu pra dizer que o Pedro é estranho ? Se mate . E eu sei que não é pra sempre, por isso mesmo estou me divertindo enquanto dura , a e obrigada por se importar tanto assim comigo . - então eu dei uma risadinha zuando e falei – e o Jake, serve?

- Gio, para de brincar , eu to falando sério tá bom ? E olha a intimidade que você tem com esse Jacob.

- Tipo ele é so um personagem de um livro, nem me conhece , dãããr. Ele é muito caats, fala sério.

Fred revirou os olhos e começo a rir.
Nessa hora a gente já havia chegado no colégio e ele foi pra sala dele e eu para o pátio. Afinal chegamos um pouco cedo para a prova, ainda tinha uns 20 minutos pela frente .
No caminho, já havia começado a pensar no que dizer para meus pais, quando dei de cara com a Bruna correndo na minha direção e já perguntando .

- O que aconteceu , que você ta com essa cara de jacú?

- Me perdi. Do que você esta falando?

- Ah, para de fingir , você ta pensando sobre aquilo né?

-Porcaria – para não dzer outra coisa - , como você consegue ein? Sim , é sobre aquilo, já to bolando um plan...

- Desembucha logo que eu não tenho a vida toda – disse ela me interrompendo

- Tá , tá, bom primeiro eu tenho que falar com meu pais , daí segundo começar a me preparar para a mudança TRÁGICA - disse isso enfatizando muito o tragica, para ela perceber que é trágica mesmo – e terceiro terminar o namoro com o Pedro, se tudo ocorrer bem - disse essa ultima parte muito triste, não queria fazer isso, mas também não poderia deixar ele preso... eu o amava muito para deixá- lo sofrer assim .

- Uiuiui, esse último me dá até dó.

- Nem me fale Bru.

Hehehehe, todos pensam assim em relação a ele ( tirando os meninos é claro, e principalmente meu irmão ), mas na verdade a eles. O Pedro era do terceirão e tinha um grupo só dele, dos mais gatos da escola.
Toda vez que eu via ele, me dava branco e só dava eu e ele na minha cabeça.

- Mas como eu tava dizendo, só vai ser três etapas, facinho.

- Gio, cala a boca que o bofe ta chegando.


- Ahmm ? Quem ?

Virei- me para trás e vi o Pedro vindo em minha direção com o maior sorriso no rosto, auqle sorriso colgate que eu tanto amava e aqueles olhos verdes brilhando, não ressisti e sorri tabém .
Chegando mais ele me abraçou pela cintura e me deu o maior beijo, me tirando até o folêgo , depois falou :

- Oi amor, tudo bom?


- Tudo sim e você?

- Melhor agora- disse ele sorrindo- O que vocês estavam conversando ?

- Ah, nada – disse Bruna – bom , eu vo indo . Tchau.

- Tchau Bru. - virei- me para ele e disse – estava falando como meu irmão tava enchendo o saco.

- Ah, isso – disse ele sem muito interese- amor, me acompanha até ali tá bom? Tenho que conversar com o Vitor e te entregar um negócio .

- Tudo bem , mas que negócio?

- Você vai ver – e ele me deu uma piscadinha supe charmosa , na qual eu me derreti por inteira ali em seus pés.

E então ele me deu mais um beijo e saimos de mão dada como uma belo casal.


                                                           *****

Chegando em casa vi a chance que esperava, e então falei tudo para a minha mãe. A reação dela não foi bem o que eu esperava !

- Não Gio, você me ouviu muito bem, não essa ano – disse minha mãe já revoltada.

- Mas mãe – disse- lhe eu pela vigessíma vez em 5 minutos - você sabe que sempre foi meu sonho. Manhê, por favor?

- Você ouviu sua mãe, e além do mais você ainda é muito nova – disse meu pai.

Uhg, que ódio ! Ninguém nunca me entende aqui nessa casa, e além do mais eu tava falando com minha mãe , meu pai além de não mandar em nada, fica dando opinião sobre as coisas dos outros. Olhei pra ele com um olhar fuzilador e ele voltou a ler o jornal.
E ainda pra aguentar tenho meu irmão mais velho rindo da minha cara... aquilo me deu mais ódio ainda . E então eu falei sem conseguir me segurar.

- Porra mãe, o Fred já realizou o sonho dele de ir pro Japão, só por causa daquelas merdas de mangás, passo um ano lá e nem era o sonho dele, foi escolha de última hora.
E agora eu que desde que tinha 12 anos tenho esse sonho de ir fazer intercâmbio você acaba com a graça falando que é muito cedo!

Naquela hora tava todo mundo quieto e minha mãe olhando com uma cara super brava.

- Puta lá miséria - pensei- acho que falei demais.

- Giovanna Rocha, vá já para seu quarto. E também pensei que seu sonho fosse ir para Londres no terceirão e não pra Forks esse ano já ! - disse minha mãe indecisa.

- Ai mãe, so mudei meu destino, eu realmente quero ir pra Forks
.
- Sei, e de onde você tiro essa ideia ? Só pode ser por causa do Crepúsculo né? Vou confiscar seus livros mocinha !

-NÃO – disse eu gritando até ela- tudo menos isso. Eu deixo vocês pensarem mais tá ? Mas pensa mãe, é meu sonho.

E então já estava sentindo o choro na garganta.
Saí batendo a porta do corredor e entrando no meu quarto , trancando a porta , olhei para a parede e começei a chorara, pois era cheio de pôsters de Crepúsculo , dos atores e até um mapa de Forks e Port Angeles.
Imediatamente liguei o computador e entrei no meu fake , lá era aonde eu podia desabafar sobre o mundo com minha melhor amiga a Trash.
Eu sempre ne sentia viva quando entrava lá, é como se fosse o mundo que eu sempre quis morara, tudo era sempre como você queria.
Mudei meu nick para um desabafo e logo depois a Trash veio perguntando o que tinha acontecido.

- Nossa , que rápido – pensei – ah é, disfarça, esse é sempre o horário que ela entra .

Mas logo respondi :

- Ah, lembra aquele meu segredo sobre ir para Forks ?

- Claro , lembro sim , mas o que aconteceu?

- Eu finalmente contei para meus pais, minha mãe teve um surto , ela não quer deixar eu ir, to chorando aqui melhor .

- Sei , mas Gio ( eu já havia contado o meu nome a ela e ela o dela ) , espera mais um pouco né? Eles não vão te dar a resposta de um dia para o outro. Eu mesma quando fui eles demoraram um século pra deixar .

- Aah, não me fale isso, até você já foi. Que raiva . Mas você tá certa, vou esperar um tempo.

- Que bom.

- Bom, deixa eu ir indo que amanhã é um longo dia, tenho o fim de semana inteiro para conversar com meus pais.

- Beleza, vai indo . Beijos.

- Beijos. Obrigada .

Fui escovar os dentes e deitei me na cama, peguei meu ipod e coloquei no Welcome To My Life, eu sei que é emo, mas eu me sinto como se não estivesse sofrendo tanto quanto eles.- ri baixinho com esse pensamento;
Quando começei a fechar meu olhos para tirar um cochilo eu ouço uma batida na porta .
Na hora pensei que era só impressão minha , mas então ouvi o barulho de novo.
Fui me levantando para abrir a porta, quando cheguei lá destranquei- a e me deparei com uma pessoa que eu nunca , mas NUNCA mesmo pensei que fosse ver aqui, na frente da porta do meu quarto em um momento como este.

 

                                                                                                     end of chapter



Notas finais do capítulo

____________________________________________________________

Queria agradecer pelo apoio da minha irmã, que primeiro me incentivou a escrever uma fic.

a)A minhas amigas que não paramos de ouvir Fire Burning
b) Ao meu melhor amigo, que sempre esteve do meu lado, o Fred.
c) E a Gio/ trash que na verdade é a mesma pessoa que sempre esteve comigo em on e off.