A Luz E A Escuridão escrita por Madame Baggio


Capítulo 10
Capítulo 10


Notas iniciais do capítulo

Desculpa a demora!!! T.T

Eu devia morrer de vergonha, mas eu sou cara de pau mesmo... hahahha

Agora vai, prometo! Agradeço quem comentou e esperou. Lá vai.



Um silêncio ensurdecedor caiu na sala. Os Marotos pareciam realmente preocupados e as duas garotas parecia realmente pensativas.

Na cabeça de James possibilidades não paravam de correr. Seria possível uma conexão tão profunda e complicada entre as duas? Se bem que explicaria porque Dumbledore queria tanto as duas juntas e seguras. Só aquele poder de Samantha já era o bastante para fazer dela uma ameaça e uma arma poderosa.

As coisas, pelo jeito, ainda eram mais complicadas dos que eles pensavam e a cada minuto aquela missão estava ficando mais e mais fora de controle.

A única vantagem que ele conseguia ver no momento era que, agora, seria provavelmente mais fácil convencer Samantha a vir com eles para a Sardenha.

–OK, digamos que vocês sejam isso mesmo. –James falou, chamando a atenção de todos para si –Não muda o que nós temos que fazer. Nós vamos tomar cuidado redobrado e sair imediatamente daqui.

–Eu não vou aparatar em lugar nenhum. –Samantha avisou.

–O que você tem contra aparatar? –Peter perguntou confuso.

–Além de ser um saco? –ela perguntou sarcástica –O Ministério pode te rastrear quando você aparata.

Ponto pra ela.

–Não se preocupe. –Lily falou –Nós já não estávamos aparatando.

–Ok, então nós saímos amanhã cedo? –Samantha quis saber.

–Eu achei que você estava fazendo o papel de rebelde da dupla e se recusando a ir. –Sirius comentou arqueando a sobrancelha.

–Mudei de idéia. –ela falou cruzando os braços –Algum problema com isso?

–Nenhum. É até bom. –Sirius deu de ombros –Embora a ruiva seja uma visão para olhos masculinos o James meio que já tomou posse e eu não sou de ficar secando mulher de amigo.

–SIRIUS! –James e Lily gritaram ao mesmo tempo.

–O que? –o outro falou com uma cara falsamente inocente –Era pra ser segredo?

Peter riu enquanto Remus apenas revirava os olhos.

–Ele é sempre assim? –Samantha perguntou para os dois.

–Desde que a gente conhece ele. –Peter falou dando de ombros.

–Eu vou dormir. –Lily declarou, indo em direção ao quarto.

James bufou.

–A gente sai amanhã o mais cedo que der. –ele concluiu.

–Certo. Boa noite. –Samantha começou a andar em direção ao quarto.

–Senhorita King! –Sirius chamou.

–O que? –ela perguntou, virando-se para ele.

–Favor colocar esse short na sua mala. –Sirius falou com um sorriso maroto –Ele faz maravilhas pela sua bunda.

Samantha revirou os olhos e entrou no quarto sem responder ao maroto.

–Eu gosto dessas duas. –Sirius declarou com um sorriso satisfeito.

James deu um tapa na nuca do amigo.

–Ai! –Sirius reclamou –Pra que a violência?

–Por ser um idiota. –James falou por entre os dentes.

–Ok, ok, você não tem nada com a ruiva. –Sirius falou tranquilo –E já que a barra está limpa, acho que eu vou dar em cima dela então.

James lançou um olhar assassino a Sirius.

–Não se atreva.

Dessa vez os três marotos restantes abriram enormes sorrisos satisfeitos. James parecendo se dar conta do que havia acabado de dizer limpou a garganta.

–Vamos dormir. –ele declarou, dando as costas aos amigos.

Peter, Sirius e Remus trocaram olhares sabidos. Isso era tão divertido...

xXx

Lily e Sam estavam se arrumando para a tal viagem. O sol nem havia nascido ainda, mas Remus viera acorda-las e pedido para ficarem prontas Então era exatamente isso que elas estavam fazendo.

Samantha observou em silêncio Lily começar a trançar seu cabelo.

–Sabe, se você cortasse seu cabelo você já ficaria diferente. –Samantha comentou.

Lily parou o que fazia e olhou para o próprio cabelo.

–Eu nem mantenho comprido porque eu gosto. –ela falou –É que nos últimos meses eu ficava basicamente trancada dentro de casa. Esse cabelo todo me incomoda, na verdade, mas eu nunca quis cortar eu mesma por medo de fazer besteira.

–Quer que eu corte? –Samantha perguntou.

Lily pareceu indecisa.

–Será que dá tempo? –ela perguntou.

–Dá sim. –Samantha falou tranquila –Não é como se eles fossem ir sem nós duas.

A ruiva riu e soltou o cabelo.

–Pode cortar.

xXx

–Por que elas estão demorando tanto? –Sirius perguntou impaciente.

–Eu bati na porta e elas me mandaram ficar longe. –Peter falou, obviamente receoso –Disseram que iam me arrebentar se eu entrasse no quarto.

–O que você acha que elas estão fazendo? –Sirius perguntou com um sorriso maldoso.

Remus revirou os olhso.

–Nada do que você está pensando nessa sua mente doentia, com certeza. –ele respondeu.

–Samantha, não! –a voz de Lily gritou, de dentro do quarto.

–Pára de frescura, Lily!

Os quatro olharam assustados para a porta do quarto.

–É, fala agora que só eu tenho mente doentia. –Sirius provocou.

Remus corou na hora.

–Não tem nada a ver.

A porta se abriu e por ela saiu uma satisfeita Samantha. Os cabelos dela estavam um pouco bagunçados, mas ela parecia calma e trazia consigo uma mochila.

–Eu to pronta. –ela declarou.

–Samantha! Volta já aqui! –Lily gritou de dentro do quarto.

–Pára de frescura, Evans. –Samantha gritou de volta –Você está incrível. Eu não vou deixar você estragar meu trabalho.

Os meninos olharam para Sam como se esperassem por explicações.

–Sabia que além de sermos unidas pelo mistério e termos a mesma altura nós também usamos o mesmo tamanho de roupa? –a morena falou com um sorriso maroto.

Os garotos pareciam confusos pela declaração.

–Samantha, eu to falando sério! –a voz de Lily veio mais uma vez –Eu quero minhas roupas de volta.

Samantha revirou os olhos.

–Lily, é só uma blusa.

–É assim que se chama isso hoje em dia?

Os garotos arregalaram os olhos e o sorriso maldoso de Sam ficou ainda maior.

–Eu deixo você vestir outra camiseta, mas você vai ter que vir aqui fora buscar. –a morena declarou.

Eles ouviram uma série de palavras vindo de dentro do quarto, mas provavelmente não era nada que Lily quisesse que fosse realmente entender, já que mais pareciam imprecações faladas para ela mesma.

–Eu estou esperando... –Samantha cantarolou.

Logo a mão de Lily apareceu na porta, como que esperando que Samantha lhe entregasse algo. Mas Sam aparentemente ainda queria atormentar a ruiva, porque ela simplesmente se afastou da porta.

–Vem pegar. –ela provocou.

Essa cena estava ficando muito estranha. James estava a um passo de mandar as duas pararem com a brincadeira quando Lily resolveu sair do quarto.

Uau. Simplesmente uau...

Lily saiu do quarto com os braços cruzados diante do peito, mas nem isso estava ajudando muito. Ela estava usando uma calça de couro! Sem zoeira, de verdade, couro! Ela era preta, tinha cintura baixa e obviamente pertencia a Samantha. E uma blusa, se aquilo podia ser chamado de blusa, que cobria apenas a area do peito dela e mal coberta, ainda por cima. Ah e ela estava com os cabelos diferentes, mas curtos, mas isso no momento era meio irrelevanta.

Sirius soltou um assobio alto.

–Senhorita Evans! –ele falou levando a mão ao coração –Casa comigo?

Lily corou.

–Cala a boca, Black! –ela falou constrangida –Me dá a camiseta, Samantha.

–Você não sabe brincar, Evans. –Samantha provocou, jogando uma camiseta para Lily.

A ruiva correu de volta para o quarto, mas logo voltou, usando a tal camiseta e não parecendo menos incomodada.

–Eu quero outra. –Lily declarou.

–Sinto muito. –Sam falou, apesar do sorriso dela denunciar que ela não sentia nada –Mas essa é a única que ficou para fora e nós temos que ir. A gente já perdeu tempo o bastante, sabe.

–É porque você não me deixa trocar de roupa! –Lily retrucou irritada.

–Você não precisa. –Sam falou como se Lily fosse uma criança teimosa –Você está demais com essa roupa e isso é tudo que importa. –antes quer Lily tivesse tempo de retrucar a morena atirou uma jaqueta para ela –Põe isso que tá meio frio la fora.

Lily soltou um suspiro resignado e colocou a jaqueta.

As duas viraram-se para os Marotos e viram que eles tinham assistido toda a cena com um grande interesse.

Sirius foi o primeiro a se recuperar.

–Eu adoraria saber como está roupa foi parar na senhorita Evans. –ele declarou.

Lily corou mais uma vez e Sam revirou os olhos.

–Não é da sua conta.

Sirius fingiu um suspiro resignado.

–Tudo bem. É melhor assim, porque eu fico com a minha própria versão. –ele falou dando de ombros –E nela roupas voam, mãos deslizam e...

–Ela me enganou! –Lily cortou, antes que Sirius conseguisse falar ainda mais idiotices –Ela disse que só queria ver se as roupas dela serviam para mim.

–E servem e ficam lindas. –Samantha cortou –Agora vamos andando, vermelha. Nós não devíamos estar indo para algum lugar agora?

Isso pareceu acordar James.

–Exatamente! Chega de palhaçada as duas! Vamos logo. –e com isso ele deu as costas para todos e saiu dali.

–Que bicho mordeu o Potter? –Sam quis saber.

Os outros três marotos trocaram sorriso entendidos entre si.

xXx

–Isso ta ficando complicado demais. –Lily suspirou –Então nós temos que pegar um barco até Barcelona...

–Daí outro barco até Porto Torres, que já é na Itália... –Samantha continuou.

–E daí um carro até esse tal de Alghero, onde esse cara que o Dumbledore confia tem uma villa e onde vocês pretendem nos deixar? –Lily completou colocando as mãos na cintura.

–Exatamente. –James falou entediado. Aquela conversa não estava levando ninguem a lugar nenhum.

–Nem pensar. –Lily declarou.

–Como é que é? –James falou incomodado.

–Depois da nossa última experiência com barcos eu não quero entrar em outro tão cedo. –ela falou cruzando os braços.

–Você quer dizer depois de ter acordado sem roupa abraçada com um James pelado? –Sirius perguntou, totalmente solicíto.

Samantha arqueou a sobrancelha.

–Vocês estão ou não se pegando? –ela perguntou confusa.

–Ninguém está pegando ninguem! –Lily falou exasperada –É uma longa história e só pra constar ninguém estava realmente pelado.

Samantha não parecia lá muito convencida.

–Eles não estão se pegando. –Sirius esclareceu.

–Mas vontade não falta. –Peter completou distraído.

Todos os olhares se voltaram para ele.

–O que? –ele se defendeu –É verdade.

Samantha e Sirius explodiram em risadas.

–Aqui está. –Remus falou se aproximando dos outros –As passagens para o barco.

–De verdade. –Lily tentou mais uma vez –Eu não quero entrar num barco.

–Não se preocupe, Lily. –Samantha segurou a mão da ruiva –Dessa vez eu estou aqui e eu aposto que posso cuidar de você melhor que eles. –ela falou indicando os quatro com a cabeça.

–Obrigado pela parte que me toca, King. –Sirius falou irônico.

–Ao seu dispor, Black. –ela falou com um sorriso falsamente doce e saindo com Lily.

Remus riu e balançou a cabeça.

–Eu acho que eu não me divertia numa missão desse jeito desde... –ele parou para pensar –Bom, eu nunca me diverti numa missão antes.

–É, mas a gente não pode ficar enrolando muito, senhor Aluado. –Sirius lembrou –Nós só temos mais alguns dias antes da lua cheia.

–Nove para ser preciso. –Remus falou num suspiro.

–Remus, se você quiser voltar na frente, nós podemos nos encontrar com você depois. –James assegurou.

–Não. –Remus disse –Com sorte só mais dois dias e daí tudo estará terminado.

xXx

A viagem de barco até Barcelona demorava oito horas. A parte boa disso tudo era que eles nem precisariam sair do porto para pegar o barco até a Sardenha. Claro que se eles pudessem aparatar ou usar chaves de portal poderiam viajar mais rapidamente, mas já que nada disso estava sendo possível eles tinham que ir pelo método lento.

James ainda não estava engolindo o que acontecera no outro barco. Havia alguma coisa extremamente errada com o fato de eles terem sido descobertos tão facilmente pelos supostos Comensais. É, supostos, porque James estava começando a desconfiar que nem isso eles eram.

Ele se sentia um idiota, como se o Ministério para o qual ele acreditara trabalhar todo esse tempo não existisse de verdade. Porque ele certamente não achava que trabalhava para uma organização que prendia e fazia experimentos com garotas inocentes.

–James! –Sirius chamou –Nós estamos todos indo para o restaurante. Vem também.

James se afastou do canto onde estava encostado e foi até o amigo.

–O que tem de bom pra comer? –ele perguntou bocejando.

–Sei la, mas tem música la e um pessoal dançando. –Sirius falou com um sorriso divertido –As malucas número um e número dois estão fazendo o maior sucesso.

James arqueou a sobrancelha e seguiu o amigo até o restaurante.

Claro que como todo o barco o lugar não era la muito grande, mas aparentemente as pessoas estavam ali para festejar, até as mesas tinham sido afastadas para que todos pudessem dançar.

Samantha foi fácil de se achar. Ela parecia estar se divertindo horrores dançando com um rapaz que claramente só tinha olhos para ela. Lily estava um pouco mais afastada, dançando com um homem mais velho, mas que também claramente estava encantado pela ruiva.

Ela tinha descartado a jaqueta e já não parecia mais tão desconfortável na blusa que Samantha a tinha obrigado a usar.

A música que todos dançavam acabou e aplausos soaram. Samantha puxou Lily para onde os Marotos estavam.

–Vocês não dançam não? –a morena perguntou.

–Eu só danço se for extritamente necessário para levar uma mulher para a cama. –Sirius declarou.

Samantha ignorou o moreno.

–Vocês pararam? –Peter quis saber.

–Só vamos descansar um minuto. –Samantha disse -Eu fique de ensinar Lily a dançar salsa.

–Eu ainda acho que eu não sei dançar essas coisas. –a ruiva disse.

–Eu sou uma ótima professora, você vai aprender.

As duas trocaram um sorriso cúmplice, como se já fossem amigas há anos.

Um rapaz se aproximou da junk box que estava tocando e colocou uma moeda, selecionando uma canção. O ritmo suave começou a tocar e ele puxou a namorada para dançar com ele. (n/a: “She Will Be Loved”, Maroon 5)

Beauty queen of only eighteen
She had some trouble with herself
He was always there to help her
She always belonged to someone else

Samantha olhou para Lily e viu que a ruiva cantarolava a música baixinho, com um olhar distante. A morena deu uma cotovelada em Sirius e quando o maroto olhou confuso para ela, simplesmente indicou Lily com a cabeça.

Sirius fez um sinal de entendimento.


I drove for miles and miles
And wound up at your door
I've had you so many times but somehow
I want more

–Pontas. –Sirius cutucou James –A Lily gosta dessa música.

–E? –James perguntou confuso.

–E como um maroto você tem a obrigação de dançar com ela. –Sirius falou como se fosse óbvio, empurrando James para cima de Lily.

James ainda tentou dar uma olhada feia para Sirius, mas o amigo o ignorou totalmente. Então ele limpou a garganta, chamando a atenção de Lily para si.

I don't mind spending everyday
Out on your corner in the pouring rain
Look for the girl with the broken smile
Ask her if she wants to stay awhile
And she will be loved
She will be loved

–Quer dançar, senhorita Evans? –ele perguntou.

Lily olhou surpresa para James. Ela pareceu indecisa por um minuto antes de se decidir.

–Quero sim. –ela aceitou a mão que ele lhe oferecia.

James levou Lily até um ponto aberto na pista de dança e então colocou uma mão na cintura dela e a outra segurou a mão delicada da ruiva.


Tap on my window knock on my door
I want to make you feel beautiful
I know I tend to get so insecure
It doesn't matter anymore

–Eu gosto muito dessa música. –Lily comentou –Obrigada por dançar comigo.

–Gosta por que?

Lily deu de ombros.

–Não sei direito. Acho que eu me sinto como a menina que ele fala na música. –ela falou, sem realmente olhar para ele –Sozinha, precisando de alguém para me segurar quando eu cair.


It's not always rainbows and butterflies
It's compromise that moves us along, yeah
My heart is full and my door's always open
You can come anytime you want

–E no fim… -ela suspirou –Se ela pode ser amada, talvez eu também possa.

James olhou meio em choque para Lily. Ele sabia que ela se sentia sozinha, as coisas que ela falava de vez em quando mostravam isso. Ela sempre se sentira isolada por causa do seu dom. Ele nunca parara para pensar em como ela realmente devia se sentir, mas aparentemente a dor vinha do fundo da alma dela.

James sempre tivera os amigos com ele. Não conseguia imaginar o que seria passar por tudo o que ela passara completamente sozinha.

–Todos podem ser amados, Lily –ele falou.

I don't mind spending everyday
Out on your corner in the pouring rain
Look for the girl with the broken smile
Ask her if she wants to stay awhile
And she will be loved
And she will be loved
And she will be loved
And she will be loved

Lily finalmente virou o rosto para encara-lo. Merlin, os olhos dela eram simplesmente lindos. O verde deles era a cor mais impressionante que James já vira.

A mão dele meio que se moveu por vontade própria, se levantando e indo parar no rosto dela. Ele passou os dedos suavemente pela testa dela, afastando uma mecha vermelha que estava caída ali.

Os dedos dele desceram pelo rosto dela, sentindo a maciez da pele da ruiva. Então ele pousou o indicador no canto da boca dela. O olhar dos dois se encontrou.


I know where you hide
Alone in your car
Know all of the things that make you who you are
I know that goodbye means nothing at all
Comes back and begs me to catch her every time she falls

James pareceu parar para pensar por um segundo. E isso foi o bastante para destruir o clima. Ele de um passo para trás, se virou e saiu dali.


Tap on my window knock on my door
I want to make you feel beautiful

Lily também se virou e saiu na direção oposta.


I don't mind spending everyday
Out on your corner in the pouring rain
Look for the girl with the broken smile
Ask her if she wants to stay awhile
And she will be loved
And she will be loved
And she will be loved
And she will be loved

–Ah não! –Samantha falou preocupada, já se preparando par air atrás de Lily.

–Não, espera! –Sirius segurou a morena –Eu falo com ela. Remus vai falar com aquela anta do James.

Os dois marotos foram atrás dos respectivos alvos, deixando Samantha e Peter sozinhos.

–Por que eu não posso ir? –Samantha perguntou incomodada.

–O Sirius deve ter alguma idéia. –Peter falou –Ele é o melhor amigo do James, Samantha, mas se por alguma razão ele preferiu ir atrás da Lily alguma coisa deve ter. Confia na gente.

Samantha suspirou. Então ela olhou Peter de cima a baixo. O maroto engoliu em seco.

–O que foi? –ele quis saber.

–Você sabe dançar, Pettigrew?

–Na verdade, eu...

–Serve. –ela falou arrastando ele para a pista de dança.

Please don't try so hard to say goodbye
Please don't try so hard to say goodbye


xXx

Sirius encontrou Lily apoiada contra o gradil do braco, mais uma vez olhando as águas negras. Essa cena trazia memórias e, quase como reflexo, Sirius checou eom volta, mas não havia mais ninguém ali além deles.

O moreno se aproximou e sem dizer nada também se debruçou sobre a grade.

–Ah. –Lily comentou se virando para ele –Oi Sirius.

Sirius não gostava muito da expressão de Lily. Ela tinha uma cara de aceitação, como se ela não esperasse nada diferente de James, além de larga-la sozinha no meio da pista de dança, como se ela já soubesse que ia acontecer.

–Oi Lily. –ele falou –Você não está com frio?

–Na verdade não.

Eles ficaram em silêncio por um tempo, até Sirius suspirar.

–Lily...

–Sirius, não precisa fazer isso. –ela falou, virando-se para encara-lo –Eu sei que você veio aqui para dar alguma desculpa pelo James, mas não precisa.

–Eu não vim dar desculpa nenhuma. –Sirius falou num suspiro –Eu queria te contar uma coisa.

–O que? –Lily perguntou curiosa.

–Eu só posso te contar se você jurar manter segredo. –ele avisou –O James me mata se souber que eu te contei isso.

Lily pareceu em dúvida por um minuto, mas então ela prometeu segredo.

–É sobre a Gwyneth. –ele disse num suspiro.

–Quem é Gwyneth? –Lily perguntou confusa.

–Ex-namorada do James.

–Eu não acho que eu quero saber da ex dele. –ela falou torcendo o nariz.

–Mas você precisa. –Sirius declarou -Pelo menos sobre essa. Vai explicar muita coisa.



Notas finais do capítulo

O que acharam?

Comentem, por favor!