Esse Sentimento Chamado... escrita por Ana Botelho


Capítulo 2
II


Notas iniciais do capítulo

Parte dois da One, fico muito feliz mesmo com os comentários na primeira parte e espero não decepcionar vocês haha (:
Qualquer dúvida, por favor, perguntem.
Ah, sobre o pai do Stiles não estranhar o Derek ser chamado é falado na terceira parte, ou pelo menos, comentado haha

Aviso lá embaixo.

Obrigada por lerem e aproveitem a segunda parte (:



Stiles sabia que era Derek, pois ele reconheceria o toque calejado em qualquer lugar. Ao abrir os olhos encontrou o teto branco de hospital e suspirou sentindo a dor subir de sua coluna. 

- Stiles. - ele ouviu o sussurro de Derek. 

Tentando manter-se na mesma posição, Stiles olhou para o lobo que possuía olheiras arroxeadas e uma expressão de cansaço e preocupação. 

- O que aconteceu? - Stiles perguntou sentindo o braço preso pelo gesso e outros cortes em seu corpo. 

- Você foi atacado. - Derek suspirou e a culpa transpareceu em seu rosto. 

- Sim. - Stiles estendeu sua fala, lembrando-se do que aconteceu. 

O menino estava em Paradise porque tinha de buscar alguns livros que estava usando em uma pesquisa e esses livros não eram encontrados na biblioteca de Beacon Hills, por isso quando saiu da aula Stiles dirigiu até a cidade mais próxima e pegou os livros, depois, com fome ele parou em uma lanchonete para comer, porém só quando estava saindo percebeu que alguém o observava constantemente. Ele sentiu o medo subindo pela sua espinha quando um brilho avermelhado surgiu nos olhos do homem que o observava e suas pernas agiram sozinhas, correndo para o carro que de alguma forma poderia passar segurança. A mão firme de uma maneira que só o pânico elevado poderia causar não falhou quando ele ligou o carro e acelerou para longe da fera que corria até ele. 

Por um momento Stiles suspirou aliviado, mas essa sensação se perdeu quando um impacto na traseira do Jipe fez com que Stiles perdesse a direção por um momento, com o coração disparado ele acelerou ainda mais, porém isso não adiantou, pois o lobo já se encontrava no teto do Jipe, furando a lataria com suas garras. 

O resto passou como um borrão e a única coisa que Stiles realmente se lembrava era da dor que o consumia, a vontade de dormir e por fim a luz da ambulância. 

- Você está bem. - Derek fala quando sente Stiles tremer. 

- Quem me atacou? - Stiles fala baixo ao perceber que seu pai dormia na poltrona ao lado. 

- Eu não sei. - Derek fala e Stiles pode perceber a agonia em seu rosto. 

- Nós vamos descobrir. - Stiles afirma, tentando livrar o mais velho da culpa e da agonia. 

O menino sabia, é claro, que Derek se culparia pelo que tinha acontecido e sabia também que por esse motivo tentaria afastar ainda mais Stiles, mantendo sua vigilância à distância e a ruga em sua testa de preocupação, porém o que Stiles não sabia é que esse acidente tinha mudado Derek. 

- Desculpa. - ele ouviu a voz rouca de Derek e a reação de seu coração no monitor cardíaco. 

- Pelo quê? - Stiles perguntou tentando controlar seus batimentos que aumentavam cada vez mais, fazendo com que suas bochechas se colorissem com a cor vermelha. 

- Por tudo. - Derek fala e Stiles sente a mão dele subindo por seu braço, fazendo com que seus pelos se arrepiem em resposta. 

Stiles tinha certeza de seus sentimentos há muito tempo, porém ele o escondia e camuflava com as provocações frequentes por medo da vergonha dessa revelação, do julgamento e principalmente pelo medo da rejeição. Stiles não aguentaria ter o seu coração partido e nem a sua maior proteção, a ironia, o ajudaria nesse momento. 

Mesmo Stiles não falando sobre isso, a afeição por Derek estava clara em todas as ações do menino, a sua preocupação frequente e sua confiança cega eram alguns sinais, porém era os olhos e seus batimentos cardíacos que davam a maior pista. Os olhos de Stiles não se desgrudavam do mais velho, uma adoração e uma alegria brilhavam em suas íris castanhas a cada palavra, ato ou até mesmo grosseria de Derek, já seu coração parecia que ia saltar de seu peito a cada contado, palavra trocada ou espaço dividido. 

Stiles não sabia como esse sentimento tinha surgido, como o ódio passou para carinho, preocupação e finalmente... A única coisa que ele sabia é que não podia mais suportar ficar separado de Derek, que não podia mais suportar vê-lo com outro alguém, não podia mais suportar calado o sentimento que crescia em seu peito. 

- Eu sempre vou te perdoar. - Stiles fala com a voz falha. 

- Mesmo eu não merecendo. - o mais velho fala. 

Os batimentos de Stiles aumentaram ainda mais quando a mão de Derek chegou ao seu rosto fazendo carinhos circulares em sua bochecha corada. 

- Eu não mereço você. - Derek fala e Stiles o vê fechar os olhos com dor. 

Stiles geme com a dor em sua coluna ao tentar se sentar, fazendo com que Derek o segurasse na cama. 

- Olha pra mim. - Stiles pede quando Derek desvia seus olhos. - Por favor. 

- Stiles. - Derek protesta quando a mão do mais novo passa por sua barba mal feita puxando seu rosto. 

- Não é você quem julga se eu mereço para você ou não, Derek. - Stiles fala com a voz firme apesar da dor que lhe sobe pelo braço esticado. - Na verdade, não existe isso, todos nós somos como devemos ser, nossos erros fazem parte do que somos, do que temos que ser, seus erros não tornam você uma pessoa ruim ou uma pessoa boa, porém o que você faz com esses erros e com o que você aprende com eles é que podem te definir, e eu sei, Derek, eu sei que você é uma pessoa boa, porque você faz de tudo para concertar seus erros e para proteger quem é importante pra você. - Stiles fala suavemente sabendo que o medo de Derek de aceitar esses sentimentos era o que o passado tinha feito a ele. 

- Eu tenho medo do que pode lhe causar. - Derek fala suspirando e acariciando um dos machucados de Stiles. - Medo disso ser pior da próxima vez. 

- Mas eu não tenho. - Stiles contesta. - Pois eu sei que você vai me proteger. 

- Eu sempre vou te proteger. - Derek afirma e sorri. 

- Eu sei, e sei também que juntos nós podemos evitar isso. - Stiles fala acariciando o rosto de Derek que fecha os olhos pelo carinho. - É só você aceitar. 

Stiles podia ouvir seu coração e a respiração calma de seu pai, mesmo já tendo esquecido que ele estava no quarto, como um plano de fundo, pois toda a sua atenção estava voltada para Derek que franzia a testa sem saber o que falar. Stiles esperou que Derek respondesse alguma coisa pacientemente enquanto acariciava o rosto dele, que se abria em um sorriso eventualmente. 

- Está me... - o momento foi interrompido pela enfermeira que abria a porta. - Eu volto depois. 

- Não precisa. - Stiles falou suspirando, sabia que Derek precisava de mais tempo para pensar. 

- Vejo que está melhor. - a enfermeira sorriu simpática e as bochechas de Stiles se avermelharam. 

- Sim, obrigado. - Stiles fala olhando de lado para Derek que se sentou na poltrona. 

- Eu vim ver se queria mais um remédio para dor. - a enfermeira fala enquanto monitora os aparelhos. - E também para avisar que amanhã, dependendo do resultado dos seus exames, você pode ir para casa. 

- Isso é ótimo. - Stiles fala alegre. 

- É claro que ficará em repouso por pelo menos um mês, para a sua costela ficar firme, mas pelo menos poderá ficar em casa. - a enfermeira fala sorrindo docemente. 

- Já é bem melhor. - dessa vez é Derek que fala. 

- Sabia que vocês iam gostar dessa noticia. - ela fala já na porta com um sorriso de tchau. 

Depois de tomar seu remédio Stiles sentiu seu corpo leve e seus olhos pesados, a dor já era fraca e sua inconsciência cada vez mais forte e com um último olhar para Derek, Stiles adormeceu. 



Notas finais do capítulo

Eu sei que vocês queriam saber quem atacou o Stiles e o por que, porém a one é voltada para os sentimentos e o momento Sterek, então não vou me aprofundar no ataque, futuramente TALVEZ (big talvez) se eu decidir continuar com isso eu exploro essa parte.

A terceira e última parte vai demorar um pouquinho mais para sair, mas é porque eu não vou estar na minha casa então não estarei com o meu computador, mas logo que voltar eu posto o capítulo.


Por favor, COMENTE, vocês não gastam mais do que 2 minutos digitando um: gostei. E isso ajuda muito a incentivar essa autora que vos fala.

Obrigada por lerem e beijos.
Bb ♥