Uma Garota Nada Popular escrita por Nansu


Capítulo 5
Enfermaria


Notas iniciais do capítulo

Novo capítulo. Espero que gostem! ^-^



Quando meus sentidos retornaram eu acordei com uma enorme dor de cabeça. As paredes brancas e cortinas de uma cor rosa muito chamativa. - De muito mau gosto. Mostravam que eu estava na enfermaria. Passei a mão na testa lembrando-me da maldita bolada. Ótimo, eu tinha um galo horrível na testa.


Olhei ao redor da sala enquanto procurava pela enfermeira, mas tudo que eu encontrei foi um belo par de olhos azuis que me observavam com preocupação.
O garoto estava sentado em uma das camas e, – Assim como eu. Usava a farda horrorosa de educação física, mas a farda lhe caia perfeitamente mostrando cada parte do seu corpo bem definido.


– Ei. Você está bem? – Ele perguntou. Era possível perceber a preocupação em sua voz. Talvez um pouco de preocupação demais.


– Sim, eu acho. – Acho que morri e fui para o céu porque tem um anjo loiro de olhos azuis e muito fofo aqui.


Ele suspirou e por um breve momento eu podia jurar que foi de alívio.


– Espero que eu não tenha te acertado forte demais.


Então foi isso. Ele que me acertou.


– Então foi você que me acertou? – Perguntei só para ter certeza.


– Sim. – Ele sorriu sem graça bagunçando os fios loiros. – Desculpe-me, sinceramente eu...


– Sem problemas. – Eu o interrompi. – A culpa foi minha.


Eu não me importava se havia sido ele que me acertou ou se foi outra pessoa, esse tipo de coisa já aconteceu tantas vezes que eu cheguei a perder as contas. Afinal a minha vida é um desastre completo.


Por um momento ficamos lá um encarando o outro sem ter o que dizer até a Hyuuga abrir a porta e entrar na sala saltitando com sua "alegria otaku" e com um sorriso bobo no rosto. Aquela garota era um pouco louca e um pouco estranha, mas conseguia animar qualquer ambiente em que entrasse.


– Eu vim lhe ver, querida. – Ela me abraçou fortemente.


Como se lembrasse do nada de que tínhamos companhia a morena se separou do abraço e se virou para o loiro sorrindo analisando o dos pés a cabeça. – Mas acho que você está em ótima companhia, certo. – Ela se virou novamente e piscou para mim de modo nada discreto.


Alguém, por favor, eu preciso de um buraco para me jogar e nunca mais sair pelo resto da minha vida.


– Eu preciso ir, meninas.


O garoto se levantou segui até a porta, mas parou antes de abri-la e se virou sorrindo. Ele era tão fofo que eu poderia mordê-lo. – A proposito, qual é o seu nome?


– Sakura.


– Vejo você por ai, Sakura.


Ele se virou e saiu fechando a porta.


Olhei para a porta por onde ele havia acabado de sair e depois para Hinata, que estava se abanando com a mão, ela olhou para mim e quando nossos olhares se encontraram começamos a rir como loucas.

– Meu Deus. – A Hyuuga desabou na cama ao meu lado. – Ele.É.Um.Gato.


Ele era um gato e eu nem sequer sabia o seu nome. Droga, eu devia ter perguntado, não é todo dia que se é acertada por uma bola jogada por um deus grego, - Loiro dos olhos azuis. - no meio da educação física.
Afinal como diz o ditado, sorte no amor, azar no jogo.



Notas finais do capítulo

Depois de tanto tempo estou de volta. Espero que tenham gostado do capítulo.

Beijos da tia Tary ;D