Uma Nova Guerra escrita por Naylliw Freecs


Capítulo 7
A morte de Perseus




POV Ártemis
Eu me dei conta do que estava fazendo e empurrei Percy que me olhou surpreso, então ouve um silencio constrangedor:
–Porque a barreira magica foi quebrada?-eu perguntei
–Estamos perto do Alasca, o poder de meu pai foi ficando cada vez mais fraco então quando Euríbia atacou o barco ele não aguentou e a barreira foi quebrada.
–Perseus sobre aquilo, me desculpe foi um impulso pode esquecer?
–esquecer o que?-ele perguntou sorrindo
–Teremos que ficar de guarda, agora que Euríbia destruiu a barreira em volta do navio seremos alvos fáceis para os monstros.
–eu fico com o primeiro turno-ele fala
Eu vou para o quarto e fico pensando, porque eu o beijei?
Porque você está apaixonada
Afrodite! Saia da minha mente! E pare de controlar meus sentimentos!
Eu não estou controlando nada querida senão vocês já estariam juntos a muito tempo
SAIA AGORA!

Eu pude ouvir um risinho e a louca deusa do amor estava fora de minha mente, mas será que ela estava certa? Não eu não estaria apaixonada por Perseus, ou estaria?
POV Perseus
Eu fiquei pensando sobre o beijo até que eu ouvi um barulho atrás de mim, me viro e me deparo com campe, a carcereira dos deuses me olhando como se eu fosse um pedaço de carne:
–Você morrerá hoje filho de Poseidon, junto com a deusa Ártemis- ela diz jogando o chicote para traz atingindo Ártemis que vinha sorrateiramente por traz dela a fazendo desmaiar, então campe investiu contra mim eu tentei manipular a agua mas não consegui, ela riu e falou: -desista semideus eu lancei um encantamento em volta do barco que lhe faz perder todos os seus poderes sobre a agua, não sou chamada de carcereira dos deuses a toa
Ela investe contra mim novamente só que com um descuido eu consigo tomar seu chicote e lança-lo para o mar ela grita com raiva e eu invisto contra ela só que ela tira uma espada de onde eu não sei e consegue me ferir:
–Desista nem a deusa da lua ganhou de mim, o que lhe faz pensar que ganhará se nem consegue convocar seus poderes sobre a agua?
Agora eu estava com raiva eu peguei o monstro pelo pescoço e disse:
–Eu posso ser o filho de Poseidon-faço minha mão pegar fogo e digo- mas sempre serei i filho adotivo de Hestia- o monstro cai no chão e fala:
–só isso não me derrotará
–mas também sou o campeão de Hera a deusa da vida- digo apontando para sua testa e sentindo a vida lhe deixar, até que ela explode em areia dourada
Eu olho para Ártemis e a vejo cambaleando em direção a mim:
–Você derrotou a carcereira dos deuses devia estar se sentindo orgulhoso só quem fez isso antes foi Zeus
–Eu não vou ficar me gabando, mas como você desmaiou tão rápido quando campe lhe atingiu
–Estamos muito perto do polo norte minhas forças estão sendo drenadas e nossa luta contra a primordial do mar mais cedo não ajudou em nada
–Por acaso você sabe por que estamos indo ao polo norte?
–Esqueci de lhe dizer que Hades me mandou uma mensagem de íris e disse que tanatos foi capturado e os monstros saem quando querem do submundo e nosso inimigo abriu as portas da morte, então os monstros não ficaram no tártaro por muito tempo, alias já que tártaro é nosso inimigo os monstros entram e saem quando quiserem

Eu olho para o mar e vejo que estamos chegando ao Alasca:
–Tem ideia de onde está Tânatos?
–Não, Alguém o está escondendo de Hades, mas podemos procura-lo no deserto do Alasca
–Já chegamos vamos descer não podemos perder tempo
Eu já estava andando pelo cais Ártemis vinha atrás, passamos por uma pequena cidade e começamos a caminhar no deserto, depois de horas procurando encontramos Tânatos preso numa gaiola de pedras preciosas eu tentei quebra-la com contracorrente, mas a lamina apenas ricocheteou.
–Você não pode quebra-la foi feita pelo gigante que deve se opor a Hades nem mesmo eu posso quebra-la
–A é mesmo, vamos ver se eu não consigo quebrá-la- eu digo apontando para o céu fazendo um raio cair sobre ela, usando as sombras como tentáculos para quebrar a jaula apontei para o solo e cipós começaram a envolve-la, e lancei uma saraivada de bolas de fogo na jaula e ela se quebrou lançando o deus da morte e seus salvadores para longe, eu me levantei cambaleando e vi que Tânatos e Ártemis faziam o mesmo:
–Como você tem esse poder todo
–Não temos tempo para explicações eu digo apontando para um exercito de monstros que era liderado por Alcioneu e Crio
–O que vamos fazer não podemos derrotar um gigante, um titã e uma horda de monstros
–Eu posso, não luto faz muito tempo- fala Tânatos abrindo as asas e indo em direção ao exercito de monstros lançando bolas de energia negra os fazendo virar pó
–Eu fico com o gigante-fala Ártemis indo em direção a Alcioneu
Eu corri em direção a crio e começamos a lutar
-Quem você pensa que é semideus para desafiar um titã
–Vocês titãs sempre dizendo que são mais poderosos que meros semideuses, Perses disse a mesma coisa agora está de férias no tártaro- pelo visto o que eu disse o irritou pois ele começou a me dar sucessivos golpes até que ele conseguiu fazer um corte profundo em meu braço, agora eu estava irritado fiz um raio cair sobre ele e em seguida congelei a agua de seu corpo e a evaporei o fazendo tirar boas férias no tártaro, olho para Ártemis e a vejo lutando com Alcioneu chego por traz e perfuro sua barriga ele cai de joelhos e Ártemis perfura sua cabeça com as suas facas de caça, Tânatos aparece do meu lado:
–Foi divertido matar os monstros- seu olhar de alegria tornou-se de surpresa e medo então gritou para mim:
–CUIDADO!
–Eu me viro mais só consigo ver uma espada de terra pura indo em direção a minha cabeça
POV Ártemis
–Perseus!- eu grito mais ele não consegue se esquivar e a espada de Gaia perfura sua cabeça
–Agora você sabe que não deve me desafiar semideus tolo-Gaia fala e começa a rir eu disparo uma flecha em sua direção mas ela se desfaz em areia
POV terceira pessoa
Raios açoitavam a terra
O mar estava furioso, terremotos e tempestades aconteciam em toda parte dom mundo
Os mortos acordaram como se estivessem apenas dormindo
As lareiras apagarem como se nunca mais fossem fornecer calor
O solo se tornou infértil
Laços familiares foram quebrados
A sabedoria e a justiça enlouqueceram
As plantas secaram
Objetos eletrônicos quebraram com um brinquedo defeituoso
As guerras cessaram
Mensagens não chegavam mais
Casais brigavam por qualquer coisa.                                                          

O sol que estava prestes a nascer apagou como se nunca mais fosse iluminar

a lua que brilhava no céu desapareceu como se nunca mais fosse brilhar

O mundo entrou em colapso pela dor dos olimpianos, pois perderam aquele que mais lhe traziam alegria, aquele que fizera o possível e o impossível agora estava morto, perderam seu herói, perderam Perseus.
E ao pensar que poderiam reve-lo estavam errados pois algo aconteceu com o heroi, pois Hades e Tânatos confirmaram em uma coisa, a alma de Perseus não estava no submundo, então houve mais dor e sofrimento, Pricipalmente vinda de Poseidon e Hestia pois tinham perdido seu filho
 



Notas finais do capítulo

Desculpe a demora, meu colegio ficou louco de vez e agora tenho que fazer 7 provas em um dia, e minha mãe me fez estudar feito um louco =)