Uma Nova Guerra escrita por Naylliw Freecs


Capítulo 15
E a batalha final começa


Notas iniciais do capítulo

Voltei! Tenho alguns motivos por não postar por tanto tempo, se tiver alguém que ainda ler essa fic
Minha mãe tomou o computador, não sei porque
Tinha que assistir o hobbit 2
Tive um enorme bloqueio
Viciei em pokemon branco e preto (não me culpem, eu tenho infância)
Estava com preguiça (podem me matar por esse)



POV Perseus

Os quatro irmãos, se postavam majestosos a minha frente, sua aura de poder grande o suficiente para deixar minha respiração rarefeita, então quando menos esperava, Ódio se virou com fúria descomunal sobre Caos e lhe deu um murro no rosto, na mesma hora Amor deu um tapa em Ordem que estalou em toda a ruína
–Estão loucas?!- gritaram Ordem e Caos
–Calem-se! Só estamos nos intrometendo nessa guerra, por que vocês também estão se envolvendo!- disse Ódio
–Além do mais, vocês estavam tentando se matar, Caos, a quanto tempo, ocultou de nós que havia lutado e aprisionado Ordem- sibilou amor
–Bem, heer faz apenas uns 3000 anos- disse o criador baixinho
–O que!- explodiram as duas irmãs- 3000 anos que você o aprisionou!
–Não tive escolha, ele me atacou, estava possuído por Dor, ou eu o aprisionava ou o destruía!
–Ele tem razão, mas estamos em meio a uma guerra temos que começar a agir, nossos irmãos já devem estar, inúmeros passos a nossa frente, temos que nos preparar, a batalha final já se aproxima- disse Ordem
–Sem querer interromper, mas já interrompendo, temos que nos preparar para a batalha, afinal onde irá acontecer?
–A Grécia, é o lugar que abençoamos por isso, os deuses gregos são mais poderosos que os de outras mitologias, então se destruírem lá, seria um tremendo choque para nós
–E como iremos chegar a Grécia Antiga?
–Grécia Antiga? Estamos falando da verdadeira Grécia, aquela em que criamos os Olimpianos, e os enviamos para Gaia, o nome Grécia é uma homenagem para a verdadeira- explicou Ódio
–E como levaremos todos para lá?
–Perseus, campeão de Caos, Nix e Hera, filho de Hestia e Poseidon, abençoado por quase todos os Olimpianos, como pode ser tão burro? Somos os primeiros seres a serem criados, podemos teletransportar os semideuses- disse Amor incrédula, estalando os dedos e de repente estávamos em frente a casa grande do acampamento meio sangue, os 14 Olimpianos conversavam com Quíron, todos os semideuses se postavam atrás dos deuses, todos estavam prontos para a batalha, espadas, lanças e arcos prontos para destruir qualquer coisa em seu caminho, quando Amor falou
–Deuses, semideuses, se preparem a batalha final está para começar
Os deuses se viraram em um flash e ao verem Ordem ao meu lado, lançaram todas suas armas ao mesmo tempo, Amor estalou os dedos e todas as armas voltaram para seu respectivo mestre
–Se acalmem Olimpianos, Ordem nos ajudará na guerra, que no final foi influenciada por nossos irmãos- disse Caos
–Quantos irmãos você tem afinal?- Gritou Zeusa
–Eu tenho oito irmãos no total, Ordem, Amor a minha esquerda, Ódio a minha direita, Dor, Sofrimento, Angústia, Traição e Vazio
–Quem é Vazio?- Perguntei surpreso
–Ele é raramente falado entre nós, tem vários nomes, Vazio, Vácuo, entre outros, é o mais poderoso dentre nós, é conhecido como nada, algumas vezes é confudido com Erebus, um ser feito da escuridão, ou como apenas dois olhos incrivelmente vazios, raramente fala conosco- Disse Amor
–Enquanto estamos aqui conversando nossos irmãos, começam a destruição do universo- sibilou Ódio
–Ódio tem razão, preparem se, nós os levaremos para o campo de batalha, essa pode ser nossa última marcha, a última marcha dos Primordiais e Olimpianos- Disse Caos batendo as mãos, um enorme raio de energia negra cobriu todo o acampamento, e de repente estávamos em frente a uma enorme montanha, 300 semideuses, 14 deuses, 9 primordiais, e os 4 irmãos
Mas a nossa frente não tinham monstros conhecidos, haviam seres destroçados alguns amarelos, outros verdes, um tinha a aparência bizarra de um elefante e uma girafa
–Esses não são seres comuns Olimpianos, são seres perfeitos, feitos a partir, da Dor, da Angústia, da Traição e do sofrimento, seguem cegamente as ordem de seus senhores
Alguns semideuses também estavam no lado do exército inimigo, Gaia, Oreas, e outros primordiais que não conhecia estavam atrás do exército que superava facilmente o nosso exército, doze Titãs e Doze gigantes se postavam a frente dos primordiais, e sentados em tronos de ouro estavam Dor, sofrimento, Angústia e Traição, seus irmãos eram descarecidos com beleza descomunal já os quatro, eram horrendos, peles deformadas, rostos amarelos e de aspecto cansados
–Finalmente chegaram irmãos, agora será seu fim, vocês caíram e uma nova idade feita por nos surgirá- disse Sofrimento, e quando terminou de falar como se fosse combinado, os monstros atacaram
–Esse é o nosso fim, não podemos vence-los- disse Atena pela primeira vez derrotada
Mas uma onda de luzes coloridas inundaram o campo, quando a poeira abaixou, um exército de aproximadamente 60 deuses apareceram e se chocaram contra os inimigos, destruindo a linha de frente completamente, uma enorme loba os liderava, Lupa havia conseguido, reuniu todos os deuses menores, e atacou no momento certo, e com um grito de guerra o exército Olimpiano se chocou contra o inimigo, destruindo tudo que encontrava em meu caminho, o lugar inteiro tremeu com o choque do ataque Olimpiano, vi Hecate a deusa da magia com duas roxas de fogo roxo, queimando monstros e semideuses em seu caminho, Hebe a deusa da juventude transformando tudo em sua frente em crianças, quando cheguei perto do titã que deveria segurar o Céu, Atlas o general de Cronos, uma lança em uma mão e uma espada em outra, sorriu diabolicamente para mim, atirou a lança numa mira perfeita que se enterrou profundamente em meu braço, minha visão ficou turva com a raiva e me lancei com fúria descomunal sobre o titã, golpes choviam sobre ele, que apenas podia se desviar, com um movimento na diagonal decepei seu braço, que começou a chover Icor dourado, ele tentou me dar um chute em quanto gritava de dor, mas desviei facilmente, e com outros giro decepei seu outro braço, fazendo ele ficar sem defesa, perfurei minha espada em sua barriga e subi até seu peito, ele revirou os olhos ficando brancos, começou a se requebrar no chão e explodiu em gosma negra

POV Terceira Pessoa

Thalia a filha de Zeus, estava em uma feroz luta contra Hyperion o titã da luz, o titã cravou a espada em sua barriga com um sorriso sinistro
–Não pode comigo filha de Zeus, é apenas um insetos nas minhas mãos- disse o titã desdenhoso
A filha de Zeus levantou as mãos e uma chuva de raios caiu sobre o Titã, que cambaleou dando tempo para ela perfurar suas partes baixas com a lança, o titã rugiu se curvando de dor ao sentir a sua pele ser rasgada deu um chute na semideusa, que desviou com graça fazendo um raio em sua mão e cortando a cabeça do titã da luz, que tombou para o lado em quanto o titã explodia em poeira

O filho de Hades, lutava contra a mãe de todos os monstros marinhos, e perdia drasticamente, quando as sombras se curvaram a seu favor, segurando a titã que com uma explosão de luz prateada desapareceu, reaparecendo atrás de si, e lhe dando um chute o fazendo sair voando, o filho de Hades atirou a espada de ferro estigio na titã, que perfurou seu peito, em quanto ela explodia em alga marinha podre, mas sentiu uma dor aguda na barriga, olhou para baixo e viu uma espada verde a perfurando, e sua mestra atrás, a titã, ainda estava viva, mas não por muito tempo, Nico fez as sombras virarem tentáculos e enforcou a mulher que se debatia como um peixe fora da água e por fim virou poeira

Bianca di Angelo, que virará uma das caçadoras de Ártemis, atacará com fúria descomunal Japeto, mas apesar de todos os cortes em seu corpo, o titã ria como um louco, enquanto suas feridas se fechavam e a filha de Hades se cansava, dando brecha para o titã fazer um profundo corte em seu peito, mas a espada atravessou as sombras quando Bianca reapareceu atrás de Japeto, dando um chute poderoso o suficiente para quebrar as costelas do titã
–Você vai perder seu nojento imundo- rosnou a filha de Hades em quanto caminhava entre as batalhas e com a foice, que seu pai havia lhe dado, arrancou a cabeço do titã de seu corpo que explodiu em gosma branca

Annabeth Chase a mais sabia dentre os filhos de Atena encarava Ceos a sua frente, o titã da sabedoria, o maior rival da sua mãe, e ela teria prazer em destruí lo, com a faça de bronze celestial em uma mão e uma lança de ouro em outra se atirou contra o titã, que surpreso, pela semideusa inútil o atacando, ganhou um grande corte que ia do rosto, até o começo de seu peito, o titã rugiu tentando eliminar o verme a sua frente, atirou a lança contra a semideuses, que pôs um boné na cabeça e desapareceu, sentiu uma dor aguda em seu peito, e viu uma faca enterrada pelas suas costas, deu um murro no ar, e o boné saiu da cabeça da garota, seu nariz sangrando onde ele havia socado
–Irei lhe matar, escória de Aten...- mais não peões terminar a frase, pois a semideusa atirou a lança em sua cabeça, a arma atravessou a cabeça do titã e se chocou contra o chão em quanto o titã explodia em energia branca, Annabeth se virou ao mesmo tempo em que via Piper, a nova líder do chalre de Afrodite, fazer o titã Crios, se esfaquear com sua própria arma, ela viu em quanto todos os titãs foram destruídos por deuses ou semideuses restando apenas seu rei, que lutava com quem parecia ser sua própria mulher

Cronos ria em quanto fazia vários cortes enormes no semideus a sua frente, a escória de Poseidon em breve estaria morta, ele via em quanto seus irmãos caiam diante de seus pés, isso trouxe a fúria do rei titã, que por fim percebeu, os semideuses haviam sido abençoados, pelos malditos deuses, agora tinham a força de um de seus pais, mas o que ele lutava não passava de uma formiga na pele de sua mãe, e com um corte na vertical com a foice decepou a cabeça do semideus filho de Poseidon, já ia investir contra o próximo, quando sua cabeça quase foi arrancada fora por uma espada de bronze e ouro, se virou e sua fúria aumentou drasticamente, sua própria esposa Réia, havia tentado destrona lo, abaixou a foice tentando decepar o braço de sua mulher,que desviou com graça, e com sua espada perfurou a perna do titã o fazendo rugir, de dor, então o titã começou a desacelerar o tempo, os movimentos de Réia ficando cada vez mais lentos, e de repente o tempo voltou a correr normalmente, os olhos de Réia brilhando com o poder, então ela explodiu em energia lançando o senhor do tempo contra o chão
–Vou lhe matar maldita- rugiu o rei titã se lançando contra a rainha e com a foice conseguiu arrancar a parte superior de dois dos dedos de Réia, mais abaixou a guarda drasticamente, e Réia aproveitou a oportunidade e dividiu o senhor titã em dois, que explodiu em areia dourada
–Não precisava ser assim querido, não percebe, mas os primordiais estão enganando a todos

Zeus e Jason se postavam a frente do rei gigante, que tinha um sorriso de puro sarcasmo no rosto
–Não importa que me vençam, vamos ganhar essa guerra, e dominaremos o mundo, e o destruiremos em terror e medo
Terminando de falar atirou um enorme raio contra as duas escórias a sua frente, Zeus esticou a mão e o raio mudou o trajeto voltando para seu dono ainda mais poderoso, Porfírio riu se desviando, e deu um murro no chão fazendo Zeus e Jason cambalearem, em seguida gavinhas elétricas saíram de seu corpo em ondas, fazendo o deus e o semideus ficarem grudados no chão, o rei gigante deu um chute em Zeus o mandando para o outro lado do campo de batalha, mas Perdeu a concentração em Jason, que conseguiu se levantar e perfurar a espada na cabeça do gigante com um pulo, arfando e cuspindo sangue o gigante falou
–Não adianta semideus, sem um deus não me derrotará!
–Porfírio, eu lhe apresento Belona, ela é uma deusa
Terminando de falar a deusa romana da guerra pulou sobre o gigante, perfurando se coração o fazendo virar pó, e saindo para derrotar mais inimigos

Polibotes o antiPoseidon olhava com pura raiva para o deus a sua frente, ele viu como seu irmão mais novo perdera para o simples semideus, e uma deusa menor, com o tridente pingando veneno Polibotes investiu contra Poseidon, basiliscos caiam de seu cabelo em abundância, mas o semideus ao lado de seu oponente começou a encolher até virar uma doninha, e os basiliscos saíram correndo desesperados, Polibotes rugiu em fúria e apontou para Poseidon, água venenosa jorrou das três pontas, atingindo o peito do deus do mar em cheio, imediatamente sua pele ficou verde, água brotou de seu tridente, curando o deus ao entrar em contato com o seu corpo, o semideus imediatamente virou um enorme elefante e deu uma cabeçada no gigante, ao mesmo tempo que o deus fincava o tridente no estômago do titã, o semideus virou um urso e atacou a garganta do gigante a rasgando, quando por fim, o tridente perfurou o coração do gigante que desapareceu em um conjunto de algas podres

Hades enfrentava sozinho Alcioneu, o gigante feito de pedras preciosas parecia mais destrutivo que nunca, em uma das mãos estava uma espada feita de diamantes na outra tinha uma lança de ouro
–Desista deus inútil, não pode me derrotar, sou o filho mais velho de Gaia, não serei derrotado como Polibotes ou Alcioneu- disse o filho de Gaia lançando a lança de ouro em minha direção, a lança passou pelo meu corpo ao me dissolver em sombras, o titã rugiu se lançando contra mim, e começamos uma luta titânica, a espada do gigante passou pelo meu braço o rasgando como se fosse papel, Icor chovia no braço do deus como uma cachoeira, com um chute o gigante laçou o deus para o chão, com vários cortes no corpo Hades, se levantou cambaleando, o gigante se preparava para o golpe final, quando flores e plantas começaram a sair da terra, se enroscando no filho de Gaia que rugia em agonia, ao ter só o peito livre
–Precisa de ajuda querido?
Hades se virou e viu uma mulher de pele pálida, e olhos da cor da primavera
–Perséfone
–Acabe com ele logo, não posso prendê-lo para sempre
Me aproximei do gigante que se debatia furiosamente e encostei a mão em seu peito, as jóias começaram a se quebrar e o gigante explodiu em uma chuva diamantes

Ártemis e Ápolo se postavam a frente de Leon e Gration, os dois gigantes emanavam energia sombria, deviam se opor ao brilho do sol e da lua, os deuses gêmeos pegaram seus respectivos arcos, atirando inúmeras flechas que se cravaram nos braços e pernas dos gigantes, que riam se aproximando dos dois deuses as sombras eram emanadas de seus corpos em ondas, os dois filhos de Gaia já se preparavam para decepar os membros dos deuses, quando a deusa da lareira apareceu, com um chicote em cada mão, e os enroscou no rosto dos gigantes
–Precisam de ajuda?
–Claro, sempre é bem-vinda titia- disse Ápolo em quanto Ártemis assentia, disparando duas flechas na cabeça dos gigantes, como se soubece que precisava sua tenente Zoe doce amarga apareceu ao seu lado, decepando as cabeças dos gigantes ao mesmo tempo, em quanto suas cabeças caiam os titãs explodiram em luz negra

Atena e Dionisio se juntaram prontos para enfrentarem os dois gemeos de Gaia, os dois deuses não viam nada, só perceberam que haviam trocado de pares os oponentes de Atena estavam ambos fantasiados de bananas de pijamas, e sorriam diabolicamente para a deusa ambos pegaram ursos de pelúcia de ursinhos carinhosos e atiraram contra a deusa, que com a lança os mandou de volta para seus donos, que explodiram em fogo grego, e desapareceram em uma explosão de fitas coloridas ao ter a faca de Annabeth perfurada em seus peitos
Dionisio desviou dos ataques dos gigantes que deveriam se opor a Atena com graça e agilidade, mas baixou a guarda e os gigantes conseguiram perfurar suas lanças nas pernas do deus o impossibilitando de andar, os olhos do deus brilharam loucamente, e de repente os gigantes se viram tomados pela loucura pegando suas espadas e se matando, o deus caiu no chão suas pernas jorravam Icor, com muita dificuldade se virou, e conseguiu ver Hermes, derrotando seu oponente com um chute nas costelas em quanto seu filhos o esfaqueava, também viu quando Hera e Deméter se juntaram eliminando seus respectivos inimigos, com uma grande demonstração de poder

Hefesto e Afrodite olhavam com nojo para seus respectivos oponentes, o gigante que nasceu para destruir e o outro que nascera para odiar, Hefesto pegou um martelo em quanto Afrodite usava uma faca enorme de bronze celestial, e se atiraram em direção dos gigantes
–Não precisa nos atacar mimas, você deve sentar e brincar
E seguindo o conselho de Afrodite o Anti Hefesto se sentou e começou a engatinhar mas teve seu crânio quebrado pelo martelo de Hefesto, e explodiu em lama ao um semideus arrancar sua cabeça, os dois deuses se viraram para o ultimo gigante, o que devia se opor a Afrodite, e pela primeira vez o gigante desejou a morte, e ela veio logo quando os dois deuses e um semideus atacaram sua cabeça

Então por fim, depois de todo o massacre, os primordiais atacaram