Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 99
Capítulo 98-Filhos em crise/ Seduções




  Isabella Marie Swan Cullen

  Hoje havia sido um dia bem corrido, depois que saímos da delegacia, Emmett levou Rosalie para casa, ela tinha que descansar depois de passar tudo o que ela passou. Nós também viemos pra casa, e eu passei o resto do dia com o Robert, ele estava sentindo a minha falta.

  Coloquei Robert no berço, ele estava dormindo.

  -Mãe. –Anthony entrou desesperado no quarto.

  -Shii Anthony, seu irmão acabou de dormir. –Disse e o olhei.

  Percebi que Anthony estava com um ferimento na cabeça.

  -Mas o que aconteceu com você? –Perguntei.

  -Marie me bateu. –Ele disse, chorando.

  -O que? Por que ela fez isso? –Perguntei.

  -Ela estava pegando as coisas da Kris, eu disse que ia contar pra ela e ela me bateu. –Ele disse, chorando.

  Respirei fundo.

  -Ai, o que deu nessa garota? –Olhei pra ele. –Vem, vamos cuidar desse machucado e eu vou conversar com ela.

  -Vai deixá-la de castigo? –Ele perguntou.

  -Não sei, vou conversar com o seu pai. –Disse e dei um beijo na sua bochecha. –Vem.

  Saímos do quarto e descemos.

  Na sala de estar estava, Esme, Carlisle, Edward, Kristen, Seth, Alice e Jasper.

  -Edward, onde está a sua filha? –Perguntei.

  -Marie?

  -Por acaso tem outra filha? –Perguntei.

  -Não, mas você tem duas, lembra? Marie e Kristen.

  -É claro que eu sei quem são meus filhos, Edward. Estou procurando a Marie. –Disse.

  Ele me olhou.

  -Tá brava? –Edward perguntou.

  -O que aconteceu com você, Anthony? –Carlisle perguntou.

  -Marie me bateu. –Anthony disse.

  -O que? É por isso que está procurando ela? –Edward perguntou.

  -Sim.

  -Mas por que ela fez isso?

  -Ela estava pegando as coisas da Kris, eu disse que ia contar pra ela e ela me bateu. –Ele respondeu.

  -Eu sabia que tinha coisas minhas sumindo, mas não imaginava que fosse a minha própria irmã. –Kristen disse.

  -E o que sumiu, Kristen? –Edward perguntou.

  -Jóias, maquiagem, perfumes, essas coisas de mulher. –Ela respondeu.

  -Vem cá, Thony. Deixa eu ver esse machucado. –Carlisle disse.

  Anthony foi até ele e o examinou.

  -Não foi um corte profundo, eu vou fazer um curativo. –Carlisle disse.

  -Eu vou pegar a bolsa de primeiros socorros. –Esme disse e foi pra cozinha.

  Esme voltou com a bolsa e Carlisle fez o curativo.

  -Aí vovô, tá doendo. –Anthony reclamou quando Carlisle espirrou mertiolate na ferida.

  -Pronto. –Carlisle disse, terminando o curativo.

  Marie entrou na sala, ignorou todo mundo e foi em direção à escada.

  -Marie Cullen! –A chamei.

  Ela se virou e me olhou.

  -Que foi?

  -Venha aqui. –Disse.

  -Bella, calma. –Edward disse.

  Marie se aproximou.

  -Marie, posso saber o que está fazendo com a minha tiara, e os meus brincos, minha pulseira, anel, colar? O Emmett que me deu esse colar. –Kristen disse e se aproximou dela. –E está usando meu perfume?

  -Marie, por que está pegando as coisas da sua irmã, sem pedir? –Perguntei.

  Ela não respondeu.

  -Dá o castigo dela, mamãe. –Anthony disse.

  -Cala a boca! –Marie gritou.

  -Marie, não grite com o seu irmão. –Edward disse.

  -Por que bateu nele, Marie? –Perguntei.

  -Ele é um intrometido! –Ela disse.

  -Ele agiu certo, você estava me roubando, sua ladra! –Kristen disse.

  -Kristen! Não fala assim com a sua irmã! –Carlisle disse.

  -Por que estava pegando as coisas da Kristen, sem a autorização dela, Marie? –Perguntei.

  Ela me olhou, e seus olhos verdes eram de raiva, eu conhecia bem aquele olhar, por que ela herdou do pai.

  -Que diferença faz, vocês vão sempre passar a mão na cabeça desse garoto. –Ela disse.

  -Esse garoto é seu irmão, Marie. E seu irmão gêmeo ainda, você deveria ser unida com ele. –Edward disse.

  -Talvez eu seja a gêmea má. –Ela disse.

  -Marie, está fazendo isso, pra chamar atenção? –Perguntei.

  -Não interessa. –Ela disse e foi pra escada.

  -Marie!

  -Me esquece! –Ela gritou e subiu.

  -Deixa ela, Bella. Ela parece brava. –Esme disse.

  -Mas o que está acontecendo com essa garota? Ela nunca foi assim. –Disse.

  -Bella, Marie tem 10 anos, ela está entrando na adolescência. –Alice disse.

  -Alice tem razão, lembra Esme, de quando Edward tinha a idade dela e começou a entrar na adolescência? Ele era nervosinho igual ela. –Carlisle disse.

  -Ah claro, agora a culpa é minha, como se a mãe dela fosse uma santa. –Edward disse.

  -O problema não é pra quem ela puxou, nós temos que resolver essa situação, ela agrediu o próprio irmão e roubou a própria irmã. –Olhei para o Edward. –Talvez a culpa seja mesmo sua, você a mima demais.

  -O que? Claro que não! –Edward disse.

  -Gente, pensem um pouco, as crianças não são daqui, elas nasceram e cresceram em Londres, talvez o problema da Marie seja saudade de casa. –Esme disse.

  -É, talvez esteja certa, mãe. –Edward disse.

  -Então nós temos que resolver tudo por aqui e ir embora logo, por eu juro que quem vai enlouquecer, sou eu. –Disse.

  -Anthony, sobre, vai descansar um pouco, mas não provoque a sua irmã, Robert está lá em cima e eu não quero que ele pague pelas brigas de vocês. –Edward disse.

  -Tá bom. Mãe, pode dar um beijo na minha cabeça? –Anthony perguntou.

  Sorri e me abaixei, dei um beijo na sua testa, em cima do seu curativo.

  -Esse machucado vai sarar logo, meu anjinho. –Disse.

  Ele me lançou um sorriso torto.

  -Eu te amo. –Ele disse.

  Sorri.

  -Eu também, meu amor. –Disse.

  Anthony me deu um beijo na bochecha e subiu para o quarto.

  -Vida, senta aqui, vamos arquitetar o nosso plano. –Edward disse.

  Assenti.

  -Tudo bem. –Disse e sentei-me ao lado do Edward e entrelacei sua mão na minha. –Como vamos fazer?

  Edward começou a explicar como seria o nosso plano.

  No dia seguinte…

  Era claro que eu ainda estava apreensiva com esse plano, mas eu sabia que era para me salvar, e eu tinha medo de não dar certo.

  -Tudo bem, Bella? –Edward perguntou.

  Assenti.

  -Tudo, eu só não sei se vou conseguir seduzi-lo, eu não sei se ainda consigo fazer isso. –Disse.

  -Você já me seduziu, Bella. –Edward disse.

  -Isso já tem anos. –Disse.

  -Você me seduz todos os dias. –Ele disse, me abraçando por trás.

  Sorri.

  -Você não conta, por que você me ama, é claro que vai ficar seduzido por mim. –Disse.

  Ele riu e beijou meu pescoço.

  -Eu não estou preocupado somente com isso, também estou preocupado com a Marie. –Disse e me virei pra ele.

  -Eu sei que ela nunca reagiu desse jeito, mas talvez Alice esteja certa, ela está entrando na adolescência. –Edward disse.

  -Anthony tem a idade dela e não está reagindo desse jeito. –Disse.

  -Talvez seja diferente para meninas e meninos. –Ele disse. 

  Respire fundo.

  -Não se preocupa com isso, você tem coisas mais urgentes para fazer, tipo, salvar a sua imagem. –Edward disse. –Está pronta?

  Assenti.

  -Sim. –Respondi.

   -Ótimo. –Ele me olhou. –Você está maravilhosa. Os anos não passaram pra você.

  Sorri.

  -Obrigada, é bom saber que ainda estou com tudo em cima. –Disse.

  Ele sorriu.

  -Meu amor, você não é velha, você está na flor da idade, ainda tem 31 anos. Mas você não parece ter essa idade, pra mim você ainda parece aquela garota de 18 anos. –Ele disse.

  Sorri.

  -Oh bebê, e pra mim você continua sendo aquele garotinho de 15 anos. –Disse.

  -É, aquele garotinho que te pega de jeito. –Ele disse.

  Sorri.

  -Com certeza. –Disse e o beijei.

  As mãos de Edward foram para minhas costas e desceram para minha bunda, e claro, ele apertou.

  Afastei-me dele.

  -Agora já chega, senão a gente vai parar na cama. –Disse.

  -Tudo bem, aqui. Benjamim estará nessa boate. –Ele disse e me entregou o endereço. –Conhece?

  Assenti.

  -Sim, eu e a Rosalie freqüentava essa boate. –Respondi.

  -É mesmo?

  -É, eu conheci Carlisle lá. –Disse.

  -Ah.

  Olhei para o Edward, me arrependendo do que eu falei.

  -Ai, desculpa meu amor. –Disse.

  Ele sorriu.

  -Tudo bem Bella, quem sabe não encontra alguém conhecido. –Ele disse.

  Assenti.

  -Sim, tipo o Kellan. –Disse.

  Ele me olhou.

  -O ex da Rosalie? –Ele perguntou.

  -É, ele ia comigo e com ela para essa boate, e sinceramente, eu não estou afim de vê-lo. Esqueceu que ele quase fez com que Emmett e Rosalie terminassem?

  -Ele não quase fez, ele fez mesmo. –Ele disse.

  Assentiu.

  -Pois é.

  -Olha, seja lá com quem encontre, não liga, você tem que se concentrar no Benjamim. –Edward disse.

  Respirei fundo.

  -Ai, tudo bem. É melhor eu ir. –Disse.

  -Boa sorte. –Ele disse.

  Dei-lhe um selinho.

  -Obrigada, eu vou precisar. –Disse e peguei a minha bolsa. –Tchau, te amo.

  -Tchau, também te amo. –Ele disse.

  Saí do quarto e desci, fui pra garagem e entrei no carro.

  Respirei fundo.

  -Tudo bem, Isabella. Vamos lá. –Disse e liguei o carro.

  Dirigi para a boate que tantas vezes eu freqüentei.

  Cheguei em frente à boate, ela não havia mudado em nada, e ali na porta, me fez lembrar da última vez em que estive aqui, há exatamente 14 anos atrás, foi na noite em que Carlisle terminou comigo, eu me lembro de quando eu fiquei aqui fora desesperada e Rosalie veio me ajudar.

  Balancei a cabeça, tentando me livrar dessas lembranças.

  Entrei na boate, ela não havia mudado mesmo e comecei a procurar pelo Benjamim.

  Algumas pessoas me reconheceram, não por eu ser daqui, e sim pelo meu trabalho, elas pediram meu autografo e pediram pra eu tirar foto, eu logo que fiz isso.

  Depois de algum tempo, eles me deixaram em paz.

  -Ora, ora, se não é Isabella Swan.

  Virei-me e dei se cara com a pessoa que temi desde o começo ver.

  -Kellan.

  Ele sorriu.

  -Olá, amiga. –Ele disse. –O que faz por aqui?

  -Vim passar uns dias com a minha família. –Disse.

  -Rosalie também veio? –Ele perguntou.

  -Veio sim, mas é melhor ficar bem longe dela, se não quiser se entender com o marido dela, você deve saber que ele é lutador. –Disse.

  -Sim, vocês estão sempre aparecendo. Mas eu ainda não acredito que ele foi tão tonto para perdoá-la. –Ele disse.

  -Rosalie não fez nada para ele Kellan, ela traiu você e não o Emmett. –Disse.

  -Ela poderia fazer a mesma coisa com ele, transar com o irmão dele. –Ele disse.

  -Pra começar, Rosalie não é mais assim, ela mudou e ama o Emmett, e o irmão dele, é o meu marido. –Disse.

  -É mesmo, e irmão da sua própria filha, sua filha é filha do seu sogro, não é que você também é uma sem vergonha?

  Desferi um tapa em sua cara.

  Um segurança se aproximou.

  -Algum problema, Sra. Cullen? –Ele perguntou.

  -Sim, esse sujeitinho está me assediando. –Respondi.

  -Por favor, acompanhe-me até a saída. –Kellan disse.

  -O que? Mas ela está mentindo!

  -Claro que não, você me disse coisas muito baixas, tentou me agarrar, será que não percebeu que sou uma mulher casada?

  -Senhor, acompanhe-me ou eu te tirarei à força. –O segurança disse.

  Kellan me olhou.

  -Eu só estou sendo expulso, por que você é famosinha. –Ele disse.

  Sorri pra ele.

  Kellan saiu da boate com o segurança.

  -É, pelo menos ainda consigo manipular as pessoas como fazia antes. –Disse e olhei para o bar, onde vi Benjamim.

  Segui em direção ao bar.

  -Quer alguma coisa, Sra. Cullen?

  -Sim, um whisky. –Respondi, ao barman.

  Ele me preparou um whisky.

  -Bella Cullen, você está chamando muita atenção.

  Olhei para o lado e sorri.

  -Olá, Benjamim. –Disse.

  -O que faz aqui sozinha? –Ele perguntou.

  -Eu costumava vir aqui na minha adolescência, só estou matando as saudades. –Respondi.

  -E por que o Edward não veio com você? –Ele perguntou.

  -Ele não gosta dessas coisas, então ele preferiu ficar com as crianças e me deixar vir sozinha. –Disse.

  -Uau! Como ele confia em você. Mas burro é ele, que não sabe o que está perdendo. –Ele disse.

  Sorri.

  -Pois é. –Disse e tomei o meu whisky. –E ai? Quer dançar?

  Ele sorriu.

  -Como você, eu quero fazer muitas coisas. –Ele disse.

  Sorri e peguei em sua mão.

  -Vamos dançar. –Disse e o puxei pra pista de dança.

  É, acho que o plano iria dar certo.

(…)

  Eu já havia dançado varias músicas com o Benjamim, até que ele me arrastou para um corredor vazio e ficou me agarrando.

  -Benjamim, eu sou casada, e você também é comprometido. –Disse.

  -E daí? Eles não vão saber de nada. –Ele disse e me beijou.

  Ai, eu não acredito que eu estava passando por isso e sendo apoiada pelo meu próprio marido.

  Benjamim desceu a mão para a minha perna e tentou enfiá-la dentro do meu vestido.

  Afastei-me dele.

  -Ben, você pode ter muito mais, mas se me fizer um favor, e tem relação à Anna. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Eu faço o que você quiser, quer que eu abandone a Anna? –Ele perguntou.

  -Ela está com umas filmagens minhas e do Carlisle, eu quero que pegue pra mim, e se tirar todas as filmagens dela, eu serei toda sua. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Farei isso por você, por que eu quero você. –Ele disse, me beijando.

  -Ótimo! Você tem até amanhã. –Disse.

  -Ok. –Ele disse, me beijando.

  -Mas, -O empurrei. –enquanto não conseguir, não tocará em mim.

  Ele sorriu.

  -Ah, mas quando isso acontecer, eu vou acabar com você, vou fazer você se arrepender de ter se casado com aquele moleque.

  Sorri.

  -Até amanhã, Benny. –Disse e soprei um beijo para ele.

  -Até, gostosa.

  Dei as costas pra ele e fui embora.

  Entrei no carro e respirei fundo.

  -Ah, eu tinha que tomar um bom banho pra esquecer que estive com esse cara. –Disse e dirigi pra casa.

  Cheguei em casa e com certeza já estavam todos dormindo, mas eu acho que nem todos, já que a TV da sala de estar estava ligada, fui até lá para desligar e reparei que Marie estava dormindo no sofá.

  Fui até ela e me sentei ao seu lado, coloquei a mão no seu gosto.

  -Marie. –A chamei.

  Ela abriu os olhos verdes e me olhou.

  -Oi, por que está dormindo no sofá? –Perguntei.

  Ela respirou fundo.

  -Thony não quer que eu entre no quarto. –Ela respondeu.

  -E ele não tem motivos? –Perguntei.

  Ela não respondeu.

  -Marie, por que você fez isso? –Perguntei.

  Ela me olhou.

  -Eu queria ser como Kris. –Ela disse.

  Sorri.

  -Olha, eu fico feliz que admire a sua irmã, mas Marie, você só tem 10 anos, a sua irmã tem 14. Ela é mais velha, é uma adolescente. Meu amor, você é apenas uma criança. E você agiu muito errado pegando as coisas dela sem pedir e ter batido no seu irmão.

  -E vocês sempre passaram a mão na cabeça dele. –Ela disse.

  -Não querida, seu pai e eu não temos um filho preferido, nós amamos todos vocês. –Disse.

  Ela começou a chorar.

  -Oh, minha princesa. –Disse.

  -Mãe, eu preciso te dizer uma coisa, e você é a única que eu posso dizer isso. –Ela disse.

  -Então diz. –Disse.

  -Tem uma coisa da Kris que eu peguei, que ela não percebeu. –Ela disse.

  -O que? –Perguntei.

  Ela ficou vermelha.

  -Absorvente. –Ela disse.

  A olhei e sorriu.

  -Você…

  Ela assentiu.

  Comecei a rir.

  -Ai meu amor, então quer dizer que o motivo de você ter estado tão brava, é TPM?

  -Mamãe!

  -Desculpa querida, é que eu fiquei surpresa. A primeira menstruação da sua irmã veio agora com 14 anos, e você tem apenas 10 anos e já veio. –Acariciei sua bochecha. –Minha mocinha. 

  Ela sorriu.

  -Eu te amo, mamãe. –Ela disse.

  -Eu também, minha linda. –Disse e ela me abraçou. –Mas você ainda deve desculpas aos seus irmãos.

  -Ok. –Ela disse.

  -Agora vai dormir, por que já está tarde. –Disse.

  -Pode me fazer dormir? –Ela pediu.

  -Claro, vem cá.

  Ela deitou a cabeça no meu colo e fechou os olhos, fiz carinho em seus cabelos até ela dormir.

  Algum tempo depois, ela dormiu profundamente, igual ao pai.

  -Oi Bella. –Seth apareceu, ele estava com uma calça moletom e sem camisa.

  -Oi Seth, o que faz acordado? –Perguntei.

  -Vim pegar um copo de água. –Ele respondeu.

  Assenti.

  -Claro, pode ir lá. –Disse.

  -Com licença. –Ele disse e foi pra cozinha.

  Alguns minutos depois, ele voltou pra sala.

  -Por que ela está aqui?

  -A encontrei dormindo no sofá. Ela disse que depois do que aconteceu, Anthony não a quer no quarto. –Respondi.

  -Ela pode ficar comigo e com a Kris. –Ele disse.

  -E não vai atrapalhar vocês? E eu sei que a Kristen também está brava com ela. –Disse.

  -Kristen está dormindo e você conhece a sua filha, ela só vai acordar amanhã. –Ele disse.

  -Mas tem mesmo certeza que não vai atrapalhar vocês? –Perguntei.

  Ele assentiu.

  -Sim, eu me responsabilizo. –Ele disse.

  -Tudo bem, se é assim, pode levá-la. –Disse e dei um beijo na testa da Marie.

  -Ok. –Seth a pegou do meu colo. –Boa noite, Bella.

  -Boa noite, Seth. Cuide das minhas filhas.

  -Pode deixar. –Ele disse e subiu para o quarto.

  Respirei fundo e também subi, entrei no quarto e Edward ainda estava acordado, deitado na cama.

  -Oi. –Disse, fechando a porta.

  -Oi, como foi? –Ele perguntou, se levantando e vindo até mim.

  -Bem, eu consegui seduzi-lo, ele ficou dançando comigo, me apalpando, e eu fiz esse pedido, ele caiu como um patinho, ele pegará todas as filmagens e me entregará amanhã. –Disse.

  Ele sorriu.

  -Ótimo, eu sabia que iria conseguir. –Ele disse.

  -E agora à pouco, eu resolvi o problema da Marie. –Disse.

  -É?

  -É, ela estava dormindo no sofá, Anthony não a deixou entrar no quarto e conversamos. Eu descobri do por que ela ter tido esse ataque. –Disse.

  -É mesmo? E por que ela anda tão nervosinha? É a pré-adolescência?

  -Também. É a TPM. –Sorri. –A sua filha virou uma mocinha.

  -Ah… o que? Mas já? A Kristen ficou com 14 anos.

  -Edward, cada mulher tem um ciclo diferente, quando eu menstruei pela primeira vez, eu tinha da idade da Marie, a Kris que se atrasou um pouquinho. –Sorri. –E pra quem acabou de virar uma mocinha, ela já tem a vida sexual bem ativa.

  -Agora eu vou começar a ficar preocupado. –Edward disse.

  -Ai Edward, relaxa. A Marie só está deixando de ser uma menininha, não é o fim do mundo. –Disse.

  -Eu posso me preocupar? –Ele perguntou.

  -Claro, mas não acha que eu mereço um super parabéns por ter conquistado aquele canalha?

  Ele sorriu.

  -É, tem razão. –Ele disse e me beijou, mas ele se afastou de mim de repente. –Ele te beijou?

  Fiz uma careta.

  -Infelizmente. Ah, e eu ainda encontrei com o Kellan, nós… tivemos um desentendimento. –Disse.

  -Estava defendendo a Rosalie?

  -Claro, ele disse que o Emmett era um idiota por tê-la perdoado, e quando eu disse que Rosalie tinha traído ele com o irmão e não o Emmett, ele insinuou que você e a Rosalie tinham um caso e eu, por ter me envolvido com o pai e depois com o filho, ele me chamou de sem vergonha. –Disse.

  -Ai Bella, esse cara jamais aceitou o que a Rosalie fez com ele. E o que você fez com ele?

  -Desferi um tapa na cara dele, o segurança se aproximou e eu disse que ele tinha assediado, então ele foi expulso da boate. –Disse.

  Ele riu.

  -É, agora ele tem que pensar duas vezes antes de mexer com você. –Ele disse.

  -Pois é.

  -Agora eu quero que tome um bom banho para tirar todos os rastros das patinhas daquele cara do seu corpo. –Ele disse.

  Sorri.

  -Tudo bem, e por que não vem me dar um banho? –Perguntei.

  Ele sorriu.

  -É uma ótima idéia, eu vou te deixar limpinha. –Ele disse e me pegou no colo.

  Fomos para o banheiro. Pelo menos a noite pra gente terminaria bem, e eu tenho certeza que amanhã mesmo, teríamos todas essas filmagens nas nossas mãos e acabaríamos com a Anna.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Confronto 2ªtemporada" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.