Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 91
Capítulo 90-Momentos difíceis/ Cuidando da família/ Voltando para Forks




  Isabella Marie Swan Cullen

 

  Continuação…

  Seth colocou Kristen no sofá, entreguei Robert para o Jasper e peguei na mão da Kris.

  -Querida, acorda, não temos tempo pra isso. –Disse.

  -Bella, como assim? Explica essa história direito. –Edward pediu.

  Respirei fundo.

  -Rose, Elena e eu fomos à uma loja de artesanatos, na mesma calçada da loja, havia uma loja de quadrinhos, Vinícius e Anie pediram para irem até lá e a Rosalie deixou, eles foram pra loja e nós três entramos na loja de artesanatos. Estávamos conversando quando tudo aconteceu, escutamos o barulho da batida e fomos ver o que era, encontramos Vinícius e Anie caídos na calçada e fomos até lá, certificar para ver se eles estavam bem. No meio da rua, havia o carro que cometeu o acidente e Carlisle estirado no chão, ele salvou a vida dos meninos. –Expliquei.

  -Eu não acredito nisso. Nós tratando ele tão mal, e ele salvou a vida dos meus filhos. –Emmett disse.

  -Mas por que ele estava em Forks? Ele foi atrás de você? –Edward perguntou.

  -No começo achamos que sim, mas quando estávamos no hospital, nos deparamos com uma pessoa, a mãe dele. –Disse.

  -Grace, é claro. Carlisle não estava bem com o que estava acontecendo e foi pedir ajuda à sua mãe. –Esme disse.

  -Isso mesmo, eu conversei um bom tempo pra ela, e ela nos contou quem havia o atropelado. –Disse.

  -E quem foi? –Edward perguntou.

  -Karen Newton. –Respondi.

  -A irmã do Mike? –Jasper perguntou.

  -Sim, e a ex namorada do Emmett. –Disse.

  -Eu não acredito, por que ela tentou matar os meus filhos? –Emmett perguntou.

  -Ai é que tá. Sua avó me contou coisas que ninguém sabia. –Disse.

  -Tipo o que?

  -Quando fomos embora de Forks, ela ficou de olho nos meus pais e contratou detetives. Ela descobriu que Karen estava trabalhando para minha mãe, ela era espiã dela. Foi a minha mãe que a fez engravidar de você Emmett, sua avó contou par o Carlisle e ele deu dinheiro para a Karen e a fez abortar, agora que minha mãe morreu, ela quer continuar o que começou. Carlisle fez ela matar um filho seu, ela queria matar os outros. –Expliquei.

  -Que vaca! –Emmett disse e socou a parede. 

  -Ela foi presa? –Esme perguntou.

  -Não sei. Vim pra cá assim que os meninos me ligaram, eu tinha que dar a notícia pra vocês. –Disse.

  -Ela está acordando. –Seth disse.

  Acariciei os cabelos loiros da Kristen.

  -Ki, se sente melhor? –Perguntei.

  Ela me olhou.

  -Mãe, diz que foi um pesadelo? Diz que meu pai está bem? –Ela pediu.

  Respirei fundo.

  -Querida, eu queria poder dizer isso, mas não posso.  –Disse.

  Ela começou a chorar.

  -Nós temos que ir vê-lo. –Edward disse.

  -É por isso que estou aqui. Ele precisa de uma transfusão de sangue. –Disse.

  -Não seja por isso, nós partiremos amanhã mesmo. –Esme disse.

  Assenti.

  -Tudo bem, vai ser bom dormir por uma noite na minha cama. –Disse.

  -Bella, você não precisa voltar. Pode ficar aqui com os meninos. –Edward disse. 

  -Não Edward, você precisa da gente, nós iremos com vocês. –Disse.

  -Nós também vamos. –Alice disse.

  -É. Eu posso aproveitar para ver os meus pais. –Jasper disse.

  -Valeu gente.

  -Eu vou pra casa fazer a minha mala. –Esme disse. –Vamos, Emm.

  Emmett assentiu.

  -Emm. –O chamei.

  Ele me olhou.

  Fui até ele.

  -Rosalie disse que estará lá te esperando. –Disse.

  Ele sorriu.

  -Obrigado Bella, eu estou mesmo precisando dela. –Ele disse.

  Dei-lhe um abraço.

  -Nos vemos amanhã. –Disse.

  -Tchau.

  Esme e Emmett foram embora.

  -Nós também iremos embora, arrumar tudo. –Alice disse.

  -Allie, alugue aquele jatinho de sempre, por favor. –Pedi.

  Ela assentiu.

  -Pode deixar, vou fazer isso assim que chegar em casa. –Ela disse.

  -Ok, obrigada.

  -Vamos Allie, temos que pegar as crianças na escola. –Jasper disse.

  -Tchau gente, até amanhã.

  -Tchau. –Dissemos.

  Jasper me entregou o Rob e foi embora com a Alice.

  Olhei para a Kristen, que ainda chorava.

  Dei-lhe um beijo na testa.

  -Seth, pode me fazer um favor? –Pedi.

  -Claro.

  -Leve-a para o quarto e dê um calmante para ela. –Pedi.

  -Ok. Venha linda.

 Seth a pegou no colo e a levou para o quarto.

  Olhei para os meninos.

 -Venham, vamos subir. –Disse.

  Anthony e Marie subiram para o quarto deles, me virei para o Edward.

  -Me espere no quarto. –Pedi.

  Ele assentiu.

  Subi e deixei o Robert em seu berço, fui para o quarto do Anthony e ele estava lá com a Marie, os dois prontos para dormir.

  -Você vai fazer a gente dormir, mamãe? –Thony perguntou.

  -Vou sim. Vocês dois irão dormir aqui? –Perguntei.

  -Sim! –Eles responderam.

  -Tudo bem, deitem-se. –Disse.

  Os dois se deitaram, eu me sentei na beirada da cama e dei um beijo na testa de cada um.

  -É bom te ter de volta. –Marie disse.

  Sorri.

  -É bom estar de volta na vida de vocês. –Disse.

  -Obrigado por nos perdoar, mamãe. –Anthony disse.

  Sorri.

  -E obrigada por me entenderem. –Disse.

  -Mamãe, o vovô vai ficar bem? –Marie perguntou.

  Assenti.

  -Vai sim, ele é bem forte, não se preocupem. Agora durmam, por que amanhã viajaremos bem cedo. –Disse.

  -Tudo bem.

  -Boa noite, mamãe. –Eles disseram.

  -Boa noite, meus amores. –Disse.

  Cobri os dois e logo eles dormiram.

  Confesso que eu fiquei com medo de nunca mais fazer isso.

  Apaguei a luz e saí do quarto, fui para o quarto do Rob, ele ainda estava acordado, olhando para o teto.

  -Oi lindo. –O peguei. –Vamos ver se ainda consigo te amamentar.

  Sentei-me na poltrona e comecei a amamentá-lo. Fiquei bem surpresa por ainda ter leite e feliz por isso, esses dias foram difíceis sem os meus anjinhos.

  Terminei de amamentá-lo e o fiz dormir, saí do quarto e fui para o meu quarto. Edward estava deitado na cama, e pela sua cara, ele não estava nada bem.

  -Como você tá? –Perguntei, sentando-me na cama e tirando meus sapatos.

  Ele respirou fundo.

  -Eu briguei com ele para te defender, cheguei a bater nele e não dirigimos a palavra com ele desde então, quando descobri que ele estava desaparecido, eu me senti horrível, e agora…

  Ele não conseguiu terminar.

  Apesar do Edward não admitir, eu sabia que ele adorava o Carlisle, se tinha duas pessoas mais velhas que ele admirava, eram Carlisle e Emmett, eles sempre foram os heróis dele, e agora um dos heróis dele estava em risco.

  Fui até ele e o abracei.

  -Ele vai ficar bem, meu amor. Ele sempre fica. –Disse.

  Ele deitou a cabeça no meu peito e soluçou.

  Ele estava sofrendo, e partia o meu coração o vê-lo desse jeito, eu espero mesmo que consigamos resolver tudo isso.

  Edward acabou dormindo em meus braços, e eu… bom, eu não consegui dormir, eu estava preocupada com o Edward, então passei a noite acordada, velando o seu sono.

  No dia seguinte…

  Saí do banho e o Edward ainda estava dormindo, então eu me arrumei e desci. Preparei o café da manhã, depois subi e fui para o quarto da Kristen. Ela dormia abraçada ao Seth.

  -Kris, Seth. –Os chamei.

  Eles acordaram.

  -Bom dia. –Disse.

  -Bom dia. –Eles disseram.

  -Vocês precisam se arrumar para nós irmos. Seth, pode avisar a sua mãe que irá com a gente? Kris vai precisar de você.

  Ele assentiu.

  -Claro, pode deixar. –Ele disse.

  -Ok, não demorem. –Disse e saí do quarto.

  Fui para o quarto dos meninos, e os dois dormiam.

  Fui até eles.

  -Marie, Anthony. Acordem. –Disse, acariciando o cabelo deles.

  Eles acordaram, com uma enorme preguiça.

  -Bom dia, meus amores. –Disse e dei um beijo na testa deles.

  -Bom dia, mamãe. –Eles disseram.

  -Levantem-se, nós temos que sair. –Disse.

  -Ok. –Eles disseram, se levantando.

  Saí do quarto e voltei para o meu, Edward ainda dormia.

  Fui para o banheiro e preparei um banho para ele e voltei para o quarto, subi na cama e beijei sua bochecha.

  -Bebê, acorda meu amor. –Disse.

  Ele abriu os olhos, inchados de chorar.

  -Bom dia. –Disse.

  -Bom dia. –Ele disse.

  -Está melhor? –Perguntei.

  -Mais ou menos. –Ele respondeu.

  Dei-lhe um selinho. 

  -Eu preparei o seu banho, por não vai tomar?

  Ele assentiu.

  -É uma boa idéia, estou mesmo precisando de um banho. –Ele disse e se levantou.

  -Eu vou arrumar a sua roupa. –Disse.

  —Tá.—Ele disse, do banheiro.

  Fui até o closet e peguei uma roupa para o Edward, deixei em cima da cama e arrumei uma mala com algumas roupas para ele. Terminei de arrumar a mala e desci com ela para a sala de estar.

  Subi de novo e fui para o quarto da Marie, arrumei a sua mala e depois fui para o quarto do Anthony, arrumei a mala dele e saí do quarto com a mala, passei no quarto da Marie e peguei a sua mala, desci com as duas malas e deixei-as na sala de estar, junto com a mala do Edward, subi para o quarto e pelo corredor escutei o choro do Robert, entrei no quarto.

  -Bom dia, meu amor. –Disse e o peguei no berço. –Não sabe como eu senti falta do seu choro.

  Os olhinhos chocolates me encararam.

  -Eu sei, você está com fome. Venha, vamos mamar.

  Sentei-me na poltrona e o amamentei. Depois que o amamentei, lhe dei um banho e o arrumei. Deixei Robert no berço para poder arrumar a mala dele, que é claro que foi mais rápido do que arrumar as malas dos outros. Deixei a mala dele junto com as outras e voltei para o quarto, o peguei no colo.

  -Venha querido, vamos para o quarto da sua irmã. –Disse.

  Saí do quarto com o Robert e fui para o quarto da Kristen.

  Entrei no quarto e encontrei Seth sentado na cama.

  -Olá, Seth. –Disse.

  -Oi Bella. –Ele disse.

  -Onde está a Kris? –Perguntei.

  -No banho. –Ele respondeu.

  Assenti.

  -Ok. Olha, vá para casa, avise sua mãe que virá com a gente e faça sua mala, nós ficaremos te esperando. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Ok, avise à Kris que eu não vou demorar. –Ele disse.

 -Avisarei. –Disse.

  Ele se levantou.

  -Tchau, Bella. –Ele disse.

  -Tchau.

  Seth saiu do quarto e foi embora para sua casa. Deixei o Robert na cama da Kris.

  -Fique aqui.

  Fui para o closet da Kristen, peguei uma roupa pra ela e voltei para o quarto, deixei a roupa em cima da cama e olhei para o Rob. Ele olhava para o teto do quarto e sorria.

  Era bom ver alguém sorrir nessa casa. Voltei para o closet e arrumei a mala da Kris, voltei para o quarto.

  -Rob, fica quietinho ai que eu já volto. –Disse.

  Para que não acontecesse acidentes, coloquei travesseiros envolta dele e desci.

  Deixei a mala da Kristen na sala e voltei para o quarto dela. Rob havia ficado quietinho, sentei-me ao seu lado e lhe dei um beijo na testa.

  -Bom garoto. –Disse.

  Kristen saiu do banheiro enrolada na toalha.

  -Oi mãe. –Ela disse.

  -Oi querida. –Disse.

  -Onde está o Seth? –Ela perguntou.

  -Foi pra casa fazer a mala. –Respondi.

  Ela assentiu.

  -Como você está? –Perguntei.

  Ela se sentou na cama, de frente pra mim.

  -Com medo. –Ela respondeu. –Eu não quero perder o papai.

  Peguei em sua mão.

  -Você não vai perdê-lo, meu amor. Seu pai é um homem forte, ele vai sair dessa, eu prometo. –Disse.

  Ela me olhou.

  -Eu senti sua falta. –Ela disse.

  Sorri.

  -Eu também senti muito a falta de vocês. –Disse. –E eu prometo que nunca mais me afastarei de vocês.

  A abracei.

  -Assim espero. –Ela disse.

  -E eu também prometo que a nossa família vai ficar toda de bem de novo e faremos a sua festa de 15 anos ser inesquecível. –Disse.

  Ela sorriu.

  -É o que eu mais quero. –Ela disse.

  Beijei sua mão.

  -Vá se arrumar, nós ainda precisamos tomar café. –Disse.

  -Tudo bem.

  Peguei o Robert e saí do quarto da Kristen, voltei para o meu quarto e encontrei Edward na varanda.

  Fui até a varanda.

  -Oi. –Disse.

  Ele se virou e me olhou.

  -Oi.

  -Trouxe o Rob para dar oi para o papai. –Disse.

  Ele olhou para o nosso filho em meus braços e sorriu.

  -Oi garotão. –Ele o pegou no colo.

  Sorri.

  -Pelo menos você sorriu. –Disse.

  Ele me olhou.

  -Obrigado por estar aqui. –Ele disse.

  -Na alegria e na tristeza. –Disse.

  Ele sorriu e me deu um selinho.

  -Está pronto? –Perguntei.

  Ele assentiu.

  O olhei.

  -Tem certeza? Por que o seu cabelo está todo bagunçado. –Disse.

  -O meu cabelo é sempre bagunçado, Bella. –Ele disse.

  -Sim, é bagunçado de um jeito sexy, mas agora você está parecendo um bichinho peludo. –Disse.

  Ele riu.

  Era bom saber que eu ainda o fazia rir.

  -Venha.

  Nós voltamos para o quarto e Edward se sentou na cama. Peguei sua escova e penteei seu cabelo, deixando do jeito que sempre foi.

  -Pronto, agora sim está apresentável. –Disse e lhe dei um beijo na testa.

  -Obrigado. –Ele agradeceu.

  -De nada. –Coloquei sua escova na penteadeira. –Vamos tomar café.

  -Vamos. –Ele se levantou com o Rob no colo e saímos do quarto. –Eu tenho que fazer as malas.

  -Não se preocupe com isso, eu já fiz as malas de todo mundo. –Disse.

  Ele assentiu.

  -E as suas? –Ele perguntou.

  -Eu deixei tudo em Forks, não preciso levar nada. –Disse.

  -Ok.

  Descemos as escadas e fomos para a sala de jantar, nós nos sentamos e eu servi o Edward, nós dois começamos a tomar café.

  -Como foram esses dias em Forks? –Edward perguntou.

  -Bem. Tentei esquecer o que havia acontecido, ir para lá e relembrar meus tempos de adolescente com a Rose e a Elena, foi muito bom, me fez muito bem. Eu também pensei em voltar pra casa e explicar tudo o que havia acontecido para as crianças, mas isso não foi preciso. –Disse e o olhei. –Foi difícil de dormir, eu senti a sua falta.

  Ele sorriu.

  -Eu também senti a sua falta. –Ele disse.

  Kristen apareceu na sala de jantar, junto com Marie e Anthony.

  -Bom dia. –Eles disseram.

  -Bom dia. –Dissemos.

  Eles se sentaram e começaram a tomar café.

  -Está melhor, Kris? –Edward perguntou.

  Ela assentiu.

  -É, um pouco. –Ela respondeu.

  Esse clima era ruim, eu enxergava que Kristen e Edward estavam preocupados com o Carlisle, e espero que toda essa angustia acabasse logo.

  Meu celular apitou e eu o peguei, era uma mensagem da Alice.

De: Allie

Para: Bella

Bella, o avião sairá do aeroporto mesmo, eu já falei com a Esme, ela vai direto com o Emmett, vocês podem nos encontrar lá?

                                                 A.W

  Respondi.

De: Bella

Para: Allie

Oi Allie, nós iremos pra lá, só estamos terminando de tomar café, nos vemos daqui à pouco, beijos, tchau.

                                          B.C

  Guardei meu celular.

  -Alice disse que o avião sairá do aeroporto. Nós iremos nos encontrar lá. –Disse.

  Eles assentiram.

  Terminamos de tomar café.

  -Eu vou lavar a louça, enquanto Seth não chega. –Disse.

  -Quer ajuda? –Edward perguntou.

  -Não precisa, cuida do Rob pra mim, tá?

  Ele assentiu.

  Retirei a mesa do café da manhã e fui lavar a louça.

  Lavei toda a louça e guardei. Eu havia acabado de terminar quando a campainha tocou.

  Fui pra sala de estar, e era o Seth que havia chegado.

  -Seth, que bom que chegou. Avisou sua mãe que vem com a gente? –Perguntei.

  Ele assentiu.

  -Sim, avisei. –Ele respondeu.

  -Ok, então vamos logo. –Kristen disse.

  -Vamos.

  Pegamos as malas e fomos pra garagem, colocamos tudo no meu carro e entramos, dirigi direto para o aeroporto.

  Chegamos ao aeroporto e já estavam todos lá.

  -Que bom que chegaram. –Alice disse.

  -Vamos logo para o avião. –Disse.

  -Vamos.

  Fomos para a garagem onde estava o jatinho. Entramos no jatinho, Emmett foi se sentar com a Esme, Alice com o Jasper, Kristen com o Seth, eu com o Edward e Marie e Anthony foram se sentar com Mellanie e Christopher.

  A viagem seria bem longa, mas eu esperava que chegássemos lá logo.

***

  Chegamos em Forks e fomos direto para o hospital.

  Fomos para a sala de espera e encontramos Rosalie e Elena.

  Rose veio até nós e abraçou o Emmett.

  -Como você está? –Ela perguntou.

  -Melhor agora, que estou aqui com você. –Ele respondeu. –Como estão o Vini e a Anie?

  -Bem, apesar de terem passado um trauma muito grande. Eles estão em casa com a minha mãe, e não pararam de perguntar do Carlisle. –Rose respondeu.

  -Alguma notícia? –Perguntei.

  -Não, ele continua desacordado. –Elena respondeu.

  -Elena, pode ir procurar o médico? Diga que os doadores já chegaram.

  -Claro. –Elena foi atrás do médico.

  -Kris, venha cá, eu sinto muito. –Rose disse, a abraçando.

  -Obrigada, madrinha.

  -Olá, Grace. –Esme disse.

  Grace sorriu.

  -Minha querida nora. –Grace a abraçou. –Você está maravilhosa.

  Esme sorriu.

  -Obrigada, você também está maravilhosa, sogra. –Esme disse.

  -Venha aqui, Kris. –Puxei Kristen para perto delas. –Grace.

  Ela me olhou.

  -Essa é a Kristen, minha filha e do Carlisle. Kris, essa é a sua avó, Grace Cullen. –As apresentei.

  Grace pegou em suas mãos.

  -Kristen, veja só, você é a cara do seu pai. Achei que Carlisle jamais teria um filho parecido com ele, já que Edward e Emmett se parecem tanto com a Esme. –Grace disse.

  Começamos a rir.

  -É, a genética da Bella não é muito boa, a maioria dos filhos dela, puxaram para os pais. –Esme disse.

  Sorri.

  -É, com isso eu tenho que concordar. –Disse.

  -É bom te conhecer, vovó. –Kristen disse.

  Grace sorriu.

  -É, é maravilhoso.

  -E vovó. –Edward disse. –Esses aqui são Marie e Anthony. E esse mais novo aqui e Robert.

  Grace sorriu.

  -Olha só. Vocês formaram uma família linda. –Grace disse.

  -Espero que agora você fique mais próxima da gente, vovó. –Emmett disse.

  -Irei tentar.

  Elena voltou com o médico.

 -Olá. –Ele disse.

  -Oi. –Dissemos.

  -Soube que já tem os doadores para o Dr. Cullen?

  -Sim, já temos. –Respondemos.

  -E quem será o doador?  

  -Eu. Sou filho dele. –Edward respondeu.

  -Ok, venha comigo.

  Edward me deu um selinho e seguiu com o médico.

  Ficamos ali na sala de espera, esperando por notícias, Grace conversava com Kristen e os gêmeos, Robert começou à ficar inquieto.

  -Shhh, calma meu amor. –Disse.

  -É melhor ir dar uma volta com ele. –Elena disse.

  Assenti.

  -É melhor mesmo, eu já volto. –Disse.

  -Tá.

  Fui dar uma volta com o Robert e até que ele se sentiu melhor.

  -Isabella Swan?

  Virei-me e quase caí pra trás com quem eu vi.

  -Stefan.

  Ele se aproximou de mim.

  -Então quer dizer que agora é médico. –Disse.

  -E você atriz. –Ele disse.

  -E modelo. –Completei. –Como você está?

  -Bem, continuo vivendo intensamente e estou solteiro. –Ele disse. –Soube que se casou com um jogador.

  Assentiu.

  -Sim, Edward. Ele é filho do Dr. Cullen. –Disse.

  -O Dr. Cullen. Lembro que você engravidou dele, você deve esse bebê? –Ele perguntou.

  -Sim, uma menina, ela tem 14 anos. Com o Edward eu tenho um casal de gêmeos e esse lindo bebê. –Disse.

  Ele assentiu.

  -O clima deve ser bem estranho não é? Você se envolveu com pai e filho e até teve filhos com eles. –Ele disse.

  -Não, nós nos damos muito bem, o que aconteceu no passado, ficou no passado. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Ok. Mas vamos lá, conte-me o que aconteceu na sua vida, durante todos esses anos, por que eu só sei de você, pelas mídias. –Ele disse.

  Comecei à rir e comecei a conversar com o Stefan.

  Edward Anthony Cullen

  Doei sangue para o meu pai e voltei pra sala de espera.

  -E então? –Minha mãe e minha avó perguntaram.

  -Acabei de doar, eles vão fazer a transfusão e logo ele ficará bom. –Disse.

  -Ai, tomara, mas eu queria muito vê-lo. –Minha mãe disse.

  -Vamos Esme, eu vou te levar ao quarto dele, ele vai gostar de te ver quando ele acordar. –Minha avó disse e seguiu com a minha mãe para o quarto do meu pai.

  Senti falta da Bella que não estava ali.

  -Onde está a Bella? –Perguntei.

  -Ela foi dar uma volta com o Robert que estava inquieto. –Rose respondeu.

  -Eu vou procurá-la. –Disse e segui para os corredores.

  Procurei pela Bella por todos os corredores e a encontrei conversando com um homem.

  -Bella. –A chamei.

  Ela se virou e me olhou.

  -Oi amor. –Ela disse.

  O cara me olhou.

  -Bom, eu tenho que voltar ao trabalho. Foi bom te ver, Bella. –Ele disse.

  -Igualmente, Stefan. –Ela disse.

  O cara foi embora e eu me aproximei da Bella.

  -Quem era o cara? –Perguntei.

  -Stefan Salvatore, irmão do Damon. –Ela respondeu.

  A encarei.

  -Você não namorou esse cara? –Perguntei.

  Ela assentiu.

  -Sim, ele foi meu primeiro namorado. –Ela respondeu.

  A olhei.

  -Que foi? Não me olha assim, nós nos esbarramos e começamos a conversar. Não seja ciumento. Eu sou uma mulher casada. –Ela disse.

  Comecei a rir.

  Ela me deu um selinho.

  -Já doou sangue?

  Assenti.

  -Já, acabei de doar, o médico disse que ele vai acordar em algumas horas. –Disse e peguei o Robert no colo.

  Ela assentiu.

  -Que bom. Vem, vamos tomar um café. Você deve ter tirado muito sangue. –Ela disse.

  Sorri.

  -Obrigado por se preocupar comigo. –Disse.

  -Você é o meu marido, e eu sou incapaz de ver você sofrer. –Lhe dei um beijo na bochecha. –Vamos.

  Fomos para o refeitório.

  Nós dois tomamos um café e comemos um lanche, também conversamos um pouco sobre como Forks não havia mudado muito.

  -Bella, Edward. –Minha mãe apareceu.

  -Mãe, aconteceu alguma coisa? –Perguntei.

  -Carlisle acordou. –Ela disse.

  Sorri.

  -Ah, graças à Deus. –Disse.

  -Venham, ele quer ver vocês. –Ela disse.

  -Sim.

  Bella pegou o Robert do meu quarto e fomos para o quarto do meu pai. Agora o que eu mais queria, era que todos nós nos entendemos de novo e fossemos aquela família feliz de novo.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Confronto 2ªtemporada" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.