Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 77
Capítulo 76-O perdão traz paz




Isabella Marie Swan Cullen

Continuação…

Olhei pra Tanya.

–O que?

–Nós estávamos em Oxford, ele começou a passar muito mal e o levei para o hospital, ele teve um AVC, então resolvi transferi-lo para o hospital daqui, passe o dia inteiro resolvendo tudo e não te encontrei.

Assenti.

–E o que é que eu tenho haver com isso? –Perguntei.

–Ele é seu pai. –Ela disse.

–Ele nunca soube ser um pai. –Disse.

Ela respirou fundo.

–Ele pediu pra te ver. Ele quer falar com você.

–E se eu falar com ele, vai pelo menos visitar o seu filho? –Perguntei.

Ela assentiu.

–Sim, amanhã mesmo eu irei visitar o Victor, mas você precisa ir agora, ele disse que quer falar com você e com a Kristen. –Ela disse.

–Comigo? Mas eu não tenho nada para falar com esse homem. –Kristen disse.

–Ele pediu pra falar com as duas. –Ela disse.

Olhei para o Seth.

–Seth, será que poderia ficar aqui cuidando das crianças? –Perguntei.

Ele assentiu.

–Claro, podem ir tranqüilos. –Ele disse.

–Ok, vamos nos arrumar. –Disse.

Subimos e fomos nos arrumar.

(…)

Chegamos ao hospital e encontramos Carlisle.

–Eu sabia que ela iria procurar vocês. –Ele disse.

–Onde está o canalha? –Perguntei.

–Hei! Respeite-o que ele está doente. –Tanya disse.

–Você não disse que ele é o meu pai? Então, eu o chamo como eu bem quiser! –Disse.

–Vocês duas, não vão começar com briguinhas, depois de anos. –Edward disse.

–É só essa loira falsificada ficar quieta. –Disse.

–A única loira falsificada aqui, é você! –Tanya disse.

–Mas eu sou loira natural, quer resolver isso comigo? –Kristen perguntou.

–Já chega! –Edward gritou. –Pai, onde está o Charlie?

–Quarto 52. –Carlisle respondeu.

–Ok, então vamos. E Tanya, é melhor ficar aqui antes que a Bella te dê uns tapas e você conhece muito bem o peso da mão dela. –Edward disse.

Tanya ficou quieta. Edward puxou eu e a Kristen para o quarto do meu pai.

Entramos no quarto e encontramos meu pai estirado em uma cama, o lado esquerdo do seu corpo estava paralisado e sua boca estava torta.

Aproximei-me dele.

–Charlie.

Ele abriu os olhos e me olhou.

–Bella, você veio.

–Tá me vendo aqui, não tá?

–Bella! Seja um pouco mais educada. –Edward disse.

Respirei fundo e o olhei.

–Tudo bem?

–Não… olha o meu estado. –Ele disse.

–É, foi meio idiota essa pergunta. –Disse. –Por que me quer aqui?

Ele me olhou.

–Você é minha filha…

Respirei fundo.

–Por um tempo, você se esqueceu disso. –Disse.

–Eu sei… eu errei muito. –Ele olhou para a Kristen. –Aproxime-se.

Kristen se aproximou e meu pai pegou em sua mão.

–Me perdoe.

–Pelo que exatamente? –Kristen perguntou.

–Eu… expulsei a Bella de casa, por que ela estava grávida. Estava grávida de você… eu sempre disse a minha mesmo que se ela não tivesse engravidado, nada disso teria acontecido, eu te culpei por isso. Mas você nunca teve culpa alguma, nem a Bella e nem o Carlisle.

Kristen suspirou.

–Está tudo bem, eu nem era nascida. –Ela disse.

–Mas eu fiz coisa pior pra você, você não se lembra, mas eu seqüestrei você e sua mãe.

–Eu me lembro perfeitamente, lembro-me de cada tapa que me deu. –Ela disse.

Ele assentiu.

–Sim, eu sei. Peço perdão por isso. Você é tão parecida com o seu pai, que acho que descontei minha raiva em você. –Ele disse.

Ela assentiu.

–Eu sei. Eu acho que o que fez a minha mãe, foi bem pior, então eu te perdôo. –Kristen disse.

Ele sorriu.

–Obrigado. –Ele me olhou. –Posso te pedir uma coisa?

Assenti.

–Chame-me de pai, pela última vez. –Ele pediu.

Respirei fundo.

–Pai. –Disse.

Ele sorriu.

–Perdoe-me Bella, por todo mal que eu te fiz. Por ter te expulsado de casa e não ter de ajudado a criar sua filha, por ter te seqüestrado e ter te feito tanto mal. –Ele pediu e não segurei minhas lágrimas ao lembrar do passado. –Eu estava influenciado pela sua mãe, ela sim foi a culpada de tudo, eu fiquei com ódio por ela não me amar e sim amar o Carlisle.

Assenti.

–Eu sei, ela foi a culpada. –Disse.

–Você me perdoa? –Ele perguntou.

Respirei fundo.

–Eu preciso pensar. –Disse.

–Eu não tenho muito tempo. –Ele disse.

Assenti.

–Eu vou tomar um ar, quando eu voltar eu respondo. –Disse.

–Ok.

Saí do quarto, o deixando com o Edward e a Kris.

Comprei um café na cantina e me sentei no chão do corredor, não contive as lágrimas, e todas as memórias me veio a cabeça, comecei com a minha festa de 15 anos.

Flash Back ON

15 anos atrás…

Minha festa de 15 anos estava demais, minha debutante favorita era a Rosalie, e o meu príncipe era o Stefan.

Meu pai me tirou para dançar a minha valsa, nós dois girávamos pelo salão.

–Você é o meu orgulho, querida. –Ele disse.

Sorri.

–Eu te amo, papai. –Disse.

Ele sorriu.

–Eu também te amo, querida. Você nunca me decepciona, eu sempre irei me orgulhar de você, e nada nem ninguém irá nos separar. –Ele disse.

Sorri, e dançamos a minha valsa de 15 anos.

Flash Back Off

Respirei fundo.

Pena que tudo o que ele falou, era mentira. Ele não passou de um mentiroso.

Minha segunda lembrança foi de quanto contei a ele e a minha mãe da minha gravidez.

Flash Back On

14 anos atrás…

–Mamãe, papai, preciso falar com vocês. -Disse.

Eles estavam sentados no sofá, na sala de estar, assistindo TV.

–Fale querida. -Disse minha mãe.

Respirei fundo.

–Não sei como irão reagir com isso, e eu estou com muito medo. -Comecei a chorar.

–O que aconteceu filha?-Meu pai perguntou.

Respirei fundo.

–Eu estou grávida. -Revelei.

–O QUÊ?-Meu pai gritou se levantando do sofá.

–Como isso foi acontecer?-Minha mãe perguntou.

–Quem é o pai?-Meu pai perguntou.

–Isso importa?-Perguntei.

–Claro que importa Bella!-Minha mãe disse.

Respirei fundo, eu estava fudida.

–Carlisle Cullen. -Respondi.

Minha mãe arregalou os olhos.

–Meu Deus! Ele abusou da minha filha. -Minha mãe disse.

–Não, eu também quis. -Respondi.

Recebi um tapa do meu pai, caí no sofá.

–SUA VADIA!-Ele gritou.

–ISABELLA, ELE É CASADO!-Minha mãe gritou.

–Sem contar que aquele filho da puta saiu da cidade. -Meu pai disse.

–Eu amo o Carlisle. -Disse, chorando.

–SUA PUTA, FICA SE PROSTITUINDO!-Meu pai começou a me bater.

–NÃO FOI ESSA EDUCAÇÃO QUE TE DEMOS ISABELLA MARIE!-Minha mãe gritou.

Meu pai agarrou meu braço e me jogou no chão.

–SOME DAQUI! ARRUME SUAS COISAS E VÁ EMBORA!-Ele gritou.

–Estão me expulsando?-Perguntei.

–Vai ser melhor assim, para nós, você está morta!-Minha mãe disse.

Levantei-me do chão e subi para o meu quarto, comecei a arrumar minhas coisas.

Flash Back Off

Naquele dia eu me vi completamente sozinha, eles me fizeram me sentir uma órfã, e se não fosse os pais da Rose e os meus tios, eu não sei o que seria de mim e da Kristen.

Minha próxima lembrança foi de quando eles voltaram pra minha vida, no dia da minha formatura do ensino médio.

Flash Back On

13 anos depois…

Voltei para o ginásio, e fui em direção a minha mesa.

–É muito bom te conhecer, Kristen. -Eu conhecia aquela voz.

–Você é linda, como sua mãe.

Aproximei-me.

–FIQUEM LONGE DELA!-Gritei.

Eles me olharam, e sorriram.

–Filha, tudo bem?-Renée perguntou.

–Não me chame de filha!

Fui pra frente do Carlisle, que tinha pegado Kristen no colo.

–Parece que esta vivendo com o pai da sua filha. -Meu pai disse.

–Não devo satisfações a vocês!

–Que recepção, minha filha, viemos ver nossa filha se formando. -Renée disse.

Ri, sem humor.

–Vocês dois me bateram e me expulsaram de casa, e 3 anos depois,me procuram,como se nada tivesse acontecido?

Eles riram.

–Não seja dramática, Isabella!-Meu pai disse.

–Dramática? Eu quero vocês longe de mim e da minha filha!

Renée se aproximou de mim.

–Não, não, querida, ela é nossa neta, e temos direito. -Ela disse.

–Jamais!

–Pague pra ver, nos vemos no tribunal. -Eles disseram, e saíram.

–DESGRAÇADOS!-Tentei avançar neles, mais me seguraram pela cintura, e eu reconhecia aqueles braços.

–Calma Bella!-Carlisle pediu.

–COMO ASSIM CALMA? ESSES FILHOS DA PUTA PENSAM QUE SÃO QUEM?-Gritei.

–Não fique assim, é isso que eles querem. -Edward pediu me segurando.

–É melhor irmos pra casa. -Rose disse.

–É melhor mesmo. Rose, vá com meu carro, junto com a Allie e a Kris, irei levar Bella pra casa. -Jasper disse, entregando as chaves a ela.

Jazz veio ate mim,e Edward me soltou,fui para o meu carro e Jazz dirigiu ate nosso apartamento.

Flash Back Off

Naquele dia eu pressenti que eles tentariam tirar a minha filha de mim, e eles bem que tentaram, mas não conseguiram, eu fiquei muito bem quando eles foram presos, senti a paz que eu senti por todos esses 10 anos, mas aí veio a fuga deles e o seqüestro, eu ainda me lembrava o que o meu pai havia feito comigo.

Flash Back On

Ainda estava com meus pais, completamente confusa com o que estava acontecendo.

–Charlie…

–Vamos Renée! Responda!

–O QUER QUE EU DIGA? -Ela gritou.

–A VERDADE! PENSEI QUE ESTAVA FAZENDO ISSO PRA DAR UMA LIÇÃO NA BELLA, MAS ESTÁ COM RAIVA DELA TER CONSEGUIDO O QUE VOCÊ NUNCA TEVE! -Meu pai gritou.

–ELA NÃO TINHA ESSE DIREITO, PRIMEIRO AQUELA SEM SAL DA ESME, DEPOIS A MINHA PRÓPRIA FILHA! ERA PARA KRISTEN SER MINHA FILHA! -Ela gritou.

Meu pai riu, ironicamente.

–Você fez tudo isso por causa do seu antigo amor pelo Carlisle, não engole o fato que ele te trocou pela Esme, nunca vai admitir isso, e não admite que a sua filha, teve uma filha com ele. -Meu pai disse.

Minha mãe sorriu.

–Bella tem que sumir, eu vou cuidar da Kristen, ela vai ser minha filha agora. -Minha mãe disse.

–Quer que Bella sofra, que suma, então tá.

Meu pai veio até mim, e me puxou.

–O que você vai fazer? -Ela perguntou.

–Você vai ver. -Ele disse e me jogou no chão, rasgando minhas roupas.

–NÃO! -Gritei.

Olhei para minha mãe, e vi a cara apavorada dela.

–Charlie, não faça isso, ela é sua filha. -Ela disse.

–Ela também é sua filha, e você a fez muito mal. -Ele disse, e começou a abusar de mim.

Olhei pra pessoa que um dia eu a chamei de mãe, eu não tinha pais, esses dois eram uns monstros, mas quando a olhei, vi um olhar diferente, um olhar que eu não via, desde que engravidei de Carlisle, um olhar de mãe.

Flash Back Off

Eu havia tido pais horríveis, que me fizeram muito mal, me deixaram na miséria, e se não fosse pelo meu esforço de me reerguer, eu nunca tinha chegado até onde eu cheguei.

Mas a minha mãe era diferente do meu pai, ela me odiou até nos últimos momentos de vida, e meu pai… ele me pediu perdão, e assumiu um crime que ele não cometeu por minha causa.

Será mesmo que ele merecia ser perdoado?

Edward se sentou ao meu lado e eu o olhei.

–Cadê a Kris? –Perguntei.

–Na sala do meu pai. –Ele me olhou. –Está na dúvida de perdoar o seu pai, não é?

Respirei fundo.

–Você sabe que ele me fez muito mal, e eu sempre jurei que jamais o perdoaria. –Disse.

–Eu sei, estive presente na maioria das coisas que ele fez contra você, mas nunca foi por sua causa Bella, era por causa do meu pai.

–Ele teve ódio de mim, a partir do momento que eu engravidei do Carlisle, eu também tive culpa. –Disse.

–Você não sabia que eles tinham um desentendimento, e nem o meu pai sabia que ele ainda tinha ódio dele pelo que aconteceu no passado. Bella, nas mãos dele você foi abandonada e estava com uma filha na barriga, você se sustentou sozinha por três anos, quase perdeu a Kristen pra eles, e se não fosse pelo meu pai, nós nem saberíamos o que teria acontecido com ela, você sofreu a dor de ter sua filha seqüestrada por eles, você teve que ir até lá buscá-la e acabou violentada. Você tem motivos suficientes para não perdoá-lo e no seu lugar eu também não iria perdoá-lo. Mas ele pegou um ódio da sua mãe, que foi muito além, vocês dois trabalharam juntos para derrubá-la, ele assumiu o crime da morte dela, pra você não ser presa. –Ele disse.

–Acha que por conta disso, eu devo perdoá-lo? –Perguntei.

Ele pegou na minha mão e me olhou.

–Você sabe que a minha mãe é bem religiosa, não sabe?

Assenti.

–Ela me disse uma vez, que uma pessoa que já cometeu muitos erros na vida, se arrepende de todos eles e pede perdão em seu leito de morte, e por mais que a pessoa tenha sido cruel, ela não deixa de ser um ser humano, e merece morrer em paz. –Ele disse. –Eu sei que é difícil pra você, mas pensa que logo teremos a nossa paz de novo.

Respirei fundo.

–Tem razão. –Disse e me levantei. –Isso já está acabando.

Ele se levantou também e voltamos para o quarto do meu pai.

Aproximei-me dele e peguei em sua mão, ele me olhou.

–Eu te perdôo, pai. –Disse.

Ele sorriu.

–Obrigado. –Ele fechou os olhos. –Agora eu preciso dormir.

Logo ele caiu em sono profundo.

Edward se aproximou de mim e beijou meu ombro.

–Essa é minha garota. Isso mostrou que você é uma pessoa bondosa e que não guarda rancor. –Ele disse.

Assenti.

–Vamos pra casa? Eu preciso muito dormir. –Disse.

–Ok, vamos.

Saímos dali. Eu estava louca para esquecer tudo isso.

No dia seguinte…

Acordei com Edward falando no celular, ele estava sentado de costas pra mim na beirada da cama.

–E a que horas que foi? –Ele perguntou. –É, acho que ele só estava esperando para falar com a Bella. –Ele disse. –Tudo bem, obrigado por me avisar, pai. –Ele disse. –Tchau.

Ele desligou

Fui até ele e beijei as suas costas.

–Bom dia. –Disse.

–Bom dia. –Ele se virou e me olhou. –Tenho que te contar uma coisa.

O olhei.

–Fala.

Ele pegou na minha mão.

–Charlie faleceu duas horas depois que saímos de lá. –Ele disse.

Eu deveria ficar abalada por ser o meu pai, mas eu acho que já fiquei abalada demais ontem.

Assenti.

–Ok.

Ele me olhou.

–Ok?

–Olha, ontem a noite eu sofri muito Edward, mas ao saber que ele morreu, eu não estou sentindo nada, apenas um alívio no peito. –Disse.

Ele sorriu.

–Acho que é melhor assim. Tanya está organizando um enterro, vai querer ir? –Ele perguntou.

–Não, já foram muitas emoções. Eu só quero ficar em casa com a minha família. –Respondi.

Ele assentiu.

–Como quiser, Sra. Cullen. –Ele disse.

O beijei.

–Você é o melhor marido do mundo e cumpri todos os votos de casamento. –Disse.

–É mesmo? –Ele perguntou, me deitando na cama e ficando por cima de mim.

–Sim. –Disse.

Ele segurou meus pulsos.

–E será que eu posso mostrar no que eu sou bom? –Ele perguntou.

–Deve. –Respondi.

Ele me beijou e acabamos fazendo amor, e eu acabei esquecendo-se de tudo o que aconteceu nas últimas horas.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Confronto 2ªtemporada" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.