Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 68
Capítulo 67-Alta/ Amigos




Edward Anthony Cullen

Dois dias depois…

Bella estava me dando comida na boca, eu sorria pra ela.

–Que foi? –Ela perguntou.

–Estou pensando. –Respondi.

–Pensando no que?

–Bom, nós estamos nos reconciliando, pensei que por isso seria bom termos outro filho. –Ele disse.

O olhei.

–Ficou louco? Tá dopado com esses remédios que estão te dando? –Ela perguntou.

–Por quê?

–Edward, nós temos acabamos de ter um filho, ele já vai fazer um mês!

–E o que é que tem?

Ela me olhou.

–Você com certeza bateu a cabeça bem forte. –Ela disse. –Nós temos um só recém nascido e está bom demais assim, vamos ficar só com o Rob por enquanto, até por que estou cheia de trabalho e você tem que se recuperar logo e voltar à jogar.

Comecei a rir.

–Eu sei, to só brincando, amor. –Disse.

Ela sorriu.

–Talvez devemos esperar a Kris casar, eu ter um netinho e você um sobrinho. –Disse.

A olhei.

–Há, há.

–Ou talvez a Marie vire uma linda adolescente grávida. –Ela disse.

A olhei.

–Nem pensar! Minha filha não arrumará um namorado tão cedo!

Ela riu.

–Eu to só brincando, meu amor. –Ela disse.

A encarei.

–Engraçadinha. –Disse.

Ela riu.

–Termina de comer. –Ela disse.

–Não quero mais!

–Ed, você tem que se alimentar. –Ela disse.

–Mas eu prefiro comer a sua comida ou a da minha mãe. –Disse.

Ela riu.

–Tudo bem, eu não vou mais discutir. –Ela disse e me deu um selinho.

–Será que o meu pai vai demorar pra me dar alta? –Perguntei.

–Não sei, o seu acidente foi bem grave. –Ela respondeu.

Fiz uma careta.

–Pelo menos eu tenho você aqui comigo. –Disse, pegando em sua mão e a puxando.

Ela sorriu.

–Sim, e sempre vai ter. Não vai se livrar de mim. –Ela disse, sentando ao meu lado.

–Eu sei, e gosto muito dessa idéia. –Disse e lhe beijei.

–Com licença.

Afastamos-nos. Meu pai e minha mãe entraram no quarto.

–Oi. –Dissemos.

Eles se aproximaram, minha mãe me deu um beijo na bochecha.

–Como está, querido?

–Bem. Minha querida esposa está cuidando muito bem de mim. –Respondi.

Minha mãe sorriu.

–Eu trouxe torta de frango pra você. –Ela disse, me entregando a grande tigela.

Sorri.

–Ah mamãe, você ouviu meus pensamentos. –Disse, abrindo a tigela.

Ela sorriu.

–Eu sabia que iria gostar. –Ela disse.

Peguei um pedaço de torta e comi, ainda dei um pedaço na boca da Bella.

–Aproveitando um momento, nós temos uma novidade. –Meu pai disse.

–Que novidade?

–Nós marcamos a data do nosso casamento. –Minha mãe respondeu.

Sorrimos.

–Que bom! Já estava na hora mesmo de vocês voltarem a ser casados. –Disse.

–Sim, nós vamos oficializar de uma vez por todas. E queremos vocês como padrinhos. –Meu pai disse.

–Eu aceito! –Bella disse.

–Claro que eu também aceito. –Disse.

–E quando vocês se casarão? –Bella perguntou.

–Daqui à dois meses. –Carlisle respondeu.

–Então está perfeito. –Disse.

Eles sorriram e se beijaram.

–Pai. –Ele me olhou. –Quando você me dará alta? Eu quero ir pra casa.

–Bom, o seu acidente foi bem grave. Mas acho que pode terminar de se recuperar em casa. –Ele disse.

–Então eu posso ir pra casa? –Perguntei.

–Eu irei te avaliar por mais dois dias, aí eu vejo se te libelo. –Ele disse.

–Ah, graças à Deus.

–Mas você não pode tirar os olhos dele, Bella.

Bella assentiu.

–Pode deixar. Eu cuidarei muito bem dele. –Ela disse. –Mas e a Kris?

–Kris vai precisa ficar mais alguns dias aqui, a recuperação dela é mais delicada. –Carlisle respondeu.

–Ela vai mesmo lá pra casa? Achei que quando tudo se resolvesse, ela iria querer ficar com a Bella. –Minha mãe perguntou.

–Ela achou melhor assim. Ela sabe que Edward precisaria de cuidados como ela, e eu também tenho que cuidar do Rob, ela achou que ficaria muito pesado pra mim.

–É, ela pensou bem. Mas Edward se recuperará primeiro que ela, então está tudo certo. –Meu pai disse.

Bella sorriu.

–Eu não vejo a hora de dormir na minha cama. –Disse.

Todos riram.

Mas eram só dois dias, dois dias e iria pra minha casa.

Dois dias depois…

Eu estava ficando entediada nesse hospital, nem a Bella, que era a única pessoa que tirava o meu tédio estava aqui comigo. Ela foi com a Rosalie, para uma reunião com a Mary. Então, eu não tinha nada pra fazer.

Estendi meu pulso direito, onde estava tatuado o nome dos meus filhos. Que falta eu sentia deles, e sei que eles também sentiam a minha falta.

–Oi Ed. –Alice entrou no quarto.

–Allie, o que faz aqui? Pensei que estivesse com as meninas na reunião. –Disse.

–Elas não precisam de mim, a reunião é sobre os trabalhos dela, o contrato, e eu também sou sua empresária, então já que elas não estão precisando de mim, vim te fazer companhia. –Ela disse.

Sorri.

–Nossa, que empregada competente é essa que eu tenho. –Disse.

Ela riu.

–Também estou aqui como sua velha amiga. –Ela disse.

–Eu sei. Falou com o pessoal do time? –Perguntei.

–Com o seu técnico. Ele pediu para colocar uma nota no jornal, dizendo que você está bem e vivo. Ele disse também para você não se preocupar, que continuará recebendo seu salário, até por que você tem uma mulher e três filhos para sustentar.

Comecei a rir.

–Bom, nós poderíamos sobreviver só com o salário da Bella. –Disse.

Ela riu.

–Ele disse também para só voltar, quando estiver totalmente recuperado. –Ela disse.

Sorri.

–Espero que isso seja logo. –Disse.

Ela sorriu.

–E vai ser. –Ela disse.

–Olá. –Meu pai entrou no quarto.

–Oi. –Dissemos.

–Como está, Edward? –Meu pai perguntou.

–Estaria melhor se estivesse na minha casa. –Respondi.

Ele riu.

–Então vai se sentir melhor. –Ele disse.

Sorri.

–Vai me dar alta?

–Eu já te examinei, e acho que já pode se recuperar em casa, mas não abuse, e nada de sexo por enquanto. –Ele disse.

–Tirando essa última parte, é bom saber que irei pra casa. –Disse.

Eles riram.

–É, mas terá que repousar por algumas semanas. –Meu pai disse.

Assenti.

–Ok.

–Eu vou assinar a sua alta.

–Mas é que a Bella não está aqui. –Disse.

–Eu posso te levar pra casa, afinal estou aqui para ficar de olho em você mesmo. –Alice disse.

Assenti.

–Sendo assim. –Disse.

–Ok. –Meu pai disse se saiu do quarto.

Olhei pra Alice.

–Pode me fazer um favor?

Ela assentiu.

–Vá à minha casa pegar uma roupa pra mim? –Ela pediu.

–Claro, eu irei agora mesmo. –Ela disse e me deu um beijo na bochecha.

–Não demore muito. –Disse.

–Ok.

Alice saiu do quarto e me deixou sozinho. Agora era só esperar e logo estaria em casa.

(…)

Terminei de me trocar e saí do banheiro. Meu pai e Alice estavam me esperando no quarto.

–Está pronto? –Alice perguntou.

Assenti.

–Sim.

–Bom, então já pode ir pra casa, mas faça repouso. –Meu pai disse.

–Tá pai, eu já entendi. –Disse.

–Eu espero.

–Posso ver a minha irmã antes de ir? –Perguntei.

–Claro, ela está com o Seth agora. Não arrume problemas com ele. –Meu pai disse.

Assenti.

–Pode deixar. Vamos Allie.

Saímos do quarto e fomos para o quarto da Kristen, entramos e vimos Kristen deitada, Seth estava sentado ao seu lado.

–Oi. –Dissemos.

–Oi.

Aproximamos.

–Como está, querida? –Alice perguntou.

–Bem tia Allie. –Kris respondeu.

Olhei para o namorado da Kristen.

–Olá, Seth.

–Oi Edward. –Ele disse.

–Acho que te devo desculpas por aquele dia. –Disse.

Ele sorriu.

–Não precisa se desculpar, foi eu e a Kris que erramos, é nós que te devemos desculpas. –Seth disse.

Sorri.

–Já está tudo bem. –Disse.

–O papai já te deu alta? –Kris perguntou.

–Já sim, ele acabou de dar, eu só vim me despedir. –Respondi.

–E onde está a mamãe?

–Ela está em uma reunião com a Rosie na agência. –Alice respondeu.

–Ok. Então se cuide em casa e mande um beijo para os meus irmãos. –Kristen disse.

Sorri e lhe dei um beijo na bochecha.

–Tchau. –Disse.

–Tchau.

Virei-me para Alice.

–Vamos, baixinha?

Ela assentiu.

–Vamos. Tchau Kris. –Ela lhe deu um beijo na testa.

–Tchau, tia.

–Tchau, Seth.

–Tchau.

Alice e eu saímos do quarto.

–Ah, então? –Passei o braço pelo seu ombro. –Soube que a família está aumentando.

Ela sorriu.

–A Bella te contou.

–Claro. Fiquei muito feliz por vocês. Jasper deve estar pulando de alegria. –Disse.

–Está sim, nós dois estamos. –Ela respondeu.

–Que bom. Mas fique longe dos seus pais e da sua irmã, pelo seu bem. Eles já te fizeram muito mal. –Disse.

Ela assentiu.

–Eu vou ficar. Percebi que a minha única família, é a família Cullen. –Ela disse.

–Claro que é, nós somos amigos desde os 12 anos, quando eu me mudei pra Londres com a minha família, você é quase uma irmã pra mim, e só eu sabia que estava na família errada, sempre soube que os seus pais te tratavam diferente da Cynthia, era pra mim que você desabafava. –Disse.

Ela sorriu.

Paramos ao lado do carro.

–E você sempre me escutou. Lembra que quando tínhamos 14 anos, eu tentei fugir de casa e você foi comigo?

Comecei a rir.

–Lembro sim, só faltaram colocar o FBI atrás da gente. –Disse.

–Meu pai me fez ir ao ginecologista para saber se não havia feito nada comigo. –Ela disse.

Sorri.

–Bom, não fizemos nada, mas rolou uns beijos. –Disse.

Ela riu.

–Já contou isso pra Bella? –Ela perguntou.

Neguei.

–Não, não achei necessário. O que tivemos não foi nada sério. –Disse.

–É, mas ela sabe da Tanya.

–Quando eu fiquei com a Tanya, eu já conhecia a Bella, foi quando eu descobri que ela e meu pai tiveram um caso. Eu também não sei todos que ela já namorou, apenas o Jasper e o meu pai. –Disse.

–É, eu também só sei da Bella, e Jasper não sabe muito dos meus ex namorados.

–Até por que não são muitos. –Disse.

Ela me deu um tapa no braço.

–Aí! Eu ainda estou ferido sabia?

–Desculpa, Ed. –Ela disse.

–Tudo bem. –A olhei. –Obrigada por sempre ter sido essa amiga incrível.

Ela sorriu.

–Você que sempre foi um amigo incrível. Do mesmo jeito que a Rosalie sempre foi uma super amiga pra Bella, você foi o meu super amigo. –Ela disse.

Sorri e a abracei.

Ao longe, vi um cara com uma câmera, tirando fotos minhas e da Alice.

–É melhor nos soltarmos, tem um paparazzi tirando fotos nossas. –Disse.

–Ok, vamos.

Entramos no carro.

–Você aparecerá nas colunas de fofocas. –Disse.

–Será que vão falar alguma coisa da gente? –Ela perguntou.

–Com certeza. Mas não devemos nos preocupar com isso. –Respondi.

Ela sorriu e dirigiu pra minha casa. Finalmente eu iria pra casa e voltaria a ter a minha vida.



Notas finais do capítulo

Oi gente...
Bom, pra quem não leu a 1ªTemporada e gostaria de ler, está aqui o link, eu estou repostando. bjjjjss.

https://fanfiction.com.br/historia/600781/Confronto_1Temporada/



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Confronto 2ªtemporada" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.