Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 47
Capítulo 46-Julgamento/ Inocente/ Livre




Isabella Marie Swan Cullen

Mais uma semana nesse inferno,eu já estava cansada,não queria mais ficar nesse lugar,eu queria minha casa,meus filhos.

Passei a mão na minha barriga,e ele se mexeu.

–Oh meu amor,eu não queria que você passasse por isso.-Disse.

–Swan!-A carcereira me chamou.-Visita.

Ela abriu o portão da cela e eu saí.

Fui pra sala de visita.

–Oi prima.

Abracei o Jasper e me sentei.

–Diz que veio com boas notícias?-Pedi.

–Talvez. O juiz adiou o julgamento. Será amanhã.-Ele respondeu.

Respirei fundo.

–E…eu tenho chances?-Perguntei.

–Eu não sei,tem uma prova,que pode ou não te inocentar.-Ele respondeu.

–Como assim? Que prova é essa?

–Eu não posso falar nada agora,você tem que esperar o julgamento.-Ele disse.

Comecei a chorar.

–Jazz,eu to com medo.-Disse.

Ele pegou na minha mão.

–Não se preocupe,eu não vou desistir da sua liberdade.-Ele disse.

Sorri.

–Eu tenho que ir,nos vemos amanhã.-Ele disse.

–Tchau.

Jasper foi embora.

Era amanhã,amanhã seria decidido a minha liberdade,ou talvez eu fosse condenada e apodreceria aqui pra sempre.

No dia seguinte…

Hoje era o dia. Hoje eu seria julgada culpada,e já estava preparada para isso,a única coisa que eu queria depois do julgamento,era me despedir dos meus filhos,e mais tarde,me despediria do meu bebê,pois eu teria que entregá-lo para o Edward.

–Está na hora,Swan.-A carcereira disse,abrindo a cela para mim.

Respirei fundo.

Tudo bem. Vamos enfrentar isso de uma vez por todas.

Segui para o tribunal.

(…)

Estava ali,diante de toda a minha família naquele tribunal,Jasper estava ao meu lado.

–Tenta ficar calma,você não pode ficar nervosa.-Jasper disse.

Respirei fundo.

–Bom dia.-O juiz disse.-Estamos aqui,para julgar Isabella Cullen,pela morte de sua mãe,Renée Smith.

–Vamos ouvir as testemunhas.-O promotor disse.

Cada um deu o seu testemunho,eu comecei a ficar assustada,pela cara que o promotor e o juiz olhavam.

–Acho que está na hora de ouvirmos a réu,Isabella Marie Swan Cullen.-O juiz disse.

Olhei para o Jasper e ele assentiu.

Me levantei e me sentei na cadeira de testemunhas.

–Sra. Cullen,pode nos explicar o que aconteceu?-O promotor perguntou.

Respirei fundo.

–Ela estava fazendo da vida do Carlisle um inferno,o ameaçou para se separar da Esme,então resolvi agir sozinha,procurei meu pai e pedi ajuda a eles,planejávamos fazer algo que a assustasse,mas as coisas fugiram do controle. A chamei naquele armazém com a desculpa de que queria fazer as pazes,ela…ficou surpresa quando viu que eu havia mentido pra ela,revelei toda a verdade sobre o Carlisle,ela não aceitou e veio pra cima de mim com uma garrafa quebrada,ela tentou ferir minha barriga,então me defendi com um canivete que meu pai havia me dado,quando vi,já tinha a matado.-Disse.

–E a senhora confessa que matou sua mãe?-O promotor perguntou.

Respirei fundo.

–Sim,eu confesso. Eu matei a minha mãe.-Confessei.

–Pode voltar para o seu lugar,Sra. Cullen.-O promotor disse.

Voltei para o meu lugar,ao lado do Jasper.

O promotor foi até o juiz e eles conversaram,logo um policial entrou e disse algo ao juiz,o policial foi embora.

–Parece que temos mais duas testemunhas.-O juiz disse.

–Entre,Charlie Swan e Tanya Black.-O promotor disse.

–O que?

Charlie e Tanya entraram e se sentaram na cadeira de testemunhas.

–Sr. Swan e Sra. Black,estão aqui para dizer a verdade?-O juiz perguntou.

–Sim.-Eles respondeu.

–Então,podem falar.

–Bella e eu tínhamos um plano como ela disse,conseguimos levar Renée até lá,mas ela e a Bella acabaram discutindo por causa do Carlisle,Renée atacou a Bella com uma garrafa quebrada,e tentou ferir a barriga da Bella,ela se defendeu com um canivete que havia lhe dado,e acabou matando a Renée.-Charlie contou a verdadeira história.

–E a senhora,Sra. Black? O que tem haver com isso?

–Eu estava com o Charlie antes da Bella chegar,ele me escondeu e presenciei tudo.-Ela disse.

–O que?

–E por que não se manifestou antes?

–Por que estava providenciando a prova,de que a Bella é inocente.-Ela respondeu.

–Que prova?-O promotor perguntou.

–Quando fiquei escondida,eu gravei tudo.-Ela respondeu.

–E aonde está essa gravação?-O juiz perguntou.

–Entreguei a Jasper Whitlock.-Tanya respondeu.

–Sr. Whitlock?

Jasper se levantou e entregou o DVD para o juiz.

–O que é isso,Jasper?-Perguntei,quando ele voltou para o seu lugar.

–Espera,você já vai descobrir.-Ele disse.

O juiz colocou o DVD.

A gravação era de toda a minha conversa para a Renée,era tudo o que aconteceu,até a morte dela.

Depois da gravação,o juiz falou mais algumas coisas com o promotor.

–Nós iremos ter um intervalo de 20 minutos e voltaremos com a decisão.-O juiz disse.

E assim,tiramos o nosso intervalo,daqui a 20 minutos eu seria condenada.

20 minutos depois…

Voltamos ao julgamento,agora era hora de saber da minha condenação.

–Estamos aqui,com o resultado do julgamento de Isabella Cullen.-O promotor disse.

–Eu declaro,Isabella Cullen,inocente.-O juiz disse.

A família inteira comemorou.

–Está claro,que Isabella Cullen,agiu por legitima defesa,para se proteger e proteger seu bebê. Ela é inocente.-O juiz disse.

Todos comemoraram.

–Meu Deus.-Disse.

Jasper pegou na minha mão.

–Nós conseguimos,Bella. Conseguimos!

Sorri.

Eu nem estava acreditando. Eu estava livre,livre!

(…)

Naquele dia mais tarde,eu havia me arrumado para sair daquele lugar,finalmente eu iria pra casa.

Saí do presídio,com uma pequena mala,no portão do presídio estava o Edward me esperando,com um sorriso torto maravilhoso no rosto.

Corri até ele e pulei em cima dele,enroscando minhas pernas em seu quadril,ele me segurou pela bunda.

–Bebê,que saudade.-Disse.

Ele sorriu.

–Eu também senti a sua falta,vida.-Ele disse.

Comecei a beijá-lo.

–Vamos meu amor,vamos pra casa.

Assenti.

–Sim,vamos.-Desci do colo dele.

Fomos para o seu carro,Edward dirigiu pra casa,comigo agarrada ao seu ombro.

Chegamos em casa e eu fui recebida por toda a família.

–Bem vinda!-Eles gritaram,assim que entramos.

Sorri.

–Gente,obrigada. Estou muito feliz por estar de volta.-Disse.

Kristen me abraçou.

–Mamãe. Eu senti tanto a sua falta.-Ela me abraçou,chorando.

–Eu também,meu amor,eu também senti.-Disse.

Ela me olhou,chorando.

–Hei,eu já estou aqui,não precisa chorar.-Disse.

–É que…eu nunca passei tanto tempo longe de você.-Ela disse,chorando.

–My Little,eu estou aqui,e não vou te deixar mais sozinha.-Disse.

Ela sorriu.

Lhe dei um beijo na testa.

–Cadê as crianças? Eu estou morrendo de saudade deles.-Disse.

–Kris,vai pegar seus irmãos.-Edward disse.

–Ta.

Kristen subiu para pegar os gêmeos,os três desceram.

–Mamãe!-Anthony e Marie correram para me abraçarem.

–Oi meus amores,que saudade eu senti de vocês.-Disse.

–Também sentimos a sua falta,mamãe.-Marie disse.

–Você não vai viajar de novo,né?-Thony perguntou.

Neguei.

–Não,eu não vou mais sair de perto de vocês.-Disse,chorando.

–Querida,não sabe a felicidade que estamos em te ter de volta.-Esme disse.

–Também estou muito feliz em estar de volta.-Disse.

Edward me abraçou e depositou um beijo em minha testa.

–Bom,Rosalie,Alice e eu fizemos todo o jantar,com um belo bolo de sobremesa,para comemorar a sua volta.-Esme disse.

–É perfeito,eu estou desejando mesmo comer comida de verdade. Eu só preciso tomar um banho e tirar esse cheiro de cadeia.-Disse.

–Claro,nós estaremos te esperando.-Esme disse.

–Obrigada,não vou demorar.-Disse,subindo.

Edward subiu junto comigo,entramos no quarto.

–Ah,como eu senti saudade desse quarto.-Disse.

–É,eu também senti saudade de você nesse quarto.-Ele disse.

Me aproximei dele e lhe dei um demorado beijo.

–Eu preciso de um banho urgentemente.-Desabotoei um botão da sua camisa.-Vem comigo.

Ele sorriu.

–Mesmo?

Assenti.

–Sim,temo que matar a saudade,vamos começar no chuveiro.-Disse.

–Terá que ser rápido,estão esperando por nós.-Ele disse.

–Vai ser. O demorado vai ser mais tarde.-Disse,beijando o seu pescoço e dei uma mordida ali,que ficaria roxo.

–Vamos.

Ele me pegou no colo e me levou para o banheiro,começamos a matar a saudade. Era tão bom estar de volta.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Confronto 2ªtemporada" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.