Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 44
Capítulo 43-Precisando da pessoa que ama/ Família unida




Kristen Swan Cullen

Estava perto da casa do Seth,eu havia marcado um encontro com ele hoje,mas minha mãe queria fazer um piquenique,e claro que eu faria todos os gostos dela.

–Oi,Kris?-Parei em frente ao prédio,ao escutar o meu nome.

Me virei.

–Quil.

Ele sorriu.

–O que faz aqui?-Perguntei.

–Eu conheço a Leah,e sei onde ela mora.-Ele respondeu.

–E você ainda não me disse o que está fazendo aqui.-Disse.

Ele sorriu e se aproximou de mim.

–Eu sinto sua falta,Kris.-Ele disse.

O empurrei.

–Eu tenho namorado Quil. E acha que eu não fiquei sabendo que deu em cima da minha mãe,quando ela foi me buscar.

–Ah,sua mãe é Bella Cullen,ela é muito gostosa. E soube que ela é um furacão.-Ele disse.

Desferi um tapa em sua cara.

–Como ousa falar assim da minha mãe? Lave bem essa sua boca suja pra falar dela,se não quer que meu irmão te dê uma lição.-Disse.

Ele sorriu maliciosamente,me prensou na parede e me beijou.

–Kristen.

O empurrei.

Seth nos olhava,os braços cruzados.

–Seu animal,ficou maluco?-Disse,para o Quil.

–Ah,você bem que gostou.-Ele disse.

–Se não sair de perto de mim agora…

–Vai mandar esse frouxo me bater?-Ele perguntou.

Neguei.

–Não,meu irmão. Emmett Cullen,conhece? O lutador. Não sabe o quão irado ele fica,quando alguém mexe com a irmãzinha dele.-Disse.

–Eu já estou indo,querida.-Ele disse e saiu andando.

Me virei para o Seth.

–Amor,eu…

–Não quero ouvir suas explicações Kristen,eu tenho mais o que fazer.-Ele disse e entrou no prédio.

Fui atrás dele.

–Seth,eu juro,ele me beijou a força…

–Olha Kristen,não precisa me dar explicações,você faz da sua vida o que quiser.-Ele disse.

–Está me tratando assim,pelo que houve lá embaixo?-Perguntei.

–Kristen,não é a primeira vez que temos problemas por causa de ciúmes,ontem mesmo você quase surtou na rua,por que uma menina olhou pra mim na rua.-Ele disse.

–Eu já te pedi desculpas. Seth,tenta me entender,não ta fácil pra mim,você sabe o que estou passando.-Disse.

Ele assentiu.

–Sim,eu sei. É por isso mesmo Kristen,sabe,acho melhor a gente dar um tempo,esperar as coisas esfriarem com a sua família,você tem que estar com eles e não comigo.-Ele disse.

–Ta terminando comigo?-Perguntei.

Ele negou.

–Não,eu só estou pedindo pra você me deixar de lado um pouco e ficar com a sua família.-Ele disse.

Assenti.

–Minha família está passando por um momento difícil,eu confesso. Minha mãe corre o risco de ser presa,eu não sei como vou agüentar essa situação,eu só queria que o cara que eu amo ficasse do meu lado e me apoiasse para enfrentar essa situação,mas parece que isso não vai acontecer,pelo que percebo,eu não posso contar com você.-Disse,chorando e saí correndo pra fora do apartamento dele.

Fui embora pra casa,ainda tinha um compromisso com a minha família,apesar de não ter o Seth comigo,eu ainda tinha minha família.

Cheguei em casa e encontrei minha mãe sentada no sofá.

–Achei que não viria.-Ela disse.

Dei um beijo em sua bochecha.

–Eu não perderia esse momento por nada nesse mundo.-Disse.

Ela sorriu.

–E como está o Seth?-Ela perguntou.

Fiquei tensa quando ouvi seu nome.

–Nós não estamos bem.-Disse.

–O que houve?

–Lembra do Quil?-Perguntei.

Ela assentiu.

–Sim,o que ele fez?-Ela perguntou.

Contei a ela tudo o que havia acontecido.

–Querida,eu sei que você acha que não pode contar com ele,mas uma hora ele vai perceber que você precisa de ajuda e vai estar bem ao seu lado.-Ela disse.

–Você acha?-Perguntei.

–Sim. Não fica sofrendo a toa.-Ela disse.

Sorri.

Ela me deu um beijo na testa.

–Eu vou ajudar o Edward com a cesta de piquenique.-Ela disse.

–Ta.

Minha mãe foi pra cozinha e eu fiquei ali sozinha,pensando no que Seth poderia estar fazendo agora.

Meu celular apitou,quando vi,era uma mensagem dele.

De: Seth

Para: Kris

Você chegou bem em casa?

S.C

Respirei fundo e respondi.

De: Kris

Para: Seth

Por que quer saber?

K.C

Ele respondeu.

De: Seth

Para: Kris

Você saiu daqui muito alterada,fiquei com medo de acontecer alguma coisa com você na rua.

S.C

Respondi.

De: Kris

Para: Seth

E desde quando você se preocupa comigo?

K.C

Ele respondeu.

De: Seth

Para: Kris

Eu me preocupo com você sim Kris,eu te amo.

S.C

Respondi.

De: Kris

Para: Seth

É,eu percebi.

K.C

Ele respondeu.

De: Seth

Para: Kris

Kris,eu sei que está brava comigo,achei que ficaria melhor com a sua família do que comigo. Eu sei que sua mãe está passando por uma situação difícil,fique com ela,mas se as coisas engrossarem,eu estarei aqui pra te dar colo pequena.

S.C

Sorri ao ler sua mensagem. Era bom saber que ele iria cuidar de mim.

–Kristen!-Dei um pulo,ao ver Edward atrás de mim.

–Aí Edward! Deu pra ficar fuxicando as conversas dos outros? Cadê a minha mãe?

–Relaxa,que eu nem estava olhando. Sua mãe pediu pra você ir se trocar pra gente sair.-Ele disse.

Assenti.

–Ok,eu to indo.-Disse,me levantando.

–E chama seus irmãos também..

–Ta.

Subi para o quarto e fui me trocar,eu estava bem melhor agora.

Isabella Marie Swan Cullen

Estava tudo pronto para o nosso piquenique.

–Aonde estão as crianças?-Perguntei ao Edward.

–Estão se arrumando.-Ele respondeu.

Assenti.

Kris desceu com os gêmeos.

–Estão prontos?-Perguntei.

–Sim!

–Então vamos.-Edward disse.

Fomos para o carro e Edward dirigiu para o parque.

O parque ficava uns 5 minutos da casa dos Cullen,chegamos lá e Edward estendeu a toalha na grama,Kris me ajudou com a cesta e nos sentamos.

Ficamos comendo e conversando,rindo com as intrigas as vezes do Edward e da Kristen,os gêmeos se intrigaram e o Edward tratou de chamar a atenção deles,depois os gêmeos foram jogar bola,e ficamos sentados,deitei no peito do Edward e Kris deitou no meu colo,a olhei,ela até parecia aquela minha bebêzinha de 3 anos.

Nós três ficamos conversando um pouco,até que Kristen se levantou.

–Bom,eu vou deixar ficar com os gêmeos e deixar os pombinhos sozinhos.-Ela disse.

Sorrimos.

Ela me deu um beijo na bochecha.

–Tchau,chato.-Ela disse,para o Edward.

–Tchau,coisa feia.-Ele disse.

Esses dois,se amavam tanto.

Edward levou as mãos a minha barriga volumosa.

–Está gostando?-Ele perguntou.

Sorri.

–Sim,muito. Eu amo tanto essa família.-Respondi.

Ele beijou meu pescoço.

–Nós também te amamos muito.-Ele disse.

Me virei e o olhei.

–Quando tudo isso acabar,vamos pra Paris. Só nós dois. E passaremos um mês inteirinho lá.-Disse.

Ele riu.

–Uma segunda lua de mel. Eu aprovo.-Ele disse.-Pode ser depois que o bebê nascer?

–Por que?-Perguntei.

–Pra gente encomendar o próximo.-Ele respondeu.

–Não,não,não,depois desse aqui,não vai haver próximo. Contando com esse,são quatro.-Disse.

–Ah,pra mim são só três,eu mereço ter mais um.-Ele disse.

–Tenha com a sua próxima mulher.-Disse.

–Não vai existir próxima,você sempre vai ser a única.-Ele disse.

–E quando eu morrer?

–E como você sabe que vai morrer primeiro que eu?

–Bom,eu sou mais velha.-Disse.

–Ah,não diga bobagem.-Ele me deu um selinho.-Você é única e ponto final.

Sorri.

–Eu sei. Você não vai encontrar ninguém melhor que eu.-Disse.

Ele revirou os olhos.

–Convencida.-Ele disse.

–Sua.-Disse.

–Minha.-Ele disse e me beijou.

Eu era completamente realizada,tinha os melhores filhos do mundo e o melhor marido.

(…)

Chegamos em casa,encontrando o Jasper com os seus filhos.

–Oi.-Dissemos.

–Oi.

–Onde está todo mundo?-Edward perguntou.

–Esme e Carlisle estão no quarto,Rose foi acompanhar o Emmett no treino dele e Alice está na casa dos pais,resolvendo um problema da sua irmã.-Jasper disse.

Assentimos.

–Bella,eu tenho que te entregar uma coisa.-Jasper disse,se aproximando.

–O que?

–É uma intimação. Do julgamento do Charlie.-Ele me entregou.

Olhei e assenti.

–Eu não tinha que assinar?-Perguntei.

Ele assentiu.

–Sim,aqui. Eu me encarreguei de te entregar eu mesmo.-Ele disse,me dando outro o papel para assinar.

–Nossa,que primo eficiente esse que eu tenho.-Disse.

Ele riu.

–Tem caneta?-Perguntei.

–Aqui.-Ele me entregou e eu assinei o papel.-Pronto?

–Está tudo bem? Eu achei que fosse ficar mais abalada.-Jasper perguntou.

Sorri.

–Eu sabia que isso aconteceria mais cedo ou mais tarde.-Respondi.-E aliás,eu tive um maravilhoso dia hoje e nada vai estragar.

Ele sorriu.

–Jazz.-Ele me olhou.-Alice está com os pais por causa da Cynthia? Aconteceu alguma coisa?

Ele respirou fundo.

–Bom,ela…tentou fugir da clínica mas foi contida,ela só está lá para apoiar os pais.-Ele respondeu.

Assenti.

–Tudo bem,se precisarem de alguma coisa,podem contar comigo.-Disse.

Ele assentiu.

–Ta,pode ficar tranqüila.-Ele disse.

–Bom,eu vou subir para descansar.-Disse.

–Eu vou com você.-Edward disse e subiu comigo.

Entramos no quarto e eu me sentei na cama.

–Está mesmo tranqüila,sobre o julgamento?-Edward perguntou.

Assenti.

–Sim,eu já sabia que isso ia acontecer,e eu quero enfrentar isso logo.-Disse.

Ele assentiu.

–Vem aqui.-O chamei.

Ele se deitou na cama,a cabeça no meu colo.

–Faz tanto tempo que eu não tenho um colo de esposa.-Ele disse.

Sorri.

–Agora você está tendo.-Disse,fazendo carinho em seus cabelos.

Ele sorriu e fechou os olhos,quando vi ele já estava dormindo.

Sorri ao ver sua carinha de bebê dormindo no meu colo.

–Meu bebê. Por você eu vou ser forte. E enfrentar essa julgamento.-Disse.

Afastei sua cabeça para a cama e me deitei ao seu lado,o abraçando e dormindo com ele,só estando abraçada com ele,eu me sentia segura,eu só espero poder ficar ao seu lado no julgamento,pra me sentir assim.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Confronto 2ªtemporada" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.