Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 30
Capítulo 29-Apenas um susto/ Sob ameaça




Isabella Marie Swan

Continuação…

Eu não sabia o que tinha acontecido,havia acontecido tudo muito rápido,e eu não sabia aonde eu estava,estava perdida,confusa,tinha um pressentimento ruim.

Acordei em um quarto todo branco,acho que eu estava em um hospital,olhei para o lado e vi Carlisle,e estava mesmo em um hospital,pois ele estava de jaleco.

–O que aconteceu?-Perguntei.

–Você passou mal,e Edward te trouxe para o hospital.-Ele respondeu.

Me sentei com muito cuidado na cama.

–Se lembra do que aconteceu?-Ele perguntou.

–Me lembro de estar conversando com a Allie,a Rose e o Edward,aí a Kristen…-Olhei pra ele.-Kristen,ela me mostrou uma mensagem que ela recebeu,uma mensagem da minha mãe,ela está solta.

Comecei a ficar nervosa.

–Calma Bella,você acabou de acordar,teve um sangramento,precisa se acalmar.-Carlisle disse.

–Eu não acredito,primeiro meu pai,agora ela.-Disse.

Carlisle pegou na minha mão.

–Calma,não vai acontecer nada,Renée não vai se aproximar da gente,ela não vai se arriscar tanto assim. Kris me mostrou a mensagem,e já disse pra ela ficar bem longe,ela não vai se encontrar com Renée,eu não vou permitir,ok?

Respirei fundo.

Edward entrou no quarto.

–Ah,finalmente.-Ele disse e veio até mim e pegou minha mão que Carlisle estava segurando.-Como está? Fiquei tão preocupado quando começou a sentir dor e desmaiar,você ainda estava sangrando,pensei que perderia nosso bebê.

Respirei fundo.

–Me sinto bem melhor.-Disse.

Ele olhou para o Carlisle.

–Ela vai ficar bem papai?-Ele perguntou.

Ele assentiu.

–Sim,vai. Ela só precisa de repouso,e você tem que cuidar muito bem dela.-Carlisle respondeu.

Edward assentiu.

–E o bebê?

–Passa bem,Bella só precisa relaxar,se acalmar e não se preocupar com essas coisas.-Carlisle disse.

–Como não me preocupar,a louca da mulher que infelizmente me trouxe ao mundo,está de volta e pode nos fazer mal.-Disse.

–Ela não vai ousar nos fazer nada Bella,ela só mandou aquela mensagem pra Kristen,para te assustar.-Carlisle disse.

–É,nada vai acontecer.-Edward disse.

Eu sabia que eles estavam falando aquelas coisas para me acalmar,então respirei profundamente e tentei relaxar,pelo meu bebê.

–Tudo bem,vou tentar ficar calma. Mas Carlisle,será que eu poderia ir pra casa? Não quero ficar aqui,juro que eu não vou fazer esforço,tenho um marido pra me levar no colo.-Pedi.

Eles riram.

–Tudo bem,vou te dar alta,mas sairá daqui carregada pelo Edward e ele só vai te soltar no quarto de vocês,certo Edward?

Ele assentiu.

–Pode deixar comigo,vou cuidar muito bem dela.-Ele disse.

–Ok,ajude-a a se trocar,avisarei a Kristen que ela está bem.-Carlisle disse e saiu do quarto.

Edward se aproximou de mim e me deu um selinho.

–Fiquei tão preocupado com vocês.-Ele disse.

Sorri.

–Já estamos bem.-Disse.-Me ajude,eu quero ir pra casa.

–Ok.

Edward me ajudou a levantar e me vestir,queria ir pra casa e ficar em paz.

(…)

Edward entrou no quarto comigo na cama e me colocou em cima da cama.

–Pronto,está entregue.-Ele disse.

–Obrigada,você é o melhor marido do mundo.-Disse.

Ele sorriu e me beijou.

–Sempre que precisar.-Ele disse.

Assenti.

–Kris e os gêmeos vão passar a noite da casa do Emm e da Rose hoje,eu não quero que se preocupe com nada.

–Ok.-Disse.-Mas quero você aqui cuidando de mim.

Ele sorriu.

–Não sairei do seu lado.-Ele disse.

Dei um selinho nele.

–Peça uma pizza. Estou com fome.-Disse.

Ele assentiu.

–É pra já.-Ele disse e pegou seu celular.

Edward pediu a pizza pra gente e foi assim que terminamos a noite,comendo pizza e namorando.

Carlisle Cullen

Alguns dias depois…

Dias haviam se passado,desde que soubemos que Renée também está solta,já não basta o Charlie,agora a Renée.

Cheguei em casa exausto,era por volta de umas 23h da noite,me joguei na cama,estava cansado.

–Deve estar bem cansado.-Esme disse.

A olhei,ela estava com uma mini camisola,ela continuava com um corpo incrível,mesmo com o passar dos anos.

Sorri.

–Menos pra você.-Disse.

Ela riu.

–Vem aqui.-A chamei.

Ela se aproximou de mim e se sentou no meu colo.

–Teve um longo dia hoje?-Ela perguntou,desabotoando a minha camisa.

Assenti.

–Sim,atendi centenas de pacientes.-Respondi.

–Quer uma massagem pra relaxar?

Neguei.

–Não,quero que faça outra coisa comigo pra relaxar.-Respondi.

Ela riu.

–O que eu não faço por você.-Ela disse.

Me sentei na cama,a segurando firme em meu colo.

–Eu te amo. Você é a mulher da minha vida.-Disse.

Ela sorriu e acariciou meu rosto.

–Também te amo,você é o homem da minha vida.-Ela disse.

–Me promete uma coisa?-Pedi.

Ela assentiu.

–Claro,o que você quiser.-Ela respondeu.

–Promete que sempre estará comigo? Que nunca me deixará,aconteça o que acontecer?

–Por que está me pedindo isso?-Ela perguntou.

–Só prometa.

Ela me olhou.

–Eu prometo.-Ela disse.

–Eu tenho medo de te perder. Sei lá,algum dia pode acontecer alguma coisa e…

–Carl,não diga essas coisas,nada vai acontecer. Nós envelheceremos juntos e veremos nossos netos crescerem.-Ela disse.

Sorri.

–Espero que esteja certa.-Disse.

–Você não vai me perder,eu sou sua,pertenço a você. Fui sua a partir do momento em que nos esbarramos na escola.-Ela disse.

Comecei a rir.

–É,aconteceu tudo tão de repente.-Disse.

–Te tirei da Renée e estamos juntos até hoje.-Ela disse.

–E ficaremos pelo resto da vida.-Disse e a beijei.

–Chega de papo,vamos ter mais ação.-Ela disse.

Mudei nossas posições,ficando por cima dela,e esquecemos de tudo aquilo que nos preocupava.

Alguns dias depois…

Cheguei no meu consultório e havia um buquê de rosas vermelhas e havia um cartão ali,peguei o cartão e li o que havia escrito.

“Olá Carlisle,como tem passado,durante todos esses anos?

Sei que ninguém da sua família quer me ver,pelas coisas que eu fiz no passado,por isso que eu preciso conversar com você à sós,vamos resolver tudo isso de uma vez por todas. Prometo que não farei nada,quero apenas conversar. Beijos.

Renée.”

Eu não estava acreditando nisso,ela estava mais maluca do que antes,como assim queria me ver? O que ela queria comigo?

Olhei o endereço que estava ali,ela tinha razão,tínhamos que resolver isso de uma vez por todas,e como fui eu que comecei tudo isso,nada mais justo eu terminar.

Saí do meu escritório e fui em direção a Renée.

Cheguei no prédio nada luxuoso em que ela estava e toquei a campainha.

Ela abriu a porta e sorriu.

–Carlisle. Não imaginei que viria tão rápido. Entre.

Entrei no apartamento.

–Pensei que demoraria mais para sair da cadeia.-Disse.

–Tive um bom comportamento.-Ela disse.

Assenti.

–Charlie também.-Disse.

Ela revirou os olhos.

–Não sei do Charlie há anos.-Ela disse.

–Renée,diga logo o que você quer?

Ela sorriu.

–Carl,temos que acabar com isso de uma vez por todas.-Ela disse se aproximando de mim,e passou a mão pelo meu rosto.

Tirei sua mão de mim.

–Não me toque.-Disse.

Ela riu.

–Não está facilitando.-Ela disse.

–Fala logo o que você quer.

–Bom,você quer que eu me afaste dos seus filhos,sua esposa,minha própria filha e meus queridos netos,certo?

–Isso mesmo,quero você bem longe deles.-Disse.

Ela assentiu.

–Concordo em ficar bem longe deles,mas com uma condição.-Ela disse.

–Condição? Que condição?

–Que fique comigo. Pra sempre.-Ela respondeu.

–O que? Você é maluca.-Disse.

–Essa é a minha condição,Carlisle. Quero você pra mim,ou senão…bom,não farei mal pra minha própria filha,ela já sofreu demais por minha causa,nem Kristen,nem os filhos que Bella teve com seu filho,são meus netos,não farei mal também aos seus outros netos,são filhos da Rosalie,e eu praticamente a vi nascer,não faria esse mal,e quanto aos outros,bom,são filhos do Jasper,e também o vi nascer,não poderia fazer isso com ele. Só tem uma pessoa que eu poderia fazer mal.-Ela aproximou seu rosto do meu ouvido.-Esme.

Me afastei dela.

–Não tocará em um fio de cabelo dela.-Disse.

–Ok,já sabe a minha condição,deixe tudo e venha ficar comigo,senão Esme sofrerá as conseqüências.-Ela disse.

Não disse nada.

Ela sorriu.

–Bom,era só isso.-Ela foi até a porta e a abriu.-Pode ir embora agora,te darei o tempo que for. Tchau,querido.

Saí do seu apartamento.

Eu estava perdido. Será que eu devia fazer isso? Seria o único jeito,para proteger Esme?

Agora eu entendo,quando terminei com Renée,ela prometeu vingança,e por mais que já se passaram mais de 20 anos,ela estava quase cumprindo sua promessa.

Porra! Eu estava perdido.

Continua…



Notas finais do capítulo

Camisola: http://artrenda.com.br/arwp/wp-content/uploads/2013/08/0138-1-Z2.jpg