Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 25
Capítulo 24-Raivas do passado




Edward Anthony Cullen

Continuação…

Eu não acreditava no que via a minha frente.

–O que faz aqui?-Perguntei.

–Vim ver a minha filha,e talvez meus netos.-Ele disse,entrando na minha casa.

–Não tem ninguém em casa.-Disse.-Então eu sugiro que vá embora.

Ele me olhou.

–Não vai me servir nem um cafezinho?-Ele perguntou.

–Não!

Ele riu.

–Não estava preso?-Perguntei.

–Saí por bom comportamento.-Ele respondeu.

–Deveria ter ido fazer uma visita pra sua esposa,e não ter vindo pra cá.-Disse.

–Ex mulher,nos separamos há anos.-Ele disse.

–Você não tem nada pra fazer aqui,então é melhor ir embora.

–Já disse,não saio daqui enquanto não ver minha filha e meus netos.-Ele disse.

–Eles não querem te ver!

–Edward,chegamos.-Kris apareceu,com as crianças.

–Ora,ora,pequena Kristen,como você cresceu.-Ele se aproximou dela.

Corri até Kristen e me coloquei a sua frente.

–Fique longe dela!

Ele riu.

–Ela é minha neta.

–Não,não é,você deixou de ser pai da Bella a muito tempo pra ter a Kristen como neta.-Disse.

Ele se virou e se sentou no sofá.

Olhei pra Kristen.

–Leve as crianças lá pra cima.-Pedi.

–Edward…

–Vai!

Kris subiu com as crianças,encarei o Charlie.

–O que aconteceria,se eu ligasse pra polícia e te acusasse de ter invadido a minha casa?

Ele riu.

–Você não vai fazer isso,não é homem suficiente pra isso.-Ele disse.

–Não me subestime.-Disse.

–E como vai a vida,nesses últimos anos? Ainda não cansou de ter a cabeça enfeitada,afinal a Bella ainda deve ter alguma coisa com seu querido pai.-Ele disse.

–Você não sabe o que está dizendo.-Disse.

–Sei sim,assim como eu também sei,que logo a minha querida filha estará em casa,ela está voltando de Forks,soube que ela alugou um helicóptero há algumas horas,então ela já deve estar chegando em casa.-Ele disse.

–Está vigiando ela?-Perguntei.

Ele riu.

–Nunca deixei de vigiá-la.-Disse.

–Seu desgraçado!-Fui pra cima dele.

–Edward!

Me tiraram de cima dele,e quando eu vi,eram meus pais.

–Mas o que está acontecendo aqui?-Ela perguntou.

Meu pai olhou para o Charlie.

–Charlie.

–Carlisle.

–Pensei que estivesse preso.-Meu pai disse.

–Saí por bom comportamento.-Ele disse.

–Não devia estar aqui.-Meu pai disse.

–Minha família está aqui.-Ele disse.

–Você não tem família!-Gritei.

–Bella estará em casa daqui a pouco.-Minha mãe disse.

–Como ela chegou tão rápido?-Perguntei.

–Ela alugou um helicóptero,está voando há algumas horas e me ligou assim que pousou,ela já deve estar chegando.-Minha mãe respondeu.

Olhei para o Charlie.

Então era verdade,ele estava vigiando a Bella,será que ele também sabia da gravidez dela?

Há quanto tempo ele vem nos vigiando?

–Diz logo o que você quer,Charlie?-Meu pai perguntou.

–Vim apenas dar um oi pra minha querida filha.-Ele respondeu.

–Ta legal,chega de brigas,vamos esperar a Bella chegar,pra ver o que esse homem quer.-Minha mãe disse.

E assim nos sentamos,esperando pela Bella.

–Não vão nem me servir um café?

Ninguém respondeu.

Uns 20 minutos se passaram,quando escutei um carro na frente da casa,e logo Emmett entrou de mãos dadas com a Rosalie,atrás deles estavam Bella e Alice.

Bella olhou para o pai.

–Mas o que…

Ele sorriu pra ela.

–Olá,minha filha.

Bella se aproximou dele.

–Como ousa me chamar de filha,seu canalha?

–Ah,querida,não seja tão rancorosa,só vim lhe ver.

–Deveria ter ido ver seu filho com a Tanya.-Ela disse.

–Aquele pivete não é meu filho!

–Eu fiz o teste de DNA,ele é seu filho!

–Nunca!

–O que faz aqui? Eu não quero te ver.

Ele riu.

–Como o que eu faço aqui? Sou seu pai,e preciso de dinheiro.-Ele disse.

–De mim você não vai tirar nada.-Ela disse.

–Escuta aqui sua vadia,você vai me dar esse dinheiro,por bem ou por mal!-Ele começou a sacudi-la.

–Solta ela!-O empurrei.

–Ah,mas esse garotinho ainda te protege? Será que ele não percebe é um corno,e que seu amante é o próprio pai dele?

–Já chega,Charlie.-Meu pai se intrometeu.-Já estamos cansados dessa história toda.

–Deveria ter pensado nisso,antes de ter se aproximado da mulher que eu amava e ter levado a minha filha para o caminho da perdição.-Ele disse

Carlisle assentiu.

–Claro,isso nunca teve nada haver com a Bella,era a mim que você queria atingir,e tudo por causa da Renée. Será que já não bastou,ela ter ficado com você?

–Não,não bastou. Não bastou,por que se você não tivesse se apaixonado por outra,teria ficado com ela,claro que assim nem a Bella nem aquela fedelha da filha de vocês existiriam. Mas estávamos vivendo uma vida tranqüila,eu estava feliz tendo a Renée com minha esposa e uma filha maravilhosa e educada,mas você tinha que vir estragar tudo,tanta mulher no mundo pra você comer,e você escolheu a minha filha!

–Então admita que não é pela Bella que fez da vida de todos um inferno,admita que tudo isso foi por minha causa,e a Bella foi um simples pretexto.-Meu pai disse.

–Poderia até ser,eu ainda poderia ter uma vida feliz coma Renée e com a Bella,mas graças à você,isso foi destruído,você destruiu minha família!

–Ah,por favor Charlie,tenho certeza que elas ficam melhor,longe de você. Você simplesmente não consegue aceitar,que as duas mulheres que você vivia,preferem um Cullen,por que querendo ou não,Renée nunca deixou de me amar,e a Bella,é casada com meu filho.-Meu pai disse.

–Repita o que disse?-Ele pediu,tirando uma faca do bolso.

–Carlisle,não.-Minha mãe disse.

–Claro que eu repito,sua mulher e sua filha,são apaixonadas pelos Cullen.

Charlie foi pra cima do meu pai,ele tentou tirar a faca das mãos dele,mas era tarde demais,Charlie o esfaqueou no abdômen.

–NÃO!-Minha mãe gritou.

Eu e Emmett fomos pra cima deles,e tiramos Charlie de cima do nosso pai.

–Emmett,tira esse cara daqui.-Disse.

Emmett pegou o Charlie,e o tirou de lá.

–Pai,agüenta firme,nós vamos te levar para o hospital.-Disse.

Ele assentiu.

–Eu vou ficar bem.-Ele disse.

–Eu vou chamar a ambulância.-Minha mãe disse.

Eu só prometia uma coisa,se acontecesse alguma coisa com o meu pai,eu mesmo mato o Charlie.

Isabella Marie Swan Cullen

Estávamos no hospital,aguardando notícias do Carlisle,eu estava sentada no colo do Edward,o consolando,eu sabia que ele estava com medo de perder o pai,e eu não me perdoaria se isso acontecesse.

Dei um beijo em seu rosto.

–Me desculpe,isso é tudo minha culpa.-Disse.

Ele sorriu.

–Você não tem culpa,vida.-Ele disse.

–Foi o meu pai,que fez isso com o seu.-Disse.

–Sim,foi ele,não você. Você não parece nadinha com ele.-Ele disse.

Dei um selinho nele.

Olhei pra Kris,que estava ao nosso lado,chorando muito.

–Querida.-Peguei em sua mão.-Vai pra casa descansar um pouco.

Ela negou.

–Não,eu to bem.

–Querida,eu te ligo pra mandar notícias,você precisa descansar. Vai pra casa e liga pro Seth pra ele ir ficar com você.-Disse.

Ela respirou fundo.

–Ok.

Ela deu um beijo na minha bochecha e outro no Edward.

Assim que a Kris foi embora,um médico se aproximou da gente.

–Sra. Cullen?-Ele chamou pela Esme.

–Sim?-Ela se levantou.

–O Dr. Cullen já passa bem.-Ele disse.

–Ah,graças à Deus.-Ela disse.

–Não foi nada grave,e ele passa bem.

–Posso vê-lo?-Ela perguntou.

–Claro,acompanhe-me.

Esme entrou com o médico no quarto do Carlisle.

Logo o médico saiu do quarto e se aproximou da gente.

–Sra. Cullen?-Ele perguntou.

–Ela acabou de entrar.-Emmett disse.

–O Dr. Cullen chama pela outra Sra. Cullen.-Ele disse.

Olhei pra Rose.

–Bom,com certeza não deve ser eu,então é você.-Ela disse.

Assentiu.

–Tudo bem,você entra comigo.-Disse e puxei o Edward para o quarto do Carlisle.

Entramos no quarto e Esme estava ao seu lado,segurando sua mão.

–Oi.

–Como você está,papai?

–Bem.-Ele respondeu.

–Você não deveria ter enfrentado meu pai Carlisle,ele poderia ter te matado.-Disse.

Ele sorriu.

–Eu não tenho medo do Carlisle,e pelo visto a briga dele,é mesmo comigo.-Ele disse.

–A mulher que ele amou,sempre amou você,e você engravidou a filha dele,então é por isso que está com essa raiva toda.-Esme disse.

Não dissemos nada.

–Eu te devo desculpas,Bella. Não devia ter dito aquelas coisas pra você,você foi muito especial pra mim,e agora está sendo uma maravilhosa nora,e agradeço por ter me dado um presente lindo,que é a Kris.-Ele disse.

Sorri.

–Não se preocupe,sem magoas.-Disse.

–Eu preciso me desculpar com a Kris,ela ta aí fora?

Neguei.

–Não,ela já foi,ela estava bem cansada.-Respondi.

Ele assentiu.

–Então esperarei a visita dela.-Ele disse.

De repente senti uma vertigem,fiquei tonta e enjoada,levei as mãos na boca e me apoiei no Edward,que me segurou.

–Tudo bem?-Ele perguntou.

–Estou um pouco tonta e enjoada.-Respondi.

–É a gravidez,você precisa descansar.-Carlisle disse.

–Vamos pra casa.-Edward disse.

–Ok,tchau gente.

–Tchau.

Saímos do quarto do Carlisle,na sala de espera estavam Emmett e Rosalie.

–Ele está bem?-Emmett perguntou.

Edward assentiu.

–Sim,está muito bem. Vocês vão ficar por aqui?

Emmett assentiu.

–Sim,quero vê-lo.-Ele respondeu.

–Ok,a gente vai pra casa,Bella ta enjoada.-Edward disse.

–Ta,então não se preocupem,as crianças vão ficar com a Allie,só a Kris ta lá.-Rose disse.

–Tudo bem,vamos amor.-Edward passou um braço envolta da minha cintura.

–Tchau.-Disse.

–Tchau.

Eu e Edward fomos para o carro,encostei a cabeça no vidro do carro.

–Tenta não vomitar dentro do carro,ta?-Ele pediu.

Sorri.

–Ta bom.

E assim Edward dirigiu pra casa.

Agora eu só queria descansar um pouco e esquecer esse dia.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Confronto 2ªtemporada" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.