Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 157
Capítulo 156-Depois da festa




  Isabella Marie Swan Cullen

  Emmett e eu entramos em outro quarto com o Jasper. Tiramos a nossa roupa e colocamos um roupão, para poder dar banho no Jasper, depois o colocamos na cama e ele apagou, então colocamos a nossa roupa de volta e eu contei tudo o que havia acontecido, para o Emmett.

  -Eu não acredito nisso!

  -Shhh, fala baixo Emmett. –Disse.

  -Por que nunca falaram nada? –Ele perguntou.

  -Jazz é meu primo, Emmett. Ele e os pais dele, foram os únicos da minha família, que me apoiaram quando eu engravidei, e ele era meu namorado na época. –Disse.

  -E por que a Rosie nunca me contou nada?

  -Ela e o Jasper também se conhecem há muito tempo, ela não iria trair a confiança dele. –Disse. –Emm, foi uma fase difícil da nossa vida, acha que é fácil pra três adolescentes cuidarem sozinhos de uma criança? O seu pai fez muita falta na vida da Kristen, sabia?

  -E resolveram guardar segredo, por todo esse tempo? –Ele perguntou.

  -Sim, pelo bem do Jasper. Depois daquilo, ele ficou bem, por todos esses anos, só que agora, ele está na mesma situação, perdido, com medo. Ele está perdendo a mãe dele. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Tá, dá até pra entender a reação dele, mas esconder da Alice? Ela é esposa dele. –Ele disse.

  -Eu sei, mas eu não posso falar nada pra ela, sem a permissão dele. –Disse.

  -Somos todos amigos dela, ela ficará com raiva da gente. Pense no Edward, eles são amigos desde os 12 anos, são melhores amigos.

  -Não se preocupe, mesmo eu contando para o Edward e Alice descobrir, eu digo que ele não tem nada haver com isso. –Ele disse.

  -Vai sacrificar a sua amizade com ela, para proteger a amizade dela e do Edward? –Emmett perguntou.

  -Eu terei. Eu adoro a Alice, mas ela e o Edward são amigos há mais tempo, eu não posso acabar com a amizade dele, e Jasper é meu primo, eu não posso dar as costas pra ele. –Disse.

  -Bom, eu sinto muito. Eu fico com as mãos atadas desse jeito. –Ele disse.

  -Tá tudo bem, Emmett. Vamos manter segredo por enquanto, eu só peço que preserve a amizade que Alice e o seu irmão tem. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Tudo bem, vamos esconder isso, o quanto pudermos. Mas ele vai ter que se controlar. –Ele disse.

  Assenti.

  -Eu vou conversar com ele, quando ele acordar. –Disse.

  -Ok, agora vamos. Eu tenho que cuidar da Rosie, e você tem que ir até o Edward, antes que ele sinta sua falta. –Ele disse.

  -Tá.

  Fui até a cama e deu um beijo na bochecha do Jasper.

  -Durma bem, primo. –Disse.

  Saí do quarto com o Emmett e ele me levou até o meu quarto.

  -Pronto.

  -Obrigada, Emm.

  Ele sorriu.

  -É, somos uma família. Bem que eu tinha achado estranho não ter acontecido nada estranho nessa festa. –Ele disse.

  Comecei a rir.

  -É, somos a família Cullen, estranho é o nosso segundo nome. –Disse.

  Ele riu.

  -Boa noite. –Ele disse.

  -Boa noite. –Disse. 

  Emmett foi para o seu quarto e eu entrei no meu quarto.

  O quarto estava vazio, mas eu podia jurar que Edward estava aqui. Será que ele saiu pra me procurar?

  -Edward?

  —Aqui.

  Fui até o banheiro. Entrei no banheiro e ele estava na banheira, tomando um banho de espuma.

  -Quer companhia, gato?

  Ele sorriu.

  -Tire esse lindo vestido e venha relaxar comigo. –Ele disse.

  -Ok.

  -Onde você estava? Você demorou. –Ele perguntou.

  -Eu fui colocar as crianças pra dormirem e quando eu saí do quarto, acabei encontrando o Emmett, ele me disse que Rosalie havia apagado e ficamos conversando sobre ela. –Respondi, tirando meu vestido. –Desculpe ter te feito esperar.

  -Tudo bem. Pelo menos deu pra eu preparar esse delicioso banho. –Ele disse.

  Fiquei nua e entrei na banheira, sentei-me de frente pra ele.

  -A festa foi maravilhosa. –Edward disse.

  Sorri.

  -É, do jeito que Kris planejou. –Disse.

  -E correu tudo bem. –Edward disse.

  Tirando o fato do meu primo estar recaindo, tudo correu bem.

  -É, ainda bem. –Disse.

  -E agora, como vai ficar a sua cabeça? –Edward perguntou.

  O olhei.

  -Como assim? –Perguntei.

  -Bom, agora Kris tem a sua idade, quando você teve ela. –Ele respondeu.

  Assenti.

  -É, eu sei. Mas, eu confio na minha filha. Kris sabe tudo o que eu passei, não só ter sido rejeitada pelos meus pai, seu pai e eu jamais faríamos isso com ela, mas outras dificuldades em ser uma mãe adolescente. Eu sei que ela vai se cuidar. –Disse.

  -É, e não é por que aconteceu com você, que vai acontecer com ela. Kris tem seus planos, ela não quer ter um filho agora, imagine como seria para o Seth sustentar uma criança, ele mal consegue se sustentar com a irmã e a mãe doente. –Ele disse.

  -É. –Sorri. –Eu confio na minha filha.

  -Então você está tranquila em relação a isso? –Ele perguntou.

  Assenti.

  -Estou. –Respondi.

  Ele sorriu.

  -Ótimo.

  -Ainda bem que a Victória não inventou de arrumar mais confusão com a Kris. –Disse.

  -É, aquela garota é muito invejosa. Kristen foi muito boazinha de ter a deixado vir. –Edward disse.

  -Ela fez isso pela Leah, que é cunhada dela. Minha filha é tão boa quanto a mãe. –Disse.

  Ele me olhou.

  -Não vamos exagerar. –Ele disse.

  Comecei a rir.

  -Tá bom. –Disse. –Foi uma festa inesquecível mesmo, que bom que ela está realizando todos os seus sonhos.

  -É, logo ela segue completamente os passos da mãe. –Edward disse.

  Comecei a rir.

  -E a partir de amanhã, nós temos que aproveitar o tempo com a Marie. Ela tem 2 dias com a gente, antes de voltar para o internato. –Edward disse.

  -É, nós iremos aproveitar. –Disse.

  -Tudo pra ela passar menos tempo com aquele garoto. –Edward disse.

  O olhei.

  -Edward, nós conhecemos o Gabriel há anos, ele é o melhor amigo do nosso filho. –Disse.

  -E ele não podia continuar sendo só amigo do Anthony? Tinha que sair pegando a minha filhinha?

  Comecei a rir.

  -Olha, eles não estão namorando, tá legal. Eles concordaram em ficarem com outras pessoas, quando estiverem longe um do outro, e na escola da Marie, tem muitos garotos. –Disse.

  Ele me encarou.

  -Não me deixe nervoso, Bella! –Ele disse.

  -Tá legal, Edward. Primeiro foi com a Kristen, e olha que ela nem é sua filha e sim sua irmã mais nova, demorou muito pra você entender que ela estava crescendo, agora a mesma coisa com a Marie. –Disse. –Bebê, nossa filhinha está crescendo.

  -Ah, mas assim tão rápido?

  Comecei a rir.

  -Deixe-a crescer. –Disse, me aproximando dele e sentando em seu colo. –Enquanto isso, que tal nos focar no que ainda estão por vir?

  Ele me olhou e sorriu.

  -Eu gosto desse:  “estarão por vir”. –Ele disse.

  Comecei a rir.

  -Então vamos trabalhar nisso. –Disse.

  -É pra já. –Ele disse, me beijando.

  E acabamos transando ali mesmo, na banheira. A noite foi longa, mas acabar assim com ele, era melhor ainda.

  No dia seguinte…

    Abri os olhos e percebi que ainda estava no hotel, onde havia sido a festa da Kris.

  Olhei para o lado e Edward ainda estava dormindo. Peguei meu celular no criado mudo e olhei a hora. Logo eles serviriam o café da manhã.

  Coloquei meu celular de volta no lugar e virei-me para o Edward. O abracei e beijei seu ombro.

  -Acorda, bebê. –Disse.

  Ele abriu os olhos e virou a cabeça na minha direção, me olhando.

  Sorri.

  Ele sorriu de volta.

  -Bom dia. –Ele disse.

  -Bom dia. –Disse.

  -Que horas são? –Ele perguntou.

  -Hora do café da manhã. Mas, isso pode ficar pra mais tarde. –Disse, indo pra cima dele.

  Ele sorriu.

  -Hum, bom, eu concordo. –Ele me olhou. –E é um ótimo jeito de acordar.

  Comecei a rir e ele me beijou.

  Começamos tudo de novo.

(…)

  Edward e eu nos arrumamos e saímos do quarto.

  -Será que alguém já acordou? –Edward perguntou.

  -Não faço ideia. –Respondi. –Vamos para o restaurante.

  Fomos para o elevador e descemos para o restaurante.

  Chegamos ao restaurante e encontramos a maioria dos convidados da Kristen, e na nossa mesa, a mesa de toda a família, encontramos Emmett, Rosalie e Jasper.

  -Bom dia. –Dissemos.

  -Bom dia. –Eles responderam.

  Sentamo-nos e começamos a tomar café.

  -Onde está todo mundo? –Perguntei.

  -Ainda não desceram. –Rosalie respondeu.

  -Tá tudo bem, Jasper? –Edward perguntou.

  Olhei para o meu primo, ele estava péssimo, a mão na cabeça e ele bebia café puro. Ele estava de ressaca, e aposto que nem se lembra de como chegou ao quarto.

  -Tá sim, eu só não dormi direito. –Ele respondeu.

  -Cara, que festa. Foi a melhor festa de 15 que eu já fui. –Emmett disse.

  -Talvez seja por que foi a festa da sua irmã, e não de alguma vadia que você estava pegando. –Rosalie disse.

  Emmett a encarou.

  -Não seja chata, nem todas eu estava ficando. –Emmett disse.

  Rosalie revirou os olhos.

  -E as crianças? Ainda estão dormindo? –Perguntei.

  -Sim, todas, até os bebês. Eles não vão acordar tão cedo. –Rose disse.

  -A gente pede o café deles no quarto. –Disse.

  -É, e eles estão com a babá, então podemos nos divertir a vontade. Nós temos que pegar uma piscina, antes de irmos embora. –Emmett disse.

  -E vamos. Nós só iremos embora à noite. –Disse.

  -Então tá tudo perfeito. Vamos aproveitar. –Emmett disse.

  -Bom dia. –Carlisle e Esme apareceram.

  -Bom dia. –Dissemos.

  Eles se sentaram e começaram a tomar café.

  -E então? Qual é a sensação de ter feito a festa de 15 anos, da sua filha? –Edward perguntou.

  -Por que quer saber? Para se preparar pra festa da Marie? –Carlisle perguntou.

  -Também. –Edward respondeu.

  -Espera, a próxima a fazer 15, não vai ser a Marie, vai ser a Mellanie. O que acha disso, Jazz? –Emmett perguntou.

  Jasper sorriu.

  -Bem, eu vou deixar pra Mel decidir o que ela irá querer fazer, mas, ainda temos 3 anos. –Ele respondeu.

  -E então, papai? Como foi? –Edward perguntou.

  Carlisle sorriu.

  -Mágico. E olha que quando você nasceu, eu achei que eu não teria essa emoção. –Carlisle respondeu.

  -Ah, mas você ainda vai ter de novo. Minha irmã adotiva, também terá uma festa de 15. –Edward disse.

  -Com certeza. –Esme disse.

  -E por que vocês não a trouxeram? –Perguntei.

  -Ainda não temos resposta sobre a guarda provisória, então ainda não podemos sair assim com ela, ainda mais pra dormir fora. –Esme respondeu.

  -Ela perdeu uma grande festa. –Edward disse.

  -Ah, mas ela ainda vai estar em muitas, olha o tamanho dessa família? –Emmett disse.

  -Emmett tem razão. Essa foi a única que ela perdeu. –Disse.

  -Bom dia. –Alice apareceu.

  -Bom dia. –Dissemos.

  Ela se sentou ao lado do Jasper.

  -Jazz, onde você se meteu? –Alice perguntou.

  -Você não dormiu no quarto? –Edward perguntou.

  -É… não. –Jasper olhou pra Alice. –Desculpe, fadinha. A comida da festa não me fez nada bem, tive intoxicação alimentar e fiquei em outro quarto, pra não te incomodar.

  -Ainda tá passando mal? Por que você está com uma péssima cara. –Edward perguntou.

  -Sim, estou melhor do que ontem. –Jasper respondeu.

  -Tudo bem, amor. Mas não precisava ter dormido em outro quarto, eu teria cuidado de você. –Alice disse.

  -Eu não queria te incomodar. –Ele disse.

  Alice sorriu e lhe deu um selinho, depois ela começou a tomar café.

  -E onde está a vovó? –Emmett perguntou.

  -Ela gosta de acordar tarde, então não a esperem para tomar café com a gente. –Carlisle respondeu.

  Emmett riu.

  -É, ela é uma Cullen. –Ele disse.

  -Bom dia, família! –Kris apareceu, toda animada.

  -Bom dia. –Dissemos.

  Ela se sentou e começou a tomar café.

  -Onde está o Seth? –Perguntei.

  -Ele está no quarto, com a mãe dele e a Leah. Eles vão tomar café com ela lá, ela não está muito bem. –Kris respondeu.

  -Victória também dormiu aqui? –Perguntei.

  -Sim, dormiu com a Leah. –Ela respondeu. –E, pela agitação da Sue, eles não passarão o dia aqui com a gente. Eles irão embora depois do almoço.

  -Tudo bem, entendemos a situação. –Disse.

  -É, eu também. –Kristen disse.

  -E então? Gostou da festa, querida? –Carlisle perguntou.

  Kristen sorriu.

  -Eu amei. Obrigada, a todos vocês. –Kris agradeceu.

  Sorri.

  -O importante é que se divertiu. E nada, nem ninguém estragou sua festa. –Disse e olhei para o Jasper.

  Ele empalideceu.

  -Tem razão, mãe. Nem aquela invejosa daquela vadia ruiva estragou minha festa. Foi tudo do jeito que eu imaginei. –Ela disse.

  -E prepare-se, por que sairão grandes matérias amanhã. –Edward disse.

  Ela sorriu.

  -Eu sei, e lerei todas. –Kristen disse.

  -Eu também não vejo a hora de ler a respeito. –Rosie disse.

  -E como você está, tia? Você saiu da festa exausta. –Kris perguntou.

  -É, confesso que ontem eu estava acabada. Mas, nada como uma boa noite de sono. –Rose disse.

  -É, agora que já passou toda a correria da festa, você tem que se cuidar para a reta final da gravidez. –Disse.

  Rose assentiu.

  -Você tem razão, e nada melhor do que outra festa. –Ela disse.

  -Como? –Emmett perguntou, a olhando.

  -O meu chá de bebê, gente. Acharam mesmo que eu não faria? Mas não se preocupem, será uma coisinha somente família, e mista. Mulheres e homens. –Rose disse.

  -Ótimo! Bella e eu ajudaremos a organizar tudo. –Alice disse.

  -É, não se preocupe. Será um lindo chá de bebê, como foram de todos os bebês dessa família. –Disse.

  Ela sorriu.

  -Obrigada, gente.

  Terminei de tomar café.

  -Bom, eu vou ver se os meninos acordaram. –Disse.

  -Depois eu quero todo mundo na piscina, avise-os. –Kris disse.

  -Pode deixar. –Disse e dei um beijo na bochecha do Edward. –Tchau.

  -Tchau. –Edward disse e eu saí do restaurante.

  Acabei encontrando a Mary no hall.

  -Bom dia, Bella. –Mary disse.

  -Bom dia, Mary. Gostou da festa?

  Ela sorriu.

  -Foi tudo maravilhoso, e as manchetes já estão rolando na internet. –Ela disse.

  -Sério? Eu nem tive tempo de ver nada. –Disse.

  -Depois você vê. Eu deixei meu celular no quarto, ele não para. Depois que saíram as manchetes, vários clientes querem contratar você, Kris e Rosalie. Vocês ficarão ainda mais famosas, e ainda por cima, sabem dar uma boa festa. –Mary disse.

  Sorri.

  -Que bom, e obrigada. –Disse.

  -Depois que voltarmos ao trabalho, nós conversamos sobre as propostas, e meus parabéns, você criou uma filha linda. –Ela disse.

  Sorri.

  -Obrigada, Mary. Você também vai lucrar muito, até por que, a maioria dos looks, veio da marca Winchester. –Disse.

  Ela sorriu.

  -É, ainda bem que trabalhamos juntas. –Ela disse.

  Comecei a rir.

  -Vai tomar café, Mary. Todo mundo está tomando, eu vou cuidar dos meus filhos pequenos. –Disse.

  -Ok, com licença e até mais tarde. –Ela disse.

  -Até. –Disse.

  Mary foi para o restaurante e eu entrei no elevador.

  Subi para o andar do quarto das crianças, saí do elevador e entrei no quarto.

  Todos já haviam acordado, a babá estava cuidando dos menores, Enzo e Rob.

  -Bom dia, crianças. –Disse.

  -Bom dia, tia Bella.

  -Bom dia, mãe. –Thony e Marie disseram.

  Aproximei-me da babá.

  -Como eles dormiram? –Perguntei.

  -Muito bem. –Ela respondeu.

  Aproximei-me mais e cochichei.

  -Anthony e Felicity…

  -Não se preocupe, cada um dormiu na sua cama. –Ela sussurrou. –Eu sei que eles são namorados.

  -E o Gabriel e a Marie?

  -Também dormiram cada um na sua cama. –Ela disse.

  Sorri.

  -Ótimo. –Disse. –Pode pedir o café da manhã deles?

  -Claro.

  Ela foi até o telefone, pedir o café deles.

  -Ma. –Rob me chamou.

  -Venha aqui, querido. –Disse e o peguei no colo. Dei-lhe um beijo na testa. –Bom dia, dormiu bem?

  Ele sorriu.

  -Ok, mamãe vai te dar seu café. –Disse.

  Fui até a sua bolsa com ele no colo e peguei sua papinha de café da manhã, a esquentei e dei pra ele comer, ele estava morrendo de fome, tadinho, depois dei seu suquinho.

  -Pronto, estava bom, meu amor?

  Ele sorriu e parecia satisfeito.

  Bateram na porta, a babá abriu, era o café da manhã.

  Coloquei Rob no berço.

  -Crianças, vocês vão tomar café aqui no quarto mesmo, depois vão se trocar e ir pra piscina. –Disse.

  Eles comemoraram.

  Olhei pra babá.

  -Depois que eles forem pra piscina, Alice e eu viremos buscar o Rob e o Enzo e você estará liberada. –Disse.

  Ela assentiu.

  -Ok.

  -Agora, com licença que eu tenho que ir. –Disse e dei um beijo na testa do Rob. –Até mais tarde, querido. Até mais tarde, crianças.

  -Até. –Eles disseram e eu saí do quarto.

  Voltei para o meu quarto e fui me trocar.

  Agora era hora de curtir uma piscina.

(…)

  Eu estava tomando sol com Alice e Rosie. O sol estava uma delícia, e os outros estavam curtindo a piscina.

  Edward estava dentro da piscina com o Rob.

  Sentei-me na espreguiçadeira.

  -Edward. –Ele me olhou. –Se o deixar cair, eu te mato!

  Ele sorriu.

  -Pode deixar, linda. Eu não vou deixar o meu filho cair. –Ele disse.

  -Acho bom. –Disse e voltei a me deitar.

  -Oi, estão ficando bronzeadas. –Jasper apareceu.

  -Oi. –Dissemos.

  -Obrigada. –Alice disse e lhe deu um selinho.

  Jasper me olhou.

  -Bella, meus pais querem falar com a gente. –Ele disse.

  -Com nós dois? –Perguntei.

  Ele assentiu.

  -Sim.

  Assenti.

  -Tá bom. –Olhei pra Rosie e Alice. –Digam ao Edward que eu já volto.

  Elas assentiram.

  -E, por favor, fiquem de olho nele na piscina com o Rob. –Pedi.

  -Pode deixar, Bella. –Rose disse.

  -Não se preocupe, Edward não é descuidado, ele sabe cuidar do filho. –Alice disse.

  -Ok. –Disse e me levantei. –Vamos, Jazz.

  Entrei no hotel com o Jasper e ele me puxou até um canto no hall do hotel.

  -Os seus pais não querem falar com a gente, né? É você que quer falar comigo. –Disse.

  Ele me encostou na parede e ficou a minha frente.

  -Eu preciso saber o que aconteceu ontem. –Ele disse.

  -Do que se lembra? –Perguntei.

  -Eu não sei como eu fui parar naquele quarto, mas suspeito que você tenha alguma coisa haver com isso. –Ele disse.

  Assenti.

  -Eu saí do quarto das crianças e esbarrei no Emmett, que tinha acabado de colocar Rosalie pra dormir. Nós andamos juntos pelo corredor, conversando, ai encontramos você, sentado ao lado da porta do seu quarto e da Alice, a chamando de Alicinha, você estava completamente bêbado, Jasper. Emmett e eu levamos você para outro quarto, pra Alice não te ver naquele estado, nós cuidamos de você e deixamos você dormindo lá. –Expliquei.

  -E o que disse ao Emmett? –Ele perguntou.

  -A verdade.

  -O que?!

  -Toda a verdade. –Disse.

  -Por que fez isso, Bella?

  -Por que você começou a dizer que não devíamos estar te ajudando, pelo que você fez comigo e com a Rosalie, e é óbvio que ele queria saber o que você fez com a esposa dele, e seu eu não contasse, ele com certeza iria perguntar pra Alice, você iria querer isso?

  Ele respirou fundo.

  -Não.

  -Eu contei tudo pra ele e ele me prometeu que não vai contar nada para a Alice. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Obrigado.

  -Não me agradeça, Jasper Hale. –Disse. –Conte-me logo o que está havendo com você.

  -Bella…

  -Jazz, por favor. –Pedi. –Eu te conheço e sei que você não está bem.

  Ele respirou fundo.

  -Tem alguma ideia do que eu estou passando? –Ele perguntou.

  -Está me perguntando isso, por que eu matei a minha própria mãe?

  -Não! Você a matou por legitima defesa, era ela ou você. –Ele disse.

  Assenti.

  -Olha, quando eu mais precisei, você e os seus pais estavam lá pra mim, sua mãe é minha tia, Jazz. Ela foi a única Swan que não me rejeitou. Acha que eu também não estou sofrendo? É claro que você está sofrendo bem mais, por que ela é sua mãe, mas você não precisa se afundar daquele jeito de novo, você sabe o quão difícil foi sair dessa, e sabe que eu estou aqui, pra te ajudar, você tem um monte de gente do seu lado. –Disse.

  -Eu sei, mas é tão difícil.

  -Eu sei que é. Pensar que a qualquer momento você pode perder a sua mãe, deve ser muito doloroso. Mas, por favor, você tem que se cuidar. Pense em como a Alice vai ficar, se descobrir isso, pense nos seus filhos.

  Ele respirou fundo.

  -Eu vou tentar. –Ele disse.

  -E quando precisar conversar, conte comigo. –Disse.

  Ele me olhou e sorriu.

  -Valeu, Bella. –Ele agradeceu.

  Sorri.

  -De nada. Mas, é melhor você conversar com a Alice, ela merece saber. –Disse.

  -Não, eu não quero ser um problema pra ela, vou me cuidar, se ela saber de nada. –Ele disse.

  -Tudo bem, eu só não quero que você machuque ela e as crianças. –Disse.

  -Eu não vou, eu prometo. –Ele disse.

  -Tudo bem.

  Ele pegou minha mão e sorriu.

  -Sabia que você é a melhor prima do mundo? –Ele perguntou.

  Sorri.

  -Sabia. –Disse.

  Ele revirou os olhos.

  -Obrigado. –Ele agradeceu.

  -De nada. Você sabe muito bem que pode sempre contar comigo. –Disse.

  -É, eu sei. –Ele disse.

  -Agora vamos voltar, antes que alguém sinta a nossa falta. –Disse, me levantando. –E os seus pais?

  -Estavam na sauna. –Ele respondeu.

  -Vá chama-los para irem pra piscina. –Disse.

  -Ok, diga a Allie que eu não demoro. –Ele disse.

  -Tá.

  Jasper foi em direção a sauna e eu voltei pra piscina.

  -Bella!

  Emmett e Rosalie apareceram do nada, me assustando.

  -Aí! –Coloquei a mão no peito e olhei para os dois. –Ficaram malucos? Eu quase tive um ataque cardíaco!

  -Foi mal. –Emmett disse.

  -Ficamos preocupados com você. –Rose disse. 

  -Eu estou bem. Os únicos que quase me mataram, foram vocês.

  -Ai, não exagera. Depois de tudo que você já passou, você não morreria de susto. –Emmett disse.

  -Isso foi um elogio? –Perguntei.

  Ele sorriu.

  -Foi, não gostou?

  Revirei os olhos.

  -Eu tinha certeza que os pais do Jasper não queriam falar com vocês dois, e que foi uma desculpa dele, pra conversar com você. –Rose disse.

  Assenti.

  -É, foi isso mesmo. –Disse.

  -E o que ele queria?

  -Saber do que aconteceu ontem, ele não se lembrava de como foi parar naquele quarto. –Disse.

  -É, ele também nem se lembra que eu me humilhei pra dar banho nele. –Emmett disse.

  -Você não fez nada sozinho, Emm. Eu ajudei. –Disse.

  -E o que mais? Ele revelou que está recaindo? –Rose perguntou.

  -Sim, ele disse que está sendo difícil, por causa da mãe dele. –Respondi.

  -É, mas o que ele vai fazer agora? Ele tem que se cuidar.

  -Ele me prometeu que vai.

  -Mas você não acreditou. –Rose disse.

  -Não. Ele pressinto que ele não vai se controlar, e ainda tem o fato dele querer esconder o que está acontecendo, da Alice. –Disse.

  -Vai ser difícil. Alice é esperta, ela não é fácil de ser enganada. –Emmett disse.

  -Ele não vai conseguir esconder dela por muito tempo.

  -Você vai falar com ela? –Rose perguntou.

  Neguei.

  -Não. Jasper não vai conseguir se segurar, ele precisa da ajuda dela também, a companheira dele. Chegará um momento, que ele vai chegar naquele estado em casa e ela vai descobrir tudo.

  -Vai deixar isso acontecer? –Emmett perguntou.

  -É preciso. Se algum de nós chegar na Alice e contar, estaremos o traindo, mas, se ela descobrir por ele…

  -Não o trairemos.

  -E ele só vai tomar a atitude de realmente se tratar, se ela descobrir, e tem que ser por ele, então vamos deixar como está, e esperar ele vacilar. –Disse.

  -E como sabe que ele vai vacilar? –Emmett perguntou.

  -Ele é um Swan, alguma hora ele vai cair. –Disse.

  -Você nunca caiu. –Rose disse.

  -Já sim, caí muitas vezes, mas eu fui forte pra me levantar, eu só espero que o Jasper também seja forte. –Disse.

  -Então vai ser isso? Vamos ficar na nossa, até o Jasper se mostrar pra Alice? –Emmett perguntou.

  -Sim, afinal, nós temos as nossas vidas pra cuidar. E vocês dois, logo terão um bebê a caminho. Pensem somente nele. –Disse.

  Eles assentiram.

  -Mas, se precisar de alguma ajuda com ele, fale com a gente. –Emmett disse.

  Assenti.

  -Ok, eu falo. Agora vamos, por que temos que aproveitar o máximo. –Disse.

  -Vamos.

  Voltamos pra piscina.

  -Oi, desculpe a demora. –Disse.

  -Bella, cadê o Jazz? –Alice perguntou.

  -Já está vindo, ele está com os meus tios. –Disse.

  -A mãe dele tá bem? –Alice perguntou.

  -Tá, ela só está tomando alguns cuidados, antes de vir para o sol, não se preocupe. –Disse.

  Ela assentiu.

  -Tá legal.

  -Hei. –Edward se aproximou de mim. –Eu já passei um bom tempo na piscina com o Rob, por que agora a mãe dele não vem dar um mergulho comigo?

  Sorri.

  -Claro, vamos aproveitar. –Disse.

  -Podem ir, que eu fico com o Rob. –Esme disse, segurando o carrinho do Rob.

  -Obrigada, Esme. –Agradeci. –Vamos ver se os seus treinamentos estão resistentes, jogador.

  Edward sorriu e se virou de costas pra mim.

  -Sobe ai.

  Pulei em suas costas e ele me segurou pelas pernas, ele correu comigo nas costas e pulou na piscina. Já dentro da piscina, ele me agarrou e me beijou.

  -Ótimo mergulho. –Ele disse.

  Sorri.

  -É, e você está bem forte. –Disse.

  Ele sorriu.

  -Não é difícil te carregar. –Ele disse.

  Comecei a rir.

  Passei os braços envolta do seu pescoço.

  -Eu te amo tanto. –Disse.

  Ele passou seus braços envolta da minha cintura.

  -Eu sei, eu também te amo. –Ele disse e me deu um selinho.

  O olhei.

  -Você sabe que eu jamais te esconderia algo, não sabe? Sendo um problema ou não.

  Ele sorriu.

  -É claro que eu sei, eu também jamais te esconderia algo. Você é a pessoa que eu mais confio, meu porto seguro. –Ele disse.

  Sorri e lhe dei um selinho.

  -Eu te amo, bebê. –Disse.

  Ele sorriu.

  -Eu também te amo, vida. –Ele disse.

  Nós dois continuamos ali, agarradinhos na piscina, nos curtindo, enquanto toda a nossa família estavam espalhados por ai. Isso aqui estava simplesmente perfeito, e nem dava vontade de ir embora, mas depois desse dia, voltaríamos para a vida real.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Confronto 2ªtemporada" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.