Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 112
Capítulo 111-Parto/ Desespero/ Pressentimento/ De volta a Forks




  Isabella Marie Swan Cullen

 

  Nós já estávamos à caminho do hospital, eu estava tentando estancar o ferimento da Kristen, ela estava com muita dor, Emmett dirigia muito rápido para o hospital, Jasper tentava ajudar a Alice, que estava com fortes contrações.

  Kristen estava quase desmaiando.

  -Filha, você tem que se manter acordada, por favor. –Pedi.

  -Eu… estou me sentindo muito fraca. –Ela disse.

  -Você consegue, só mais um pouco.

  -AHHHH! –Alice gritou. –Emmett, para o carro!

  -O que? Ficou maluca, Alice? Nós temos que ir para o hospital. –Disse.

  -Ele está coroando, não vai dar tempo. –Ela disse.

  Respirei fundo e olhei pra Kristen.

  -Você vai agüentar? –Perguntei.

  Ela assentiu.

  -Sim, não se preocupe. –Ela disse.

  -Emm, pare o carro. –Pedi.

  Emmett parou o carro, nós estávamos em uma estrada deserta, Rosalie saiu do carro.

  -Jazz, a coloque no banco da frente. –Rosalie pediu.

  Jasper ajudou Alice a sair do carro e a colocou no banco da frente, nós posicionamos o banco para trás, para que Alice ficasse deitada.

  -Bella, ajude Alice, eu vou esterilizar uma tesoura que eu tenho na minha bolsa. –Rose disse.

  -Ok.

  -Emm, empresta o seu isqueiro pra eu esterilizar a tesoura. –Rose pediu.

  Emmett entregou o isqueiro pra ela.   Olhei pra Alice, eu estava fora do carro, ajoelhada ao seu lado.

  -Allie, agora é com a gente. –Disse.

  Ela assentiu e me olhou.

  -Eu confio em você. –Ela disse.

  Tirei a sua calcinha.

  -Vamos lá, faça força, ele não vai demorar a vir. –Disse.

  Ela pegou a minha mão.

  -Você não vai deixá-lo cair? –Ela perguntou.

  -Claro que não, Alice. Eu seria incapaz de fazer isso. –Disse.

  Ela assentiu.

  -Tudo bem.

  -Vamos, ele já deve estar sufocando. –Disse.

  Ela apertou a minha mão e começou a fazer força.

  -AHHHH! –Ela gritou, fazendo força.

  -Respira fundo Alice, vamos, mais um pouco. –Disse.

  -ARGHHH! –Ela fez mais força.

  Olhei para o meio de suas pernas, a cabeça já estava saindo.

  -Eu estou vendo ele, só mais um pouco, Alice. –Disse.

  -AHHHHHHH! –Ela fez mais força e ele saiu.

  O peguei com as minhas mãos, ele era lindo, uma cópia fiel ao Jasper e tinha pulmões muito fortes.

  -Nasceu! –Disse.

  Ela sorriu, aliviada.

  -Como ele está? –Jasper perguntou.

  -Ele parece bem. –Respondi.

  -Aqui, Bella.

  -Você esterilizou? –Perguntei.

  -Sim. –Ela respondeu.

  Peguei a tesoura e olhei para o bebê.

  -Eu não sei se eu vou conseguir. –Disse.

  -Consegue sim, você já teve 4 filhos, já tem uma noção do que fazer. –Emmett disse.

  Assenti.

  -Tudo bem.

  Puxei na minha memória todos os meus partos. Quem cortou o cordão da Kristen foi a Rosalie, e eu me lembro muito bem de como a médica a ajudou, o parto dos gêmeos eu estava desacordada e quem cortou foi o Edward, assim como o do Rob.

  Respirei fundo e cortei o cordão umbilical.

  -Você conseguiu.

  Entreguei o bebê pra Alice.

  -Pronto Allie, aqui está o seu filho. –Disse.

  Ela o pegou e sorriu.

  -Oi, meu amor. –Ela deu um beijo em sua testa. –Jazz.

  Jasper se aproximou e sorriu.

  -Nosso Pietro. –Jasper disse.

  -Sim. –Alice disse.

  Jasper deu um beijo na testa dele.

  Levantei e me afastei para que Jasper ficasse no meu lugar.

  -Emm, na nossa mala tem duas mantas, pegue para cobrirmos eles. –Rose disse.

  Emmett foi até o porta malas e pegou as mantas, ele as entregou para o Jasper, ele enrolou Pietro com uma manta e Alice em outra.

  Olhei para dentro do carro, no banco de trás, onde Kristen estava e percebi que ela estava desmaiada, corri para o seu lado.

  -Kris, Kristen, por favor, acorda. –Implorei.

  -Nós precisamos ir para o hospital. Jasper, arrume o banco da Alice. –Emmett disse, entrando no carro.

  Jasper arrumou o banco da Alice e foi para o banco de trás, assim como a Rosalie, Emmett ligou o carro e fomos para o hospital.

  Chegamos ao hospital e logo nós fomos atendidos, levaram Alice e o bebê para a sala de exames e a Kristen para a cirurgia, eu fiquei na sala de espera, junto com a Rosalie e o Emmett.

  -Ela vai ficar bem. –Rose disse.

  Respirei fundo.

  -Se alguma coisa acontecer com a minha filha, eu mato aquela maluca! –Disse.

  -Calma, não vai acontecer nada com ela, Kris é uma Cullen, ela vai sair dessa. –Emmett disse.

  -Espero mesmo que ela saia, eu não vou me perdoar se alguma coisa acontecer com ela. –Disse.

  Emmett me abraçou.

 -É melhor avisar o meu pai e o Edward. –Ele disse.

  Assenti, o soltando.

  -Eu vou fazer isso. Vocês podem ir pra casa dos meus tios? Vejam se eles estão bem e se eles chamaram a polícia para a Cynthia. –Disse.

  -Claro. –Emmett pegou na minha mão. –Ligue, quando tiver notícias.

  Assenti.

  -Ok. –Disse.

  Rose me deu um beijo no rosto.

  -Seja forte. –Ela disse.

  Assenti.

  -Eu vou ser. –Disse.

  Rosalie e Emmett foram embora e eu me encostei-me à parede.

  Kristen, você tem que ficar bem, por favor, não me deixe.

  Peguei meu celular, eu tinha que avisar o Edward e o Carlisle.

  Edward Anthony Cullen

  Estava na sala de jantar, sentado à mesa com as crianças e eu estava os ajudando a estudar.

  -Tá certo, pai? –Anthony me mostrou o seu caderno.

  Corrigi o exercício e assentiu.

  -Isso, está certinho filho. Você vai tirar um 10 nessa prova. –Disse.

  -Eu não. –Marie disse.

  A olhei.

  -Qual é o problema, princesa? Você sempre foi tão confiante. –Disse.

  -É que essa matéria não entra na minha cabeça, sem contar que todo dia de prova, a mamãe me dá um beijo e deseja boa sorte. –Marie disse.

  -A sua mãe teve que ir ajudar o tio Jazz em Forks, mas eu posso fazer tudo o que ela faz. –Disse.

  Ela me olhou.

  -Pode mesmo?

  Assenti.

  -Claro. –Disse.

  Senti um aperto no peito e respirei fundo.

  -Ai! –Anthony e Marie disseram e Rob começou a chorar.

  -Shii, calma filho. –Disse, ninando o Rob. –Tá tudo bem?

  -Sei lá, eu senti um aperto no peito. –Thony disse.

  -Eu também. –Marie disse.

  Estranho, nós três sentimos a mesma coisa e Robert também deve ter sentido, pelo modo como ele chorou.

  -Mas vocês estão bem? –Perguntei.

  Eles assentiram.

  Assenti.

  -Tá legal, Marie, eu vou te ensinar a matéria de novo, ok?

  Ela assentiu.

  Comecei a explicar a matéria pra Marie.

  -Entendeu? –Perguntei.

  Ela assentiu.

  -Sim. –Ela respondeu.

  -Então faça os exercícios. –Disse.

  -Tá.

  Marie começou a fazer os exercícios.

  Dei um beijo na cabeça do Robert.

  Eu tinha certeza que isso que sentimos, foi um pressentimento ruim, será que tinha acontecido alguma coisa com a Bella?

  A campainha tocou.

  -Continuem estudando. –Disse e saí da sala de jantar, com Rob no colo.

  Fui até a porta e a abri, era o meu pai.

  -Oi pai, entra. –Disse.

  -Oi. –Ele disse, entrando. –Bella te ligou?

  Neguei, fechando a porta.

  -Não, eu desliguei meu celular, estava ajudando as crianças a estudar. Por quê?

  -Eu estava me sentindo mal em casa, com um pressentimento ruim, até que a Bella me ligou. Ela disse que as coisas ficaram feias. Cynthia estava fazendo os pais do Jasper de refém, ela e a Alice brigaram e Alice acabou entrando em trabalho de parto, Bella enfrentou a Cynthia.

  -Ela está bem.

  -Está, mas Cynthia não gostou nada e para se vingar… atacou a Kristen.

  Assenti.

  -Claro. As crianças e eu sentimos um aperto no peito e parece que até o Rob sentiu, era com a Kristen, ela está ferida, não está?

  -Sim, está. Cynthia a esfaqueou na barriga. Quando a Bella me ligou, ela não tinha notícias ainda, ela estava no hospital, a única notícia que ela me deu, foi que Alice deu a luz no caminho para o hospital e foi a Bella quem fez o parto, mas depois que eles chegaram no hospital, não tiveram mais notícias. –Disse.

  -Meu Deus, e a gente também está aqui, sem notícias. –Disse.

  -É por isso que eu vim falar com você. Eu não posso ficar aqui sem notícias, é a minha filha. Quer vir comigo? –Meu pai perguntou.

  -Eu não posso, e as crianças?

  -Sua mãe vai ficar por aqui, ela está em casa com Vinícius, Anie, Mellanie e Christopher, ela vai ficar por aqui tomando conta dele. Se quiser vir comigo, é só se arrumar, a gente deixar os meninos lá em casa e vamos para o aeroporto. –Meu pai disse.

  Assenti.

  -Claro, eu vou me arrumar, pode ficar com o Rob?

  -Claro. –Meu pai pegou o Rob do meu colo e eu subi para o quarto.

  Entrei no quarto e peguei meu celular, o liguei e tinha milhares de ligações da Bella. Eu devia ter deixado o celular ligado, Bella devia estar arrasada.

  Mandei uma mensagem pra ela.

De: Bebê

Para: Vida

Oi amor, meu pai acabou de me contar o que aconteceu.

Minha mãe ficará por aqui cuidando das crianças e eu e meu pai estamos indo pra Forks.

Logo a gente estará ai, enquanto isso, seja bem forte.

Eu te amo.

                                 E.C

  Enviei a mensagem pra ela e fiz uma pequena mala pra mim, pegando só o necessário, eu tinha que dar apoio a minha esposa, ela estava passando em um momento difícil por causa da filha, e todos nós sofreríamos, por que era minha irmã.

  Algumas horas depois…

  Chegamos ao aeroporto de Seattle e fomos direto para o Hospital de Forks.

  Chegamos ao hospital e fomos pra sala de espera, encontramos Rosalie e Emmett.

  -Oi. –Dissemos.

  -Oi, eu não sabia que vinham. –Emmett disse.

  -Bella me ligou, ela disse o que aconteceu. Nós tínhamos que vir. –Meu pai disse.

  -E então? O que aconteceu? –Perguntei.

  -Nós invadimos a casa dos Whitlock, Cynthia estava fazendo Jasper e seus pais de refém, e estava com uma faca. Ela e Alice brigaram, ela deu um chute na barriga da Alice que a fez desmaiar, Bella enfrentou a Cynthia e a derrubou, quando Bella foi soltar os tios e o Jasper, Cynthia se levantou, ela estava furiosa com a Bella por tê-la derrubado, então ela atingiu a Kristen na barriga, nós a seguramos e a amarramos, Alice acordou e começou a sentir as dores do parto, os pais do Jasper disse pra gente ir para o hospital, que ela chamaria a polícia. –Rose explicou.

  -E o caminho até aqui? Bella disse que Alice deu a luz no caminho. –Meu pai perguntou.

  -Nós estávamos vindo pra cá, quando Alice pediu pra eu parar o carro, dizendo que estava nascendo, eu parei o carro e todo mundo saiu, ficou apenas a Kristen, que estava ferida no banco de trás e a Alice, que a colocamos no banco da frente, Bella quem fez o parto, depois que o bebê nasceu, Bella percebeu que a Kristen tinha desmaiado, então entramos no carro e viemos para o hospital. –Emmett explicou.

  -E como elas estão? –Meu pai perguntou.

  -Alice e o bebê estão bem, Jasper está com eles. Os pais dele também estão no hospital, parece que a mãe dele passou mal, e Cynthia está na delegacia, os pais da Alice estão vindo pra cá, e a Kristen está na cirurgia. –Rose disse.

  Olhei para o meu pai.

  -Pode ir ver se não tem nenhuma notícia? Você já trabalho aqui. –Perguntei.

  Ele assentiu.

  -Claro, eu vou ver se a Kris já saiu da cirurgia. –Meu pai disse e saiu pelo hospital.

  Olhei para Rosalie e Emmett.

  -Onde está a Bella? –Perguntei.

  -Na maternidade. –Rose respondeu.

  -Eu vou falar com ela. –Disse.

  -Ok.

  Fui até a maternidade, Bella estava lá, olhando para os bebês que estavam do outro lado do vidro.

  Aproximei-me dela.

  -Vida.

  Ela se virou e me olhou.

  Ela parecia cansada, sua cara era de preocupada, ela estava muito mal por causa da Kris.

  -Ed. –Ela me abraçou e eu retribuí o seu abraço. –Que bom que veio.

  -Eu vim com o meu pai, ele queria ver a Kris. –Disse.

  Ela me olhou.

  -Eu estou com tanto medo. –Ela disse.

  Acariciei seu rosto.

  -Kris vai ficar bem, ela é uma garota forte, se lembra de quando sofremos aquele acidente?

  -Eu também fiquei desesperada. –Ela disse.

  -E ficou tudo bem, ela vai ficar. –Disse.

  Ela encostou a cabeça no meu peito.

  -Obrigada por estar aqui.

  -Eu tinha que estar, ela é minha irmã, esqueceu?

  Ela levantou o rosto e me beijou, algum tempo depois, ela se afastou e me olhou.

  -E as crianças?

  -Ficaram em Londres com a minha mãe. –Respondi. –E ai? Onde está o nosso afilhado?

  Ela se virou, de costas pra mim, mas eu ainda estava a abraçando.

  -Aquele ali. –Ela apontou para o bebê.

   Sorri.

  -É a cara do Jasper. –Disse.

  Ela sorriu.

  -É. É muito lindo. –Ela disse. –Você avisou o Seth?

  Neguei.

  -Saímos com tanta pressa, que eu nem lembrei. –Respondi.

  -Kris vai querer que avisemos.

  -Nós faremos isso, quando ela acordar. –Disse.

  Ela assentiu.

  -Oi. –Rose apareceu.

  -Oi. –Dissemos.

  -Kris acabou de ir para o quarto, Carlisle está com ela e está chamando vocês. –Ela disse.

  -Ok, estamos indo. Depois a gente vai ver a Alice. –Bella disse.

  Rose assentiu.

  -Ok.

  Bella me puxou e fomos para o quarto onde Kristen está, entramos no quarto e Carlisle estava lá com ela, segurando em sua mão.

  -Oi, Carlisle. –Bella disse.

  -Oi, Bella. –Ele disse.

  -Como ela está?

  -Bem, a cirurgia foi preciso, devido a uma hemorragia que ela teve, eu conversei com o médico que disse que ela foi bem forte, não precisou nem de transfusão, ela vai ficar bem logo. –Carlisle disse.

 Bella suspirou, aliviada.

  -Ah, graças à Deus. –Bella disse.

  -E como está Alice e o bebê? –Carlisle perguntou.

  -Até onde eu fiquei sabendo, eles estavam bem. –Bella respondeu.

  Meu pai assentiu.

  -Depois eu irei vê-los. –Ele disse.

  Meu pai olhou pra Kris.

  -Ela já está acordando.

  Aproximamos-nos dela.

  Ela abriu os olhos.

  -Olá, filha. –Meu pai disse, acariciando os cabelos dela.

  Ela sorriu.

  -Oi pai. –Ela olhou pra mim e pra Bella. –Mãe, Ed.

  -Oi. –Dissemos.

  -Como está se sentindo, minha filha? –Bella perguntou, pegando em sua mão.

  -Bem, pra quem foi esfaqueada por uma maluca. –Ela respondeu.

  -Desculpe, a culpa foi minha. –Bella disse.

  -Não mãe, não se culpe. A culpa não foi sua. –Ela disse. –O que aconteceu com aquela maluca?

  -Ela está presa na delegacia e ficará lá, até os pais da Alice chegarem, para levá-la de volta à clínica. –Bella respondeu.

  -E Alice e o bebê?

  -Eles estão bem. –Bella disse.

  Ela assentiu.

  -Que bom. Alguém avisou o Seth?

  -Ainda não, o papai e eu saímos com muita pressa e não lembramos de avisar. –Disse

  -Eu vou pedir pra Esme avisar. –Meu pai disse.

  -Com licença. –Rose entrou no quarto.

  -Entre, Rosie. –Bella disse.

  Rose se aproximou.

  -Oi, querida. –Rose deu um beijo na testa da Kris.

  -Oi, tia. –Kristen disse.

  -Como está se sentindo? –Rose perguntou.

  -Bem. –Ela respondeu.

  -Que bom. –Rose olhou pra Bella. –Jasper está te chamando, ele tá no quarto da Alice.

  Ela assentiu e olhou pra Kris.

  -Tudo bem irmos até lá? –Ela perguntou.

  Ela assentiu.

  -Tudo, não se preocupem comigo. Só peça para o meu padrinho vir me ver. –Ela disse.

  -Ok.

  -Eu vou ficar aqui com ela. –Meu pai disse.

  -Eu vou avisar ao Emmett, que a Kristen acordou. –Rose disse e saiu do quarto.

  Bella deu um beijo na testa da Kristen.

  -Eu já volto.

  Kris sorriu.

  -Tá.

  Bella me olhou.

  -Vem comigo? –Ela pediu.

  Assenti.

  -Claro. –Dei um beijo na mão da Kristen. –Se cuida, maninha.

  Ela sorriu.

  -Pode deixar, maninho.

  Saí do quarto com a Bella e fomos para o quarto da Alice, entramos no quarto e vimos Jasper em pé, com seu filho nos braços.

  -Oi. –Dissemos.

  -Oi.

  -Como está a Alice? –Bella perguntou.

  -Dormindo.

  Olhamos pra cama, onde Alice dormia tranquilamente.

  -Venha, eu preciso conversar. –Jasper disse.

  Sentamo-nos no sofá.

  -E ai? Como você está depois de tudo o que aconteceu? –Bella perguntou.

  -Aliviado. Obrigado pela ajuda. –Ele agradeceu.

  -Não foi nada, soube de última hora, Alice não quis me contar nada, por que achou que eu não faria nada por que estava com raiva. Mellanie contou pra Kristen e a Kris me contou. –Bella disse.

  Ele assentiu.

  -Desculpe, por aquele dia. –Ele pediu.

  Bella sorriu.

  -Isso é passado, Jazz. Já está perdoado. Você nos deu um baita susto e eu fiquei com medo de te perder. –Bella disse.

  Ele sorriu.

  -É, mas queria dizer que não iremos mais sofrer. –Jasper disse.

  -Por que está dizendo isso? –Perguntei.

  Ele respirou fundo.

  -Edward, pode segurá-lo um pouco? –Jasper perguntou.

  -Claro. Venha cá, afilhado. –Disse, o pegando no colo.

  Jasper pegou nas mãos da Bella.

  -Não sabe do por que eu ter vindo pra cá assim de repente? –Ele perguntou.

  -Eu achei bem estranho quando a Alice me contou, até liguei para os seus pais, mas não consegui falar com eles. –Ela disse. –Aconteceu alguma coisa?

  -Sim, minha mãe me chamou aqui, para falar da saúde dela. –Ele disse.

  -Da saúde dela? Como assim?

  Jasper suspirou.

  -Minha mãe está doente, Bella. Ela descobriu que está com um tumor terminal no cérebro. Eu entrei em desespero quando ela me contou, eu não quero perdê-la. Então eu disse pra gente ir pra Londres, eu queria que ela se consultasse com o Carlisle, pois ela já tinha passado por três médicos.

  -E por que acha que com o meu pai vai ser diferente?

  -Por que o seu pai é mais experiente, ele deve ter algum método de tratamento. –Ele respondeu.

  Bella me olhou.

  E então eu percebi, os pais do Jasper e os pais da Rosalie, ajudaram a Bella quando ela teve a Kristen, eles eram os únicos pais que ela teve e perder a tia, seria muito difícil pra ela.

  -Eu vou falar com o meu pai. –Disse, entregando Pietro pra Bella. –Não se preocupe Jasper, meu pai fará o possível pra salvar a sua mãe.

  Ele sorriu.

  -Obrigado, Edward. Eu sabia que eu podia contar com vocês. –Ele disse.

  -Eu já volto. –Dei um beijo na testa da Bella e saí do quarto.

  Eu não sabia muito sobre medicina, mas sabia de todas as pesquisas e evoluções de tratamentos do meu pai, e ele nunca falou nada, sobre a evolução do câncer terminal, eu não sabia se ele podia ajudar, mas não custa nada tentar, mas Alice e eu tínhamos que ser fortes, Bella e Jasper iriam precisar da gente.



Notas finais do capítulo

Pietro: http://blogmail.com.br/fotos/2008/11/Beb%C3%AA-de-olhos-verdes.jpg



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Confronto 2ªtemporada" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.