Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 104
Capítulo 103-Segredo da Mellanie/ Conversa de primas/ Cuidando das crianças




  Kristen Swan

 

  Fui para o refeitório na hora do almoço, peguei meu almoço e me sentei em uma mesa, comecei a comer, enquanto esperava pelo Seth.

  Mais a frente eu avistei a Mellanie e me lembrei do que a minha mãe havia me pedido, ela estava com o mesmo garoto que estava na entrada, mas ela nem sequer o apresentou para mim. Ela se virou e me olhou, puxou o garoto e os dois se aproximaram de mim. 

  -Oi Kris. –Ela disse.

  -Oi Mel. –Disse.

  -Podemos nos sentar aqui com você? –Ela perguntou.

  Assenti.

  -Claro, sente-se. –Respondi.

   Eles se sentaram a minha frente.

  -Onde está o Seth? –Ela perguntou.

  Dei de ombros.

  -Eu não sei, estava esperando por ele. –Respondi.

  Ela assentiu.

  -Deixa eu te apresentar o Daniel Mendez, ele é meu namorado, ele está fazendo intercambio, ele é do México. –Ela disse. –Diego, essa é minha prima, Kristen Cullen.

  Ele me olhou e sorriu.

  -Eu sei muito bem quem ela é, é um prazer Kristen. –Ele disse.

  Sorri.

  -O prazer é meu, Diego. Então já me conhecia? –Perguntei.

  -Você é uma modelo, não é?

  -Sim, mas estou começando agora. –Disse.

  -Você é filha de uma das mulheres mais lindas, Bella Cullen. –Ele disse.

  Sorri.

  -Sim, eu sou. Então ela é conhecida no seu país? –Perguntei.

  Ele assentiu.

  -Muito, nós gostamos muito dela, ela é uma mujer maravillosa. –Ele disse.

  Sorri.

  -Obrigada, mas ela é casada. –Disse.

  Ele riu.

  -Eu sei disso, eu já tenho uma pessoa na minha vida. –Ele disse e olhou para Mellanie, ela retribuiu o olhar e sorriu.

  Eles eram apaixonados um pelo outro.

  -Bom, eu vou deixar vocês conversarem, a gente se fala mais tarde. -Ele disse.

  -Tá.

 Eles se beijaram e ele se levantou.

  -Tchau, Kristen. –Ele disse.

  -Tchau. –Disse.

  Daniel foi embora e eu olhei para Mellanie, ela sorriu.

  -E então, prima? Me conta tudo. –Disse.

   Ela sorriu.

  -Ai Kris, eu achava que era um exagero tudo o que você falava do Seth, mas hoje eu vejo que é tudo verdade, eu estou apaixonada. –Ela disse.

  Sorri.

  -Seu primeiro namorado, pelo visto você também está crescendo. –Disse.

  -Meu primeiro e único namorado. –Ela disse.

  -Eu também falava isso do Quil, e olha só no que deu. –Disse.

  -Ai Kristen! Não agoure o meu namoro. –Ela disse.

  Comecei a rir.

  -Tudo bem, Mel. Conte-me tudo sobre essa sua história de amor. –Pedi.

  Ela sorriu.

  -Tudo bem, a gente se conheceu na sala, nós temos aula de literatura, artes e educação física juntos. Nós começamos a conversar, depois traçamos mensagem e agora estávamos namorando. –Ela respondeu.

  -Hum. E isso tem quanto tempo? –Perguntei.

  -Nós nos conhecemos há 2 meses e ele me pediu em namoro, antes da gente ir pra Forks, eu passei a maior parte do tempo, falando com ele por mensagem, foi a nossa primeira separação. –Ela respondeu.

  -E os seus pais já sabem disso? –Perguntei.

  Ela negou.

  -Não, eu ainda não falei nada. Minha mãe tá um saco por causa da gravidez e o meu pai… bom você conhece ele, se eu contar, ele me mata. –Ela disse.

  -Mellanie, não fala assim da sua mãe, ela é uma ótima pessoa e você pode contar com ela, quanto ao seu pai, sim, você tem razão, ele te mata. Mas você não pode esconder isso a vida inteira. –Disse.

  -Eu sei, eu vou contar. Eu só preciso preparar tudo. –Ela disse.

 Assenti.

  -Boa sorte pra você. –Disse. –Pelo menos você não tem dois irmãos mais velhos, que o farão sentir medo.

  Ela começou a rir.

  -É, mas tenho um pai que é bem assim. –Ela disse.

  Sorri.

  -É, você tem razão. –Disse. –Se você quiser, quando você for contar pra eles, pode pedir ajuda pra minha mãe, ela pode conversar com o seu pai.

  Ela assentiu.

  -Claro, eu vou ver. –Ela disse.

  Assenti.

  -Ok. –Peguei em sua mão. –Eu desejo toda felicidade do mundo pra você, prima.

  Ela sorriu.

  -Obrigada prima, também desejo toda felicidade pra você. –Ela disse.

  Sorri.

  -Obrigada.

  -Oi. –Seth apareceu.

  -Oi amor. –Disse.

  Ele me deu um selinho e se sentou.

  -Oi, Mellanie. –Ele disse.

  -Oi. –Ela disse. –Bom, eu vou procurar o Daniel, tchau.

  Mellanie se levantou e foi embora, Seth se sentou em seu lugar.

  -E ai? Descobriu o que a sua mãe queria? –Ele perguntou.

  -Sim. –Respondi. –Esse garoto que está andando com ela, é o namorado dela.

  Ele assentiu.

  -E os pais dela sabem? –Ele perguntou.

  -Não, mas eu entendo o por que ela não contou, meu doce padrinho não vai aceitar muito bem esse namoro.-Respondi.

  -Por quê?

  -Ela tem 12 anos, ele a acha muito nova, minha mãe me disse que ele me acha nova para namorar, imagina ela. –Disse.

  -A sua mãe e o pai dela não são primos? –Ele perguntou.

  Assenti.

  -São sim. –Respondi.

  -Então, eu tenho certeza de que ela vai ajudar. –Ele disse.

  Assenti.

  -É, eu também acho. –O olhei. –Onde você estava?

  -Eu estava fazendo uma prova que eu perdi quando estávamos em Forks. –Ele respondeu.

  -Ai, desculpe por isso. –Disse.

  -A culpa não foi sua, linda. –Ele disse.

  Sorri.

  -Tudo bem, vamos comer e esquecer essa história toda, eu vou falar com a minha mãe quando eu chegar. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Ok, então vamos comer. –Ele disse.

  Nós continuamos a comer e o assunto da Mellanie e o seu namorado, se encerrou.

  Edward Anthony Cullen

  Eu havia chegado em casa há algumas horas e não tive tempo de descansar, pois eu tive que buscar a Marie no balé e o Thony no futebol, agora eles estavam no banho e eu tinha um pouquinho de paz.

  A campainha tocou. É, pelo visto a minha paz tinha acabado. Me levantei do sofá e fui abrir a porta e era a minha mãe, ela estava com o Robert no colo.

  -Oi, meu amor. –Disse.

  Ela sorriu.

  -Oi, Edward.

  -Entra.

  Ela entrou.

  -Bella está? –Ela perguntou.

  -Não, ela está nas filmagens. –Respondi.

  Ela assentiu.

  -Ok, eu vim entregar o seu filho. –Ela disse. –Ele está dormindo.

  Assenti.

  -Ok. –O peguei do colo dela, com cuidado para ele não acordar. –Obrigado, mãe.

  Ela sorriu.

  -Sempre que precisarem. –Ela disse. –E as crianças?

  -Kris está na casa do namorado e os gêmeos estão tomando banho. –Respondi.

  Ela assentiu.

  -Ok, eu preciso ir. –Ela deu um beijo na testa do Robert e outro na minha bochecha. –Dê lembranças pra Bella.

  Assenti.

  -Ok. Mande um abraço para o meu pai. –Disse.

  -Ok. Tchau. –Ela disse.

  -Tchau. –Disse.

  Levei minha mãe até a porta, ela saiu, entrou no seu carro e foi embora.

  Fechei a porta e olhei para o Robert, que dormia em meu colo.

  -Vamos filho, eu vou te colocar no berço e quando a mamãe chegar, ela te dá de mamar. –Disse.

  Subi com o Robert para o seu quarto, o coloquei no berço, liguei a babá eletrônica e lhe dei um beijo na testa, saí do quarto e desci.

  Joguei-me no sofá e liguei a TV.

  Enfim eu tinha um pouco de paz.

(…)

  Cerca de uma hora depois, Bella chegou em casa, ela também parecia cansada.

  -Oi, bebê. –Ela disse e se sentou no meu colo.

  -Oi, vida. –Disse e ela me deu um selinho. –Como foi o seu dia?

  Ela suspirou.

  -Ah, bem cansativo. Fiz uma sessão de fotos, Mary deu catálogos dos novo desfile dela, e a Kris também vai participar do desfile, eu e o seu pai só temos que assinar a autorização e eu ainda fui para as filmagens da série, nós gravamos várias coisas, pra recompensar o tempo em que ficamos afastadas, ficamos bem cansadas. –Ela disse. –E o seu dia? Como foi.

  -Ah, também foi bem cansativo, eu tive treino pesado pra voltar pra rotina, estou exausto. –Disse.

  Ela assentiu.

  -Sabe, nós podemos ir para o quarto, tomar um relaxante banho de banheira e depois eu te faço uma massagem e você me faz uma massagem. –Ela disse.

  Sorri.

  -Só se for massagem erótica. –Disse, beijando o seu pescoço.

  Ela riu e me empurrou.

  -Para com isso, seu safado! –Ela disse. –Onde estão as crianças?

  -Kris está na do Seth, os meninos estão tomando banho, e Robert está dormindo. –Respondi.

  Ela assentiu.

  -Você foi buscá-lo? –Ela perguntou.

  Neguei.

  -Não, minha mãe veio trazê-lo, ela te mandou lembranças, ele veio dormindo, então o coloquei no berço. –Disse.

  -Ele já deve estar com fome. –Ela disse.

  -Eu vou ver se ele está acordado e o trago pra você. –Disse.

  -Ok. –Ela disse, saindo do meu colo e se sentando no sofá.

  -Eu já volto. –Disse e lhe dei um selinho.

  Subi e primeiro passei no quarto do Anthony, ele estava jogando videogame.

  -Filho, já tomou banho? –Perguntei.

  Ele assentiu.

  -Já sim, papai. –Ele respondeu.

  -E não está com fome?

  Ele negou.

  -Não.

  -Mas mesmo assim desça para fazer um lanche, a sua mãe já chegou. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Tá, daqui a pouco eu desço. –Ele disse.

  -Ok. –Dei um beijo na sua testa. –E não passe muito tempo jogando, lembre-se de fazer o dever.

  -Tá bom, papai. –Ele disse.

  Saí do quarto dele e fui para o quarto da Marie, entrei no quarto e ela estava ensaiando alguns passos de balé.

  Sorri.

  -Que linda bailarina. –Disse, me aproximando.

  Ela me olhou e sorriu.

  -Oi, papai. –Ela disse.

  -Oi. Você já tomou banho? –Perguntei.

  Ela assentiu.

  -Sim.

  -E não está com fome? 

  Ela negou.

  -Não.

  -Ok, quando estiver, desce para comer alguma coisa. –Disse.

  Ela assentiu.

  -Tá, a mamãe já chegou? –Ela perguntou.

  -Já sim, ela está lá embaixo. –Respondi.

  -Ok, depois eu vou dar um beijo nela. –Ela disse.

  -Ok, continue ensaiando. –Disse.

  -Tá bom. –Ela disse.

  Dei um beijo em sua testa e saí do quarto, fui para o quarto do Robert, entrei no quarto e ele estava acordado.

  -Oi filhão, que bom que está acordado, a mamãe já chegou. –Disse, o pegando no colo. –Vamos.

  Saímos do quarto, quando eu ia descer, vi que a Kristen tinha chegado.

  -Oi, mãe. –Ela disse.

  -Oi, querida. –Bella disse.

  Ela sentou no sofá.

  -Eu fiz o que você pediu. –Kristen disse.

  Parei nos primeiros degraus e fique escondido, escutando a conversa.

  -E o que eu pedi?

  -Sobre a Mellanie.

  -Ah, e o que você descobriu? –Bella perguntou.

  -Sabe aquele menino que estava na porta da escola com ela hoje? –Kris perguntou.

  -Sim.

  -Então, ela está namorando com ele.

  -Sério?

  -Sim, ela mesmo me disse. Ela disse que não contou nada para os pais, por que a tia Alice está ocupada com a gravidez e o tio Jazz vai matar ela. –Kris disse.

  Bella assentiu.

  -É, tem razão.

  -Mas, eu disse pra ela que se ela quisesse, você podia ajudar a contar. –Kris disse.

  -Fez bem, eu acho que a Alice não consegue acalmar o Jazz sozinha. –Bella disse.

  -Eu sei disso.

  -Bom, obrigada filhota, eu vou falar com a Alice. –Bella disse.

  -De nada. Agora eu vou tomar um banho. –Ela disse.

  -Ok.

  Kristen se levantou e eu resolvi descer, cruzei com a Kris na escada.

  -Oi, irmãos. –Ela disse e de um beijo na minha bochecha e outro na testa do Rob.

  -Oi, irmã. –Disse.

  Ela subiu e eu fui até a Bella.  

  Ela estava sentada no sofá, cheguei por trás dela.

  -Então. –Ela deu um pulo.

  -Aí Edward! Chega de fininho desse jeito, parece um fantasma. –Ela disse.

  Comecei a rir e dei a volta no sofá.

  -Eu prometo que se eu morrer primeiro que você, vou vir te visitar todas as noites. –Disse, me sentando ao seu lado.

  Ela me olhou.

  -Não fala isso nem de brincadeira. –Ela disse.

  -Você tem medo de fantasma? –Perguntei.

  -Eu prefiro os vivos. –Ela respondeu.

  Comecei a rir.

  Ela olhou para o Robert.

  -Oi, meu filho. –Ela disse e o pegou. –Ele deve estar morrendo de fome.

  -Então dá logo o peito pra ele. –Disse.

  -Calma. –Ela disse e colocou seu peito pra fora, logo o Robert o abocanhou e começou a mamar desesperadamente.

  -Escuta, agora que a gente puxou esse assunto de fantasmas, nós podíamos fazer um cineminha de terror, que tal? Eu, você e as crianças.

  Ela assentiu.

  -Tá, eu vou pedir pra Kris chamar o Seth. –Bella disse.

  -É família, ele não é da família. –Disse.

  Ela riu.

  -Não seja chato, se ela quiser, ela vai chamar ele. –Ela disse.

  Respirei fundo.

  -Tudo bem, fazer o que. –Disse.

  Ela se curvou e me deu um beijo na bochecha.

  -Oi, mamãe. –Marie e Thony apareceram.

  -Oi, meus amores. Venham aqui me dar um beijo. –Bella disse.

  Eles se aproximaram e cada um deu um beijo em uma bochecha.

  -Tudo bem com vocês? Como foram na escola? –Bella perguntou.

  -Bem. –Eles responderam.

  -E como foi no balé, Marie?

  -Muito bem, eu estava com saudade de dançar. –Ela disse.

  Ela sorriu.

  -Eu sei disso. E como foi no treino, Thony?

  -Bem mamãe, eu joguei muito bem, como sempre. –Ele respondeu.

  Sorri.

  -Também, você puxou para o melhor. –Disse.

  -Ai, meu Deus, dois convencidos. –Bella disse e eu ri.

  -Papai, faz um lanche pra gente? –Marie pediu.

  -Claro. –Olhei pra Bella. –Eu já volto.

  Ela assentiu.

  -Tá bom.

  -Vamos, meninos.

  Fui pra cozinha com eles e eles se se sentaram à mesa, fiz um sanduíche e chocolate quente, servi a eles.

  -Pronto, comam tudo e depois vão fazer o dever de casa. –Disse.

  -Sim, papai. –Eles disseram.

  Saí da cozinha e voltei pra sala, Bella estava terminando de amamentar o Rob, sentei-me ao seu lado.

  -Então, eu escutei a sua conversa com a Kris, então quer dizer que a Mellanie está namorando? –Perguntei.

  Ela assentiu.

  -É, parece que sim. –Ela respondeu.

  -Ela é tão nova. –Disse.

  -Ela vai fazer 13. –Ela disse.

  -Eu ainda acho ela nova.

  -Olha só, não conta nada pro Jazz, tá? Ele tem que saber por ela. –Bella pediu.

  -Não se preocupe, por que vou ficar longe dessa história, nós já nos envolvemos em muitos problemas. –Disse.

  -É, tem razão. –Ela disse.

  -Eu só espero que a Marie não namore assim tão cedo.

  Ela riu.

  -Ai, Edward. –Ela olhou para o Robert. –Olha, ele dormiu de novo.

  -É, ele só acordou para mamar. –Disse.

  Bella o tirou do peito e arrumou a blusa.

  -Venha, vamos colocá-lo no berço.

  Levantamos-nos e subimos, entramos no quarto do Robert e o colocamos no berço.

  -Pronto. –Bella ligou a babá eletrônica.

  Ela me abraçou pelo pescoço e me beijou.

  -Agora vamos preparar o nosso banho. –Ela disse.

  Sorri e saímos do quarto do Rob e fomos para o nosso, agora não sairíamos tão cedo desse quarto.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Confronto 2ªtemporada" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.