Confronto 2ªtemporada escrita por Gabszinha FerCosta


Capítulo 103
Capítulo 102-Enfim casa/ Vida normal de volta




  Isabella Marie Swan Cullen

  Chegamos ao aeroporto de Londres.

  -Enfim estamos em casa. –Edward disse, ele estava com Robert no colo, que estava dormindo.

  Robert esperneou quase o vôo inteiro até dormir, acho que ele não gostava de aviões.

  -Então? Vocês vão direto pra casa? –Esme perguntou.

  -Sim, Rob precisa de um pouco de paz e as crianças estão cansadas. –Edward disse.

  -Ok.

  Saímos do aeroporto.

  -Tchau, gente. –Dissemos.

  -Tchau.

  Esme e Carlisle pegaram um taxi pra casa deles, Alice, Jasper e os filhos deles pegaram outro taxi, Emmett, Rosalie e os filhos também pegaram um taxi e agente também pegou outro taxi.

  -Seth, você quer que a ente te leve até a sua casa, ou vai pra casa com a gente? –Edward perguntou.

  -Por favor, eu gostaria de ir pra casa, minha irmã já ficou todos esses dias com a minha mãe. –Ele disse.

  -Tudo bem, a gente te deixa em casa. –Edward disse e deu o endereço da casa do Seth para o taxista e fomos em direção a casa dele.

  Chegamos em frente ao prédio que Seth morava.

  -Pronto Seth, está entregue. –Edward disse.

  -Eu posso ir com ele até a porta? –Kristen perguntou.

  -Vai, mas não demora muito. –Disse.

  -Ok.

  -Tchau Edward, Bella, crianças. Obrigado pela carona. –Seth disse.

  -Tchau, nós que te agradecemos por ter viajado com a gente e agüentado todas essas loucuras. –Edward disse.

  Seth sorriu.

  -Não foi nada, podem sempre contar comigo. –Ele disse.

  -Mande lembranças para sua mãe e a sua irmã, Seth. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Eu mandarei, tenham uma boa noite. –Ele disse.

  -Você também.

  Seth saiu do carro com a Kristen, ele pegou sua mala e eles foram até a entrada do prédio, eles começaram a se beijar ali, o que o Edward não gostou nadinha de ver.

  Ficamos algum tempo esperando, mas eles não paravam de se beijar.

  -Pode buzinar, por favor. –Edward pediu.

  O taxista começou a buzinar.

  -Vamos, Kristen! –Edward gritou.

  —Já vou!

  Kristen deu um selinho no Seth e ele entrou no prédio, ela voltou para o taxi.

  -Tinha que dar aquele show todo? –Edward perguntou.

  Kristen revirou os olhou.

  -Ai Edward, não começa. –Ela disse.

  -Eu só não quero você dando esses shows.

  Kristen me olhou.

 -Mãe.

  Respirei fundo.

  -Edward, deixe-a em paz, ela só está sendo adolescente. Você também era assim. –Disse e ele revirou os olhos.

  -Pode ir. –Ele disse, para o taxista.

  O taxista dirigiu direto pra nossa casa.

  Alguns minutos depois, chegamos em casa, Edward pagou o taxista e pegou as malas, saímos do taxi e ele foi embora.

  -Podem ir entrando. –Edward disse, me entregando a chave. –Thony, ajude-me com as malas.

  -Tá. –Anthony disse, indo ajudá-lo.

  -Posso ajudar também? –Kris perguntou.

  -Claro, irmã. –Edward disse e Kristen foi ajudar.

  -Marie, querida, abra a porta pra mamãe. –Pedi, lhe entregando as chaves.

  -Tá bom, mamãe. –Ela disse e foi abrir a porta.

  Entramos em casa, que estava exatamente como eu havia deixado.

  Sorri.

  -Ah, como é bom estar em casa. Senti falta daqui. –Disse.

  -E você também fez falta aqui, mamãe. –Marie disse.

  Sorri e lhe dei um beijo na testa.

  -Eu amo você. –Disse.

  Ela sorriu.

  -Eu também te amo, mamãe. –Ela disse. –É melhor colocar o Rob no berço dele, ele deve querer dormir lá.

  Assenti.

  -Você tem razão, eu vou colocá-lo lá. –Disse.

  -Eu posso ir ajudar o papai e os meus irmãos? –Marie perguntou.

  -Claro querida, vai lá. –Disse.

  Marie foi ajudar o pai e os irmãos e eu subi para o quarto do Robert.

  Entrei no quarto. Era impressionante como a casa não encheu de pó durante todos esses dias, eu tinha certeza que Edward contratou uma faxineira, ou isso poderia ser obra da Esme, ela poderia ter contratado pra casa dela e pra nossa.

  Coloquei Robert no seu berço, e até um sorriso surgiu nos seus braços, enquanto ele dormia, ele com certeza reconheceu o conforto do seu berço.

  -Pronto meu amor, durma com os anjinhos. –Disse e dei um beijo na sua testa.

  Saí do quarto e desci, Edward e os meninos tinham trago todas as malas.

  -Pronto crianças, agora vão tomar um banho, eu levo as malas de vocês para o quarto. –Edward disse.

  -Ok.

  Marie e Anthony correram escada acima e quase esbarram em mim.

  -Cuidado, crianças. –Disse e desci.

  -Robert está dormindo? –Edward perguntou.

  Assenti.

  -Sim, está.

  -Bom gente, eu vou tomar um banho e descansar um pouco. –Kristen disse.

  -Pode ir, minha filha. –Disse.

  -Tchau. –Ela deu um beijo na bochecha do Edward, outro em mim e subiu para o quarto.

  -É bom estar de volta. –Edward disse, me abraçando.

  -É. –Disse. –E por que a casa está tão limpa?

  Ele sorriu.

  -Minha mãe contratou uma diarista pra ficar limpando a nossa casa, a casa dela, a casa do Emm e da Alice. –Ele respondeu.

  Assenti.

  -Você vai à agência? –Ele perguntou.

  -Só amanhã. E você? Vai falar com o seu treinador? –Perguntei.

  -Acho que eu vou amanhã, tenho que voltar para o meu treino, e dessa vez eu vou pegar pesado. –Ele disse.

  Assenti.

  -É, eu sei. E é melhor começar com bons exercícios, você engordou muito. –Disse.

  Ele me olhou.

  -Tá me chamando de gordo? –Ele perguntou.

  Assenti.

  -Você ganhou uns quilinhos sim, olha só o pneuzinho. –Disse, apertando a sua barriga.

  -Isabella! Se fosse eu te chamando de gordo, você me matava. –Ele disse.

  -Claro, até por que você sabe muito bem que eu já tive bulimia e eu poderia ter uma recaída se o meu marido me chamasse de gorda. –Disse.

  Ele me encarou.

  -Chantagista barata. –Ele disse.

  Comecei a rir.

  -Olha, você gordo ou não, eu sempre vou te amar. –Disse, passando os braços envolta do seu pescoço.

  Ele sorriu.

  -É bom mesmo. –Ele disse.

  Comecei a rir.

  -Leva as malas para o quarto, eu vou preparar um lanche para as crianças. –Disse.

  -Ok. 

  Edward pagou as malas e levou pra cima, eu fui até a cozinha e fiz alguns lanches, coloquei tudo na bandeja e subi, fui para o quarto da Kristen e bati na porta.

  —Entra.—Ela disse.

  Entrei no quarto.

  -Oi querida, te trouxe um lanche. –Disse, lhe entregando um prato com o lanche e um copo de suco.

  Ela sorriu.

  -Obrigada, mãe. –Ela agradeceu.

  -Não vai mais ver o Seth hoje? –Perguntei.

  Ela negou.

  -Não, ele vai passar o resto do dia com a mãe e a irmã dele. –Ela respondeu.

  Assenti.

  -Ok, tome o lanche e vá descansar. –Disse e lhe dei um beijo na testa.

  -Ok.

  Saí do quarto da Kristen e fui para o quarto da Marie, entrei no quarto e ela estava deitada na cama.

  -Te trouxe um lanche, meu amor. –Disse.

  Ela se sentou e sorriu.

  -Obrigada, mamãe. –Ela agradeceu.

  Coloquei o prato na cama e o copo no criado mudo.

  -Coma tudo e vá descansar. –Disse.

  -Tá bom. –Ela disse.

  Fui até a porta.

  -Mãe. –Ela me chamou e eu me virei. –Amanhã eu vou voltar para o balé?

  Sorri.

  -Claro meu amor, eu mesma irei levá-la. –Disse.

  Ela sorriu.

  -Que bom, estou morrendo de saudade de dançar. –Ela disse.

  -Eu sei, minha bailarina linda. –Disse. –Agora coma o seu lanche e vá descansar, amanhã você volta pra escola e para o balé, então tem que recompor as energias.

  Ela assentiu.

  -Ok.

  Soprei um beijo pra ela e saí do quarto, fui para o quarto do Anthony, entrei no quarto e ele estava sentado na cama, jogando vídeo game.

  -Querido, mal chegamos e você já está nesse vídeo game?

  Ele sorriu.

  -É a minha maneira de descansar. –Ele disse.

  Sorri.

  -É, você parece até o seu pai. –Disse. –Mas pare de jogar um pouco, para você poder comer.

  Ele pausou o jogo.

  -Tudo bem. –Ele disse.

  Entreguei-lhe o prato e coloquei o copo no criado mudo.

  -Coma tudo. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Quer voltar para o treino amanhã? Eu vou deixar sua irmã no balé, posso deixar você no clube. –Disse.

  Ele assentiu.

  -Claro. –Ele disse.

  -Tudo bem. –Lhe dei um beijo na testa e saí do quarto.

  Fui para o meu quarto, Edward estava desfazendo as malas.

  -Oi, te trouxe um lanche. –Disse, colocando a bandeja na cama.

  Ele sorriu.

  -Valeu, pela demora eu devo ser o último a receber esse lanche. –Ele disse.

  Sorri.

  -Pois é, tinha muita gente na frente. –Disse.

  Ele deu uma mordida no lanche.

  -Estão todos no quarto? –Ele perguntou.

  Assenti.

  -Sim, eles vão comer e provavelmente dormir, tirando o Anthony que descansa jogando videogame. –Disse.

  Ele riu.

  -Você que ensinou essas coisas, não foi? –Perguntei.

  Ele sorriu.

  -Emmett e eu sempre fizemos isso. –Ele disse.

  Revirei os olhos.

  -Claro, genética Cullen. –Disse.

  -Muito cuidado, todos os seus filhos são Cullen, inclusive a mais velha. –Ele disse.

  -É, coitada da minha filha, que tem você e o Emmett como irmãos. –Disse.

  -Ah, somos os melhores irmãos do mundo. –Ele disse.

  -Se fosse pra eu escolher os melhores irmãos do mundo pra Kristen, eu escolheria a Marie, Anthony e o Rob. –Disse.

  Ele me encarou.

  -Como você é estraga prazeres. –Ele disse.

  Comecei a rir.

  -Eu vou ver o Robert. –Disse e saí do quarto.

  Fui até o quarto do Robert e ele ainda estava dormindo profundamente, ele estava há tanto tempo fora que provavelmente ele iria dormir por um bom tempo.

  Saí do quarto e voltei para o meu. Edward já tinha comido seu lanche e deixou a bandeja em cima da poltrona.

  -E ai? Tudo certo? –Ele perguntou.

  Assenti.

  -Sim. –Respondi e me joguei na cama. –Estou exausta.

  Edward foi até a porta e a trancou.

  -O que você tá fazendo? –Perguntei.

  Ele sorriu e veio até mim.

  -Apenas estou prestes à tirar uma casquinha de você, antes que os nossos filhos venham atrás de você. –Ele disse, beijando a minha barriga e subindo para o meu pescoço.

  -Essa vai ser a nossa maneira de descansar? –Perguntei.

  Ele me olhou.

  -Pra falar a verdade, nós iremos nos cansar mais. –Ele disse. –Topa?

  Sorri.

  -Com você eu topo tudo. –Disse e o beijei. –Eu te amo.

  Ele sorriu.

  -Eu também. –Ele disse e me beijou.

  E terminamos aquele dia na cama.

  No dia seguinte…

  Hoje eu teria um dia que eu não tinha há muito tempo, eu levaria as crianças na escola, iria pra agencia e depois iria para as filmagens da série e ainda tinha que levar Marie e Anthony para o balé e o futebol.

  Terminei de amamentar o Robert e o coloquei no berço, dei um beijo em sua testa.

  -Pronto, meu amor. Tchau. –Disse e saí do quarto.

  Desci e fui pra sala de estar.

  -Tá legal, crianças. Vamos! Kristen, Marie, Anthony! –Gritei.

  Eles apareceram junto com o Edward.

  -E ai? Estão prontos? –Perguntei.

  Eles assentiram.

  -Ok, então se despeçam do pai de vocês. E você do seu irmão. –Disse e apontei para a Kristen.

  -Ok. Tchau, Ed. –Kristen deu um beijo na bochecha do Edward.

  -Tchau, papai. –Marie e Anthony abraçaram o Edward.

  -Tchau crianças, boa aula. –Edward disse.

  -Nós iremos te esperar no carro. –Kristen disse.

  Assenti.

  -Ok.

  Eles foram para o carro, eu fui até o Edward.

  -Pode levar o Rob pra casa dos seus pais? –Pedi.

  Ele assentiu.

  -Claro, eu deixo o Rob com a minha mãe, antes de ir para o treino. –Ele disse.

  -Ok, obrigada. –Lhe dei um selinho. –Bom treino.

  -Bom trabalho pra você também. –Ele me deu mais um selinho. –Te amo.

  Sorri.

  -Eu também. Tchau. –Disse.

  -Tchau.

  Fui pra garagem e entrei no meu carro, Kris estava sentada no banco do carona e os meninos no banco de trás.

  -Estão todos prontos? –Perguntei.

  -Sim. –Eles responderam.

  -Então vamos. –Disse e liguei o carro.

  Dirigi primeiro para a escola dos gêmeos.

  Parei em frente a escola.

  -Pronto, tenham uma boa aula. –Disse.

  -Ah, estamos de volta. –Thony disse.

  Sorri.

  -Pois é, a moleza acabou. Andem, antes que se atrasem.

  -Tchau mamãe, Kiki. –Eles deram um beijo na minha bochecha e outro da Kristen.

  -Boa aula pra vocês. –Kristen disse.

  -Não se esqueçam de pegar a matéria que perderam. –Disse.

  -Ok. –Eles disseram, abrindo a porta e saindo.

  Eles fecharam a porta e entraram na escola.

  -Pronto, eles já entraram, agora vamos. –Kristen disse.

  Dirigi para a escola da Kristen.

  -Você sabe alguma coisa sobre a Mellanie? –Perguntei.

  Ela negou.

  -Não, por quê? Algum problema?

  -Alice disse que ela estava muito estranha, ela queria descobrir o que está acontecendo primeiro, antes de dizer ao Jasper. Ela ia ler o diário dela, mas Rosie e eu a convencemos à não fazer isso. –Disse.

  Kris assentiu.

  -É, seria muito errado. –Ela disse.

  -Então será que você poderia desgrudar um pouco do seu namorado e conversar com ela? –Pedi.

  Ela sorriu.

  -Claro mãe, Mellanie é minha prima e minha melhor amiga. –Ela disse.

  -Ótimo, muito obrigada. –Disse.

  Ela sorriu.

  -De nada.

  Cheguei à escola da Kristen e Seth abriu a porta do carro pra ela.

  -Tenha uma boa aula. –Disse.

  -Obrigada. –Ela me deu um beijo na bochecha. –Tchau.

  -Tchau.

  Ela saiu do carro.

  -Bom dia, Bella. –Seth disse.

  -Bom dia, Seth. –Disse. –Tenham uma boa aula.

  -Obrigado. –Seth disse e fechou a porta do carro pra ela.

  Os dois entraram na escola, mas antes, Kristen cumprimentou a Mellanie, que estava na porta com um garoto, ela olhou para o meu carro a acenou pra mim, eu acenei de volta.

  Será que ela estava tendo alguma coisa com esse garoto?

  É melhor eu deixar isso pra lá, Kristen se encarregaria de descobrir e eu tinha que ir trabalhar.

  Dirigi para a agencia.

  Cheguei à agencia, Alice e Rosalie estavam me esperando, junto com a Mary.

  -Bom dia, meninas. –Disse.

  -Ah, olha só, agora sim, é bom ter vocês de volta. –Mary disse.

  -É, nós sabemos que fizemos falta. –Rose disse.

  Sorri.

  -É verdade, vocês me fizeram muita falta. –Mary disse.

  -E ai? Tem muito trabalho pra gente? –Perguntei.

  -Um pouco. Vocês tem que fazer um ensaio fotográfico agora, e aqui tem tudo sobre o meu novo desfile. –Ela nos entregou uns catálogos. –E Bella, também teremos desfiles adolescentes, precisaremos da sua preciosa filha.

  Assenti.

  -Tudo bem, eu falarei pra ela. –Disse.

  -Aqui está autorização pra você e o Carlisle assinar. –Ela me entregou o papel.

  -Ok, eu mandarei para o Carlisle. –Disse.

  -Ótimo, está tudo certo. Alice, pode mandá-las para o camarim, Kate já está chegando para te ajudar. –Mary disse.

  -Ok. –Alice disse.

  -Vamos trabalhar. –Disse.

  Fomos para o camarim, nos preparar para o trabalho, era muito bom ter a nossa vida normal de volta.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Confronto 2ªtemporada" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.