O Impossível Se Torna Possível escrita por Day Marques


Capítulo 5
Capítulo 5


Notas iniciais do capítulo

Galera, meu notebook está dando pânico, então não estranhem se eu sumir ta. Obrigada a todas que estão comentando e em nome de Jesus esses numeros irão multiplicar. Beijos e até mais...




Eu não acredito que eu concordei em sair com aquele doente mental, meu Deus, me ajude a não cometer uma loucura. Já estava pronta para ir a igreja, com um vestido vermelho – mudei um pouco – uma maquiagem esfumada e um sapato preto de salto médio. A ironia do destino resolveu me bater hoje, o culto era justamente sobre escolhas erradas... O amor. O pastor começou a pregar e de vez em quando a Lice me cutucava e dava uma risadinha, eu mostrava a língua e voltava a ignorá-la. Mas uma parte do que ele dizia me chamou atenção...

- Irmãos, não somos perfeitos, somos pecadores como qualquer outro. A diferença é que quando cometemos erros e nos arrependemos, Jesus está intercedendo por nós. Ele perdoa nossos pecados. É claro que na vida vamos tomar decisões erradas, umas um tanto difíceis. Pois é, o amor é uma delas. Às vezes nos apaixonamos pela pessoa errada. Uma pessoa “do mundo”, que não tem Deus no coração do jeito certo. Crentes todos somos, até o diabo é, mas poucos entregam a vida a Deus. Então, eu vejo muito evangélico se apaixonando por pessoas fora da igreja e acabam mudando por elas, saindo da igreja, virando as costas para Deus. Mas ai eu lhes pergunto irmãos, por que não eles que mudam por nós? Por que eles não podem vir para a casa do senhor e mudar pela sua amada ou amado também? Isso é o que me intriga. Eu acho que é porque as pessoas estão sempre dispostos a mudar para o mal, mas não para o bem. Eu digo para minhas filhas e repito aqui, se você é cristã ou cristão, não se envolva com pessoas que não são evangélicas. Vai chegar uma hora que a pessoa vai querer uma coisa e você certamente não vai poder dar. E muita gente ainda cai meus irmãos. Muito cuidado. Eu espero que isso nunca aconteça com nenhum de vocês aqui presente, irmãos. Tenham uma boa noite e que Deus possa estar abençoando cada um.

- Amém – Falaram todos e eu ainda estava em choque. Fiquei com suas palavras em minha cabeça. Era nessa situação que eu me encontrava, não que eu estivesse apaixonada por aquele doido, longe de mim, mas é que simplesmente era o que estava acontecendo agora. Eu jamais mudaria por ele ou por qualquer outro, meu Deus é insubstituível, mas e se acontecesse?

- E ai mana, nervosa com o suposto encontro? – Que mania que a Lice tem de aparecer do nada.

- Não enche Lice, eu estou possessa de raiva aqui. Eu nem acredito que eu concordei em sair com ele. Eu devia ter deixado ele morrer gritando lá.

- Você viu como a mensagem foi profunda hoje? Parecia até que o pastor estava falando diretamente com você – Riu.

- O que você está querendo dizer?

- Que todo mundo vê que você está super afim do cara, Bella.

- Pronto, só era o que faltava. Eu to afim sim, mas é afim de matar ele – Rimos.

- Filha, não chegue depois da meia-noite – Debochou minha mãe – E pode deixar que eu me viro com seu pai.

- Ai mãe, a senhora é tão engraçada às vezes – Foi eu terminando de falar e uma buzina muito familiar ecoou perto de nós.

- Boa noite senhoritas, estão muito lindas está noite – Disse o Cullen com o seu costumeiro sorriso.

- E falando no diabo... – Falei sem mexer muito a boca. Ele saiu do carro e nossa, eu não posso negar que ele estava encantador. Ok, ele é tremendamente lindo, é claro que eu pegaria, se não fosse tão podre.

- Posso roubar essa mocinha – Tocou o dedo indicador no meu nariz e franzi o cenho – De vocês está noite? Se não tiver nenhum problema, é claro.

- Não

- Não mesmo, ela é toda sua – Disse minha mãe.

- Fico feliz em ouvir isso. Boa noite então, prometo trazer sua filha sã e salva, senhorita... – Segurou a mão da minha mãe.

- Swan, Renée Swan – Ele beijou a mão dela e tive que revirar os olhos. Nos despedimos das duas e fomos pro seu carro. Abriu a porta pra mim e depois tomou o seu lugar.

- Sério? Que palhaçada foi aquela? – Falei emburrada.

- Eu sou um cavalheiro, senhorita Swan. Só você não percebeu isso. Bom, um cavalheiro levado, mas sou – Riu e deu partida.



Notas finais do capítulo

Quem ai está ansiosa para ver no que esse encontro vai dar? kkkk, eu amo escrever essa história e espero que vocês também gostem. Desculpem o cap pequeno, mas é o que tem para hoje. Beijos e até breve



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O Impossível Se Torna Possível" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.