O Impossível Se Torna Possível escrita por Day Marques


Capítulo 15
Capítulo 15


Notas iniciais do capítulo

Oiiiie galera, mas uma vez atrasada ne? Por falar em atraso, quem ai ta preparado pra volta as aulas? Eu mesmo não kkkkkkkkkk. Have fun guys. Beijao




Continuo sem acreditar em tudo que aconteceu, às vezes olho para trás e digo que o que eu e Edward tínhamos ainda durou muito. Quando me acordei hoje, é como se tudo que ocorreu desde o começo fosse apenas um sonho. Só não sei dizer se um sonho bom ou ruim. Hoje é praticamente é o ultimo dia com a Esme de aparelhos ligados, eu não tive noticias se ela teve alguma reação ou não. Eu quero ir lá, mas tenho medo de encontrá-lo. Mas Deus, eu preciso estar ao lado da Tanya e James nessa hora tão difícil.

– Tanya, como você está? – Falava com a mesma por telefone.

– Não tem jeito Bella, eu acho que é o fim para minha mãe. O pior é que eu nem sei como reagir para isso – Sua voz estava bastante arrastada e triste. Não dá, eu tenho que estar com ela ou não vou me perdoar.

– Tanya, eu estou indo para ai – Avisei já separando minha roupa.

Não Bella, o Edward está aqui e não acho que seja uma boa idéia. Não entenda mal, eu quero que você venha, mas eu falo por você.

– Nada me impedirá de ficar ao seu lado e do James. Já estou a caminho – Acelerei quando o sinal abriu.

[...]

– Aqui estou – Falei e o Edward foi o primeiro a me olhar. Ele se levantou, mas James o parou com a mão em seu ombro. Ele olhou para o irmão e James sorriu como se disse para ele ficar calmo.

– Olá querida – Disse Carlisle vindo me abraçar – Pensei que não a veria mais – Sorri e o abracei de volta.

– Nunca, não por agora – Fui abraçar a Tanya, que chorou um pouco quando eu disse para não desistir ainda e citei um versículo que acho bastante forte “Os que amam a tua lei têm grande paz, e ninguém os fará tropeçar”. Logo depois fui conversar com o James e preferi ignorar o Edward por vez. James era o que mais estava se mantendo forte, pelo menos na frente da família, já a Tanya desabou de vez, enquanto Carlisle chorava pelos cantos. Edward estava em um alto limite de sem vida, não expressava nem um tipo de reação, e era o que mais me assustava.

– Bella, você quer conversar com minha mãe? Pode ser a ultima vez – Disse Tanya.

– Se estiver tudo bem para você – Ela assentiu e me guiou até a porta. Entrei e a porta foi fechada atrás de mim. Vi a Esme deitada e mesmo em seu leito de morte era linda de dar inveja a qualquer top model do mundo. Dei a volta na cama e sentei na cadeira próxima a ela, segurei sua mão que estava um pouco fria e senti um afeto enorme crescendo dentro de mim. Não posso chorar, não agora.

– Bom, dona Esme, sei que não nos conhecemos e se a senhora abrisse os olhos agora gritaria de horror achando que eu sou alguma louca que invadiu seu quarto – Ri – Mas, eu acho que eu sou a garota que fui namorada do seu filho mais velho, acho que posso dizer assim. Eu estava na casa dele quando ele recebeu essa trágica noticia sobre você e desde então eu venho acompanhando sua vida até aqui. Eu sinceramente aprendi a amar sua família, você e o Carlisle tiveram filhos maravilhosos. Mas confesso que o Edward é uma cabeça bem dura de conviver. Eu tentei ajudá-lo Esme, eu juro que tentei, mas não deu. Isso estava acabando com minha vida, com minha saúde. Se ele mesmo não se ajuda, como pode ser ajudado? Me desculpe, mas eu tentei, mas infelizmente eu falhei. Eu sinto muito os planos de Deus serem diferentes para você, mas quem sabe não foi melhor assim? Que tudo venha a ter um propósito na vida de sua família? Não quero que isso que acabei de falar pareça grosseria, pelo amor de Deus, é que eu não sei me expressar bem nessas situações – Ri e funguei. Meu coração estava cada vez mais apertado. Ouvi um barulho na porta e vi Edward parado perto dela. Não me manifestei, deixei que ele entrasse, afinal é o quarto da mãe dele, e poderia ser a ultima vez que o veria.

– Eu não quero incomodar, mas ouvi tudo o que disse. Bella, eu estou tão desesperado, se existe um Deus, o seu Deus, por favor, peça para ele ajudar minha mãe – Olhei em seus olhos e existia mais que apreensão neles, era angustia, medo e várias outras coisas misturadas.

– Venha Edward, se aproxime e uma vez na sua vida ore comigo e ore pela sua mãe. Converse com Deus de uma forma que nunca fez com ninguém antes – Deixei de lado tudo o que tinha acontecido antes e segui o pedia meu coração, quando o vi algo me incomodou para que eu fizesse isso. Ele ficou olhando minha mão estendida, mas cedeu e sentou ao meu lado. Coloquei sua mão na da sua mãe e em cima da dele eu coloquei a minha.

– Eu vou orar por ela, mas eu peço que você em sua cabeça se preferir faça o mesmo. Não tenha vergonha ou medo, Deus está de braços abertos para todos os cansados. Fechei os olhos e minhas palavras foram direcionadas ao meu pai.

Pov especial Edward:

Fechei meus olhos e deixei fluir as palavras que vinham em minha mente.

“Deus, eu realmente não sei se acredito que o senhor existe. Eu não sei nem se sou digno de estar aqui proferindo o teu nome, mas eu estou aqui, cara a tapa, te pedindo que tenha piedade da minha mãe, ela não tem culpa dos meus erros, ela não tem culpa pelas minhas escolhas. Não sou digno de estar te pedindo isso, e possa ser que o senhor nem esteja me ouvindo. Vou me humilhar aqui, agora Deus, para que se o senhor existe mesmo, faça um milagre acontecer. Como muitas pessoas dizem que Jesus ressuscitou Lázaro, faz esse milagre com essa pobre mulher aqui em cima dessa cama. Cura ela do que for que ela tenha, levanta ela e tira ela do meio dos mortos. Eu te suplico Deus da Bella, tenha piedade da minha mãe Esme, não mereço tua piedade, mas tenha piedade pelo menos dos meus irmãos e do meu pai. Eu me humilho aqui pai – Me ajoelhei junto a Bella – E peço de todo o meu coração e de toda a minha alma, acorda minha mãe e deixa eu ver o milagre acontecer”. Levantei e vi a Bella me olhando com um misto de surpresa e orgulho estampado em seu rosto.

Fim do Pov Edward

Fiquei chocada com o que vi, o Edward tinha se ajoelhado comigo orando pela sua mãe. Deus, que evolução o Senhor está fazendo na vida desse homem.

– Obrigado Bella, foi bom você ter vindo – Ele deu um beijo em minha bochecha e saiu da sala. Não tive reação por um bom tempo, até me recuperar e dar um beijo na mão da Esme e sair.

– Sei que não é da minha conta, mas o que aconteceu lá dentro? – Perguntou James.

– Nada, por quê?

– O Edward saiu meio estranho - Argumentou.

– Aconteceu algo que eu não consigo explicar – Falei olhando para cada um – Mas posso dizer que foi algo maravilhoso.

– Assim eu espero – Disse Carlisle.

– Desculpe Bella, eu tentei impedi-lo de entrar, mas ele prometeu que iria se comportar.

– E ele fez, então esqueça. Tanya, não desista ainda. Nós temos até amanha, ok. Tudo pode acontecer, meu amor.

– Eu creio, Bella. Eu creio.

– Eu preciso ir agora, infelizmente não posso ficar. Mas, por favor, me mantenha informada – Falei.

– Tudo bem, eu o farei – Disse. Me despedi de todos e fui para casa, fiquei tão perturbada com o que vivenciei que não consigo mais ficar lá. Em casa eu não conseguia ficar parada, tudo me incomodava. Estava apreensiva pela Esme, e não paro de pensar no Edward. Onde será que ele está agora? Deus ajude-o.

[...]

Já era noite e a Tanya não me ligou, isso significa que ela não tem noticias da mãe e nem do Edward. Eu quero ligar para ele, mas eu não sei se devo. Também tenho medo de ouvir sua voz e não conseguir seguir em frente. Resolvi tomar dois calmantes e assim ver se dormia um pouco.

[...]

– Boa tarde, filha – Disse a voz que tanto amo ouvir.

– Mãe – Corri para seus braços chorando como louca – Que bom que você chegou.

– Hei, está tudo bem – Me abraçou apertado. Como eu senti falta dela – Meu bem, o que foi que houve?

– Nada, mãe. É só que é tão bom ter você aqui comigo. Mãe, vão desligar os aparelhos da Esme e não sei o que eu faria se fosse com você. Eu não sei o que seria de mim sem você.

– Não filha, não fique assim. Eu sinto muito que esteja assim – Afastou um pouco para me olhar – E onde está o Edward.

– Nós não estamos mais juntos mãe – A puxei para o sofá e contei tudo que tinha acontecido na sua ausência.

– Filha, por que você não ligou? Eu viria correndo se soubesse que você estava passando por tudo isso sozinha.

– Por isso não o fiz, mãe. Não queria que você voltasse por mim, você merece se divertir.

– Você é minha diversão, é você que importa – Passou a mão em minha face acariciando e beijando cada canto – Você sabe que eu te amo você e seu irmão mais que tudo nesse mundo, não sabe? – Assenti. Passei a metade da tarde conversando com minha mãe, matei a saudade do meu pai e as 17h00min subi para tomar um banho. Tinha combinado de sair com o pessoal. Que legal, todo mundo com seu amor e eu ia ficar segurando vela. Tão épico. Fui tirada dos meus pensamentos com o toque do meu celular.

– Bella? Bella, é a Tanya. Você não vai acreditar no que acontece – Disse eufórica.

– O que, o que aconteceu? – Perguntei curiosa.

– A minha mãe, Bella. A minha mãe acordou.

– Minha nossa, meu Deus – Gritei – Tanya, isso é maravilhoso, é um milagre de Deus – Comecei a pular euforicamente.

– Filha, que gritaria é essa? – Minha mãe entrou no quarto correndo.

– A Esme acordou, mãe – Sorri – Ela acordou. Eu e minha mãe começamos a pular pelo quarto como loucas e eu até esqueci-me da Tanya no celular.

– Tanya, eu estou indo para ai – Disse.

– Não, Bella. A minha mãe acordou desde cedo, estamos providenciando a transferência dela para nossa casa. Ela simplesmente está curada, mas ainda precisa ficar em repouso.

– Tudo bem, eu entendo. Eu estou muito feliz por você Tanya. Agora me conte como isso aconteceu.

– Logo depois quando você saiu, o Edward voltou e ficou no quarto com ela. Durante a amanha, ele acordou com alguém lhe apertando a mão. Ele acordou e olhou para nossa mãe que estava de olhos abertos e sorria para ele. Ela disse que pouco antes jurava que tinha escutado a voz de um anjo. Ela estava falando de você, Bella. E eu nunca poderei te agradecer por tudo o que você fez por nós – Não sabia nem o que dizer, eu simplesmente só tremia e tremia.

– Você não tem que me agradecer por nada, Tanya. Tudo isso foi obra do pai. Enfim, eu espero te ver qualquer dia, mas tenho que desligar agora. Estou muito feliz por vocês, se cuida e manda abraço para o James e seu pai.

– Pode deixar, Bella. Nos veremos em breve, se cuide – E desligou. É, acho que esse é o fim para meus contatos com a família Cullen.



Notas finais do capítulo

Galera, concertei tudo que foi possível agora kkkkkkkkkkk. Nada que uma casa da avó ajude ne! beijos e sejam bons uns com os outros em...



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "O Impossível Se Torna Possível" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.