Pedaço De Pano escrita por EscritorB


Capítulo 8
O que aconteceu Marie?


Notas iniciais do capítulo

Espero que gostem desse capítulo, depois de tanto tempo sem postar. Boa leitura.



–Oh! O que aconteceu com você, Paula?-eu disse surpresa e confusa

– Me ajude a ir para a casa Marie- ela respondeu- Depois eu te explico tudo.

Caminhei rapidamente, colocando o braço de Paula sobre meu ombro, derrubando o peso do corpo dela no meu. Não entendo como ela se machucou dessa forma. Passou alguns minutos, estávamos quase chegando a sua casa; quando antes pergunto novamente sobre o acontecimento:

–Paula; preciso que me fale o que aconteceu, por favor... - falei tristemente

– DEPOIS!- exclamou ela- Agora preciso que você finja para minha mãe que eu estava correndo e tropecei na volta da escola.

–Mas Paula... O que?- disse

– Marie eu preciso que prometa- ela falou, enquanto estávamos na frente da casa e sua mãe abria a porta- Prometa... – mas eu não respondi

– Prometa Marie! – ela repetiu tremendo - Prometa!- A mãe ela já tinha aberto a porta, e sua reação mudou rapidamente.

– Meu Deus! Paula!- gritou a mãe dela

– Está tudo bem mãe. - ela retrucou- Tudo bem.

– Não está tudo bem ora! – Viviam, a mãe de Paula respondeu nervosa- O que aconteceu Paula?!

– Ela... – falei, e Viviam voltou-se para mim- Ela estava correndo na volta para a escola, acabou tropeçando... Não conseguiu impedir o impacto e acabou com esses machucados- terminei. A menos tinha cumprido a promessa de Paula.

–Vamos entrando. - disse a mão dela olhando a rua. Por certo momento desconfiei que Viviam sabia de alguma coisa. Acabamos entrando na casa; levamos ela para seu quarto, onde a mãe limpou e cuidou dos arranhões e machucados de Paula. Depois ela desceu para o primeiro andar, e Paula e eu ficamos ali quietas, mudas.

–Preciso sair- disse a mãe de minha amiga- Vou no armazém comprar algumas coisas para fazer uma sopa para essa mocinha. –Avisou a mãe dela, saindo do casarão.

Durou um bom tempo, na verdade pelo menos uma hora até que nos resolvemos conversar.

–Paula, pode me falar agora o que aconteceu. - disse isso quase gritando

–Não sei se devo- ela disse

–Mas é claro que deve falar Paula- respondi- Para te ajudar

–Okay – ela falou, mas não sei se é verdade- Marie, nós últimos três dias aconteceram muitas coisas. Tinha ficado doente, mas melhorei. Ontem fui a escola me sentindo muito bem, tive a idéia de dormir na sua casa sem mesmo te perguntar. Só que houve imprevistos... Cheguei a entrar na escola, estava indo para o corredor onde tem as salas de aulas, mas tinha um som, um som muito estranho vindo de baixo dos pés. Melhor de baixo do chão, mas não era precisamente ali em cima dos meus sapatos era no porão. Procurei a porta que levava até lá, demorou um pouco até encontrar.

– Você não teve medo? – perguntei, mas ela balançou a cabeça negativamente.

– Bem até ai não... Quando eu achei a porta e abri tive arrepios, quase desmaiei, fechei a porta e voltei mas não consegui encontrar o caminho, tudo estava muito escuro, fiquei caminhando por horas, por fim acabei entrando na porta, era mais escuro ainda, tinha uma vela no fundo da sala, foi então que a porta bateu e comecei a sentir minha pele arder, e aparecer ferimentos, corri para vela mas ela acabou se apagando, e só me lembro de estar na praça em frente a escola, quando eu te vi indo em borá...

– Paula... isso foi muito perigoso- eu disse assustada com tudo, ainda não consegui digerir a história

–Eu sei Marie, eu sei- ele respondeu. Alguma porta bateu lá em baixo, no primeiro andar, era Viviam chegando com as compras. Não demorou muito até que ela viesse ver a filha e o jantar ficar pronto. Nós duas descemos e fomos tomar a sopa. O mais engraçado foi a luz ter acabado no quarteirão e termos que jantar a luz de velas.

– Paula, você melhorou? – perguntou a mãe de Paula

– Sim mamãe; melhorei um pouco, mas os arranhões ainda doem- ela respondeu.

–Senhora Viviam será que eu poderia ligar para... – a porta da frente se abriu e fechou, e então todas as velas se apagaram...

–De novo não... - disse Paula



Notas finais do capítulo

Aproveitem!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Pedaço De Pano" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.