Uma Viagem Pelo Tempo escrita por Lily Evans Potter


Capítulo 2
Respostas e mais perguntas


Notas iniciais do capítulo

Gente to muito feliz com os comentários *-*Amo que gostem das minhas históriasPor isso to postando mais cedo essa semanaEspero que gostem Boa leitura!!



Respostas e mais perguntas

– Já sei. Vou fazer uma pergunta que só os marotos sabem a resposta. E considero certo pela Lily também – Teddy proferiu alguns minutos depois de pensar em tudo que já ouvira falar dos marotos – se acertarem levarei vocês à diretora como os viajantes temporais que dizem ser, mas se errarem

– Já sabemos. – Lily disse nervosa.

– Vocês irão pegar detenção de três meses comigo – o Lupin completou

– Três meses? Você é louco né – Sirius indagou ainda indignado.

– Não Almofadinhas, eu não fiquei “louco” – Teddy pronunciou fazendo aspas quando disse louco - Agora vamos à pergunta antes que venha alguém. Em que ano vocês descobriram que Remus Lupin era um vocês sabem o que e o que fizeram para apoia-lo. Aviso só eu sei a resposta certa dentro deste castelo.

– Essa é fácil demais. Descobrimos o que ele era no começo do segundo ano e para apoia-lo nós nos e tornamos animagos ilegais no quinto ano, dito por você mesmo alguns minutos atrás e por isso os apelidos. – Sirius e James responderam um completando o outro

– Esta cert...

– Foi por isso que infligiram a lei mágica? – Lily questionou interrompendo Teddy

– É. – James tentava formular alguma resposta para a ruiva a sua frente, mas não pensava em nada descente o suficiente para dizer, mas acabou dizendo algo – eu ia te contar algum dia Lily depois que começássemos a namorar.

Lily sibilou e crispou os lábios – E se não namorarmos? Você não desiste nunca? - Lily sibilou irritada

– Não! – o maroto de óculos exclamou sorrindo arrepiando os cabelos.

– Meu Merlin por quê? – Lily sussurrou para si mesma.

– Bom já que resolvemos a questão da nossa identidade o que faremos agora? – Sirius questionou querendo saber o próximo passo.

– Vamos pegar meu pai e carregá-lo até a sala da diretora. Ela ajudará a resolvermos este problema. – informou o rapaz de repente percebendo o tamanho da confusão que estava se metendo.

– Pontas pegue as pernas do Aluado que eu pego os braços – Sirius proferiu para o amigo que não parava de analisar as mudanças no Salão Comunal.

Quando estava de saída à sineta tocou indicando o final da última aula da tarde.

– Ótimo tudo que queríamos. Sermos vistos por um monte de alunos curiosos – o professor articulou nervoso.

– É... Se ainda estava tendo aula por que você estava na sala comunal? – Lily indagou curiosa ao professor.

– Eu não estava bem depois da segunda aula da tarde e fui à ala hospitalar e liberei os alunos e como sei que o James têm o ultimo horário livre de hoje, sexta, o procurei pelo campo de quadribol para ver se ele estava lá para testar os inscritos nos testes, mas cheguei lá e quem estava testando os inscritos era o Albus e a Lily. Os chamei para saber onde estava o irmão mais velho e eles disseram que ele estava procurando alguém. Resultado: fiquei uma fera com ele por não estar nos testes e sai o procurando pelo castelo – o metaformago explicou para Lily como chegara até onde eles estavam.

– Que dia é longo – comentou a ruiva com empatia – bom o moreno de óculos ali é um James se te serve de consolo.

– É ele é um James. Só que não o James que eu estava procurando. – o rapaz contra-argumentou com impaciência.

– Eu ainda estou aqui, não falem como se eu não estivesse – James proclamou irritado com os dois.

– Desculpe Pontas, eu não queria irritar você – o metaformago desculpou-se rapidamente.

– É Potter, não queríamos irritaá-lo – Lily concordou com Teddy prontamente.

– Aceito as desculpas, Lírio – o maroto comentou depois de alguns segundos.

– Como se você conseguisse ficar bravo com a ruivinha – comentou Sirius depois de vários minutos em silêncio.

Lily corou com o comentário do maroto de olhos azuis, o que não passou despercebido por ele. Enquanto os marotos, Lily e Teddy andavam pelos corredores vários alunos paravam e observavam os cinco e depois cochichavam com os colegas ao lado. Depois de alguns minutos de caminhada um aluno parou na frente do professor Lupin.

– Pois não senhor McLean? – o jovem professor perguntou para o aluno loiro que os viajantes notaram pelo uniforme que se tratava de um gryffindors.

– Professor Lupin eu estou curioso para saber se os testes irão ser só hoje ou haverá outro dia, é que vários alunos que se inscreveram estavam em aula até poucos minutos atrás e talvez não dê tempo de chegar ao campo até o final dos testes. – o loiro explicou olhando para James e Lily

– Então senhor McLean eu estava conversando com os senhores Potter e vamos ver se faremos outro dia de testes, mas já conversei com o senhor Potter ali presente - Teddy informou apontando com a cabeça para James. Que se limitou a acenar para o loiro – e vamos verificar outro dia que dê para testar os inscritos que faltaram hoje.

– Ah claro – concordou o loiro – obrigado James – o gryffindors agradeceu

– É obrigado James, por ser tão parecido com o outro James – Teddy agradeceu quando o loiro já se encontrava longe.

Quando já estavam andando pelo corredor da gárgula de entrada da sala da diretora, alguns minutos depois, Lily perguntou algo que a estava incomodando.

– Teddy, posso te chamar assim né? – Lily perguntou.

– Claro, se você deixar eu te chamar de Lily – Teddy disse risonho.

– Ah, claro que pode. Mas eu queria te perguntar uma coisa – a garota disse olhando para frente ainda incomodada.

– Responderei se puder.– o bruxo de cabelos azuis comentou.

– Por que disse senhores Potter para aquele gryffindors loiro? – Lily perguntou observando James que ia ao lado do metaformago.

– Essa é uma pergunta que não posso responder. Sinto muito Lily – o rapaz falou observando a gárgula que agora estava a poucos passos de onde eles estavam. Quando chegaram à frente da gárgula e esperou os outros ficarem ao seu lado – Visgo-do-Diabo – murmurou Teddy à gárgula.

Segundos depois a gárgula se movia mostrando a entrada da antessala da diretora.

– Esperem aqui. Vou falar com a McGonagall - Teddy avisou aos quatro presentes. Teddy andou até a porta feita de pinheiro e bateu. Todos ouviram um sonoro “entre” vindo de dentro da sala, o bruxo olhou para os quatro atrás dele e colocou a mão na maçaneta e abriu a porta fechando logo em seguida.

– Sim senhor Lupin? O que deseja – A mulher sentada indagou ainda escrevendo no pergaminho quando o mesmo entrou dentro de sua sala.

– Diretora, estou com quatro alunos ali fora e desejo tratar de um assunto importante com você e com eles. – o Lupin disse encarando a mulher a sua frente.

– Bom supondo que você veio até aqui tratar deste assunto deve ser realmente muito importante já que você prefere resolver os assuntos que vêm a você sozinho – McGonagall disse agora olhando para o professor a sua frente e parando de escrever. – mande-os entrar, por favor.

– Ah, claro. Espere alguns minutos, por favor – o rapaz de cabelos azuis informou. Teddy andou até a porta abrindo-a e deixando-a aberta. O bruxo andou até os quatro.

– Sigam-me e quando entrarem deite meu pai num pequeno sofá que tem em um canto. – o professor avisou os dois morenos. Lily ia atrás de todos só observando Remus ser carregado pelos amigos.

Quando os quatro alunos entraram na sala a diretora escrevia novamente no pergaminho e não reparou quem eram os alunos que entraram com os alunos.

– O professor Lupin me informou que vocês querem tratar um assunto comigo. – a diretora dizia ainda escrevendo.

– O deite ali – o rapaz indicou novamente. Depois de escutar esta frase a professora descansou a pena no tinteiro e ergueu a cabeça para encarar os alunos que entraram.

– Senhor Lupin poderia me explicar por que a Senhorita Potter e o Senhor Potter não estão no campo de quadribol? – a diretora perguntou encarando a ruiva e o moreno

– Senhorita Potter?– Lily questionou confusa

– Já explico Lils - Teddy se apresou a dizer – Diretora primeiramente queria dizer que esta não é Lily Potter, mas Lily Evans e bom ele é o James Potter mesmo. Mas eles não são desta época eles vieram para aqui com um vira-tempo.

– Como disse senhor Lupin? – a Diretora perguntou severamente tendo pensado ter escutado errado ou torcendo para isso – Está tentando brincar comigo? Não tenho tempo para esse tipo de coisa. – concluiu ela irritada.

– Não é brincadeira professora Minnie – Sirius disse. Sendo agora reparado pela diretora – e aquele ali é o Remus.

– Senhor Black e Senhor Lupin? Pelas barbas de Merlin como vieram parar aqui? – McGonagall questionou tendo agora certeza quem realmente eram conhecia aquele tom jovial do Brack mesmo depois de décadas – quero toda a história. Agora!



Notas finais do capítulo

E então gostaram??Espero que sim!!!!!Comentem *-*Bjjos :P