Tempo De Estrelas escrita por Hanna Martins


Capítulo 5
Salvando o filme


Notas iniciais do capítulo

Katniss e Peeta trabalhando duro para salvar o filme hehehehe



– Corta! – grita Haymitch.

Vou direto para o camarim, preciso tirar a maquiagem e a roupa de minha personagem. Esta era a última cena que precisava gravar hoje. Flavius, Venia e Octavia me ajudam a retirar a maquiagem. Venia me olha, sei que ela está louca para me perguntar sobre meu “romance” com Peeta Mellark. Há uma semana não tenho mais paz, desde que saíram os boatos de que eu e Peeta estávamos namorando, a aonde vou, todos querem saber se estamos saindo. É claro, que respondo com um belo não, porém parece que ninguém acredita em mim. Peeta negou os boatos de namoro por meio de sua agência, e nas entrevistas que dá este tópico está proibido. No entanto, isso não ajudou muito, ao contrário, piorou as coisas, quando mais Peeta nega mais boatos surgem.

Assim que termino de tirar a maquiagem, troco minha roupa o mais rápido possível e saio do camarim, antes que um dos figurinistas tenha tempo de falar qualquer coisa.

Coloco a touca de minha blusa em minha cabeça e óculos escuros, pois não quero que nenhum paparazzo me veja por aí e resolva tirar uma foto. Resolvo pegar um táxi – é bem mais caro – mas, não posso me arriscar a ser reconhecida no ônibus. Nesta última semana, tenho evitado, ao máximo, lugares com muitas pessoas. Porque não quero ficar respondendo esta pergunta: “Você está saindo com Peeta Mellark?”. Como se eu pudesse estar saindo com aquele idiota!

Essa semana tem me cansado ao extremo. Acho que nem quando eu tinha três empregos e fazia aulas de teatro, todos dias, me cansei tanto. A única coisa boa é que não vi Peeta nenhuma só vez ao longo desta semana. Nem mesmo nas gravações, já que temos horários diferentes. Haymitch não quer seu filme envolvido em um escândalo e muito menos boatos, por isso fez com que nossos horários não coincidissem e até deixou as cenas que temos que filmar juntos para serem gravadas quando estes boatos terminarem ou pelo menos se acalmarem. Espero que isso não demore. Peeta bem que pode ser flagrado com algumas daquelas modelos mega famosas (que sei que ele sai)...

Só sei que quero dormir. Quando chego ao meu apartamento, me jogo em cima da cama, sem ao menos tirar minha roupa, só retiro meu tênis. Me cubro com um cobertor e durmo.

Sou acordada com o toque do meu celular. Olho para a tela, ainda sonolenta. Ótimo, número desconhecido. Será que é algum daqueles jornalistas que vivem atrás de mim para uma entrevista? Cansei de receber chamadas assim nesta última semana. Porém, é quase uma e meia da manhã, e mesmo um daqueles jornalistas malucos não seria tão doido a ponto de ligar para mim a estas horas.

Olho para meu celular, ainda indecisa. Ele continuar a tocar sem cessar. Aperto o botão de desligar ou de atender? Por fim, decido atender, e pressiono o botão ainda hesitante.

– Alô!

– Katniss! – reconheço imediatamente a voz.

– Haymitch?!

– Preciso de você, agora! – percebo pela sua voz que ele está muito agitado, parece nervoso.

– Mas... – nem sei o que falar. – É uma e meia da manhã...

– Katniss, você precisa vir aqui, agora! Rápido, antes que seja tarde – a voz de Haymitch me soa tão nervosa que não tenho como dizer não. Há algo de errado e seja lá o que for, parece muito urgente.

– Ok, onde você está?

Haymitch me passa o endereço de um hotel, e desliga o telefone sem me dar chance de perguntar o que está acontecendo.

Quando dou por mim, estou em hotel luxuoso. O tom de voz de Haymitch me deixou tão preocupa, que mal desliguei o celular, já estava na rua pegando um táxi. Que raios Haymitch quer comigo neste lugar? Começo a repensar minha decisão de vir para este lugar...

Pego o elevador e aperto o número do último andar. O elevador para, entro em um corredor decorado muito elegantemente. Procuro pelo número do quarto me Haymitch me deu.

Aperto a campainha do quarto. Haymitch abre a porta quase que imediatamente, revelando uma luxuosa suíte, que deve, com certeza, ser a mais cara do hotel.

– Entre! – diz ele, que está muito agitado.

Meus olhos caem imediatamente sobre uma pessoa que está sentando em um sofá com a cabeça entre as mãos.

– Cato? – digo, surpresa.

Ele levanta a cabeça, se eu achei que Haymitch estava nervoso, Cato me mostra a verdadeira expressão do nervosismo.

– Haymitch, o que está acontecendo?

– Katniss, você precisa me prometer que nunca contará isso para ninguém, nem mesmo se for torturada!

– Tudo bem... – falo, me sentindo afetada pelo clima tenso que me rodeia.

– Sente-se – Haymitch me indica o sofá em que Cato está sentado. – Escuta... Você sabe que não quero nenhum escândalo envolvendo meu filme? – faço sinal afirmativo com a cabeça. – Uma das condições para que eu rodasse este filme, dada pelo presidente Snow, é que ele não tivesse envolvido em nenhum tipo de escândalo...

Olho para ele interrogativa, esperando que prossiga. Haymitch parece hesitante, isso é muito estranho vindo de alguém como ele.

– Acontece que Cato... – ele olha furioso para Cato. – Dormiu com a filha do presidente Snow.

Glimmer Snow, a única filha de Snow, o poderoso presidente da produtora de filmes Capitol, que está produzindo o filme de Haymitch.

– Mas eu não sabia que ela era a Gimmer! – interrompe Cato.

– Não sabia! Como não sabia? – diz Haymitch, indignado. – A garota só tem dezessete anos! Se Snow souber disso, adeus filme, adeus minha carreira de diretor, e adeus carreira de ator para você – aponta o dedo para Cato, furioso. – Você sabe o que você fez?

Haymitch vai até um pequeno bar e pega um copo de whisky, o bebendo todo de uma só vez.

Olho para Haymitch e depois para Cato, não compreendendo nada.

– E você tem certeza que eles não conseguiram tirar uma foto? – diz Haymitch, um pouco mais calmo.

– Sim, tenho... Eles só viram que era eu... mas não conseguiram ver Glimmer, nem tirar uma foto.

– Eles quem? – me atrevo a perguntar, perdida no meio deste diálogo.

– Os paparazzi – responde Haymitch. – Eles viram Cato e Glimmer entrando no hotel.

– Eu nunca teria ido para a cama com ela se soubesse que ela era a filha do presidente Snow! Eu só fui saber depois de que já tínhamos... – fala Cato, com uma voz de arrependimento.

– Mas você foi para a cama com ela. E agora tem um monte de paparazzi amoitados lá fora, só esperando você sair! E amanhã, você terá seu rosto na primeira página de todos os jornais!

– Haymitch... – Cato fala com a voz desolada.

Haymitch apenas olha Cato, lançando um olhar cheio de fúria.

– Consegui fazer com que a garota dormisse.

Olho para Peeta que entra na suíte.

– E ela está a onde? – pergunta Haymitch.

– Na suíte ao lado – responde Peeta. – E o que ela está fazendo aqui?

– Peeta, ela foi a única solução que encontrei para nosso problema...

– O quê? – digo, completamente perdida.

– Precisamos tirar Glimmer e Cato daqui. E os paparazzi não podem ver os dois saírem. Mesmo que separados. Se Cato sair sozinho, eles vão desconfiar... E já devem ter chamado um verdadeiro batalhão de paparazzi, por isso qualquer movimento será fotografado... É logico se verem Glimmer saindo sozinha, vão começar a investigar, juntar as pontas, e pronto, adeus filme! – fala dramático.

Ainda continuo olhando para Haymitch, interrogativa.

– Peeta, quando você entrou aqui eles te viram?

– Acho que sim – diz Peeta.

– Ótimo! E você, Katniss, os paparazzis te viram?

– Não sei... – não vi ninguém com uma câmera na mão, mas aprendi nestes últimos dias que na maioria das vezes os paparazzi quase nunca estão a vista.

– Seria perfeito se eles tivessem visto você – murmura Haymitch.

– Haymitch, o que você vai fazer? – pergunto.

– Katniss e Peeta, vocês são nossa única solução, se vocês não fizerem isto... – nos olha. – O filme vai ser cancelado!

– Fazer o quê? – pergunta Peeta.

– Quero que vocês saiam do hotel juntos e distraiam os paparazzi, os levando daqui...

– O quê? – falamos eu e Peeta ao mesmo tempo.

– Haymitch, você sabe se eu sair com ela deste hotel, depois daqueles boatos será praticamente como uma declaração pública de que estamos saindo! – fala Peeta.

Eu apenas olho, tentando compreender o que meus ouvidos acabaram de escutar.

– Espera, como assim? – digo. – Eu não posso fazer isso!

– Eu sei que é difícil, mas é nossa única solução!

– Mas tem que existir outra! – falo.

– Katniss, não podemos arriscar! – diz Haymitch, me olhando. – Se vocês não fizerem isto o filme vai ser cancelado! Snow jamais aceitará que sua filha de dezessete anos tenha dormido com um cara como Cato. Snow só me deixou filmar este filme depois que eu prometesse que não haveria nenhum escândalo. E agora com Cato dormindo com sua filha, serei expulso de vez do mundo cinematográfico, Cato terá sua carreira arruinada. Snow é uma das pessoas mais influentes deste mundo, uma palavra sua e estamos acabados.

Olho para Haymitch. Esta é minha grande chance. Passei todos estes anos desejando por um papel assim. Não posso ver o meu sonho escorrendo pelas minhas mãos, não posso. Não, depois daquele trabalho todo. No entanto, sei também, que encobrir os erros do Cato é totalmente errado.

– Mas eu não tenho nada a ver com isso! – protesta Peeta.

– Peeta, você é meu amigo – diz Cato, suplicante. – Por favor, cara, só você pode me salvar de ter minha carreira arruinada!

– Cato, eu não sei... Você é meu amigo, mas ter dormido com a filha do homem! Não acha que foi um pouquinho demais, não?

– Peeta, lembre-se das roubadas que já tirei antes! – fala Cato. – É só desta vez! Prometo que faço qualquer coisa que você me pedir.

Peeta vai até a janela.

– Katniss, você vai fazer isso, não vai? – pergunta Haymitch, me olhando.

Respiro fundo, fecho meus olhos.

– Eu faço... – falo com medo das palavras que acabei de pronunciar.

– E você, Peeta?

– Ok, eu faço – diz Peeta com uma voz resignada, saindo da janela.

– Perfeito – suspira aliviado Haymitch.

– O que temos que fazer? – pergunto.

– É simples. Você e Peeta precisam sair juntos, e atrair a atenção dos paparazzi. Mas para isso, vocês precisam... – nos olha. – Estar em um clima bem romântico.

– O quê? – falo, se tivesse de pé cairia.

– Vocês dois são atores... Finjam que estão gravando um filme romântico, e que estão super apaixonados.

Olho para Haymitch não acreditando no que ele está falando. Eu vou ter que fingir estar apaixonada por este idiota chamado Peeta Mellark?! Que se vingou de mim só por causa de um chute na canela, me fazendo gravar uma cena várias vezes. Só pode ser brincadeira, o que fiz de tão mau em minha vida passada?

– Vocês precisam sair daqui, agora! – diz Haymitch, abrindo a porta. – Conto com vocês!

Eu e Peeta saímos da suíte e entramos no elevador. Estamos em silêncio. Ainda não consigo acreditar que aceitei fazer isso.

– Peeta, saiba que só estou fazendo isso, porque não quero que o filme seja cancelado! – digo, quebrando o silêncio.

– Não se preocupe! Você, com certeza, não está na minha lista – diz sarcasticamente.

– E você nunca entrará na minha! – respondo a provocação, irônica.



Notas finais do capítulo

E agora o que se passara com estes dois? Será que conseguirão o seu objetivo?