Lua De Mel, Amor E Desejo Sem Fim... escrita por Escritora Saliente


Capítulo 2
A noite de... vergonha


Notas iniciais do capítulo

espero que gostem!




Enfim a recepcionista concluiu a papelada da reserva e entregou as chaves a Carlos Daniel.

-Vamos meu amor? -Pergunta Carlos Daniel sorridente

-Va-mo-s. –responde Paulina ainda sentindo muito frio...

Ao Entrar no Elevador, Carlos Daniel abraça a amada com a intensão de aquece-la e demonstrar seu afeto.

O Elevador para. Carlos Daniel leva a amada até o quarto.

A Noite esta congelante. Carlos Daniel abre a porta com pressa, escutando o bater dos dentes de Paulina de frio.

-Calma meu amor, já vou entrar e acender a lareira. –diz CD

-perfeito, estou quase congelando- ri Paulina

Ao entrarem no quarto, Paulina observa tudo enquanto Carlos Daniel acende a lareira. Ela esta com tanto frio que mal se move ao entrar no quarto.

O quarto é imenso, a Cama está com um lindo lençol de seda branco, e sobre ele, pétalas de rosa exalam um perfume maravilhoso. A Vista do quarto é linda. De frente para a cama, enormes janelas de vidro mostram o quão bela é a cidade. As luzes indiretas levam ao quarto um enorme clima romântico e aconchegante.

Carlos Daniel vai até Paulina e a pega no colo.

-Carlos Daniel!

-Que foi amor?

-Que é isso?

-Estamos no início da nossa lua de mel, e é isso que os maridos fazem ao entrarem no quarto com suas esposas meu amor. –CD ri e fecha a porta com o pé.

Paulina rí e o abraça

-Mas amor...

-shiii... – Carlos Daniel a cala com um beijo terno e a leva em direção a cama.

Com toda a delicadeza do mundo e todo o amor que poderia ser demonstrado na face da terra, Carlos Daniel a deita suavemente na cama, deitando-se sobre ela.

Ele a beija com amor, paixão, desejo... Sua vontade de ama-la aumenta a cada milésimo de segundo.

Paulina ainda com um pouco de frio, vai se aquecendo nas caricias do amado, deixando o amor conduzirem sua mente. Carlos Daniel alisa seu pescoço dando leves beijos. Beijos que estão fazendo paulina começar a suar depressa.

As Carícias se intensificam, e CD com toda a delicadeza, começa a soltar os botões do vestido da amada.

Paulina, suspira e começa a ficar ofegante. Seu corpo esta desejando cada vez mais as carícias do esposo. Suas mãos viajam pelos cabelos e costas de Carlos Daniel. Ela a puxa com força para mais próximo de sua boca, o beija forte, pressionando sua boca com intensidade contra a dele, deixando-os sem ar.

Carlos Daniel vai a loucura, ele nunca imaginou que a amaria tanto assim. Só de tê-la em seus braços, já se sentia satisfeito, mas com o andar das carícias e beijos, ele a desejava mais a cada segundo. Ele não se conteve, começou a beija-la com força, enfiando as mãos por baixo do corpo dela para sentir suas costas, ela estava quente, e isso fazia com que ele ainda a desejasse mais.

Quando Carlos Daniel começou a beija-la com força, e terminava de desabotoar o vestido, começou a puxa-lo para baixo com a intensão de despi-la.

Paulina intencionalmente soltou um gemido sussurrado e entrelaçou as mãos no cabelo de CD.

-Carlos Daniel, espera... –Pede Paulina sussurrando.

-Que foi meu amor? –Carlos Daniel pergunta com medo de que tivesse machucando a amada- te machuquei? O que foi?

- Não, é... é que... –Paulina fica envergonhada e começa a Gaguejar – é que, eu...

-Que foi meu amor? Diga... –Carlos Daniel diz alisando o rosto da amada que fica vermelho.

-Eu nunca tive ninguém.. você sabe, e... e...

-Eu sei amor, mas o que tem isso?

-Eu estou com um pouco de medo. –Paulina diz baixinho

-Medo meu amor?

-sim, eu te amo tanto, esperei tanto por isso, mas sim, estou com medo... –diz paulina enchendo os olhos de lágrimas...

-oh meu amor, -Carlos Daniel a abraça- desculpe, eu prometo cuidar de você, vou te amar sempre, e prometo te fazer feliz sempre, eu juro. –Diz Carlos Daniel rolando para o lado de Paulina.

-Eu te amo tanto... –diz paulina quase chorando.

-Eu também te amo meu amor, minha vida.

Carlos Daniel a abraça e a coloca sobre seu peito.

Paulina esta com um pouco de vergonha por ter falado tudo aquilo para o marido. Ela estava com medo de decepciona-lo e então começou a chorar...

-O que foi minha vida? – pergunta CD puxando seu rosto para vê-la enquanto sentia a lagrima cair em seu peito.

-Desculpa... diz Paulina.

-Desculpa de que amor meu?

-por ter te falado isso... sei que você...- Carlos Daniel a interrompe.

-Amor meu, eu te amo mais que tudo, e irei esperar o tempo que for pra te amar...  diz CD a beijando com ternura.

-Eu Te amo. –Paulina levanta e o beija, fazendo CD ficar excitado e desejando-a como nunca..

Carlos Daniel a beija e as carícias começam a se intensificar tanto por ela quanto por ele.

Ela desabotoa o restante da camisa dele, o fazendo delirar. Ela o beija como quem pede suas carícias...

Mesmo estando louco de desejo e querendo ama-la, CD decide acalmar as carícias e tranquiliza-la. Não queria que Paulina se entregasse a ele com medo. Ele a desejava, mas queria que ela fosse sua por completo, sem medo...

-Amor, esta tarde, e frio. Vou tomar um banho para relaxar, vc vai querer também? Encho a banheira pra você caso queira... - Pergunta CD interrompendo os beijos e acalmando o fogo que havia entre os corpos.

-vá meu amor, eu vou ficar aqui. –Responde Paulina puxando o lençol para si, demonstrando estar encabulada.

CD a beijou e foi para o banheiro. Paulina deitou e ficou pensando o quão envergonhada e com medo estava, mas não sabia o porque disso, pois o que ela mais queria era se entregar a Carlos Daniel, ser amada por ele, deixar que ele fizesse dela sua esposa.



Notas finais do capítulo

Não me matem ainda! kkkkkk
Comentem!
ah e o próximo cap, vai estar apaixonante e..e... deixo na curiosidade! =P