Tsumi Is Mine! escrita por Lucy Himeno


Capítulo 1
Unidos por uma fita-métrica


Notas iniciais do capítulo

Huaha, no creio que estou a postar isto! -v-

O nome do primeiro capítulo é uma homenagem à Bella, além de mim a única que fez uma fic de Vitral.

Tenho essa ideia há muito tempo, e sempre quis criar uma história com um "Bad-Toshi"...

Ah, mas não vai ter lemon ok? (aah... :/). O motivo é simples. Eu sou leitora de yaoi, fics, mangás e tal... Mas como escritora eu não acho que dê muito certo...

Ah, a personagem Kaoru é inventada por mim! Eu sempre pensei que seria legal ter mais uma garota lá, pra agitar as coisas! xD

Mas deve ter alguma coisinha ero na história, talvez! Enfim... Leiam aí e comentem por favor! ^^




Era mais um dia de gravação na AH, a última faixa que faltava para terminar o CD da nova dupla, Vitral, do Tsumi e do Daiji. Vi eles cantando juntos pelo vidro do estúdio de gravação, pareciam tão harmoniosos entre si que me causava asco. Sim, eu, Toshi, também sou capaz de ter sentimentos assim. Se muitos me enxergam apenas como uma criança mimada, então era isso que eu seria se fosse necessário, um pirralho egoísta que não divide o que é seu com ninguém. E o Tsumi é meu!

Terminada a gravação da última música, o resto seria com a equipe de edição. Tsumi e Daiji se abraçaram sorrindo, o que me fez morder e quebrar o pirulito que eu tinha na boca, como meio de extravasar minha raiva. Calma Toshi! Não é hora pra isso! Você precisa se concentrar, ou não vai conseguir o que quer!

Os dois saíram sorridentes da sala de gravação. Enquanto o intrometido do Daiji foi se meter à ver uns detalhes e dar palpites com a equipe de gravação, meu Tsumi foi pegar uma garrafa d'água na máquina do corredor. Era minha chance! Refiz minha expressão, para voltar à meu disfarce habitual, e fui atrás da minha presa.


–Ei, Tsumi! Eu adorei ver a gravação! Você foi incrível!


–Obrigado Toshi! - disse Tsumi, colocando uma moeda na máquina - Mas eu não teria conseguido sozinho, o Daiji me ajudou muito, ele parece até um profissional, sem ele eu não...

–Tsumi! - interrompi, não queria ouvir toda aquela babação com o meu inimigo! - Você tem que fazer a prova das roupas pra capa do cd, tenho que saber quais ajustes são necessários!

–O que? Mesmo? - ele quase se engasgou como a água - Eu nem me lembrava disso! Eu só vou lá chamar o Daiji e...

–Não, não! Ele já provou as dele mais cedo, só falta você Tsumi! Não vai querer atrasar o trabalho do pessoal da fotografia não é?

–Hm, tem razão, eu detesto ter que dar trabalho...

–Vamos então! - peguei-o pela mão e sai correndo, arrastando-o pelo corredor até o elevador, subimos dois andares até chegarmos à minha sala, onde eu criava e confeccionava os figurinos.

–Nossa, pra que tanta pressa Toshi? - Disse arfando, se apoiando com as mãos nos joelhos, depois sentando-se numa cadeira - e então, por onde começamos?


Fui até a porta e tranquei-a de chave. Agora seríamos só nós dois sem ninguém para atrapalhar. Dei meia volta e fiquei de frente para ele, que parecia meio confuso.



–Por que trancou a porta de chave, Toshi? - Me perguntou, desconfiado.


–Ora, pra ninguém entrar aqui enquanto você está sem roupas! - Respondi, cínico.

–S-sem roupas? - me olhou, de olhos arregalados e com o rosto bastante ruborescido - Como assim sem roupas Toshi?!

–Eu tenho que tirar suas medidas, não? - disse sorrindo, o mais falsamente inocente que eu podia. Claro que era apenas um pretexto para prepará-lo para o que estava por vir. Me virei para colocar o meu ursinho Pupi em cima da mesa e pegar a fita métrica.

–Mas você faz meus figurinos há tanto tempo Toshi, já não sabe minhas medidas?

–É que você andou engordando Tsumi!

–Quê?! Acha mesmo?! - foi engraçado vê-lo se examinando, ele se preocupou muito com isso, mas claro que era mentira, meu Tsumi continuava lindo como sempre!

–Sim, eu acho... - me aproximei dele vagarosamente, tentando ser e falar o mais sexy que eu podia, apesar de meio desajeitado - por isso, eu vou ter que tirar isso aqui... - aproximei minhas mãos dos botões de sua camisa branca e desabotoei dois, até que ele segurou uma delas.

–Eu mesmo faço isso. -Disse, seco.

–Ok... - Respondi, decepcionado. Droga! Logo agora que eu reuni toda essa coragem, ele me interrompe desse jeito?!


Tsumi abriu toda sua camisa e despiu-se, deixando-a em cima do colo. Fiquei boquiaberto admirando-o. Ah, eu já tinha visto seu corpo antes, da primeira vez em que tirei suas medidas para os figurinos, mas desta vez ele parecia ainda melhor! Seu abdômen era magro, mas haviam alguns músculos pouco saltados, assim como seus braços, finos mas fortes. Braços esses que logo me envolveriam em um cálido abraço e...



–Toshi... Toshi, está me ouvindo?! - Tsumi estava acenando frente aos meus olhos, mas só agora eu tinha percebido. Tomara que ele não pense nada de estranho!


–Ah, perdão! Eu estava perdido em meus devaneios!

–Como assim? No que está pensando, Toshi?

–Nada de mais, só em um vestido encomendado pela minha prima Kaoru...

–Você tem uma prima?

–Sim, ultimamente nós nos aproximamos muito...


Kaoru, minha prima distante de sei lá qual gral grau, um ano mais velha que eu. Ela é de Hokkaido, Japão, mas sempre passava as férias em Mekata. Foi a única pessoa em quem confiei para falar dos meus sentimentos por Tsumi, e como eu esperava, ela me deu o maior apoio e até me ajudou à armar esse plano. Mas não de graça. Em troca pediu que eu fizesse novos vestidos gothic lolita pra ela e ainda que eu deixasse várias câmeras escondidas gravando para que ela acompanhasse tudo que eu e Tsumi faríamos! Por que uma garota se interessaria por algo assim?! Ela disse que porquê era uma fujoshi ou algo assim, não entendi nada, mas como estava desesperado, concordei.



–Ela deve ser legal, eu gostaria de conhecê-la Toshi! - Falo sorridente. Até que enfim, libertou-se daquela aura negativa!


–Sim, um dia desses apresento vocês, mas pode ficar de pé por favor?

–Sim senhor, capitão! - Tsumi levantou-se de prontidão, batendo continência com a mão esquerda.

–Essa é a mão errada, seu bobo! - rompemos em gargalhadas, acabando com qualquer clima tenso em que havia entre nós dois, então presumi que fosse a hora certa para agir.


Peguei a fita métrica e fingi medir a cintura dele, eu não estava realmente preocupado com os números, mas pude me aproveitar para tirar uma casquinha alisando sua pele macia. Eu estava atrás dele, então ele não poderia ver o quanto meu rosto estava vermelho. Não resisti, e abracei-lhe por trás o mais forte que podia, sentindo o calor de seu corpo.



–Toshi, o que está fazendo? - Perguntou, meu moreno confuso


–O que eu já deveria ter feito a muito tempo.


Voltei para a frente de Tsumi e olhei para seus olhos, e apesar de toda a timidez, fiquei na ponta dos pés, abracei-lhe pelo pescoço e uni meus lábios aos dele. Foi o meu primeiro beijo.




Notas finais do capítulo

É isso ae... Reviews? Alguém? :3



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Tsumi Is Mine!" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.