My Dear Nerd escrita por Monaliza


Capítulo 44
Surpresa de Novo


Notas iniciais do capítulo

OI OI GENTE!! DESCULPAS COMO SEMPRE, MAS SABEM COMO É FALTA DE CRIATIVIDADE :((((( BOM, NÃO VOU ME ESTENDER MUITO AQUI PORQUE ESTOU SEM TEMPO E JÁ TINHA QUE ESTAR DORMINDO

QUERIA MUITO AGRADECER À NAMIE POR TER FEITO UMA LINDA RECOMENDAÇÃO DA HISTÓRIA *-* SE ESTIVER LENDO ISSO, SAIBA QUE AMEI E QUE MEU DIA FOI MAIS FELIZ QUANDO VI QUE TINHA RECOMENDADO ❤

DESCULPEM SE HOUVER ALGUM ERRO, NÃO DEU PRA REVISAR DIREITO .-.

AMO VOCÊS, BOA LEITURA ♥



Acordei sem ter noção do tempo. Não fazia ideia de que horas eram. Mas sabia que estava no melhor lugar que poderia: ao lado do cara que eu amo. Eu estava em seus braços. No abraço do meu namorado. E, caramba! Que satisfação ao poder dizer isso! Quem diria que algum dia, um pronome possessivo me faria tão feliz. Se antes, sem rótulos ou compromissos, já estava bom pra mim, agora então, nem consigo descrever o tamanho da alegria que me tomou. Alisei o anel em meu dedo, e passei um tempo o observando. Foi impossível não sorrir ao lembrar de ontem a noite e do pedido de namoro. Eu sentia como se não houvesse jeito de ficar mais feliz. Eu estava completa. Porque eu estava com ele.

Seu perfume invadia todo o ambiente, e eu amava isso completamente. Nada melhor do que acordar e sentir o cheiro da pessoa que você ama. Virei-me em sua direção e analisei seus traços serenos enquanto ele dormia.

Parecia um anjo. Eu poderia passar a eternidade o admirando dormir, e não me cansaria nunca. Melhor que isso, só seus olhos e seu sorriso. Mas a verdade é que ele era cativante e encantador em todos os quesitos. Até a chatice dele me parecia algo bonito. E por conta desses mínimos detalhes, que eu percebia que realmente o amava. E perceber isso era bom. Porque eu me sentia viva e completa como há muito tempo não me senti. É simplesmente magnífico poder depositar todos os seus sentimentos bons em alguém, e melhor ainda é ter certeza de que esse alguém merece.

Após mais algum tempo o observando dormir, pude nota-lo se mexendo e segundos depois, abriu um pouco os olhos, os coçando de um jeito fofo em seguida.

– Bom dia. – falou com a voz rouca de sono.

– Bom dia. – sorri de forma encantada. – Você é perfeito. Muito. – cuspi as palavras desordenadas e de forma inconsciente.

Ele riu, num misto de surpresa e confusão.

– Não me pergunte. Eu não sei por que disse isso. – o respondi, mesmo sem ele ter feito a pergunta.

– Obrigado. Não sabe como é bom ouvir isso de você. – selou meus lábios e logo após, sorriu.

– Eu poderia dizer isso a todo o tempo, só pra ver esse teu sorriso.

– E eu achando que você não podia melhorar! - ele alargou o sorriso, me fazendo sorrir também.

Após ficarmos mais algum tempo na cama, levantamos. Vesti uma de suas camisas que estava jogada ali perto e fiz minha higiene matinal, descendo logo após.

A casa se encontrava num estado não muito agradável: copos jogados pelo chão, partes da decoração da festa também espalhadas, inúmeras garrafas e latas em cima da maioria dos móveis, e algumas manchas e poças - provavelmente de bebidas também - podiam ser vistas no piso. Mas fora isso, estava tudo na mais perfeita ordem. Fui até a cozinha saltitando para não sujar ainda mais os meus pés, já que estava descalça, e ao chegar lá, mais garrafas e copos espalhados. Abri a geladeira, e agradeci ao ver que tinham morangos e uma jarra quase cheia de suco de uva. Achei algumas torradas e geleia no armário também. Me servi e acabei tomando o café da manhã sozinha, porque o Logan estava demorando para descer. Pensei em subir e ver o que ele ainda fazia lá em cima, mas ao sentir seu perfume invadir a cozinha, o avistei vindo em minha direção.

Tinha acabado de sair do banho, com certeza. Seu cabelo molhado o denunciava. Estava apenas com uma bermuda jeans de lavagem escura e chinelos. Encantador.

– Vejo que já tomou a liberdade de se servir e de comer da minha comida. - ele disse apontando meu prato e copo, agora vazios.

– Exatamente. E, aliás, os morangos estão muito bons. Fique a vontade para provar.

– Fico impressionado com sua capacidade de ser cínica quando quer. - ele riu de leve.

– Não estou sendo cínica. Estou ficando à vontade na casa do meu namorado. Acho que é permitido, não é? – gracejei.

– Chama de novo, por favor! – ele fez uma carinha fofa, mas fiquei confusa.

– Como assim?

– Me chama de namorado de novo, vai.

O encarei com uma expressão apaixonada. Meu Deus, eu realmente o amava.

– Eu te amo, meu namorado. – falei, arrancando um sorriso perfeito dele.

– Como assim gente? – a voz da Tiffany se fez ouvir. – Eu pisco, e vocês dois já estão namorando? Assim não dá, né. Vamos me explicando isso aí, agora.

– Bom dia pra você também, Tiff. – Logan lhe lançou um sorrisinho.

Ela apenas devolveu um olhar sério e foi até a geladeira, abrindo-a e pegando o recipiente com morangos.

– Bom saber que todo mundo se sente a vontade para usufruir da minha geladeira a hora que quiser. – Logan novamente se manifestou.

– Eu sou a... – ela parou por um momento, como se estivesse pensando em algo. – A alguma coisa do seu irmão. Então eu posso. – concluiu.

Não pude evitar o riso. Minha amiga era mesmo uma figura.

– Falando nisso, cadê ele? – perguntei.

– Ainda dormindo.

– Preguiçoso como sempre. – Logan acrescentou.

Depois que o Brian acordou, Tiff se despediu dele avisando que ia voltar logo e foi em casa tomar um outro banho e falar com os pais que estava viva. Como minha mãe estava na conferência e eu tinha algumas roupas aqui, apenas deixei os garotos lá em baixo e fui até o quarto do Logan para me arrumar também.

Eu já me sentia em casa ali. Peguei uma toalha pra mim em seu guarda-roupa e rumei até o banho. Quando terminei, me troquei e prendi meus cabelos num rabo de cavalo mal feito e desci. Ao chegar perto da entrada da cozinha, escutei as vozes do Logan e do Brian:

– Cara, ela é... Eu não sei. Eu não consigo tirar ela da cabeça. Tudo que faço eu penso nela. É como se não existisse mais nenhuma, entende? Eu não estou entendendo mais nada. – era o Brian e ele parecia estar desesperado.

– Ah... Mas eu tô entendendo. E você tá muito ferrado mano. – identifiquei o Logan. – Eu estava assim com a Mellany quando a gente começou a se envolver. Na verdade eu ainda estou. – ele riu de leve e eu sorri ao ouvir isso. – E eu sei que eu sou novo pra estar dizendo isso, mas eu não imagino mais ninguém ao meu lado.

– É como se as outras garotas não tivessem mais graça, não é? Como se fossem homens. – Brian indagou.

– Exatamente. E isso significa que você está apaixonado.

– O quê? Não cara. Claro que não. – Brian negou fervorosamente.

– Essa é a primeira fase: a fase da negação. Você vai ficar com isso na sua mente, e não vai querer aceitar, porque vai achar um suicídio estar se apaixonando justamente por ela. Mas então vem a segunda etapa, a qual você vai passar a conviver com essa ideia todos os dias, e você vai se acostumar. E quando isso acontecer, vem a terceira etapa, que é a aceitação, quando você vai perceber que não tem mais pra onde correr. E a quarta e última etapa é aquela que você vai atrás da garota, porque não consegue ter paz vivendo longe dela. Fim. – eu estava boquiaberta com esse depoimento do Logan.

– Para de viajar cara. Eu só estou amarrado na Tiff. Só isso. Paixão é algo muito forte.

– Cala essa boca Brian. Você é um asno mesmo. Eu passei por essa situação com a Débora... – estremeci só de ouvir o nome daquela coisinha. – E foi três vezes pior e mais forte com a Mellany. E no começo eu não queria aceitar de jeito nenhum que eu estava gostando dela. Porque... Cara, a gente não tinha nada haver. A gente não tem nada haver. E eu fiquei durante muito tempo tentando negar isso para mim mesmo. Sabe quando a Cindy caiu da escada e eu pus a culpa na Mellany? Era só eu sendo um idiota e tentando achar mais um motivo pra desistir dela. Mas não deu. Eu não conseguia tirar ela da minha cabeça, e fiquei assim por muito tempo. Até que eu parei pra perceber que estava sendo um covarde e que me afastar não ia diminuir o que eu estava sentindo. Então eu parei. E aceitei. E quando começamos a ficar sério... Velho, eu vi que já era. E agora estamos aqui, fazendo um dia de namoro. – sim, eu vibrei internamente com tudo o que ele disse. E eu refleti sobre também.

E no fim, concordei: realmente não temos nada haver, mas o que importa? O amor vence tudo. Vence diferenças, cria semelhanças... Porque no final das contas, nada mais vai importar na hora de dizer eu te amo. Apenas o sentimento. E esse sim, tenho certeza, é mais que verdadeiro. É forte. É resistente. É o que vai nos manter unido.

– Eu amo ela cara. – ouvi ele dizer. – E eu me sinto muito feliz em poder dizer isso.

– Me ferrei então. – Brian suspirou ruidosamente. – Mas espera... Você disse um dia de namoro ou foi impressão minha?

Logan riu.

– Foi isso aí mesmo cara.

– Meu Deus, onde eu estive esse tempo todo que não vi o meu irmãozinho crescer? – Brian fez uma voz afetada, como se estivesse emocionado.

Revirei os olhos, mas tive que rir.

– Cala essa boca.

Entrei finalmente na cozinha, vendo os dois em algo que não identifiquei ao certo o que era, mas preferi denominar de abraço.

– Vejam se não é a minha mais nova cunhada! – Brian me cumprimentou fazendo palhaçada.

– E vejam se não é o meu cunhado com retardos mentais! – entrei na brincadeira lhe lançando um sorrisinho falso.

Ele se fez de ofendido.

– Não apoio mais o namoro.

– Ninguém liga! – dessa vez sorri abertamente, e ele me olhou fingindo choque. Acabei rindo e indo até ele, o abraçando, que fez o mesmo.

Perto do horário de almoço, a Tiffany chegou. Mal nos cumprimentou novamente, e já estava reclamando de estar sentindo fome.

– Uma pena que hoje não tenha ninguém disposto a cozinhar, né? – Logan sorriu sem mostrar os dentes.

– Aff. – a expressão de frustração da minha amiga foi impagável. – Mas não importa. Já que nosso chef particular está com preguiça hoje... – Logan levantou as sobrancelhas ao ouvir e perceber que a Tiff se referia a ele. – ... O que acham de sairmos para almoçar?

– É uma boa ideia! – concordei.

– Conheço um restaurante muito bom que não é muito longe daqui. – Brian complementou.

– Então ótimo. Vou só me trocar. – Logan falou enquanto ia em direção às escadas. Brian fez o mesmo.

Ao descer, estavam devidamente vestidos. Fomos todos no carro do Brian, e ao chegarmos, o ambiente era bastante agradável. O aroma da comida então, nem se fala!

Escolhemos uma mesa na parte mais reservada do restaurante e não demorou muito para o garçom chegar e anotar nossos pedidos. Iniciamos uma conversa sobre alguns acontecimentos da festa passada, porém, do nada, Brian nos interrompeu.

– Cara, vem comigo rapidinho? – pediu ao Logan.

Nós nos entreolhamos confusos.

– Para quê mesmo?

– Cala a boca e vem logo. – Brian o puxou e me virei para ver aonde iam.

Foram em direção ao bar e eu nem acreditei que ele queria apenas beber.

– Às vezes acho que o Brian é louco. – Tiff disse ao virar-se também e já vê-los sentados próximos ao balcão.

– Eu tenho certeza. – completei sua linha de pensamento. Mas aproveitei a deixa para mudar completamente o assunto e fofocar com minha amiga. – Tiff, você não faz ideia do que escutei.

– O quê?

– Ele disse que não consegue te tirar da cabeça e que só pensa em você. – a olhei com uma expressão maliciosa.

Ela me olhou confusa.

– Ele quem? – meus olhos se reviraram involuntariamente. Como ela conseguia ser tão lerda?

– O Freddy Krueger. – fui irônica, porém sua expressão de confusão apenas se acentuou. – Eu tô falando do Brian, sua idiota!

Ao me ouvir, ela ficou um tempo captando a informação e tentou reprimir um sorriso. O que falhou muito bem.

– Não brinca! Sério? – perguntou com animação. – Não que isso signifique muita coisa... – a cortei antes que começasse a se diminuir.

– Cala a boca sua burra. Não vê que ele está apaixonado por você? – fui direta.

– O quê? Não! Não viaja Mel! – ela me olhou como se eu estivesse dizendo o maior dos absurdos.

Estreitei meus olhos em sua direção.

– Vamos melhorar né amiga? Não faça a sonsa a essa altura do campeonato.

– Ah, mas é que... Não sei. Ele não parece do tipo que se apaixona assim rápido. E quanto tempo nós temos juntos? Três semanas no máximo?! – ela balançou a cabeça negativamente. – Seria muito bom se fosse verdade, mas acho que não tenho chances.

A olhei chocada. Como ela conseguia ser burra!

– Tiff, qual a parte do você não faz ideia do que escutei você não entendeu? – perguntei. – Eu ouvi o próprio Brian dizendo! Eu!! – enfatizei a ultima parte.

– Nesses termos? Tipo eu tô apaixonado pela Tiffany? – ela perguntou sorrindo de orelha a orelha.

– Bom, não nesses termos. – seu sorriso se fechou. - Mas foi isso que ele quis dizer, com certeza. – completei imediatamente.

Ela suspirou.

– Ah amiga, então não. Ele só deve estar... Não sei. Mas apaixonado não. Com certeza não. Isso não é do feitio do Brian, e mesmo se fosse, porque eu? – ela deu de ombros com uma expressão mesclando a frustração e a conformação.

– Porque você é incrível.

Estremecemos de susto e viramos os rostos para trás numa velocidade incrível. Brian chegou do nada nos assustando de verdade. Fora o Brian quem tinha dito aquilo.

– Você quer me matar de susto? – Tiff perguntou ainda arfando um pouco.

Eles riram e se sentaram. Não tive tempo de fazem nenhum comentário, porque logo depois, o Brian já estava segurando as mãos da minha amiga e a olhando nos olhos.

– Eu ouvi o que você disse. E realmente, isso não é do meu feitio. Mas sabe por que não? Porque a garota certa não tinha aparecido. E você pode até estar me achando precipitado demais, mas sabe... Eu tenho um currículo extenso em relação a envolvimento com garotas, o que me trouxe bastante experiência. E eu nunca senti com nenhuma delas o que tô sentindo com você. Talvez seja porque sempre te achei uma pessoa maravilhosa porque éramos amigos. Sempre te achei linda também... – ele confessou, nos fazendo rir um pouco. - ...Mas eu só te via como amiga. Na verdade, muitas vezes já tinha me sentido tentado a te dar uns pegas, mas nunca tive chance. – dessa vez rimos de verdade. – E naquele dia da festa que você chegou em mim, eu pensei: nossa, vou aproveitar. Mas não pensei que chegaria até aqui. Achei que seria só uma noite e depois íamos continuar como se nada tivesse acontecido. Pensei que era apenas desejo. Mas não. Na verdade eu ainda não sei o que foi, mas sei que gosto realmente de você. E apesar de ter sido o Logan quem abriu os meus olhos e me fez perceber isso, não quero ser burro como ele, que demorou séculos pra finalmente assumir que gostava da Mellany! – Logan o olhou incrédulo. – Não quero que se sinta pressionada assumir nenhum compromisso sério, mas... Eu tô muito apaixonado por você. Fica comigo? – vi os olhos da minha amiga brilharem, mas antes que ela pudesse responder, ouvimos alguém perguntar:

– Achei que amigos não escondiam nada um do outro. Quando pretendiam me contar?

Brian e Logan levantaram os olhos e em questão de segundos, o choque ou pânico, não sei bem o que foi, se fez estampado nos olhos de ambos. Tiffany virou-se para trás mais uma vez e sua boca se abriu em surpresa, porém seus olhos indicavam desespero.

Bom, eu não precisei de muito pra descobrir quem era.



Notas finais do capítulo

Desculpas novamente, não me matem por favor *carinha de cachorro que caiu da mudança*
Digam o que acharam nos reviews, please *-*

~ Mais emoção no próximo. Até lá galerinha lynda ♥ õ/