My Dear Nerd escrita por Monaliza


Capítulo 3
O Plano


Notas iniciais do capítulo

Voltei *-*
Boa leitura amores ♥



E quem diria, Mellany Flacksman, a rainha das festas, está indo pra casa, em plena as 22:13 da noite de um sábado, perdendo a festa do Brian, capitão do time. E tudo por causa do nerd. Deveria ser ao contrário, não é mesmo? Pois é.

– Droga, droga, droga! – falei alto e bati no volante. – Eu não devia ter vindo embora, eu devia ter ficado naquela festa e mostrado pra aquele nerd que o que ele disse não me afeitou em nada! – disse com raiva.

É isso que ele queria: me afetar! E o pior de tudo é que ele tá conseguindo. Eu sei que ele é só um nerd e que a opinião dele não devia fazer tanta importância, mas o problema é que ele me ignorou. A maioria dos garotos se tivesse a oportunidade que ele teve, me beijariam ou no máximo, tentariam me levar pra cama. Só que aquele lesado me ignorou e fez isso sem o mínimo de culpa! Dá pra acreditar? Eu, ignorada por um nerd! Tinha que ser ao contrário. Eu que deveria rejeitar ele. Não ele fazer isso comigo! Mas eu ainda vou ter essa oportunidade.

Eu vou atrair ele, fazer ele me desejar, e quando ele estiver aos meus pés, eu vou humilhá-lo, rejeitá-lo e vou fazer ele se arrepender de ter nascido!

Fique tão aérea, pensando em como acabar com aquele imbecil, que nem vi que já estava em frente à minha casa. Saí do carro e abri o portão. Entrei novamente no carro e o coloquei na garagem. Sei que minha mãe vai me praguejar por ter estacionado na frente do carro dela, mas já que amanhã é domingo, acho que ela não vai precisar dele. Saí do carro e fui em direção à porta de entrada. Abri a mesma e dei de cara com a mamãe sentada no sofá, vendo TV.

– Ué filha, você? Por aqui? A essa hora? Não deveria estar na festa? – ela me bombardeou com perguntas.

– Se quiser posso voltar pra lá! – falei revirando os olhos.

O nerd acabou tanto com a minha paciência que eu cheguei até a responder mal a minha mãe!

– calma filha, eu só fiz uma pergunta. – ela disse rindo.

– Tá, desculpa aí mãe. Mas a festa tava chata, então eu vim pra casa. – menti descaradamente. – se quiser algo, eu to no meu quarto. – falei e subi as escadas.

Pude ouvir ela responder algo sobre eu estar de mau humor e rir logo em seguida, mas resolvi ignorar.

Agradeci mentalmente por minha mãe ser tranquila e por estar de bom humor hoje. Se não, eu teria levado um tapa na cara – bem estalado – por causa daquela resposta.

Abri a porta do quarto e entrei. Coloquei a bolsa na penteadeira e fui em direção à cama. Tirei os sapatos e joguei-os em qualquer canto. Calcei minha sandália, fiz um coque frouxo no cabelo e fui em direção ao banheiro, retirar minha maquiagem. Peguei o demaquilante e parei em frente ao espelho, retirando minha make e revelando meu rosto natural.

– Aquele babaca não sabe o que tá perdendo. – falei me referindo ao Logan.

E novamente, lá estava ele, rondando na minha cabeça. Balancei a mesma, a fim de espantar esses pensamentos.

Retirei meu vestido e o coloquei no cesto de roupas sujas. Fui escovar os meus dentes.

Quando terminei, saí do banheiro e percebi que ainda estava apenas de lingerie então fui até o closet e peguei minha camisola, vestindo a mesma.

Retornei ao quarto.

Estava cansada, então resolvi dormir, até porque amanhã eu teria que pôr meu lindo plano, de conquistar o nerd e logo depois humilhá-lo, em prática.

Tirei o lençol da cama, dobrei-o e coloquei em cima da cadeira. Ajeitei o meu travesseiro e me deitei.

Poucos minutos depois, adormeci.

(...)

Acordei com alguém me chacoalhando. Mas será que nem dormir em paz eu posso mais?

– Acorda mel! Anda! – a pessoa gritou histericamente.

Reconheço essa voz de longe. É a Tiffany! E também, só podia ser né? Porque a única pessoa que entra no meu quarto gritando feito uma hiena é ela!

Abri os olhos encarando minha querida – ironia – amiga que acabou de me acordar.

– Tiff, porque me acordou a essa hora? – perguntei sonolenta.

– Eu estava preocupada com você sua vaca! Fique feito louca te procurando! Nunca mais saia de uma festa sem me avisar, tá ouvindo? – ela falou autoritária.

Comigo ela sempre tem esse jeito mandão. Pois é.

E falando na festa, me lembrei do que aquele nerd fez ontem e que eu tinha que pôr meu plano inocente – só que não – em prática.

– Ah tá, desculpa amiga. É que aconteceu um probleminha lá, aí eu vim pra casa.

– Que tipo de probleminha? – ela perguntou curiosa.

Assim como eu ela também era curiosa!

- Ai Tiff, você não vai acreditar! – bufei. – Sabe o Logan? O irmão do Brian? – perguntei.

– O Nerd gato? – ele respondeu com outra pergunta e deu um sorrisinho malicioso.

Mas será possível? Essa minha amiga é uma safada!

– Tiffany, não exagere. Ele pode até ser bonitinho, mas não é pra tanto. – cortei o seu barato.

Bom, era mentira. Até porque o Logan é um nerd, mas eu tenho que confessar, ele é lindo! Só que, eu não vou admitir isso pra ninguém, muito menos pra Tiffany. Que com certeza, se soubesse, contaria pros meninos e o Brian, sem dúvidas nenhuma, contaria pro Logan. E isso é o que eu menos quero!

– Tá, tá. – ela falou se rendendo. – Mas conta logo o que aconteceu.

– Acontece que aquele nerd simplesmente me ignorou. – Eu disse e ela abriu a boca surpresa. – E tem mais, ele ainda disse que me trocaria fácil por um jogo de videogame novo.

– Não acredito. Ele fez isso mesmo? - Tiff perguntou chocada.

– Sim, fez! Mas ele vai me pagar. – falei maleficamente.

– Ah é? E como vai fazer isso? – ela duvidou.

Odeio que duvidem de mim, odeio! Mas já que ela é minha amiga, apenas expliquei o meu plano pra ela.

– Mellany, Mellany... Isso não vai prestar! – ela disse.

– Por que não? – perguntei.

– Olha, nós somos amigas do Brian, que é irmão do Logan. Não acha que ele vai ficar chateado? – ela perguntou também.

– Ah, que nada! O Brian já é grandinho. E ele sabe que eu sou vingativa! Sem falar que ele já disse que não se mete nesses assuntos. Então, qual é o problema? – argumentei.

– Eu não sei Mel. Mas não tô botando fé nisso. Tenho a leve impressão de que isso vai dar errado. – ela falou.

Tiffany, na visão dos outros, pode parecer má. E ela realmente é, só quando quer, ou quando precisa. Mas ela sempre foi contra magoar as pessoas, ainda mais se for próximo da gente. É a típica vilã de coração mole!

– Ah amiga, o que poderia dar errado, hein? – perguntei fazendo manha. Ela nunca resiste a minha carinha! – Eu sei muito bem o que fazer e o que não fazer! – tentei convencer ela.

– Se soubesse mesmo, não faria isso! – ela disse me repreendendo.

– Vai Tiff, deixa, por favor! – eu tava parecendo uma criança de 2 anos e ela parecia minha mãe. – Você confia em mim ou não? – perguntei fingindo estar decepcionada.

– Olha, faz o que você achar melhor Mel! Eu não vou me meter mais nisso! – ela disse por fim.

– Ain, obrigada amiga! Eu te amo! – comemorei e pulei em cima dela.

Quase caímos e começamos a rir. Somos retardadas demais, isso é um fato.

– Bom, já que você me autorizou a... – mal terminei de falar e ela me cortou.

– Opa, não autorizei nada. Eu apenas disse que não ia me meter mais nisso e que você podia fazer o que quisesse. – ela se defendeu.

– Tá, eu sei. Mas não importa. A única coisa importante é que pra colocar meu plano em pratica, eu preciso agir. Então vamos lá na casa do Brian! Espera só eu me arrumar. – disse e fui direto pro banheiro.

Primeiro fiz toda minha higiene matinal, depois tirei minha camisola e entrei no Box. Liguei o chuveiro. Dessa vez a água estava fria, o que me fez despertar. Me ensaboei e em seguida me enxaguei. Fiquei ali por mais um tempinho e logo saí. Até porque se eu demorasse, era bem capaz da Tiffany me estrangular. Me enxuguei e me enrolei na toalha, indo em direção ao closet.

Escolhi uma roupa simples e fui até a penteadeira. Desfiz o coque de ontem à noite, passei a escova no cabelo e os deixei solto mesmo. Peguei a chave do carro e coloquei o iPhone no bolso.

– Vamos Tiff! – chamei-a e descemos as escadas.

– Mãe, vou na casa do Brian. Não sei que horas volto! – gritei pra minha mãe, que estava na cozinha.

– Tudo bem filha! – ela gritou de volta, arrancando um risinho meu e da Tiffany.

Saímos de casa e fomos em direção à garagem. Desativei o alarme do carro e nós entramos. Já que ele estava na frente dos outros, foi bem fácil pra sairmos. Dirigi até a casa do Brian, e não demorou muito pra chegarmos lá, já que o transito estava mais calmo hoje. Estacionei do outro lado da rua, e então saímos do carro. Atravessamos e fomos em direção à entrada da casa. Olhei o relógio que estava em meu pulso e marcava 09:46. Só espero que o Brian esteja acordado.

Toquei a campainha e a porta foi aberta por quem eu menos esperava.

– Ah não! A essa hora? Não dava pra estragar o meu dia um pouco mais tarde? – perguntei ao nerd, que agora estava parado em minha frente.

Eu jurava que ele iria ignorar a minha pergunta – muito tosca, por sinal - mas ao invés disso ele respondeu.

– É muita arrogância mesmo, né? Vem na minha casa e ainda pergunta uma coisa dessas. – ele disse pra si mesmo. – Se não quisesse que eu estragasse o seu “dia perfeito”, não aparecia por aqui! – ele falou sarcástico.

O sarcasmo do Logan às vezes me surpreende.

– Acontece que essa casa não é apenas sua. É do Brian também, e nós viemos ver ele! – rebati.

– É, só que o preguiçoso do Brian ainda tá dormindo. Volta outra hora! – ele disse entediado e bateu a porta na nossa cara.

Então é isso. O nerd acabou de fechar a porta na minha cara e eu não fiz nada!

Bom, mas eu não vou deixar por isso mesmo.



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado!
Não esqueçam dos reviews *-*