My Dear Nerd escrita por Monaliza


Capítulo 15
Ele é Meu


Notas iniciais do capítulo

Oi lindezas *-* Primeiramente gostaria de agradecer a vocês que comentam na minha história! Cheguei na minha meta de 50 reviews e estou super feliz õ/ Mais feliz ainda eu ficaria se recebesse uma recomendação, mas isso eu peço lá nas notas finais, hehe ;) Enfim, trouxe um capítulo fresquinho pra vocês ... ♥
Boa leitura :3



Pelos poderes divinos, o último sinal do dia bateu e a aula de física terminou.

Todo mundo saiu apressado da sala. E comigo não foi diferente! Eu e a Tiffany fomos na frente e o resto da galera seguiu a gente. O corredor da escola já estava movimentado, e o barulho era típico do horário da saída. Estava tudo bem, até que eu comecei a ouvir coisas não muito agradáveis.

– Menina, você viu o Logan hoje? – elas estavam conversando.

– E como vi! Aquele tanquinho... Sério, bem que ele podia se trocar todo dia no corredor, não é? – a primeira oferecida perguntou maliciosa e as lembranças vieram à minha cabeça.

Eu lembro bem! Na hora que o Logan tava trocando a camisa que a Brianna sujou, passaram algumas garotas pelo corredor, e elas estavam lá também.

– Com certeza! – a outra biscate disse. – Olha, ele pode até ser nerd, mas que ele é gostoso, isso ninguém pode negar! – ela concluiu e riu histericamente.

“Controle-se Mellany, controle-se. Agressão aos animais é crime.” Eu repetia pra mim mesma, tentando me manter paciente.

Eu só não entendo. Tanto lugar pra conversarem, e as vadias vem chamar o Logan de gostoso, perto de mim? Eu devo ter dançado pole dance na cruz, só pode.

– Ele não nega o irmão que tem! É gostoso igual ao Brian. – do jeito que é lerdo, Brian nem deve ter ouvido o nome dele na conversa.

Na verdade, acho que ninguém tava prestando atenção, só eu. Até porque, envolve um assunto que me interessa.

– E anota aí: o Brian eu posso não pegar, mas o Logan... Até o fim do ano, eu ainda fico com ele! – a segunda vadia falou.

Opa, espera aí! Ela falou aquilo mesmo ou eu to ouvindo mal?

– Como é que é garota? – perguntei parando em sua frente.

A essa hora, o movimento já tinha diminuído, então a única plateia que tinha era a minha galera mesmo.

– Ah, oi Mellany! – a biscate me cumprimentou sorrindo. – Eu sou a Maya, lembra? – ela perguntou.

Mas é muito cara de pau mesmo, não? Chama o meu nerd – ignorem o pronome possessivo, por favor – de gostoso e depois sorri pra mim? Ah tá, essa garota tem sérios problemas mentais.

– Não. Não lembro e nem quero lembrar. – eu disse rude. – Só quero saber que história é essa de que você vai “ficar com o Logan”? – fiz aspas com as mãos.

Acho que ela se assustou um pouco, porque recuou. E o Logan, só depois de ouvir o nome dele, pareceu prestar atenção no que estava acontecendo.

– Calma Mellany, eu só... – ela começou, mas eu não deixei terminar.

– Você só o que, hein? – perguntei retoricamente. – Olha aqui, você não vai ficar co ninguém. Muito menos com o Logan, tá ouvindo? Não encosta um dedo nele, porque ele é meu... – só depois percebi a merda que falei. – Quer dizer, ele é irmão do meu amigo, e eu não vou deixar ele se envolver com biscates do seu tipo. Ah, e se você tem amor à vida, fique longe do Logan! A não ser que você queira me enfrentar! – eu disse ameaçadora e acho que fui bem na missão, pois ela – e a outra oferecida – saiu em disparada.

Respirei fundo e me virei para o povo. Sorri gentilmente tentado disfarçar, e chamei-os:

– Vamos? – perguntei como se nada tivesse acontecido.

Acho que todo mundo entendeu o recado, e pra evitar torrar mais ainda a paciência que eu nem tinha, eles também fingiram que não aconteceu nada.

Quando chegamos na saída, todo mundo se dispersou e cada um foi pra seu carro. Me despedi do povo e fiz o mesmo. Fui pra casa, pensando em tudo o que aconteceu.

Discuti com uma garota que eu nem sei quem é, som por causa do Logan, e por um motivo totalmente idiota. Quer dizer, no ponto de vista dos outros é idiota, porque esse negócio de ficarem chamando o Logan de gostoso perto de mim, consome a minha paciência. Ainda mais quando a biscate “jura” que vai ficar com ele! Pra mim, que estou tentando conquistar o garoto, isso é um motivo enorme. Mas pra quem está de fora, e não sabe de nada do que está acontecendo – nem do que eu estou aprontando – isso é um motivo banal, ainda mais porque, antes, eu só vivia atormentando o Logan. E hoje, eu cheguei até a defender ele!

Em meio a esses pensamentos, já estava chegando em casa. Pus o carro na garagem e entrei. Minha mãe, como sempre, não estava ali. Aliás, ela deve chegar tarde em casa hoje, pois dia de segunda-feira, o movimento no escritório dela sempre é maior. Subi as escadas que nem um foguete, e quando cheguei no quarto, joguei a mochila em qualquer canto. Decidi tomar logo um banho, antes que a preguiça tomasse conta de mim.

Me dirigi ao banheiro, me despi e entrei no Box. Relaxei lá dentro, me ensaboei e depois de um tempo, saí. Me enxuguei, fui ao closet e me vesti. Prendi os cabelos num rabo de cavalo mal feito e desci.

Passei logo na cozinha, e como de costume, meu almoço estava pronto no microondas. Minha única ação foi de ligar o aparelho e esperar os minutos acabarem. Quando aquele bipe chatinho – típico de todo microondas – começou a soar repetidamente, eu fui até lá, peguei meu prato e comecei a comer.

Estava tudo divino. Mas também do jeito que a minha mãe manda bem na cozinha, isso era o mínimo que eu podia esperar! Quando terminei, deixei o prato na pia e tomei o suco de laranja que achei na geladeira.

Fui pra sala, me joguei no sofá e liguei a TV. Zapeei os canais, mas não achei nada de bom. Resolvi deixar num canais de clipes mesmo. De repente, o celular começou a tocar. Vi no visor que era a Tiff, então atendi logo.

– Oi bitch! – ela falou carinhosamente.

– Oi sua vaca! – respondi no mesmo tom.

Ela riu e continuou.

– Fala aí, tá fazendo o que? – perguntou.

– Nada! – falei entediada.

– Ok, to indo pra aí então. – ela disse do nada.

– E quem disse que eu te chamei? – perguntei querendo provocar.

– Ninguém. Mas eu sei que você não vive sem mim, então to indo te ver! – ela disse convencida e desligou na minha cara.

– Vaca. – falei sozinha e dei um risinho fraco.

Alguns minutos depois, a campainha tocou.

– Já vai! – gritei e levante me arrastando.

Abri a porta e dei de cara com a minha amiga linda! – isso não foi uma ironia, ok?

Nem a cumprimentei direito, e ela já foi entrando. Folgada? Imagina, nem um pouco!

– Quero explicações. – ela falou assim que sentou – Lê-se deitou -no sofá.

– De quê? – sentei na poltrona que tinha ali a pus os pés na mesinha de centro.

– Aquela discussão com a Maya, no corredor, por causa do Logan. – ela disse e um sorrisinho malicioso já estava brotando em seus lábios.

– Ué, só fiz marcar território! – dei de ombros.

– E pra quê? – perguntou com a sobrancelha erguida.

– Se eu estou tentando conquistar ele, nenhuma biscate deve ficar no meu caminho. Muito menos se for de lá da escola! – eu expliquei.

– E não teve nenhuma pontinha de ciúmes? – ela perguntou maliciosa. Revirei os olhos e suspirei.

– É claro que não! – eu disse.

– Ah tá, aí você ameaça a garota, diz que não é pra ela tocar no Logan e ainda fala que ele é seu. Se isso não for ciúmes, o que é? – perguntou me zoando.

– Ei! Eu não disse que ele era meu! – protestei.

“Não em voz alta, claro.” Completei mentalmente.

– Mas ia dizer! – ela disse e eu ia protestar novamente, quando ela me interrompeu. – E nem tente negar! Eu te conheço bem Mellany, e dava pra ver em seus olhos que você estava se mordendo de ciúmes da Maya! – ela falou vitoriosa.

– Afinal, quem é essa Maya? – perguntei fugindo do assunto.

Ela pareceu perceber, mas respondeu minha pergunta.

– Eu lembro dela! Ela fez um teste pra torcida uma vez, mas a gente não aprovou. – ela explicou.

– Ah, por isso ela perguntou se eu lembrava dela! – eu disse me recordando das palavras daquela oferecida.

– Aí você respondeu: “Não lembro e nem quero lembrar!” – ela esganiçou a voz, numa tentativa falha de imitar a minha. – A cara de medo dela foi muito hilária! – ela riu.

– Ué, não mandei ela entrar no meu caminho! – dei de ombros.

– Ui! Você tá parecendo a Emily Thorne, a garota de Revenge. Tá ficando vingativa que nem ela! – Tiffany zoou.

– Vai, continua me zoando! – eu disse. – Quem sabe não me vingo de você também? – perguntei com um tom sombrio.

Ela apenas riu.

– Queima de arquivo Mellany? – ela perguntou entrando na brincadeira.

– Como assim? – perguntei confusa.

– Bem, além de você, a única que sabe sobre o seu plano sou eu! – ela explicou com uma expressão superior, mas não estava se segurando para não rir.

Depois de 1... 2... 3... e Já!

Do nada, a gente começou a rir feito loucas. Quer dizer, mais do que nós já somos!

– Cara, somos retardadas de mais! – ela falou curvada de tanto rir.

– Quem que não sabe disso? – perguntei tentando cessar o riso.

Nos encaramos e rimos ainda mais. É, somos retardadas e ninguém pode negar isso! Respiramos fundo, na tentativa de nos controlar. Quando estávamos voltando ao nosso estado normal, a campainha tocou.

– Tá esperando alguém? – Tiff me perguntou.

– Não, e você? – ela negou também.

Dei de ombros e me levantei, indo até a porta. Quando abri a mesma, tive uma surpresa:

– Meninas, o que estão fazendo aqui?



Notas finais do capítulo

Sobre o meu pedido de lá de cima (Notas Inicias) ele ainda está de pé ♥ Haha, quem quiser pode me deixar uma recomendação e fazer o meu dia muito mais feliz *-* Mas só se vocês acharem que eu mereço :3 Enfim, não se esqueçam dos reviews e até logo :*