My Dear Nerd escrita por Monaliza


Capítulo 13
Choque de Realidade


Notas iniciais do capítulo

Oi amadas ♥ Demorei, mas voltei, hehe :) Bom, sem enrolação, aqui está o capítulo!
Boa leitura *-*



Sabe aquela hora, que você tá tão entediado, que até ver uma mosca voando te distrai? Pois é, essa sou eu neste exato momento. Eu sei que deveria estar prestando mais atenção na aula, ainda mais porque não posso tirar notas baixas, e se tirar, posso dizer adeus à torcida. Mas é impossível fazer isso! Até olhar pra parede parece muito mais interessante do que assistir aula de história. Se todos já morreram, qual é a diferença que vão fazer na minha vida? Sem falar que o professor não ajuda muito, né? Ele parece uma múmia que saiu do túmulo! Vai ver que é por isso que ele se tornou professor de história.

Pensando nisso tudo, me surgiu uma dúvida: quanto anos será que ele tem? Bom, acho melhor perguntar!

– Professor, quantos anos o senhor tem? – perguntei na cara dura.

– O que isso tem a ver com a aula, senhorita Flacksman? – ele perguntou rude.

– Nada não, eu acho. – fiz uma careta. – Mas quantos anos o senhor tem? – insisti.

– Ele deve ter 97! – gritaram lá do fundo.

Todos riram.

– isso é uma calúnia! – ele gritou. – Eu não tenho 97. Eu tenho 70 e tantos! – falou nervoso.

– 70 e todos você quis dizer, não é? – perguntaram lá do fundo novamente.

Rimos mais uma vez.

– Chega, chega! Não quero ouvir nem mais um “piu”! – ele disse autoritário.

– Piu! – eu pude ouvir sussurrarem.

Ri baixinho e voltei a – tentar – me concentrar.

O restante da aula foi bem chata e não teve mais nada de interessante. O professor passou alguns exercícios e fomos obrigados a fazer. Consegui me concentrar um pouquinho e estava quase terminando, quando o sinal tocou.

– Me entreguem as atividades! – a múmia, vulgo professor, pediu gritando.

Logan foi o primeiro a entregar. Também, nerd do jeito que ele é, era só isso que eu podia esperar. Várias pessoas levantaram de seu lugares e foram entregar suas atividades. Eu, por outro lado, apenas ignorei e continuei fazendo.

– Senhorita Flacksman, não ouviu o que eu disse? – ele perguntou pra mim.

– Ouvi, mas só falta metade de uma questão; - ignorei a presença dele e continuei com o que estava fazendo.

– Não interessa! Me entregue agora! – ele falou grosso.

Fingi não ter escutado e continuei a escrever.

Pude ver ele ficar nervoso e quando estava preparado pra surtar comigo, mais uma vez, eu me levantei, ficando em sua frente.

– Aqui está! – sorri falsamente e lhe entreguei a folha.

Ele abriu a boca pra falar algo, mas a fechou em seguida, desistindo de falar. Pegou minha atividade relutante e foi embora da sala.

– Aff, que cara chato! – eu disse revirando os olhos e desabando na cadeira.

– Ele não vai com sua cara mesmo. – Tiff confirmou.

– Só não sei porquê! Minha cara é tão linda! – falei me gabando e nós rimos. – Mas não, ele não vai mesmo! – fiz uma careta.

– Ah, mas quem se importa? – perguntou retoricamente. – Ele é só um velho esclerosado que não merece o oxigênio que respira! – ela disse desdenhando dele e eu ri.

Nesse momento, o professor de matemática entrou na sala.

– Olha aí, outro infeliz. – sussurrei pra Tiffany.

– Pelo menos ele não é tão velho quanto o outro! – ela sussurrou de volta e nós rimos mais uma vez.

– Classe, abram o livro na página 217! – suspirei e abri o livro.

– Não basta a aula ser chata. Tem que ser duas seguidas... – disse pra mim mesma e suspirei novamente.

(..)

Graças a Deus, depois de muito tempo, o sinal bateu. Saiu todo mundo correndo da sala, feito louco. Bom, ou estavam morrendo de fome, ou estavam cansados de ficarem ali dentro, trancafiados. E já que eu não sou de ferro, fiz o mesmo! Chamei todas nossa trupe, e fomos para o refeitório. No corredor, todo mundo, abria passagem pra gente e só faltavam se curvar, como fazia com a realeza.

– Adoro essa sensação de poder! Todo mundo respeitando a gente! – Brianna cacarejou e terminou com uma risada histérica.

Minha vontade foi de mandar ela ficar bem quietinha e dizer que ninguém respeita, quem não se dá o respeito.

Chegamos ao refeitório, e novamente, todos que estavam lá, abriu espaço para entrarmos na fila. Bom, é claro que sempre tem aquele que resiste, e o nome dele é Logan!

– Aí seu nerd idiota, dá pra sair da frente? – novamente Brianna abriu aquele esgoto que ela chama de boca, só pra falar merda.

Eu não gostei dela falando assim com o Logan. Até porque, a única que pode fazer isso sou eu!

– Não. – ele negou descaradamente.

Ela fez uma cara de espanto enorme, e eu estava me segurando pra não me acabar de rir.

– Tá se achando só porque estava no meio da gente lá na hora da entrada? – ela perguntou enjoada.

Ta aí, ela perguntou pra ele, uma coisa que devia perguntar pra si mesma...

– Desde quando andar com você é motivo de orgulho? – ele perguntou sem olhar na cara dela e continuou na fila.

Uau! O Logan tá me saindo melhor do que a encomenda. Ele conseguiu calar a Brianna por mais de dois minutos!

Todo mundo que estava lá, observava a discussão, como se estivesse assistindo novela!

– Cala a boca seu idiota! – ela gritou.

Ela sempre faz isso quando fica sem argumentos.

– O que foi? Te irritei? – o Logan perguntou com um sorrisinho sínico nos lábios.

Ela apenas rosnou, sem saber o que fazer, ou responder.

– Brad! Dá um jeito nesse idiota! – ela chamou o Brad pra dar um corretivo no Logan.

E idiota do jeito que é, com certeza o Brad vai fazer o que ela tá mandando. Até porque, ele paga um pau danado pra ela! Parece que é um cachorrinho, que faz tudo o que a dona manda. E o pior de tudo, é que ele não percebe!

Ele já estava pronto pra avançar em cima do Logan – que estava parado, com aquela expressão entediada de sempre, só pra constar – quando o Brian interviu.

– Opa, opa! Calma aí mano! – ele falou barrando o Brad. – Não vai bater no meu irmão, vai? – perguntou tentando amenizar o clima.

– É o que eu to querendo fazer a muito tempo! – Brad disse raivoso.

Mas não vai fazer! – eu me intrometi. – Poxa cara, você fica parecendo um cachorrinho! Tudo que a Brianna manda fazer, você vai lá, e faz sem nem reclamar! Duvido que você age assim, dentro de casa, quando sua mãe te pede um favor! – eu disse o que estava entalado na minha garganta.

Ele me olhou incrédulo. Pra falar a verdade, todo mundo me olhou desse jeito.

– Como assim Mellany? Você sabe que não é desse jeito. – Brianna veio até mim.

– É desse jeito, sim! E eu odeio essa sua mania de ficar controlando essas pessoas! O Brad não é seu animalzinho de estimação pra você ficar mandando e desmandando nele! – falei pra ela, e depois virei pra ele. – E você Brad, seja mais homem cara! Ela não manda em você, então você não precisa ficar atendendo as ordens dela! – nem é necessário eu dizer aqui, que todo mundo ficou pasmo com a minha reação, não é?

– Tudo isso por causa desse nerd Mellany? – ela falou novamente.

Eu já estava pela hora da misericórdia com essa garota! Só abre a boca pra falar merda e pra me tirar do sério. Sem falar que eu não estou gostando nem um pouco da maneira que ela está falando do Logan! Se ela ainda não percebeu, eu sou a única que tem o direito de infernizá-lo desse jeito.

– Não, não é só pelo Logan! – eu enfatizei o nome dele. – Tudo isso, é por causa dos seus chiliques de possessividade! Acha que todo mundo é propriedade sua, e por isso, pode mandar e desmandar, na hora que quiser! E sabe de uma coisa? – perguntei retoricamente. – Eu não sou a única que acha isso! Então se você ainda quer andar com a gente, é melhor parar com esse seu hábito irritante! – desabafei de uma vez.

Brianna estava prestes a dar um piti. Quando ela estava querendo gritar e espernear que nem uma criancinha, Tiffany a cortou:

– Brianna, nem adianta dar seu chilique! Você, e todo mundo aqui, sabe que a Mellany só te deu um choque de realidade. – Tiffany disse.

– Aliás, uma coisa que você já estava precisando a muito tempo! – eu comecei. - Então, nem banque a chateada, porque você sabe que tudo o que eu disse, era verdade! – conclui séria.

Todo mundo me encarava e eu apenas respirei fundo, só pra me acalmar um pouco. Os olhares ainda estavam sobre mim, e por mais que eu goste de chamar atenção, já estava ficando descontente com isso. Tiffany percebeu meu incômodo, e foi mais rápida:

– Aí bando de desocupado, o show acabou! – ela gritou. – Vão pastar, vão! – ordenou batendo palmas pelo meio do refeitório e todo mundo obedeceu.

– Nossa Mellany, eu já te vi enraivada. Mas desse jeito... Uau! Fiquei surpresa. – Karin murmurou.

Resolvi não responder, pra manter a calma, que eu nem tinha. Passei os olhos pela rodinha que nós formamos, mas não vi o Logan entre a gente. Só o avistei sentado em uma mesa, longe da confusão e comendo o seu lanche. Com certeza deve ter saído enquanto eu dava um sermão na Brianna!

– Aí galera, eu acho que já deu, não é? – James se pronunciou. – Por que a gente não termina de pegar nossos lanches e termina o intervalo de um jeito normal? – perguntou sugestivo e eu apenas segui na fila.

(...)

Depois daquela confusão, tudo se resolveu. A solução foi fazer o que o James sugeriu. A única coisa que ficou “pendente” foi a cara amarrada da Brianna. Que com certeza devia estar se mordendo de raiva de mim e do Logan. Mas sabe? Eu nem me atingi, até porque, ela não tem coragem de fazer nada comigo. Minha única preocupação foi o Logan, porque com ele, ela pode fazer algo. Só que depois de tudo o que eu disse a ela, acho que ela vai ficar na dela, bem quietinha.

Já estávamos terminando de lanchar, quando vi o Logan levantar da mesa que estava sentado. Acompanhei o caminho dele com o olhar, e ao que tudo indicava, ele iria passar por aqui. Pude ver Brianna acompanhar o meu olhar também, e um sorriso maldoso surgir nos lábios dela. Do nada ela se levantou, e parou na frente dele.

– Dá licença? Eu preciso passar. – Logan pediu.

Nossa, e ele ainda teve a educação de pedir! Se fosse eu...

– Mas antes, tenho uma surpresa pra você! – ela disse presunçosa e ele ficou totalmente confuso.

A essa altura do campeonato, os olhares de todos já estava sobre eles.

– Que surpr... – antes mesmo que ele pudesse terminar a frase, a louca jogou o resto de seu refrigerante na camiseta branca do Logan.

A cara de espanto dele não foi pequena. Quer dizer, a de ninguém foi, né?

Ninguém estava esperando essa atitude dela, ainda mais depois da minha intervenção na primeira discussão, mas mimada do jeito que essa garota é, era só isso que a gente podia esperar.

Minha vontade foi de levantar e ir lá, bagunçar a cara dela. Mas, quem disse que eu consegui? Parada eu estava, parada eu fiquei. Ainda estava encarando aqueles dois no meio do refeitório, sem saber como reagir.

Incrível! Aí eu vou lá, encho aquele rostinho dela de tapas por causa do atrevimento dela, e depois, ainda saio de errada na história...

Vai entender né?



Notas finais do capítulo

Estou aqui rezando para que vocês tenham gostado *-* Não esqueçam de deixar os reviews, ok?
Bezos&Abraços ♥ Até depois... :)