Uma Nova Chance De Ser Feliz escrita por Biahh, Angel


Capítulo 18
Capitulo 18 - Batalha


Notas iniciais do capítulo

Oii meus amores >< como estão? Sei que demorei um pouquinho (muito na verdade) mais quero pedir perdão pois estava muitíssimo difícil (podem culpar minha beta) sim eu consegui uma o/ o/ o/ haha não a culpem eu também fui culpada, tentamos, organizar os capítulos e beta-los, mais isso não deu muito certo, e acabou que esse também demorou um pouco para ficar pronto.. Essa fic esta em reta final :'( mais calma, teremos a segunda temporada, porém só vou posta-la quando estiver boa parte pronta, pois não quero atrasar os capítulos com vocês.. Espero que gostem.



– Vocês são loucos? – Alice gritava com Emmett e eu – Bella, pelo amor de Deus, você me odeia não é? Sempre fui a melhor cunhada do mundo, como pode fazer isso comigo? – Ela perguntou aos berros me olhando nos olhos. Eles tinham chegado cedo, mais iam ter que sair daqui a pouco, e nesse meio tempo aproveitamos para conversar com ela sobre o casamento. Se eu esperava que ela fosse ficar feliz? Com certeza esperava sim, porém Alice como sempre me surpreende.

– Mas Alice eu estou pedindo para você fazer meu casamento, como pode dizer que eu não gosto de você? – eu perguntei para ela.

­­­­­­- Não me importo de fazer o casamento, mas tenho só uma semana, você tem noção disso?! Tenho uma batalha para participar daqui a pouco, sabia? – ela dizia gesticulando para todos os lados, e eu acabei rindo daquela baixinha fazendo tanto drama, como se ela não pudesse fazer o casamento naquela semana. – Ok Alice, respira fundo para não matar seu irmão e sua cunhada... – ela disse para si mesma, respirou três vezes nos olhou e sorriu angelicamente. – Eu acabo com vocês depois.

Após acabar com o drama Emmett foi caçar, mas ficou próximo caso fosse necessário, dali uma hora eles iriam sair com os lobos, meu coração estava acelerado, e toda hora Jasper interferia para me acalmar, enquanto ele estava aqui eu estava bem pelo seu dom me ajudando, mas depois eu ia me ferrar.

– Edward esta chegando aqui. – Alice anunciou chegando a sala, e meu coração deu um salto dentro de meu peito, ele não podia chegar aqui, não hoje não agora.

Não consegui contar nem até dez mentalmente e logo Edward estava na porta como um Deus grego, como sempre lindo; ele me olhou nos olhos, e vi a dor ali estampada.

– Filho – Esme foi em direção ao filho o abraçando, que logo retribuiu com muito carinho.


– Edward, que bom que veio – Alice foi em direção dele, e ele a encarou, lendo seus pensamentos, é claro.

– Eu vi isso quando saí daqui. – ele anunciou – Eu corri sem rumo por um tempo, de repente dei de cara com esses vampiros, e tentei ver o que planejavam, e porque os Volturi ainda não tinham interferido, eles não notaram minha presença, porém demorei um pouco para descobrir quem estava por trás disso, já que nem eles sabiam, assim que descobri o motivo vim direto para cá - ele disse, e todos soltaram um suspiro de alivio.

Ficaram mais um tempo por ali, e Edward nem sequer tinha dirigido a palavra para mim, eu não achei ruim muito menos tirava seu direito, apesar de que da última vez ele estava errado de novo.

– Emmett está chegando. – ele anunciou olhando para fora, todos olharam onde ele encarava, e eu, como sempre não via nada além de mato, porém logo consegui ver algo branco correndo que nem um raio em nossa direção e logo ele estava próximo a porta parando já encarando friamente Edward.

– Calma querido, ele esta aqui para nos ajudar. – Esme disse indo em direção a Emmett o abraçando antes que começassem uma briga. Eu sei que me perdi em alguma parte da conversa, pois vi Edward assentir para Emmett eu realmente me sentia uma tola com essas coisas.

– Os lobos estão chegando. – Edward avisou, e todos nós fomos para o lado de fora, até mesmo eu; Emmett veio para o meu lado me abraçando, e não demorou muito para avistamos uma alcateia enorme saindo das sombras, tudo bem que eu tinha os visto esses dias atrás nos treinamentos, mas ainda não me habituara ao seu tamanho e graciosidade. Avistei Jake de longe e sorri para ele, vi que seus olhos foram para Edward e ele rosnou.

– Edward ficou sabendo do que ia acontecer e veio nos ajudar. – Carlisle explicou. Alguns lobos saíram da forma e foram para trás da arvore, e logo vieram em forma humana usando shorts e com pés descalços, Sam, Jacob e Seth.

– Tudo bem, como já sabem Seth, Brady e Collin que vão ficar aqui com vocês, Seth vai ficar na forma humana, e Brady e Collin, aqui em frente montando guarda como lobos. – Sam explicou, e Emmett assentiu para ele. Ao contrário do que eu pensei Seth se aproximou de nós e me abraçou, cumprimentando todos os Cullens com um sorriso. Eu sabia que de todos ali Seth era o que mais se dava bem com todos em geral, e por isso seria fácil manter ele na forma humana por perto.

Carlisle e Sam trocaram mais algumas palavras entre eles, e logo os Cullens vieram se despedir de mim.

– Agora que não estarei por perto, por favor, se controle que vai dar tudo certo. – Jasper disse me abraçando, e imaginar que ele não estaria aqui para me acalmar, só piorou meu estado.

– Bellinha, fica calma eu vou voltar. – Alice disse sorrindo saltitante e me abraçou.

– Tudo vai dar certo querida. – Esme disse me abraçando e depositando um beijo em meu rosto.

– Estaremos aqui logo, logo. – Rosalie disse, Edward se despediu de longe e Scott assim como Carlisle só me deram um abraço assegurando que tudo ficaria bem, e Carlisle ainda insistiu para que eu dormisse ou tomasse algo para dormir, mas eu não queria. Jacob me deu um olhar rápido junto com mais dois lobos, e logo eles sumiram pela floresta me deixando com Emmett, Seth e os outros dois lobos.

– Não acredito que Sam me deixou fora dessa, e levou minha irmã. – Seth reclamou.

– Você não está fora dessa, está aqui comigo. – eu disse tentando confortá-lo e ele sorriu.

– Me avisem se algo acontecer. – Seth disse aos dois lobos que ficariam do lado de fora – Mas pelo menos isso me deu algumas vantagens. – ele sorriu enquanto entravamos na casa, me sentei no sofá e ele se sentou ao meu lado, com Emmett, notei que ele estava apreensivo, e me senti mal por ele não estar com a família dele.

–Vai dar tudo certo. – eu disse afagando seu rosto fazendo-o sorrir.

–Eu sei, só quero que isso acabe logo. – ele disse.

– Você devia ter ido. – eu disse a ele, mas me arrependi, pois talvez ele só precisasse disso para sair porta a fora atrás da família, e eu não me perdoaria por ficar longe dele, ou que ele ou alguém de sua família se machucassem por mim.

– Bella, não vou sair do seu lado. – ele disse me abraçando.

– Mas não é justo, não posso fazer você escolher entre mim e sua família. – eu disse.

– Bella o melhor jeito de te proteger e aos nossos filhos e estar ao lado de vocês. – ele disse passando a mão por meu rosto e a outra depositando em minha barriga que ao seu toque, causou uma movimentação.

– Ah que legal Bella você esta grávida. – Seth que até então não sabia, disse quebrando a tensão que havia se instalado.

– Seth, por favor, por enquanto tente manter isso longe da cabeça do seu alpha e do Edward, não quero esses problemas agora. – Emmett pediu, e só então me lembrei de que Edward e Jacob ficariam furiosos.

– Pode deixar, não vai ser por mim que eles vão ficar sabendo. – Seth disse. sorrindo.

EDWARD

Assim que entramos na conhecida clareira onde teríamos vantagem na batalha, ficamos aguardando a chegada dos recém-criados, enquanto os lobos se mantinham na floresta aguardando a hora certa.

Alice tentava ver com clareza o que parecia ser impossível já que os lobos estavam envolvidos, mantinha-me atento a todos os pensamentos que estavam ao seu redor, o silêncio predominava o local, enquanto todos tentavam ouvir o que parecia ser ao longe, passos correndo.

– Droga –murmurei para mim mesmo, tentando procurar algum pensamento conhecido no meio de tudo aquilo, porém parecia impossível.

Ao longe avistamos os recém-criados, e como combinado não nos movemos e aguardamos o ataque deles. O primeiro dos vampiros que chegaram foi um garoto alto que foi na direção de Jasper que se desviou de seu ataque, o puxando pelo braço e arrancando, logo após isso. Alice ia em direção de duas garotas que rosnavam para ela mostrando os dentes, as garotas eram previsíveis demais, e Alice não teve dificuldade em morder o pescoço de uma o arrancando, e puxando a outra pela perna e a jogando na direção de um dos lobos que reconheceu ser Quil, saindo das sombras, que a pegou antes mesmo de tocar no chão.

Tudo estava acontecendo rápido demais, Carlisle e Esme tinham acabado de despedaçar uma garota quando deram de cara com uma vampira de olhos vermelhos, desolada; a garota tinha no máximo dezesseis anos, e parecia perdida, ela não sabia o que estava fazendo ali, nesse momento o coração de Esme que há muito tempo não batia, se apertou, e ela sabia que não poderia machucar aquela garotinha.

– Fique aqui e não se envolva. – foi a única coisa que ela pediu a menina, que somente assentiu em retorno e o casal voltou para a batalha.

– Rose, cuidado! – Alice disse a tempo de Rosalie se virar de costas e ver dois vampiros pulando em sua direção, a qual um deles a loba Leah pegou antes que a atingisse, e Rosalie despedaçou o outro, já ateando fogo em seus restos.

Scott se divertia junto com mais dois lobos, indo atrás dos vampiros.

– Eu pensei que isso aqui seria mais divertido. – ele reclamou jogando o corpo de um vampiro para o lobo acinzentado Paul, que o pegou no meio do caminho, acabando com o serviço para ele.

Não tive dificuldade com nenhum dos vampiros, porém prestava mais atenção na mente dos recém-criados, até que na mente de um deles ele viu de relance cabelos ruivos como fogo pela floresta de onde eles tinham vindo junto com outro garoto.

A batalha acontecia, e eu pude ouvir os pensamentos de Riley e Victoria, eles queriam Bella e não a encontravam em lugar nenhum. Quando eles me viram, imaginaram que ela poderia estar escondida, pois ainda acreditavam que eu estava com ela – que eu queria que fosse verdade – o que fez com que os dois desviassem o rumo deles da batalha para o caminho conhecido e de onde vinha o cheiro de Bella que era a nossa casa.


– Ela foi para Forks. – gritei, e sem esperar que ninguém me respondesse, disparei pela floresta pelo caminho onde tinha avistado a vampira, o rastro estava fresco, e tentava correr o mais rápido que podia.


Na mansão



BELLA




Eu estava terrivelmente entediada, e preocupada, não aguentava mais ouvir a maldita musica do Dragon Ball Z e ver aqueles dois jogando isso no vídeo game, eu andava de um lado e para o outro, próxima a janela, atenta a todos os movimentos, e aos lobos que estavam lá parados.

Enquanto olhava para a floresta, me assustei ao ver um lobo próximo demais uivando, e olhando para mim. Imediatamente Seth e Emmett já estavam ao meu lado na janela.

– Ela passou por eles. – Emmett disse olhando um ponto fixo na floresta e claro, eu não vi nada.

– Finalmente um pouco de ação. – Seth disse, mas seus olhos atentos não escondiam a preocupação que tinha, já que os outros dois lobos eram tão inexperientes quanto ele, até mais. O barulho irritante do celular de Emmett me tirou de meus pensamentos.

– Fala. – ele disse antes que tocasse de novo – É eu percebi estamos observando. Tá bom. Tá. – ele desligou.

– Edward está vindo, ele disse que não sabe ao certo que hora perdeu ela de vista, mas ela não está sozinha. – Emmett anunciou – Bella fique aqui, por favor. – ele disse suplicante olhando em meus olhos e eu assenti, ele me deu um beijo rápido, e Seth me abraçou, e logo sumiram de vista.

Percebi logo de cara que eles tinham um plano caso isso acontecesse, quando vi que os lobos já não estavam na frente de casa como antes, e Emmett e Seth também não estavam na frente de casa. Uma pessoa normal estaria abaixada, tentando não ser vista por nenhum dos vampiros, porém, eu sou uma pessoa do tipo que atraí o perigo de propósito, eu acho; já que eu não conseguia me mover dali.

Um vulto na floresta me despertou, e com um salto fui para o lado, me impedindo de ver o que tinha do lado de fora. Meu coração deu um salto em meu peito, e percebi os bebes se agitarem em minha barriga.

– Shh, calma, calma. – eu sussurrava olhando para minha barriga mesmo sabendo que seria em vão falar baixo, ou até mesmo pedir para que se acalmassem, já que em meus olhos as lágrimas já se acumulavam.

Ouvi um baque vindo do andar de cima, olhei para o teto, – patética eu não enxergaria através das paredes – por instinto, e senti meu sangue parar de circular; ao longe eu ouvia meu coração, e tenho certeza de que meu batimento podia ser ouvido, por quem quer que esteja lá fora também.

Tentei dar um passo para o lado, porém minha perna estava dormente, se eu tentasse eu sabia que iria cair. Me mantive encostada na parede atrás de mim.

– Acha que essa porta pode mesmo me impedir? – Uma voz terrivelmente conhecida, que vinha assombrando meus pesadelos nos últimos meses, disse do lado de fora da casa, e em minha barriga a movimentação aumentou ainda mais. – Pois é Isabella, infelizmente seu querido parceiro não estará aqui para ver como sua morte será triste. – ela disse sadicamente, eu não tinha coragem, e nem queria responder ela, lágrimas incontroláveis escorriam por minha bochecha.

– Não estamos sozinhos. – pude ouvir ainda mais próximo uma voz grossa e masculina. Aos meus ouvidos parecia distante, porém eu podia ouvir, bem baixo, os rosnados vindo dos lobos.

– E vocês acham mesmo que deixaríamos a Bella sozinha, sua vadia? – ouvi a voz de Emmett e meu coração deu um salto.

– Riley, Victoria não te ama, ela só quer matar Bella, pois matei o parceiro anterior dela, James. – ouvi a voz de Edward falando, provavelmente com o homem que estava com ela.

– Não escute ele querido, te avisei sobre os truques da mente. – a voz de Victoria cortou Edward.

– Vocês estão mortos. – o homem anunciou, e com um baque pude ouvir ele se chocando contra algo ou alguém, eu me recusava a olhar pela janela, porém eu precisava saber quem ou o que fora atingido. E reunindo toda a coragem que ainda me restara me esforcei para olhar e de cara ma arrependi.

Victoria estava logo ali porém de costas para mim, mas é claro que ela ouviu meu movimento atrás dela e se virou, sorrindo sadicamente; meu coração deu um pulo em meu peito, e dei um passo para trás tropeçando no tapete e caindo de costas na sala.

– Droga! – murmurei para mim mesma e me levantei com dores de cabeça, porém Victoria já não estava mais ali. Um tremendo estrondo me chamou a atenção do lado de fora, e pela janela pude avistar a luta ocorrendo. Victoria e Emmett, Edward e o tal de Riley, os lobos estavam na entrada da casa, caso algum deles escapassem, e Seth os liderava. Eu não entendia muito bem de luta, quer dizer, eu não podia dizer ao certo quem ganhava ou quem perdia ali, até porque raramente eu conseguia ver algo além de vultos.

Um rosnado alto chamou minha atenção e vi quando Edward arrancou a cabeça do garoto o jogando longe, não demorou muito e um dos lobos, voltou a forma humana e ainda nu mesmo, colocou fogo no corpo que já tentava dar sinais para recuperar seus movimentos. Victoria ao ver que seu companheiro estava destruído começou a correr na direção contrária, porém Edward a parou.

– Ela pode não ser mais minha parceira, mas já e da minha família, e foi por ela que eu matei seu companheiro. – ele disse olhando fixamente para ela – É por ela que hoje James está morto, foi por ela que eu o transformei em cinzas. – ele disse e um barulho ainda mais terrível formou no peito daquela vampira que me olhou mortalmente, e saltou em direção à janela que eu estava.

Não sei ao certo o que aconteceu,dei um passo para trás e em um segundo estava em pé e no outro me desequilibrava novamente caindo de costas e tampei o rosto imaginando o impacto, porém nada aconteceu, espiei um pouco e percebi que a janela estava intacta, me levantei correndo, e fui direto a porta, abrindo-a, o que vindo de mim com certeza foi um erro.

De onde Victoria estava pude ver seu olhar em mim novamente, ela estava quase em cima da casa, e me olhou mortamente, só que dessa vez seu olhar repousou em minha barriga, e minhas mãos foram para lá imediatamente, com o intuito de proteger meus filhos, e no mesmo instante ela sorriu e saltou novamente. Não consegui desviar o olhar dela para saber onde os outros estavam, mas senti quando um corpo quente se jogou contra mim, caímos nos chão e seu corpo me cobria por inteiro e logo ouvi e senti o peso de alguns entulhos e cacos de vidros da parte de cima da casa, que caíram sobre nós.

O corpo quente acima de mim, havia me protegido; eu tentava respirar, mas com tudo aquilo por cima de nós ficava difícil de me manter consciente. Minha cabeça doía, as costas latejavam, e em minha barriga eu podia sentir vários movimentos mas não conseguia decifrar o que estava acontecendo, e acabei apagando.





PDV – Terceira pessoa – casa dos Cullens

Após as palavras de Edward para Victoria, pareceu que aquilo era o que faltava, a vampira olhou sadicamente para Isabella, e voou em sua direção, porém foi impedida por Emmett, que a jogou para cima. Após ela chegar ao telhado, viu que humana foi direto para a porta não perdeu tempo. Se atirou com tudo do telhado quebrando tudo onde quer que ela passasse, ela sabia que não conseguiria morder Bella, mas ela a mataria esmagada por todos aqueles escombros.

– Bella! – Emmett e Edward gritaram, tentando correr o mais rápido possível mais seria inútil, Victoria avançou no local onde a garota estava e logo um lobo já na forma humana pulou por cima de Bella, protegendo-a dos escombros que caiam por cima dos dois, e Victoria sorriu vitoriosa.

– Estão satisfeitos Cullens? Ela e essas malditas crianças quase não sofreram nada do que realmente mereciam. – ela disse olhando para os dois sorrindo. Um rosnado saiu do peito de Emmett e ele pulou na garganta de Victoria, a apertando cada vez mais.

– Eu vou te matar sua vagabunda. – ele gritou com ela, e ela parecia que já sabia o que ia acontecer permaneceu sorrindo e nem sequer tentou lutar para que seu destino mudasse, Emmett mordeu seu pescoço e a entortou, como um baque o corpo imóvel caiu no chão, ele largou a cabeça dela que ainda se mantinha um sorriso.

– Vá para o inferno! – ele disse e ateou fogo no corpo da vampira. Emmett tinha que ver Bella mas ele não queria, tinha medo de perdê-la e perder seus filhos, somente nesse momento se lembrou de Edward mas ele estava tão preocupado em remover os escombros do corpo de Bella que pareceu que ele nem tinha ouvido o que Emmett pensara.

Ele começou a ajudar a Edward, e logo viram o corpo imóvel do lobo por cima do de Bella, e começaram a tirar ainda mais rápido.

– O que aconteceu aqui? – Esme perguntou já na frente casa, com os outros vampiros e lobos.

– Victoria, – aquela vadia. – xingou Emmett, quase sendo reprendido por Esme, mas ao ver que Bella e um dos lobos não estavam ali entendeu imediatamente.

– Ah meu Deus, Bella! – ela disse e correu junto com os filhos para ajudar. Alice estava estática junto à Rosalie, que olhavam para onde Bella estava abaixo de tudo aquilo. Os lobos já estavam na forma humana e ajudavam, Sam e Jacob repreendiam Brady e Collin com o olhar, mas eles não podiam ter feito nada referente a isso. Não demorou quase nada e eles retiraram o corpo do garoto de cima do de Bella, ele estava quase consciente.

– Ajudem-na. – ele disse quando viu onde estava, e logo caiu na inconsciência também.

Emmett foi em direção de Bella, e a pegou no colo ainda imóvel.

– Levem os dois lá pra cima, agora. – Carlisle disse apontando para a janela de seu quarto que estava aberto, e com um salto Emmett já estava lá, assim como Jasper que saltou com o garoto no colo e colocaram-lhes sobre a cama.

Não demorou muito e o quarto já estava amontoado de vampiros e lobisomens. Carlisle movimentava-se rápido entre todos eles, examinando os dois, quando precisava Edward o auxiliava e Esme se mantinha na parte de baixo tentando arrumar o que sobrara do telhado com a ajuda da nova integrante da família.

– Como eles estão? – Jacob perguntou apreensivo.

– Bella está bem, ela desmaiou mais pela falta de ar e pelo peso de Seth em cima dela, os bebês também estão muito bem, e estão cansados.

– Seth teve duas colunas quebradas com a força que os escombros caíram, mas já se curaram, ele desmaiou pela dor, e por estar sem ar também, mais daqui a pouco eles acordam. Só precisam descansar um pouco. – Carlisle disse e todos soltaram um suspiro de alivio.

– Muito obrigado doutor, nem sei como te agradecer, se levássemos ele em um médico normal o internariam falando que estava com febre. – Sam disse o encarando e apertando sua mão freneticamente.

– Não há de que, ele foi muito corajoso. – Carlisle disse sorrindo.

– Estão todos convidados a permanecer aqui, Esme vai preparar algo para comerem. – Alice disse sorridente.

– Que isso baixinha, não vamos atrapalhar não, quando Seth acordar ele vai para lá. – Quil disse um pouco sem graça

– Isso não vai ser nenhum incomodo, fiquem por favor. – Esme pediu, aparecendo na porta sorrindo maternalmente, todos se entreolharam, e logo seus estômagos roncaram denunciando a fome que eles estavam. – Se quiserem trazer as companheiras de vocês, posso assegurar que elas não vão correr nenhum risco conosco.

– Emily com certeza ficaria feliz. – Sam disse sorrindo Porem fico temeroso com a recém-criada. Aliás por que vocês trouxeram-na? Pretendem incorpora-la ao clã?

– Bom, ela se rendeu, e não sabia o que fazer, nós achamos que todos merecem uma segunda chance. – Esme se explicou. – Mas ai vocês que decidem o que devemos fazer, como sabem, ela e uma recém criada, mas até agora não causou nenhum problema; Bella está aqui desde que chegamos, e ela não esboçou nenhuma reação ainda.

– Bom, eu aceito o lanche. – Quil disse levantando a mão e fez todos rirem. E logo o clima melhorou.

– Vou levar Seth até o outro quarto para que fiquem mais a vontade. – Carlisle disse e levantou o corpo imóvel do lobo levando-o para o outro quarto. Logo todos começaram a descer, e o único que ficou ali no quarto com Bella foi Emmett.

Ele a olhava estático, mil pensamentos passavam pela sua cabeça, e não podia se perdoar por quase ter deixado a mulher que ele ama morrer por causa daquela maldita vampira sádica; ele devia a vida ao lobo.

Enquanto isso na parte de baixo da casa, todos já estavam se reunindo, Esme começou a preparar algo para os lobos comerem, Jasper foi jogar vídeo game com Quil e Paul, enquanto Sam era forrado de perguntas de Alice para ele, sobre Emily e seus gostos de roupas. Ela praticamente o arremessou na parede com um abraço quando ele disse que ele confiava nela para levar sua namorada as compras.

No canto mais afastado da sala, Carlisle, Edward e Jacob conversavam com a nova garota, que descobriram que se chamava Bree.

Carlisle explicava tudo o que tinha acontecido com ela, e o porque dela estar envolvida na batalha que nem ela mesmo sabia, ela se animou em saber que havia um outro modo de sobreviver, e que poderia ter uma família. Logo em seguida Jacob começou a falar do tratado que os Cullens tinham com os Quileutes, e que apesar deles só caçarem animais, eles não podiam caçar em suas terras, e caso precisassem entrar lá, deviam avisá-los.

– Edward pode te levar para sua primeira caça, sei que já deve estar difícil para você tendo uma humana aqui em casa; mas desde já devo avisar: ela fica aqui o tempo inteiro, então precisamos que você consiga se controlar. – Carlisle explicou.

– Bom na verdade, desde que Riley me explicou o que eu era sempre fui bem controlada com o sangue humano, não vou negar, já matei, mas fui a única que conseguia andar em Seattle sem atacar ninguém, o que surpreendeu muitos, e vejo que com essa “dieta” pode ser ainda mais fácil... – ela tagarelava.

– Mais alguém que vivia com você e esses sanguessugas não estava na batalha? – Jacob perguntou.

– Sim, Freaky Fred. Mas ele fugiu no dia que viemos para cá, ele até me chamou, porém eu tinha que encontrar Diego para depois irmos para Vancouver. – ela explicou.

– Quem é Diego? – Edward perguntou, pegando todos de surpresa, com o tom de voz que utilizou.

– Era um amigo meu. – ela disse e sentiu uma dor no lugar onde era para seu coração bater. – Bom, assim que eu e ele descobrimos que não queimávamos no sol, fomos contar a Riley porém vimos ele e “ela” conversando com alguns vampiros de capa preta, acho que era Volturi os nomes deles, então não conseguimos falar nada, Diego disse que ele iria esperar a conversa acabar, eu voltei sozinha, porém quando estávamos chegando aqui Riley disse que ele estaria aqui me esperando, porém não o encontrei, e só então percebi o que tinha acontecido, já que esses Volturi são como se fossem guardas, tínhamos que obedecê-los, e como Diego ouviu, é claro que ele deve estar morto agora. – ela disse tagarelando tudo de uma só vez, e todos estranharam o envolvimento dos Volturi.

– Quer dizer que os Volturi sabiam disso e não fizeram nada? – Alice entrou na conversa do nada, eu não vi nada nas decisões de Aro.

– Eles souberam dos planos de Victoria. – Carlisle disse.

– Mas não interviram; é sinal de que eles queriam que os recém-criados fizessem o serviço que foram criados para fazer. – Alice completou.

– Mas na Itália eu vi na mente de Aro, ele quer, eu, Alice e Jasper na guarda dele, e mais à frente Bella. – Edward explicou.

– A menos que não tenha sido Aro a decidir isso. – Carlisle explicou e Alice e Edward se entreolharam, já entendendo; outra pessoa tomou a decisão, para que confundissem as visões de Alice – Bom esse é um assunto que ficará para outra hora. – ele disse.

No mesmo instante Alice teve uma visão.

Edward correndo em uma caçada com a garota nova, os dois de mãos dadas, ele sorria para ela, e ela para ele, ela estava com os olhos dourados já quando pararam de repente e ele a puxa para um beijo.

Edward vendo na mente de Alice a visão olhou para ela e sorriu. Ele sabia que estava confuso com relação ao que sentia pela garota desde o instante em que a vira pela primeira vez, mas agora depois disso, ele tinha certeza que seguiria ela para onde quer que ela fosse.

Ele via nela o que nunca viu em Bella, um sentimento tomou conta de si mesmo enquanto ele a encarava, ele queria ela para ele, ele entendeu tudo que sentia pela Bella, e agora a via como uma irmã que ele sempre continuaria amando e protegendo, mas essa estranha garota que acabara de chegar a sua vida, já tinha um poder imenso sobre ele.

– Edward leve Bree para caçar, Bella vai acordar daqui a pouco e não queremos que ela fique com dores ou desconfortável. – Alice disse sorrindo, e ele a agradeceu por isso. Não demorou muito e logo os dois saíram pela porta.

– Nosso filho será muito feliz com essa garota. – Esme disse sorrindo para Carlisle abraçando-o.

– Ele merece. – ele disse por fim e cada um voltou a fazer o que fazia antes.


Bella


Minha cabeça doía, eu estava deitada em algum lugar confortável, não conseguia lembrar-me ao certo do que tinha acontecido. Senti um embrulho no meu estomago e percebi que estava com fome, mas não tinha forças para me levantar e pegar nada. Algo se mexeu dentro de mim, e percebi que não era só eu que estava com fome.

“– Mãe?” – uma voz fininha me chamou em minha cabeça. Eu precisava respondê-la, tentei mover minha mão até minha barriga, mais foi inútil, então fiz o possível para responder.

“– Oi.” – disse em minha mente, isso soa patético eu sei, mais não tinha outro jeito.

“– Mamãe acorda, papai está desesperado para te ver logo.”

“– Não consigo.” – foi o que respondi.

“– Consegue sim, papai precisa de você.“ – minha filha disse isso e sua voz desapareceu em minha mente, instantaneamente tentei mover minha mão até minha barriga, o que dessa vez tive o resultado esperado, percebi que estava voltando da inconsciência.

– Ah meu Deus, Bella! – ao ouvir a voz de Emmett, tentei me levantar com um salto porém a dor em minha coluna me impediu, abri os olhos lentamente e a claridade me cegou.

– Droga! – murmurei para mim mesma, colocando minhas mãos nos olhos, na intenção de cobri-los da claridade e me esforçando para acostumá-los com a luz.

– Amor, não precisa ter pressa. – Emmett disse.

– Eu não estou com pressa. – eu disse baixinho mas sabia que ele tinha ouvido – Por quanto tempo apaguei? – eu perguntei.

– Umas duas horas. O cachorro acordou antes; eu devo muito a ele. – Emmett explicou.

– Ah meu Deus, meus bebês, eles estão bem? Seth me salvou, ele está bem? – Me esforcei e sentei, minha cabeça doía, mas não podia deixar de me preocupar, mesmo me lembrando que minha filha falara comigo enquanto estava inconsciente.

– Calma amor, estão todos bem; Jacob e Seth toda hora vem aqui ver você. – ele disse escondendo um sorriso – Ao que parece, quando Jacob viu pela visão do outro lobo, o que ia acontecer ele mandou pela mente desse lobo Seth te proteger.

– Mas Seth estava como humano nessa hora não estava? – ou estava ficando louca, ou tudo estava muito confuso.

– Sim estava, mais o lobo só olhou para ele e ele entendeu. – Emmett explicou meio sem jeito – Quero te pedir desculpas meu amor. – ele disse me olhando nos olhos tristemente.

– Por quê? – Emmett só pode estar ficando louco.

– Eu não te protegi corretamente, eu podia ter perdido você e nossos filhos, não fui bom o suficiente... Por favor, me perdoe; se não fosse pelos cachorros não sei o que aconteceria com você. – ele falava tudo muito rápido, e nesse momento, me lembrei de Alice tagarelando que nem uma louca, isso estava me dando dores de cabeça.

– Ei, ei, chega Emmett! Não tem o que se desculpar. Eu estou bem, graças a você, sua família, e os lobos; então a primeira pergunta é: Victoria esta morta? – perguntei para ele, temendo que ele dissesse que ela conseguiu fugir depois que todos entraram em pânico pensando que eu tinha morrido.

– Eu mesmo a matei. – ele disse sorrindo sombriamente.

– Então você me salvou com certeza. – eu disse sorrindo e ele me olhou com um brilho no olhar – Ela não vai mais nos incomodar, agora já passou.

– Obrigado por pensar assim, mas mesmo assim... – ele ia começar a se lamentar novamente.

– Ok, ok, não precisa mais disso. – eu disse e ele sorriu, não sei como consegui ouvir barulhos de conversas animadas vindo da parte de baixo da casa. Apesar de ouvir o barulho, não conseguia identificar o que e nem quem falava, Emmett percebendo minha confusão tratou de explicar.

– Acho que Esme adotou os lobos. – ele disse sorrindo.

– Por quê? – eu estava mais do que confusa.

– Eles estão almoçando ai e não param de falar, já falaram até em trazer suas parceiras aqui, e Alice quase quebrou a estrutura da casa para dar um abraço em Sam quando ele disse que Emily poderia ir às compras com ela.

– Nossa! – eu estava surpresa, e muito.

– Esme também adotou um novo integrante para a família. – ele disse meio hesitante para mim.

– Hã? – eu estava ainda mais confusa, a que horas alguém tinha chegado aqui na casa que eu não tinha visto?

– Bom, durante a batalha, havia uma garotinha, ela parecia perdida, e é claro, o coração de mãe de Esme falou mais alto. – ele disse sorrindo.

– E a dieta dela? – eu me preocupei.

– Estava sendo sangue humano, mas Edward a levou para caçar animais agora mesmo. – ele disse me olhando quando disse o nome dele, e eu estranhei de novo.

– Que bom, estou com fome, vamos descer amor? – eu pedi fazendo um pouco de manha e ele sorriu para mim, me pegando no colo, e caminhou devagar até a porta, quando a abriu, ele me abraçou e só ai notei que eu estava com outra roupa, mas não me importei, provavelmente fora Alice ou Esme que me trocou.

Assim que chegamos lá embaixo, fui recebida por abraços, um Jacob apreensivo e um Seth que não parava de falar em como tinha sido para ele me salvar, e eu acabei rindo com toda essa animação, nem parecia que tínhamos enfrentado uma vampira sádica e um exército de recém-criados à pouco tempo.

Notei também que todos estavam intactos e sem nenhum arranhão e sorri com isso, todos os lobos, até Leah, Sam e Paul que não toleravam vampiros estavam ali. Eu sorri sozinha com essa atitude. Entretanto havia um único olhar triste que me chamou atenção, fui em direção a ele, que apontou lá para fora com a cabeça; seguimos sem ninguém interromper, e ele me ajudou a passar pelos escombros na porta. Quando estávamos na entrada da floresta, Jacob começou a falar:

– Vai casar com ele, não é? – ele perguntou.

– Jacob... – eu comecei.

– Bella, calma, primeiro deixe eu falar, ok? – ele falou em um tom que nunca tinha utilizado comigo, e eu até daria risada da cara dele, se a situação não fosse crítica. – Em primeiro lugar quero que seja feliz, e em segundo, estou feliz pelos bebês. – ele disse já sorrindo aquele lindo sorriso que me aquecia, e me abraçou me surpreendendo.

– O que deu em você? – eu perguntei retribuindo o abraço.

– Eu não sei, sério. Essa batalha abriu meus olhos, eu vi o quanto o sanguessuga lutou por você para te proteger, ele te ama de verdade, é claro que se ele te magoar eu o mato, mas depois que descobri de sua gravidez não consigo mais te ver de outra forma de novo. – ele se explicou.

– Como assim? – eu estava confusa de novo.

– Bella, não sei, algo esta me puxando para perto de você, mais não me magoa mais te ver com o sanguessuga, ele ate é gente boa e engraçado, e estou feliz por você. – ele sorriu para mim e o abracei de novo.

– Jake, apesar de estar confusa você não sabe o quanto estou feliz em ter meu amigo de volta. – eu disse e ele deu uma gargalhada.

– Eu também não entendo nada, e não vou me afastar de você, mas e melhor voltarmos ou o grandão ali vai achar ruim. – ele disse apontando para a janela onde Emmett nos olhava sorrindo.

Assim que entramos, parecia que nem tínhamos saído, pois todos continuavam o que faziam. Dessa vez Jacob se juntou aos “viciados” no vídeo game e fiquei ao lado de Emmett, enquanto ele também jogava.

Percebi certa tensão se espalhando por ali, e entendi assim que olhei pela janela. Edward estava voltando com uma garota, ela era pálida como eles, seus cabelos longos e enrolados deixavam suas feições ainda mais inocentes e sua altura não negava que não passava dos 16 anos; eles se aproximaram ainda mais, e percebi que os olhos dela já não estavam em um vermelho tão vibrante assim, eu ainda não entendia porque todos estavam tensos, a garota nem parecia se importar com meu cheiro, mas ao analisar melhor ela próxima a Edward entendi de imediato o motivo.

Eles estavam de mãos dadas.

Me esqueci como se fazia para respirar naquele exato momento, quer dizer, não estava triste pelo que via, na verdade estava achando difícil de acreditar. Edward com aquela garota? Ao analisar direito aquele casal, percebi o quanto combinavam e se encaixavam, parecia que tinham sido feitos exatamente um para o outro sob medida.

Soltei o ar quando eles adentraram o cômodo, e os olhos dela pararam em mim no mesmo instante, e Emmett se colocou em minha frente.

– Essa é a Bella? – ela perguntou me olhando e Edward sorriu assentindo para ela, a voz dela realmente denunciava o quão nova aquela garota havia sido transformada. Ela se aproximou lentamente de mim, e Emmett ficou meio indeciso – Eu estou sob controle, não vou atacá-la. – ela disse olhando para ele, e ele olhou para Edward que assentiu. Ela se aproximou de mim e eu me levantei. Ela sorriu – Oi eu sou a Bree.

– Como sabe, eu sou a Bella. – ela era espontânea demais, tanto quanto Alice, e claro me surpreendi quando ela me puxou para um abraço; eu retribui prontamente, fazendo com que todos soltassem um suspiro de alívio ao ver nossa reação.

– Sim eu sei, e realmente Edward está certo, você cora a toa, e é linda. – ela disse e corei, fazendo-a rir alto sendo acompanhada por todos.

Ela ficou mais um tempo saltitando em minha frente, falando do meu casamento com Emmett, e o quanto estava feliz, pois Alice ia pedir a ajuda dela, e eu tentava acompanhá-la inutilmente, é claro, quando fui interrompida por ele.

– Como sempre, você me surpreende cada vez mais. – ele disse me enlaçando pela cintura, e eu encostei-me em seu peito.

– Por quê? – eu perguntei estranhando de novo.

– Vem. – ele me puxou para fora, para mais longe ainda do que onde fui com Jake; percebi que ele queria ficar sozinho, e que ninguém escutasse.

– O que foi? – perguntei assim que chegamos a floresta.

– Se eu pensei que você ia surtar quando você visse Edward com a baixinha ali? Com certeza pensei. – ele disse sorrindo envergonhado.

– Emmett Cullen, como ousa duvidar do meu amor por você? – eu perguntei alto e ele riu.

– Perdoe-me meu amor, você com certeza me surpreendeu, e você não tem noção do quanto estou feliz por ter você ao meu lado. – ele me abraçou.

– Agora que Victoria e os recém-criados já eram, tudo parece que ficou mais calmo. – eu disse.

– Não tudo. – ele disse olhando em meus olhos, o que eu gostava em Emmett era sua sinceridade, e sabia que ele não me esconderia nada.

– Por quê? Conte-me. – eu respirei fundo.

– Bom, ao que parece os Volturi estavam envolvidos nisso tudo. – disse ele me olhando.

– O quê? – eu perguntei aumentando o tom de voz para ele.

– Fica calma tá, ainda não temos certeza, a baixinha lá que disse umas coisas; parece que um dia antes deles virem pra cá os Volturi encontraram o tal de Riley e a vadia da Victoria, e quando disseram para que os recém-criados foram criados, eles resolveram não punir ninguém. Porém ela não viu nada nem ninguém só ouviu. – ele disse.

– O que Alice acha disso? – eu perguntei, pois sabia que Alice não esconderia nada, nem de mim e nem dele.

– Ela disse que observa as decisões de Aro, e pelo jeito ele não tem nada a ver com isso, até porque ele quer Jasper, Edward, ela, e futuramente você na guarda dele. – Emmett disse, olhando revirando os olhos.

– Eu? Por que eu? – eu estava confusa de novo.

– Bella, se você não percebeu ainda, mesmo você não sendo imortal você já tem alguns dons, por exemplo, Edward não consegue ler sua mente, nem Aro, assim como os poderes de Jane e Alec não tem nenhum efeito sobre você, então com certeza isso é algo que Aro gostaria de ter na guarda dele.

– Ah... – foi a única coisa que consegui responder.

– Enfim, ainda não é certeza, mas as suspeitas de Edward e Alice é que Jane, Alec, Demetri e Felix estejam por trás disso, por enquanto não faremos nada, e não procuraremos por eles também, até que você seja uma de nós. – ele disse isso tão naturalmente e não pude deixar de me animar e me assustar ao mesmo tempo.

– Obrigada por não me esconder nada. – fui sincera com ele, apesar de estar assustada.

– Me desculpe se te assustei, mas não gosto de mentir para você. – ele disse sorrindo – Estou feliz pelo cachorro tirar você da cabeça dele, curioso do porque ele te vê como amigo, agora, só que não entendi o que deu nele com essa de não conseguir sair de perto de você.

– Sinceramente, nem eu sei. Mas agora tudo está perfeito. Vamos esperar o dia do nosso casamento, pois eu não poderia estar mais feliz! – eu disse e o beijei docemente.

– Eu te amo. – ele sussurrou contra meus lábios quando ele me deu tempo para respirar.

– Também te amo muito. – eu disse e me deixei levar novamente aos beijos doces de Emmett, que me apertava gentilmente contra si.



Notas finais do capítulo

Cade minhas leitoras divas? Espero que não tenham me abandonado em! Demorei mais não vou abandonar..

Quero agradecer as lindas que me enviaram MP para Betagem e dizer que não consegui responde-las ainda pois não tive um miserável tempo :/

Mais uma vez quero agradecer a linda da Carol minha beta que esta me ajudando e muito, e dando vário puxões de orelhas, gente espero que gostem e não deixem de comentar, bjinhos, até o proximo