Percy Jackson e a Trilogia Da Pedra escrita por Pedro


Capítulo 6
06 - Empasses


Notas iniciais do capítulo

Cap 6 leitores! e nozes!



06 – Empasses

Voamos por um bom tempo na carruagem que meu pai fez , Annabeth e eu conversamos , rimos , nos beijamos , e o melhor , cada vez que eu olhava para o anel no dedo de Annabeth meus olhos brilhavam com muita intensidade.

Após o passeio na carruagem , que por sinal era muito silenciosa e não se percebia o movimento , ela pousou na praia do Acampamento incrivelmente silenciosa.

Ajudei BlackJack e os outros pégasos a se soltarem e a carruagem desapareceu numa nuvem de água salgada.

Como o toque de recolher provavelmente já deveria ter soado , eu e Annabeth fomos para o meu chalé , onde tomamos outro banho , fizemos guerra de travesseiro , mais juras de amor e muitos beijos.

Acordei aquela manhã imensamente feliz , procurei pelo chalé por Annabeth e logo percebi que ela estava deitada e eu tinha meus braços em volta dela.

Comecei a observá-la e também a acariciar seus cabelos que estavam bagunçados , e logo ela suspirou em meu braço que estava em sua barriga , logo percebi que ela também havia acordado.

—Bom dia Sabidinha – eu disse sorrindo e mexendo meus braços e a virando de frente para mim. Ela me agarrou em um abraço de urso , o qual não entendi o motivo.

—Percy , ontem foi o melhor dia da minha vida , foi tudo perfeito , e feliz aniversário Percy. Tenho um presente, te entrego depois – ela disse suspirando ainda abraçada em mim.

—Eu sei – sorri sarcástico.

—Seu bobo – ela se aproximou – E

—Annabeth Chase, ontem também foi um dia muito especial para mim.

 Ela saltou da cama se foi rindo em direção ao banheiro.

Campistas não podiam ficar no mesmo chalé, então levantei rapidamente.

 —Sabidinha? – eu disse alto.

—O que foi? – ela respondeu.

—Temos que nos apressar, já são quase sete da manhã– eu disse indo me sentar em minha cama.

Ela assentiu e logo após alguns minutos saiu do banheiro vestindo uma camisa do Acampamento e shorts jeans.

O cabelo loiro estava preso em um rabo de cavalo caindo em seu ombro.

Ela se sentou a meu lado na cama, colocando sua mão direita sobre a minha.

—Elas são lindas Percy – ela disse entrelaçando nossos dedos.

—Sim, são mesmo, Obrigado Pai – Annabeth pareceu confusa.

—Obrigado Pai? – ela franziu o cenho.

—Ah , eu tinha esquecido de trazer as que eu havia comprado , então meu pai se ofereceu para fazer novas – eu disse olhando para nossas mãos.

—Sim - ela se levantou - Melhor você ir tomar banho. 

—Irei – eu disse e dei um selinho nela.

Me dirigi ao banheiro e logo deixei que a água morna do chuveiro caísse sobre meu corpo.

Annabeth saiu e deixou minhas roupas em cima de minha cama. Camisa do Acampamento , jeans e tênis Converse.

Estava andando em direção ao refeitório e senti uma mão invisível se entrelaçar na minha , então puxei o boné dos Yankees da cabeça de Annabeth.

—Sou muito esperto pro seu boné.

—Tentei te dar um susto mas fiquei com pena de você – ela disse colocando o boné na cintura.

Andamos juntos ao refeitório.

Chegando lá eu me assustei um pouco com dois lobos brancos – bem maiores que os normais , por sinal – sentados na porta do refeitório.

Vi uma garota com cabelos pretos curtos e espetados, ela estava usando uma jaqueta prateada, o que contradizia com a tiara de princesa e com a calça jeans rasgada e rabiscada e ainda por cima com os coturnos pretos, em pé perto da mesa principal, onde estavam Quíron e o Sr.D.

Annabeth se soltou sua mão da minha e correu para onde a garota punk estava.

—Thalia! - a voz dela ecoou.

Andei na direção delas.

—Oi, Thalia – revirei os olhos ao dizer o nome dela.

—Oi, Cabeça de Alga – ela disse sarcástica.

—Cara de Pinheiro – retribui sorrindo.

 Fui completamente esquecido durante a conversa de Annabeth e Thalia.

Enchi meu prato com frutas tropicais e torradas. 

Logo após fiz minha oferenda a Poseidon e retornei para a mesa. Senti movimento ao lado. 

—Oi, Percy – a voz de Rachel estava preocupada.

—Oi, o que foi Rachel? – a encarei.

—Depois do café quero que me encontre na Casa Grande, tenho algo sério para dizer – ela disse analisando minha expressão.

Assenti, simplesmente.

 Após comer andei quieto até Casa Grande vi Rachel sentada nos degraus da mesma me observando.

—Oi

—Oi – ela olhava para o chão.

—O que foi Rachel? – eu perguntei me sentando ao lado dela fazendo-a olhar para mim.

—Percy é...é que eu tive uma visão – ela disse olhando para o longe.

—Visão de que? – perguntei confuso.

—Sobre...é...hum , você Percy – ela me olhava triste.

—É...e o que exatamente você viu? – estava confuso.

—Vi você em uma caverna totalmente escura, você chamava por Annabeth mas ela não o ouvia, eu também pude ouvi-la te chamar, mas parece que vocês não podiam se ouvir, e então...

"Ouvi uma voz na minha mente que dizia “Vocês nunca se encontrarão, apodrecerão na escuridão infinita que estou preso, seu Acampamento e seus deuses cairão sobre minha ira , matarei especialmente você, filho de Poseidon”

—Rachel? – eu disse tentando digerir tudo ao mesmo tempo – Não há como saber se foi ou será real.

—Não sei Percy, a visão nunca falhou, e o Espírito de Delfos quis que eu a tivesse, ele se manifestou em mim porém falou comigo, “Cuidado, coisas sinistras estão por vir, se prepare pois uma das piores profecias está para ser realizada”.

—Tudo bem, não se preocupe por enquanto , se uma profecia vier a surgir estaremos prontos, afinal vencemos o Senhor Titã , não é? – tentei parecer otimista.

—É, pode ser Percy, mas me prometa que vai ficar bem se houver alguma missão em que você esteja escalado? – ela soou suplicante.

—Prometo- disse convicto.

Me despedi de Rachel e fui para a aula, já estava atrasado.

Meus alunos já estavam me esperando e como entrei às pressas eles me observaram e riram, depois que me recuperei do esforço e retomei o ar me desculpei com eles.

—Bom desculpem o atraso alunos – eu disse ainda um pouco ofegante.

—Desculpado Persereia – dise Nico de algum ponto à minha esquerda.

Todos riram com o comentário de Nico e eu logo olhei mortalmente para cada um.

—Bom já que é tão engraçado , que tal começarmos com cem flexões – eu disse sério.

Ouviu-se murmúrios de reclamação e para recompensá-los a aula foi pesada e cansativa , alguns campistas tiveram que ir à enfermaria com cortes e hematomas .

Quando a aula acabou alguns campistas estavam molhados de suor e foram deitar ali mesmo na arquibancada , então me dirigi à minha aula de Pégaso.

Logo que me aproximei dos estábulos ouvi meu amigo BlackJack.

“Sai para lá , se não vou dar um coice em você , ladrãozinho idiota”

Corri até os estábulos e vi os Stolls tentando selar BlackJack.

—Calma garoto , eu vou cavalgar em você , fique tranquilo – eu disse para meu amigo mentalmente.

Ei chefe , tire esses caras daqui”— ele relinchou irritado.

—Tudo bem – respondi à ele – Connor , Travis , tentem outro Pégaso , BlackJack não está de bom humor hoje – eu disse para os gêmeos.

—E como você sabe? – um deles perguntou.

—Esqueceu que sou filho de Poseidon? – eu disse como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.

Eles dois sabiam de meu poder de telepatia então saíram à procura de outros pégasos.

—Oi Amigo – falei mentalmente à BlackJack – Parece que vou cavalgar em você hoje.

Ele relinchou feliz e ouvi o nosso professor , um garoto alto filho de Íris , Butch , esse é o nome dele.

—Olá alunos , hoje a aula será tranquila e fácil – ele disse com uma expressão suave – Apenas treinaremos planar sobre as correntes.

Rapidamente um pégaso marrom posou atrás dele e rapidamente ele o montou , logo eles já estavam voando sobre o céu do Acampamento , então fizemos o mesmo e o seguimos , sobrevoamos o Acampamento e ouvi um grito mais alto que o vento vindo de Butch.

—Alunos , quando estiverem perto do chão vão ter que realizar um movimento acrobático para desmontar de seu pégaso.

Como eu já sobrevoei Nova York inteira com meu amigo BlackJack ano passado , logo falei com ele por telepatia:

—Já sabe o que fazer não é?

—“Claro chefe” – ele relinchou confiante.

Estávamos começando a descer e Butch logo descreveu um rasante , logo que ele estava a poucos metros do chão pulou de seu pégaso em um movimento de cambalhota na grama e logo ficou de pé.

Eu o segui logo depois e BlackJack descrevia o mesmo rasante do pégaso de Butch , então logo coloquei os dois pés do mesmo lado de meu pégaso então realizei uma cambalhota , ficando em pé logo em seguida , meu pégaso pousou ao meu lado.

—Bom voo cara – eu disse mentalmente.

—“Você também chefe , mesmo eu sendo muito melhor” – ele relinchou com sarcasmo.

O resto dos alunos tiveram dificuldades em fazer acrobacias então como era de se esperar houveram alguns hematomas e arranhões.

—Bom , estão dispensados alunos , e Feliz Aniversário , Percy Jackson– disse Butch e alguns campistas me deram tapinhas nas costas , e para minha alegria ele também disse que levaria todos os pégasos aos estábulos.

Então logo que ele disse isso eu decidi ir para meu chalé descansar um pouco por conta da minha pesada aula de esgrima.

Andei um pouco pelo Acampamento , alguns campistas murmuravam alguns “Feliz Aniversário” e não avistei Annabeth , então me dirigi ao meu chalé , logo que entrei olhei em meu relógio , 10:00 , então eu poderia tirar um bom cochilo.

Caí na cama.

***

No sonho eu estava na Sala dos Tronos dos Olimpianos , eles gritavam e brigavam uns com os outros e estava um verdadeiro caos.

Ares e Hefesto brigando por Afrodite , esta que era a única que não estava no meio da confusão , sentada em uma cadeira longe da ala dos tronos se maquiando – revirei os olhos – enfim , tudo estava um caos e Atena estava de pé em cima de seu trono tentando acalmá-los mas nada adiantava , a voz de todos se sobressaia sobre a da deusa.

Foi quando ouvi uma voz estridente e antiga , ainda mais antiga que a de Cronos se dirigir à mim como uma faca de gelo na espinha:

—“Vê isso Herói , eles ficam brigando entre si e nem percebem minha presença"

"Quando eu me erguer , acabarei com todos eles , um por um , e destruirei o Monte Olimpo e também seus filhos intrometidos , principalmente você , filho de Poseidon , que carrega a maldição de Aquiles , você será meu alvo primário por hora”.

Assim que a voz disse isso fui acordado sendo balançado pelos braços por uma menina loira.

—Cabeça de Alga , chega de dormir – ela disse se sentando na beirada da cama e me encarando.

—Oi Sabidinha – eu disse me espreguiçando – Quantas horas? – perguntei.

—Quase 12:00 – ela disse apontando para o relógio que estava em seu pulso.

—Tudo bem , vou tomar um banho para relaxar um pouco – eu disse indo ao banheiro , mas senti um braço dela segurando o meu , me impedindo.

—Percy... – ela disse mas parou.

Me virei para ela e a encarei , ela estava nervosa e constantemente seus dedos tamborilavam nas pernas.

—O que foi Sabidinha? – eu perguntei me sentando a seu lado na cama.

—É que já estamos namorando à um ano e hoje é seu aniversário... – ela disse nervosa.

"Eu queria te entregar isso – ela disse colocando a mão no bolso que estava um pouco trêmula , quando ela tirou a mão de lá havia uma caixinha – daquelas que contém joias – verde-mar e com detalhes cinzas , ela me entregou meio trêmula"

—O que é isso Sabidinha? – eu perguntei tirando o laço.

—Veja você mesmo – ela disse já quase sem nenhum nervosismo.

Foi o que fiz , abri o embrulho e lá jazia um colar de ouro.

Havia um porta retratos também feito de ouro , de um lado do porta retrato pela parte de fora via-se um Tridente , e do outro lado , uma Coruja.

Por dentro , nas partes correspondentes de cada símbolo , uma foto minha e de Annabeth , e no meio das duas aonde ficava o eixo havia o símbolo do oito virado de lado , o símbolo do infinito.

Meu coração falhava , minhas pernas estavam um pouco trêmulas , eu olhava para o colar e para ela repetidas vezes e minha voz não saia , mas as únicas palavras que consegui dizer foram:

—É...eu-eu , te amo Annabeth.

—Eu também Percy – ela disse com um brilho nos olhos.

—Você fez isso? – eu perguntei admirado.

—Sim , bem , Tyson me ajudou – ela disse me fitando.

—É lindo , Annabeth , nunca tirarei isso – eu disse já prendendo o cordão.

—Bom mesmo – ela disse com sarcasmo – Vai tomar seu banho que eu já estou indo para o refeitório , durante a tarde vamos ficar um pouco juntos? – ela perguntou pidona.

Quando ela disse isso assenti e me despedi com um selinho , fui para o banheiro para tomar um banho rápido e morno. Saí e vesti as mesmas roupas de antes.

Estava andando em direção ao refeitório , o dia estava lindo , podia-se ouvir alguns monstros rugindo na floresta e bronze retinindo.

Alguns campistas passavam por mim e desejavam um feliz aniversário , então quando cheguei no refeitório haviam muitos campistas enchendo as mesas.

Annabeth me olhava de longe e ria feito boba por eu estar usando o cordão que ela me deu de presente.

Fui até minha mesa e me sentei , e coloquei bastante comida saudável no prato , e me dirigi ao braseiro para fazer minhas oferendas.

Voltei à minha mesa e quando comecei a comer senti uma coisa estranha em minha cabeça , como se estivesse sendo cutucada com uma agulha , rapidamente soltei um gemido de dor colocando as duas mãos na cabeça , a dor aumentou a intensidade e rapidamente eu estava gritando de dor.

—Percy , o que está havendo? – perguntou Annabeth preocupada perto de mim.

—Não sei , só estou sentindo dor! – exclamei alto.

—Se acalme Percy , vou te dar ambrósia – ela disse com um tom mais calmo , mas ainda preocupada.

Uma voz começou a entoar em grego em minha mente , e entendi algumas partes “Você , deve libertá-lo” e “Não se demore no Acampamento”

—Coma Percy – disse Annabeth me estendendo um quadradinho de Ambrósia.

Logo que eu ia colocar o alimento na boca ele simplesmente pegou fogo diante de meus olhos , e tudo aconteceu rápido , senti uma mão invisível me puxar para cima , eu me debatia mas já estava a alguns centímetros do chão , Annabeth tentou me puxar para baixo mas foi lançada longe , me enfureci com aquilo.

—O que quer que seja , apareça! – eu gritei com raiva.

Não houve resposta , mas em vez disso vi Rachel andando para dentro do refeitório com os olhos totalmente esverdeados e com uma neblina também verde a rodeando , e foi então que comecei a ouvi-la falar em grego.

“Um deus foi raptado e o Olimpo está calado ,

Na Escuridão Infinita ele está aprisionado.

A Calmaria do Mar será interrompida ,

Por aqueles que a mente for entorpecida.

Do Amor Impossível empasses a surgir,

Pelas mãos daquele que se arrependeu em vos trair”

 A mão invisível que antes me segurava no alto sumiu, e eu fui lançado no chão com violência.

Uma profecia , com certeza , estava demorando.

Olhei para Quíron e ele coçava a barba , analisando a situação , mas não disse uma só palavra , olhei para onde estava Rachel e a vi correndo em minha direção.

—Percy , o que eu fiz , o que eu fiz?

—Calma Rachel , estou bem – eu disse sendo amparado por ela , que estava me ajudando a levantar.

—O que o espírito fez exatamente com você Percy? – ela disse quase chorando.

—Não sei bem , acho que – fui interrompido por Quíron.

—Aqui não , pegue Annabeth e vamos para a Casa Grande , traga Nico e Thalia também – ele disse apontando para onde Annabeth estava – Traga Ambrósia e Néctar.

—Tudo bem – eu disse me soltando de Rachel e fui correndo para onde Annabeth estava.

A encontrei desacordada caída no chão.

Me desesperei e logo a peguei no colo , corri para uma das mesas do refeitório e pedi a uma ninfa um pouco de Néctar e Ambrósia.

Coloquei os cubinhos e a garrafinha no colo de Annabeth e corri para a Casa Grande , Nico e Thalia me seguiam.

Annabeth escorregava um pouco , e constantemente eu tinha de parar para ajeitá-la em meu colo.

Cheguei até a Casa Grande.

Rachel estava sentada nos degraus da construção azul e logo que me viu me ajudou a carregar Annabeth para dentro da casa , e a colocamos num dos confortáveis sofás de couro da sala.

—Onde está Quíron? – eu perguntei vasculhando a sala.

—No escritório dele , disse que já vem – ela disse pegando o pacotinho e a garrafinha do colo de Annabeth e colocando numa mesinha de canto.

—Deixe ela descansar um pouco , depois damos a ela os alimentos dos deuses – ouvi a voz de Quíron vindo do corredor.

—Tudo bem , Quíron , o que houve lá fora agora a pouco? – perguntei analisando o centauro.

—Só presenciei aquilo uma única vez - ele fez um gesto com três dedos sobre o coração e os afastou como sinal de proteção.

"O Oráculo de Delfos é um espírito maligno , sedento por vingança

Ele disse sinistro.

Quando o Espírito se manifesta através de Rachel sabemos que ocorrerá uma profecia certo? – ele perguntou retoricamente.

"Mas, quando o Espírito possui Rachel é um sinal ruim , um sinal antigo , a única vez que vi isso foi à mais de 2 milênios ,na época dos grandes nomes de heróis como Hérules e Aquiles. o Espírito sabe quando coisas sinistras estão por vir , e cada vez menos o Olimpo tem me mandado Mensagens de Íris , os deuses devem saber de algo que não sabemos ainda"

—Tudo bem Quíron , mas eu não entendi muito bem a profecia , poderia repetir para mim Rachel? – disse Thalia , sentada em um sofá.

—Claro – ela disse.

“Um deus foi raptado e o Olimpo está calado ,

Na Escuridão Infinita ele está aprisionado.

A Calmaria do Mar será interrompida ,

Por aqueles que a mente for entorpecida.

Do Amor Impossível empasses a surgir,

Pelas mãos daquele que se arrependeu em vos trair”

Quando ela terminou Quíron estava alisando a barba com uma expressão séria e pensativa.

—Quíron , alguma ideia de para quem esta missão foi dada? – eu perguntei confuso tentando me lembrar dos versos.

—Acho que a missão é sua Percy – disse Rachel olhando para mim – A calmaria do mar será interrompida” ela repetiu o verso.

—É , pode ser – eu disse aceitando a possibilidade de ser minha a missão.

—Mas Quíron além de Percy , a profecia não menciona mais ninguém – disse Nico em pé , encostado em uma parede.

—Sim , a profecia não menciona nenhum campista além de Percy – ele disse analisando Annabeth.

"Dêem ambrósia para Annabeth , ela vai acordar em pouco tempo , mais tarde faremos uma reunião de quem deverá ir na missão junto com Percy , pelas circunstancias atuais , está liberado de suas atividades pelo resto do dia Percy"

Ee disse girando sua cadeira de rodas e indo para o escritório.

—Percy , eu levo Annabeth para a enfermaria , acho que você quer pensar um pouco na missão não é? – disse Thalia. – Me dê o néctar e a ambrósia antes de sair – ela apontou para onde estavam.

Eu assenti e entreguei os alimentos para Thalia e saí da Casa Grande , a profecia não parava de girar em minha mente “Um deus foi sequestrado , e o Olimpo está calado".

Me pus a andar na direção da praia, era um ótimo lugar para digerir a nova profecia.

 

Me sentei na areia e comecei a pensar em quem escolheria para a missão , haviam tantos campistas bons.

Não queria colocar Annabeth em risco , principalmente agora que um deus fora sequestrado e uma voz maligna disse que eu era seu alvo primário.

O cheiro de brisa marinha foi inconfundível.

—Eu saberia que mais cedo ou mais tarde haveria uma profecia.

—Pai – eu disse fazendo uma leve reverência – O que faz aqui , pensei que o Olimpo estivesse calado – tentei não soar rude pois queria ficar um pouco sozinho.

—Eu sei que você quer ficar um pouco sozinho meu filho – disse ele lendo meus pensamentos – E também sei que o Olimpo está “calado” – ele continuou com sarcasmo – Mas hoje é seu aniversário e eu queria lhe parabenizar – ele se virou para mim e se levantou. – Levante-se e me dê um abraço filho – ele estendeu os braços para mim.

—É...tudo bem pai – eu disse me levantando e o abraçando , ele tinha um cheiro intenso de mar , nos separamos e ele mexeu em seu bolso.

Ele retirou do bolso uma pedra em formato de hexágono , era muito bonita e irradiava um poder incrível.

—O que é isso exatamente? –perguntei quando ele me entregou a pedra.

—Uma arma muito poderosa , eu mesmo a fiz – ele disse – O material que contém nela é o mesmo de meu tridente , mas ao seu comando ela se torna uma espada de bronze celestial – ele continuou.

Assim que ele disse isso eu pensei em “abra” , assim que pensei nisso de imediato não aconteceu nada.

Continuei com minha mão fechada e após alguns segundos senti um formigamento na mão.

No momento seguinte estava segurando uma espada de bronze celestial com uma flecha azul na lâmina , dividindo-a em duas partes , o cabo dela também era feito da mesma pedra , tinha um formato de tridente.

O cabo era de couro e de bronze celestial , foi quando percebi que enquanto empunhava a espada ela emitia uma aura azul , que cobria também a mim.

Eu me sentia infinitamente mais forte e poderoso enquanto a admirava , ela era um pouco mais leve que Contracorrente e o cabo era feito sob medida , rapidamente a espada se endireitou em minha mão e eu descrevia perfeitos arcos diagonais , parecia que a espada me entendia , parecia que éramos um só.

—A espada só pode ser usada por você meu filho - ele me olhou.

"E nada pode destruí-la , a não ser os deuses , mas isso tem um preço , você só poderá usá-la de tempo em tempo. O poder que nela contém é muito poderoso , se usar tempo demais ela começa a consumir seu poder. Levando até sua morte.

—Percy , mais uma coisa , o presente que eu acabei de lhe dar não é só uma simples espada – me virei para ele , quem sabe a espada também não pudesse atirar água , ou se transformar em outras

"Eu a fiz pois saberia que em algum momento você precisaria mais do que uma espada , mas como não posso interferir no futuro , na hora você saberá do que estou falando. Tome cuidado meu filho , coisas extraordinárias , jamais vistas por nenhum herói estão a acontecer. E não se preocupe , ela também é mágica , aparecerá em seu bolso assim como sua antiga espada."

Fiquei ali , com minha mais nova espada , e ela era muito boa , mas decidi a guardar , pensei em “feche-se” e rapidamente voltei a segurar o hexágono. Guardei-o no bolso.

Fui ver Annabeth , Quíron disse que não seria necessário mandá-la para a enfermaria. Na sala Apenas o Sr. D estava jogando um Pac-Man e não me notou , ouvi vozes vindas do escritório de Quíron e me dirigi até lá , logo que abri a porta vi Nico , Rachel , Annabeth , Thalia e Quíron conversando sériamente.

—Mas Quíron , conte-nos quem desapareceu , eu sei que você sabe – ela disse ao centauro.

—Sinto muito minha querida , mas jurei pelo Estige que não contaria – ele disse.

Então Quíron , percebendo minha presença , se virou para mim.

—Aí está , nosso jovem Percy Jackson – ele disse.

Annabeth se virou para onde eu estava e correu para me abraçar fortemente.

—Está tudo bem Percy , Quíron me contou o que houve , está ferido , machucado? – ela perguntou preocupada.

—Calma Annabeth , estou bem – eu disse acariciando seus cabelos – Mas e você , me assustou ficando paralisada no chão do refeitório – eu disse a apertando.

—Ah , está tudo bem , não se preocupe – ela sorriu tranquilizante.

—Crianças , podem ir , durante a noite convocarei uma reunião na sala de jogos – ele disse.

—Tudo bem , até mais tarde Quíron – disse Thalia se levantando de uma poltrona.