Westover Hall escrita por Fe Valdez


Capítulo 3
Quebrando regras


Notas iniciais do capítulo

oi cara de boi



Nós quatro (eu, Annabeth, Percy e Jason) saímos do dormitório dos garotos e fomos até o refeitório do internato. O refeitório se localiza exatamente no meio dos dormitórios feminino e masculino, tendo ambos uma certa distância do refeitório, essa distância é preenchida de mesas redondas de pedra. Agora que notei como Westover Hall é bonito. Enquanto aproximávamos o espaço era preenchido por mais mesas, a maioria retangular agora, até a lanchonete. Havia os dois garotos de hoje mais cedo, Luke e Leo, sentados em uma das mesas e uma garota debruçada sobre a mesa do lado deles. Eu só sabia que seu cabelo era preto, curto e repicado.

Percy foi até ela e nós o seguimos, quando chegou ele deu um tapa na nuca da menina.

– Levanta daí Thalia, é feio dormir até tão tarde.

– Me deixa em paz imbecil. – Thalia respondeu, mas levantou a cabeça.

– Olha quem diz Percy. – Annabeth riu sentando ao lado de Thalia.

Sentei na frente de Annabeth e Jason disse:

– Oi irmãzinha. – E sentou na frente de Thalia, ou seja ao meu lado.

Percy já estava conversando com Luke e Leo, esse último estava sentado do meu outro lado.

– Irmãzinha o que, sou mas velha que você menino. – Thalia disse e se virou para mim, olhou para o Jason e voltou o olhar azul como o do irmão para mim de novo. – Você é a nova namorada do Jason?

– Não. – Falei quase com um desprezo na voz por essa ideia. – Sou Piper, nova aqui em Westover Hall e colega de quarto de Annabeth. Prazer.

– Falando em Westover Hall... – disse o garoto engraçado do nada ao meu lado. – Sabiam que existe um internato com esse mesmo nome aqui nos Estados Unidos? Mas ele é tipo severo e militar, algo do tipo. – Leo terminou fazendo careta.

– Sabia. –Annabeth afirmou.

– Eu também. – confirmei. – Por isso que eu estava com medo de vir pra cá.

– Era pra eu ir pra lá. – Leo contou. – Mas ocorreu um erro "acidental" nos documentos e eu vim pra cá.

– Acidental? – ergui as sobrancelhas.

– Claro.

Eu estava meio quieta, pois eram pessoas novas para mim, mas Leo era um cara legal, passei a maior parte do tempo falando com ele, parecia que eu já o conhecia a décadas. Então Leo olhou por cima do meu ombro em um momento e depois explodiu em risada.

– Que foi Leo? – olhei para trás e Jason desviou o rosto rápido.

Além de antipático ainda fica fazendo piada sobre mim as minhas costas? Mais um ponto negativo.

– Nada não.

Leo olhou por um momento para mim e suspirou.

– Merda, to sentindo que entrei na sua área "friend zone". Conseguirei sair, senhor? – Leo disse olhando para cima como esperasse uma resposta.

Eu ri.

– Relaxa Leo, pelo menos você pode evoluir para "best friend".

Eu havia terminado o almoço, então avisei que teria que arrumar minhas coisas que eu não tinha terminado (nem começado) e me levantei, Annabeth disse que me acompanharia. Nos despedimos de todo mundo e caminhamos para o dormitório.

Lá, enquanto eu arrumava minhas roupas, Annabeth pergunta para mim:

– Vai na festa hoje Piper?

– Qual?

– Ninguém te falou mesmo da festa? – ela falou descrente, mas vendo minha expressão ela continuou. – Ok, todo primeiro dia letivo de Westover Hall os alunos planejam uma super festa em todo o internato, com bebida, DJ, etc.

– E pode?

– É a lei número 1 de Westover Hall: não fazer festas. – Annabeth deu de ombros.

– Então é a primeira coisa que vocês fazem. – sorri.

– Correto. – ela também sorriu.

– Eu vou, mas preciso pedir uma roupa emprestada da minha irmã.

***

Annabeth já tinha saído, por incrível que pareça ela era uma das cabeças da infração e da organização da festa. Fiquei no quarto de Silena que era no andar de baixo. Quando ela finalmente acabou, abrimos devagar a porta e observamos o lado de fora do quarto. Tinham algumas garotas saindo também como nós e dois garotos andando pelo corredor com o que parecia ser a jaqueta dos monitores noturnos do internato, nem quero saber o que fizeram com eles.

Quando passamos pelos dois garotos que tinham cabelos castanhos e pareciam gêmeos, ouvimos um reclamar.

– Planejamos todos os esquemas do contrabando e ainda ficamos com o trabalho sujo, que injustiça.

– Relaxa Travis, olha pelo lado bom, ficamos com o dormitório feminino. – ele deu uma piscadela para nós duas que passávamos, o ignoramos. – e também consigo 5 pratas fácil de cada um.

Ouvi ele dizendo lá atrás.

Escolhemos ir para o centro do campus onde tinha um DJ, luzes coloridas, pessoas para todo lado e umas fumaças doidas ao redor. Fomos engolidas pelos estudantes que dançavam no espaço entre as duas praças. Avistei Annabeth dançando com Luke e Percy em uma certa distância, Percy estava se mexendo no mesmo lugar com uma garrafa de tequila na mão. Como eu tenho vergonha de dançar e me soltar, decidi ir até Percy, porque Silena já tinha perdido de vista.

– Não vai conseguir virar tudo sozinho né? – perguntei estendendo a mão.

Ele só sorriu e estendeu a garrafa. Não tomei o tanto para ficar bêbada, mas o tanto para ficar bem animada. Rodei o campus até a piscina (que fica na área dos esportes, uma grande área atrás dos dormitórios) dançando e rindo com alguns garotos que eu não conhecia (culpa da tequila). Tinha mais gente ao redor da piscina também, notei levemente Jason por ali, então me distraí quando esbarrei em outro loiro, senti algum objeto caindo de mim, não sei se do meu bolso ou da minha mão, mas nem me importei.

– Desculpe. – falei me virando para sair para outro lado, aquele loiro tinha confundido uma pouco meus pensamentos tequilentos.

Então lembrei que era meu celular que tinha caído no chão. Pobre bebezinho! Dei meia volta já agachada e procurei ele pelo chão, mas tudo que encontrei foi um par de pés e logo uma mão, que devia pertencer ao par de pés, estendeu o celular na frente do meu rosto. Eu o peguei, então essa mão me ofereceu ajuda para levantar, enquanto eu segurava a mão e olhava para cima percebi que era o mesmo garoto loiro. Quando estava quase de pé não deu nem tempo de dizer "obrigada", o garoto me beijou.

Eu com certeza não esperava por isso, ele devia estar bêbado, tentei me afastar dele, mas ele me prendeu por um segundo, mas nem foi preciso uma segunda tentativa, porque do nada ele caiu no chão.

– Não tem vergonha de beijar uma garota assim sem ela querer?

Não acreditooooo, Jason estava na minha frente, acho que ele deu um soco no cara para me defender.

O loiro deu de ombros no chão, quando Jason ia de novo pra cima dele eu intervim.

Ok, foi muito legal Jason me defender, mas uma coisa que odeio é brigas, ainda mais que briguem pelo motivo ser eu.

– Calma Jason, não precisa fazer de novo.

– Não o acertei direito. – Jason cerrou os punhos.

– Ele está bêbado, ok? Não teve culpa, pode ir. – falei olhando o loiro que levantava.

Antes que eu pudesse agradecer, Jason retrucou.

– Ah, você está o defendendo? Então você queria o beijo. Acho que foi erro meu querer ajudar. – ele falou meio irritado.

O que aconteceu com ele? Acabei de o conhecer e ele já acha que pode falar assim comigo?

– Eu não estou dizendo isso, só que não precisa mais brigar com o cara.

– Vai cuidar dele então.

– Meu Deus, te conheci hoje e já acertei como você é.

Dessa vez ele pareceu curioso.

– Qual?

– Ignorante.

– Ah, desculpa, não ajudarei mais quando eu achar que a garota nova precisa de uma ajuda.

– Tudo bem, eu iria te agradecer, mas então nem precisarei falar "obrigada". – cruzei os braços.

– Nem conhece o cara. – ele sussurrou para si. – Ok, não agradeça, na próxima deixarei que Will faça o que quiser.

– Tudo bem. – cerrei os olhos.

– Tudo bem. – ele fez o mesmo.

Acho que a adrenalina da briga fez nós aproximarmos um do outro, percebi que nos encarávamos cara a cara. Alguns segundos de fuzilamento com o olhar, então dei meia volta batendo meu cabelo em seu rosto e continuei a festa como se nada tivesse ocorrido.



Notas finais do capítulo

Meio longuinho o capítulo hahaVish clima tenso entre Jason e Piper né?Esperem até o prox cap pra ver se esse clima vai continuar assim haha