Westover Hall escrita por Fe Valdez


Capítulo 12
O abandonado Flip-Flip


Notas iniciais do capítulo

Hola p-óplinhos :D
A grande maioria preferiu pov Jason, então pov Jason pedido pov Jason será
(Piper: Vocês não me amam mais?!)
Esse cap ficou grandinho e nem terminei :o



Eu estava animado para ir em um lugar que há ano eu não vou, levar Piper pode ser... divertido.

Só tinha um pequeno problema...

– Piper... - virei para ela - É o seguinte... Este é um internato muito rigoroso e tal, mas como eu praticamente moro aqui desde os três anos...

– Você estuda aqui desde os três? - ela me interrompeu surpresa.

– Sim, tem algo a ver com minha mãe me abandonar em um parque aqui perto ou algo assim, mas não lembro bem - sacudi minha mão pra ela deixar pra lá.

– Nossa, você gosta mesmo desse gesto - Piper sacudiu banalmente a mão na minha cara.

– É pratico - eu ri e sacudi minha mão de novo na cara dela que também riu.

– Mas Jason... eu não sabia... - ela fez uma cara de chocada afastando minha mão.

Coloquei minha mão inteira na cara dela pra silencia-la.

– Mais detalhes do abandono com Thalia Grace. Obrigado, de nada.

Acho que Piper não gostou da minha mão na cara dela, porque simplesmente me mordeu.

– Ai! Ta selvagem é?

– Você não viu nada - ela falou baixinho arrumando a franja que baguncei.

Como sou homem, alguns pensamentos passaram pela minha mente, mas volto a repetir: Não direi por respeito aos leitores.

– E então - Piper chamou de volta minha atenção - para onde vamos vida loka?

– Ah não senhorita, essa não é uma boa hora para sairmos escondido para rua.

– Tipo fora do internato?

– Tipo sim.

– Não vou, já basta aquela noite que quase fomos apanhados.

– Ah sim, aquela noite foi legal - cocei o queixo.

Percebi Piper um pouco corada.. talvez vergonha?

– Vai dizer que nunca fugiu?

Piper deu um sorrisinho como se lebrasse de algo.

– Então relax, baby. Porque o papai aqui já disse que conhece essa escola desde os 3 anos.

– Os Stoll te deram mais flor-de-lótus, Jason?

Ontem Leo apareceu com um pacotinho de flor-de-lótus, mas eu não falaria para Piper, vai que na próxima ela vai querer também?

– Não ué.

– E como vamos sair?

Olhei o relógio, eram 5 da tarde.

– Daqui 4 horas. Ginásio de piscina. Área lateral. Cuidado com seu Franchesco.

***

O ginásio da piscina fica mais ao fundo da área de esportes, que já é no fundo de Westover Hall. Deixe eu explicar: Percy é meu colega de quarto certo? E Percy AMA o ginásio de piscina, passa tanto tempo lá que conhece o ginásio mas que a si próprio.

Certa vez estavamos xeretando por lá quando Percy descobriu uma maneira de sair, saímos direto num beco, no fundo de um fliperama. Leo estava conosco e desativou todos os circuitos de segurança, quando entremos lá tinha um cara gordo com um monte de dinheiro na mão, ai ele saiu correndo atrás da gente, ai a gente gritou e tal, ai chegou uma viatura do nada e tal, parecia que ela já tava vindo antes da gente entrar lá. O cara foi levado pelos policiais e tal e levamos suspensão por 1 semana e tal, mas foi muito top.

O fliperama foi abandonado e todas as letras retiradas, como se aquilo fosse simplesmente uma construção abandonada atacada pelo apocalipse zumbi (fui um pouco demais, mas ok).

Cheguei na lateral e tudo que encontrei foi um feno rolando pelo vento.

– Piper? - sussurrei.

Foi aí que uma luz branca focou na minha cara e um vulto se aproximou. Fodeu! Dei um pulo de susto, o lanterninha do cinema descobriu que não paguei por aquele filme ano passado e veio atras de mim.

Mas aí a luz baixou e Piper apareceu rindo com uma lanterna na mão.

– Você tinha que ver sua cara: "Ai meu Deus! Seu Franchesco me descobriu e Piper me deu bolo"

Eu ri sem graça.

– Sim, foi exatamente o que pensei, claro.

Puxei Piper para beijá-la, mas depois de alguns segundos uma luz ficou piscando do meu lado.

– Calma aí garoto, seu Franchesco pode nos ver - Piper disse sorrindo.

– Ainda mais com essa luz aí. Vamos.

O muro que marcava o perímetro do internato se fundia com o fundo ginásio, e no fim da parede lateral do ginásio tinha uma portinha da altura da minha cintura. Era fácil entortá-la, pois o material era velho, mesmo assim Piper achou íncrivel, então exigi um beijo como pedágio para passar, pelo meu trabalho. Ela só me mostrou a língua e passou pela portinha e eu a segui.

Dentro tinha uma escada de parede estreita que depois de um lance dava pra outra portinha que já tava aberta.

– Cara que legal, pareço uma ladra.

– E eu o 007 - fingi que carregava uma arma imaginária.

– Meninos -ela revirou os olhos que estavam azuis nessa noite.

– Falou aí ladra.

Passei na frente dela e saí pela portinha, estávamos em cima de um pilar de concreto e tinha uma caçamba fechada de lixo em baixo da gente. Pulei nela e ofereci a mão a Piper, que pulou em seguida, então pulei para o chão e segurei sua cintura a pousando ao meu lado.

– Vouialá - mostrei o fundo do fliperama.

Piper enrrugou a testa como se eu tivesse a ofendido.

– O correto no francês é "voilà" – ela disse em sotaque francês - e... você queria chegar a um beco porque...?

Dei um chute na porta mais próxima que sacudiu e escancarou, um gato miou em algum lugar la dentro, mas ignorei.

– Por favor, senhorita - fiz uma reverência e indiquei com a mão a porta, estava tudo escuro lá dentro.

Ela parou na minha frente, ergueu uma sobrancelha e entrou devagar.

– Volto já - eu disse encostando a porta caída e indo para a grade de botões que Leo me ensinou a ligar, daqui a pouco tudo liga.

Vi a silhueta de Piper no escuro e a abracei, já ia falar: "voltei êee", mas no momento que a abracei ela se voltou para trás e deu uns tapas no meu braço gritando:

– Ah Jason tem um cara aqui! Socorro!

Eu comecei a rir tanto que nem vi que as luzes tavam acendendo. Piper continuou me estapeando por eu ter a assustado, mas parou, pois estavam acendendo um monte de luzes neaon e plcas brilhosas dentro do ambiente. Parecia um lugar anos 80, mas eu gostava, na parede do fundo tinha um letreiro piscando fraco: Flip-Flip.

Bonjour mais uma vez Flip-Flip - sorri.

Piper assentiu satisfeita para mim, acho que dessa vez acertei a pronúncia francesa.

– Sério que o nome disso é Flip-Flip? - ela riu.

– O cara não batia muito bem - eu concordei lembrando dele sendo preso sabe-se lá porquê - Escolha o que quer fazer.

Piper deu uma boa olhada no lugar e depois apontou para um canto.

– Hóquei de mesaaa! - ela exclamou meio cantarolando e saltitou até um lado da mesa.

– Pronta para levar a maior goleada de sua vida? - parei ao seu lado levantando as sobrancelhas.

– Pronto para voltar chorando a Westover Hall depois que eu te arrebentar? - ela disse pegando o disco e entregando para mim um daqueles trequinhos que não sei o nome (raquete talvez?) - Antes...

Ela levantou na ponta dos pés para me dar um selinho e eu muito esperto me desliguei de tudo.

– Valendo - ela se afastou e bateu no disco fazendo um gol.

– Ei - protestei correndo para meu lado - eu não estava preparado.

– Claro que não, chorão - ela sorriu.

Peguei o disco e começamos o jogo mais interessante da minha vida, pois sempre que eu jogava difícil ela se inclinava sobre a mesa e sempre que ela fazia ponto comemorava pulando e fazendo comemorações engraçadas e alegres. Essas coisas me faziam perder o foco e eu sempre tomava gol por distração.

– Será que até Will jogaria melhor que você Jason? - Piper fez biquinho e fez cara de tadinho.

AHHH NÃO. Com certeza não, perderia mais feio, pois Solace estaria babando ainda mais que eu. Piper riu, eu não deveria estar com uma cara muito boa. Então me recuperei e sorri.

– Vamos ver então - estralei meu pescoço e concentrei no jogo.

Olha o olho de Piper agora está verde! Ainda mais bon... pera, jogo.. certo.

Começamos a jogar de um jeito intenso que o disco batia e rebatia que até ecoava no Flip-Flip. Quando era quase gol alguém soltava um "uuuuh", até que o que ecoou não foi só o disco, ouvimos um barulho mais alto e um gato miou de novo. Paramos na hora e levantamos o tronco atentos, parecendo aqueles suricates. O disco entrou no gol da Piper e eu fiz um yes baixinho e levantei os braços. Piper revirou os olhos, então ouvimos outro barulho e em sincronia corremos para trás do pac-pac.

- shhhh - Piper fez pra mim colocando o indicador no lábio.

- shhh - eu fiz mesma coisa pra ela

- shhh

- shhhhhh

Então nós dois rimos.

– Ouviu isso? - uma voz que parecia levemente conhecida soou preocupada.

Eu tapei a boca com as mãos, mas Piper congelou numa cara pensativa. Acenei na frente da cara dela e ela piscou e saiu correndo agachada de fininho.

Quase gritei por ela, mas fiquei escutando, quando de repente:

– AHHH JASON SOCORRO! CORRE AQUI RÁPIDO!

Sai correndo sem nem olhar direito por onde ia, tropeçando e batendo em coisas velhas, então escorreguei e cai sentado na frente de Piper, Percy e Annabeth.

Os três começaram a rir.

– Assustar ele nunca me cansa - Piper disse rindo.



Notas finais do capítulo

Gente, vai ter uma continuação desse capítulo, mas não vou ter tempo de terminar hoje, então posto o resto em outro cap amanhã :)
[direta] autores amam recomendações e reviews né [direta/]