Depois De Nove Anos escrita por Morgana Salvatore


Capítulo 3
Capítulo 3


Notas iniciais do capítulo

Vamos começar agradecendo a todos que leram, favoritaram e principalmente comentaram.

Os cronogramas de postagem estão disponiveis no meu blog

http://morganafanfics.blogspot.com.br




Pov.Edward

_Você entendeu por que eu queria que você o conhecesse.

Minha avó disse para minha mãe eu ainda estava perdido.

_Eles são iguais, sem tira nem por.

Minha mãe me olhou e sorriu ainda chorrando.

_Mãe por que você esta chorando e de que vocês estão falando?

Eu queria entende, por que ao que parece até o Emett já havia entendido.

_Edward você não percebeu_ disse minha mãe e eu ainda não tinha entendido.

_Porra Edward, ele e seu filho perdido não percebeu as característica físicas dele para dizer que ele e seu filho não precisaria nem de DNA_ disse o emett.

_Impossível ele não estaria tão perto o tempo todo e eu procurando ele em outros países_ eu disse ficando de pé eu já estava com a cabeça rodando com isso era impossível que eu tenha acabado de conhecer meu filho e nem tinha percebido isso eu...

_Como assim o Edward tem um filho perdido?_ perguntou minha avó.

_vovó qual e o nome da mãe daquela criança?_ eu precisava saber.

_Bella_ disse minha avo com a expressão confusa_ E Isabella Swam.

_Impossível_ eu disse deixando meu corpo cai no sofá relembrando de quando eu abandonei naquela sexta feira

Memória on

Era as duas da tarde de uma sexta feira eu estava na frente da minha casa esperando meus amigos foi quando o carro parou na frente da minha casa e eu reconheci o carro era da minha namorada eu fui abri a porta do carro para ela

_oi amor_ eu disse a beijando nos lábios mais ela logo parou o beijo

_Edward precisamos conversa_ disse ela seria

_claro_ eu disse_ pode falar

_e melhor em particular_ disse ela me olhando meio que assustada e eu percebi que o assunto era serio

_ta vamos para o meu quarto minha mãe não ira se importa_ eu disse já levando ela para dentro da minha casa quando passei pela minha mãe que estava lendo uma revista na sala falei_ mãe estou lá em cima com a bella

_porta aberta em crianças_ disse minha mãe querendo evitar algo que já tinha acontecido

Quando cheguei no meu quarto chamei ela para sentar na cama comigo mais ela disse que preferia ficar em pe e der repente detonou a bomba em cima de mim

_Edward eu estou grávida_ ela disse baixo mais mesmo assim eu pude ouvir

_como?_ eu disse pois eu precisava escutar de novo pois não acreditava em nada do que ela dizia já que tínhamos usado camisinha em todas as poucas vezes que tínhamos transado.

_você ouviu Edward eu estou grávida_ ela disse e uma lagrima escorreu dos olhos dela

_você acha mesmo que eu vou cair nessa?_ eu perguntei um pouco alto_ nos usamos camisinha então vai da esse golpe em outro palhaço por que eu não caiu nessa ta bom_ eu disse com raiva pois eu a amava e ela estava mentindo para mim

_Golpe?_ perguntou ela com a voz rouca pelo choro

_Espera deixa eu ver se adivinho você diz que esta grávida ai contamos para os nossos pai e daqui a algumas semanas casamos e você vira a nova senhora Cullen_ eu disse andando de um lado para o outro no quarto enquanto ela me olhava parada no meio da quarto.

_Eu realmente pensei que você pensava um pouquinho melhor de mim_ disse ela chorando, aposto que para me fazer ter pena dela, mas eu não ia cai nessa.

_E pensava, mas agora percebo a vadia que você e_ eu disse é ela se aproximou de mim e me deu um tapa na cara com toda a força que ela tinha mas que não era muita.

_Pode ficar tranqüilo pois se depender de mim você nunca vai ver o meu filho de novo_ ela disse, antes de sai correndo do meu quarto, eu não fui atrás, pois se não eu estaria acreditando naquela mentira e eu não sabia como pude amar tanto um mulher tão fria e calculista eu fiquei com tanta raiva que acabei jogando na parede uma daquelas bolinhas de vidro que fica no quarto para enfeite e isso fez com que minha mãe viesse ao meu quarto ver o que tinha acontecido.

_Filho o que aconteceu? Por que você quebrou isso?_ perguntou minha mãe na porta me olhando.

_Desculpa mãe e que eu estou confuso_ eu disse chorando e me sentando na cama.

_Filho o que aconteceu com você e a Bella?_ perguntou minha mãe, mas eu não podia contar a verdade para ela pois ela nunca iria entender.

_Nos terminamos_ eu disse era uma parte da verdade_ Mãe eu vou dormi um pouco se alguém vier me chamar não estou em casa.

_Ta bom filho espero que vocês voltem_ disse minha mãe antes de sai do meu quarto.

Memória off

_Agora eu quero que alguém me explique o que esta acontecendo aqui_ disse minha avó.

Minha mãe começou a contou a historia.

_Edward como você pode?

_Vó você sabe, se a Isabella estar em casa, você pode me disser aonde ela mora?

Não respondi pois não tinha o que responder.

_Edward ela agora estar trabalhando_ disse minha avó.

_Que hora ela chega, Você sabe?_ disse minha mãe sem me dar a chance de pergunta

_Lá para as dez_ disse minha avó, mais isso não era tempo demais para alguém trabalhar?

_As dez da noite_ disse Alice também surpresa pelo horário.

_E querida mais o trabalho dela você também iria adora ficar até tarde e não e todos os dias só em alguns poucos dias_ disse minha avó sorrindo.

_Em que ela trabalha?_ agora foi a vez da Rosalie se pronunciar nem tinha percebido que ela já tinha descido.

_Pelo que eu sei ela e diretora de uma daquelas revistas de moda que você adorava ler quando vinha para Cá na adolescência_ disse minha avó rindo.

_Qual delas_ perguntou a Alice, já podia percebe os olhos da Alice brilhando.

_Se minha memória não estiver me enganando acho que se chama vogue_ disse minha avó brincando, pois ela sempre teve uma ótima memória.

_Mas a Bella não era aquela que não gostava de moda na escola?_ perguntou o Emett e ele tinha razão ela só vestia o que queria e não deixava ninguém opinar.

_Sim Emett_ eu respondi

_E agora ela dirigi uma das melhores e mais conceituadas revistas do mundo_ disse Alice já se empolgando_ Edward e melhor você fazer logo as pazes com essa Isabela que eu quero conhecê-la.

_E eu quero poder dizer para o meu neto que eu sou a avó dele, vocês viram que fofura e aquela criança_ disse minha mãe com um sorriso de orelha a orelha.

_E ele e realmente incrível_ eu disse me lembrando dos poucos minutos que eu pude ficar na presença dele estava louco de vontade de revelo e podia apostar que não era o único.

[...]



Notas finais do capítulo

Conheçam o blog que eu criei especialmente para a saga Crepusculo.

http://nacaotilight.blogspot.com.br