Depois De Nove Anos escrita por Morgana Salvatore


Capítulo 19
Capitulo 19


Notas iniciais do capítulo

#repostando




Edward

Acordei com uma sensação ruim, mas não liguei muito tomei um banho e me vesti, calça jeans e blusa pólo, tinha combinado de ir ao shopping
com o Antony.
Desci para tomar café, minha mãe estava de costa para mim e acho que ela não percebeu minha presença pois se não teria virado para mim.


_ bom dia mae_ eu disse estranhei pois ela não virou para mim._ mae
_ Edward por favor me leva para o hospital_ ela disse e no segundo seguinte desmaiou se eu não tivesse ido rápido para perto dela ela teria caído no chão.

_ mãe _ tentei acorda-la mais ela nao acordava, saia sangue do nariz
dela isso me desesperou, gritei por ajuda e uma das empregadas apareceu gritei para ela ligar a para ambulância, ela o fez e muito rápido os paramedicos estavam tirando ela do meu colo e colocando-a na
maca, eu fui com ela na ambulância, ela foi para a sala e eu fiquei esperando na sala de espera na minha cabeça as coisas aconteciam rápido demais eu não conseguia pensar direito, eu ficava imaginando diversas possibilidades do por que ela esta assim, na verdade eu sabia era o câncer mais eu não queria pensar nessa possibilidade, eu não queria pensar nessa possibilidade ridícula de perde minha mãe para uma doenças dessas eu tinha fé, ela ia viver muito ainda.
Peguei meu telefone e liguei para meu pai.

_ pai?
_ sim edward.
_ a mamãe esta no hospital.

Eu já estava chorando acho que desde que eu sai de casa.


_ em que hospital Edward?

Disse o nome do hospital e desliguei.
Me sentei na cadeira pois não aguentava mais andar de um lado para o outro.


_ você e parente de esme Cullem?_ um medico perguntou me coloquei d pe no mesmo instante.


_ sim sou filho dela.


_ você sabia que ela tem câncer?


_ sim ela estava em tratamento.


_ eu sinto muito informa mais o câncer da sua mãe evoluiu de uma forma muito rápida eu sinto mesmo informa mais a sua mãe esta morrendo_ ele disse com uma frieza que eu tive vontade de socar ele.


_ e mentira sua.


_ eu realmente sinto muito se você quiser ver ela eu posso libera sua entrada_ ele disse como se aquela fosse a última possibilidade de eu ver a minha mãe .


_ eu...


belaswam


Estava me arrumando para ir para empresa, quando o meu telefone tocou.


_ alô.

Atende sem nem olhar quem era.


_ bela, e o carlisle.

Estranhei ele nunca me ligava.


_ eu sei que estou um pouco atrasada e que eu tive que resolver um problema com o Antony eu já estou indo.


_ não bela e você viu o Edward, hoje?
_ não, ele ficou de vir buscar o antony mais ate agora nada
_ a esme ela esta no hospital, ela passou mal e esta muito mal o Edward ele a trouxe mais quando o medico disse que tinha um grande chance dela morre hoje ele se desesperou agrediu o medico e saiu do
hospital eu já tentei liga para ele e nada, eu estou muito preocupado_
ele disse eu podia ouvir a voz dele rouca provavelmente por causa do choro.
_ eu sinto muito, eu vou ver se consigo encontra o Edward_ eu disse e me pus a pensar em prováveis lugar em que ele pudesse estar.


_ ela quer fala com você e com o Antony tem como você trazer ele aqui e depois você procura o Edward_ pediu o carlisle.


_ claro eu já estou indo.


Eu desligado e corri para o quarto do Antony, ele estava jogando vídeo game.


_ filho coloque o sapato_ eu disse


_ vamos sair mãe.


_ sim a vovó esme esta no hospital e ela quer fala com você_ eu disse não tinha sentido eu mentir ele precisava saber a verdade.
Ele rapidamente vestiu o tênis, agradeci a Deus por ele esta vestido, já que ele iria sair com o Edward, rapidamente saímos de casa dirigir rápido mais com segurança.
_ Antony olha para mãe. Nos vamos a um hospital você tem que ficar quieto e se comporta, promete para mamãe que você vai se comporta.
_ Eu prometo mamãe
Rapidamente chegamos ao hospital, nos identificamos e subimos para a sala de espera.
A imagem ali era péssima estavam todos acabados, todos choravam.

Ante que eu pudesse chegar ao Carlisle a Alice me abraçou, eu a abracei.


_ sinto muito.


_ acha o Edward por favor_ ela pediu.


_ Eu acho que eu sei aonde ele esta só vim trazer o Antony aqui primeiro_ eu disse.

_ deixa o Antony aqui e vai atrás do Edward_ sugeriu o Carlisle.

_ claro, filho se comporte por favor_ eu pedi ao Antony, ele outra vez
me prometeu se comporta.

Eu me despedir de todos e rapidamente sai do hospital dirigir a ate a
praia eu tinha quase certeza de que o Edward estava aqui, desde que
éramos adolescentes ele gostava da praia, ele tinha a praia como um
lugar bom para pensar nos problemas.

Assim que cheguei a praia, estacionei, tirei o salto e sai do carro descalça. Comecei a andar para o lugar mais vazia da praia, e realmente o Edward estava la, respirar fundo antes de me aproximar quando cheguei la ele estava horrível, todo molhado, chorando os olhos e o nariz estavam bastantes vermelhos.

_ Edward.

_ O que você esta fazendo aqui.

Ele nem se virou.

_ Estão todos preocupados com você, não e legal você sumir assim e
ainda desligar o telefone_ eu disse e me sentei do lado dele.

_ eu não desliguei o telefone ele foi roubado, ou eu dei ou perdi, não
sei bem o que aconteceu.

Ele parecia perturbado.

_ Vamos para minha casa tomar um banho, sua mãe esta te esperando_ eu disse.

Eu não ia agora sugerir que ele fosse para a casa dos pais, sabia que
não ia fazer bem a ele.

_ Eu não vou.

Eu me levantei e sem pensar eu disse:

_ então ta fica ai, pois ela vai morre e você sabe disso ela só esta
esperando você ir la para ela pode parti em paz mais se você não quer ir tudo bem eu não vou ficar insistindo mas só te aviso uma coisa ela
não vai ficar esperando para sempre ela vai morre e você vai se sentir
culpado por não ter ido ver o que ela quer.

Eu sai andando mais a mão dele me parou antes de dar o terceiro passo.

_ Espera eu vou com você.

_ que bom vamos logo você precisa de um banho.

Fomos em silêncio para o carro e o caminho todo também.
Chegamos na minha casa subimos direto para o meu quarto.

_ 0 banheiro e naquela porta ali, tem toalhas limpas em cima da pia,
eu vou pegar umas roupas limpas para você na sua casa_ eu disse ele
concordou com a cabeça e entrou no banheiro, eu me virei e sai.

Fui rapidamente na casa dele, uma das empregadas abriu a porta para mim.

_ Menina você tem noticias da dona Esme?

_ sim, ela não esta nada bem e pode morrer ainda hoje_ eu disse odiava ser a portadora de mas noticias.

_ você sabe aonde esta os documentos dela eu tenho certeza que vão precisar e eles estão muito perturbados para pensar em algo, pega pra mim?_ pedir

_claro, espera um minuto.

_ eu vou no quarto do Edward pegar umas roupas para ele_ eu disse e subi.

Entrei no quarto que do Edward peguei uma roupa limpa para ele, desci e a Denise me esperava no pe da escada, ela me entregou a pasta com os documentos eu rapidamente voltei a minha casa.

Entrei no meu quarto o Edward estava sentado na minha cama somente com uma toalha enrolada na cintura.

_ Aqui sua roupa_ eu disse tentando no máximo focar meu olhar nos
olhos dele em vez do resto do corpo.

_ obrigada_ ele disse se levantou e pegou a roupa da minha mao_ que pasta e essa?

_ são os documentos da sua mãe, eu achei que podiam precisar_ eu disse
pude ver os olhar dele se encherem de lágrimas, fui ate ele e enxuguei
a lágrima que fugia_ eu sei que e difícil mais você precisa ser forte.

_ eu juro que estou tentando mais e muito difícil eu não sei como vai
ser minha vida sem ela_ ele disse eu o abracei.

_ no começo vai doer mais você vai ver tudo vai melhora com o passar
do tempo_ eu disse ele me abraçou mais forte.

Eu me livrei um pouco do abraço pois ele ainda estava nu.

_ não se afasta.

_ eu não vou me afastar mais e melhor eu sair para que você se vista_
eu disse e parei de abraca-lo esperando que ele me voltasse mais ele
colou os lábios nos meu me beijando eu retribuir querendo ou não eu
queria aquele carinho, ele pediu passagem com a língua eu abri a boca
recebendo a língua dele, ele explorava minha boca com a língua, ele
desceu as mãos pelo meu corpo e apertou meu bumbum nos virou e me
deitou na cama se deitou por cima de mim ainda me beijando, abri as
pernas e ele se acomodou melhor em cima de mim, paramos o beijos ambos
sem ar, ele desceu os beijos pelo meu pescoço, colocou a mão por
dentro da minha blusa subindo as mãos pela minha barriga ate chegar
aos seios, descendo os beijos pelo meu pescoço.
Ele tirou a minha blusa, e desceu mais o beijos pelo vão dos meus
seios foi beijando a minha barriga, eu gemia baixinho, ele tirou meu
short junto com a calcinha, eu rapidamente tirei aquela toalha da
cintura dele e ele se encaixou em mim, gemiamos alto, sem nos importa com nadas, as estocadas dele eram rápidas e fortes, ele tirou meu
sutiã e beijou meus seios os gemidos aumentaram assim como as
estocadas que cada vez eram mais rápidas e fortes, ambos suavamos
muito, o barulho dos nossos corpos se chocando um contra o outro era
excitante, eu o beijei, já sentia meu orgasmo se formando cada vez
mais forte, gozei deliciosamente junto com ele.



Notas finais do capítulo

postado tambem no meu blog.
http://ilovetwilightmyblog.blogspot.com.br/



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Depois De Nove Anos" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.