Depois De Nove Anos escrita por Morgana Salvatore


Capítulo 13
Capitulo 13





Eu estava decepicionado comigo mesmo por ter sido tao idiota a ponto
de acha que seria tao facil, hoje fazia uma semana que eu nao via meu
filho e eu nem podia culpar a Bela por ele nao querer falar comigo por
que pelo que a rene me falou e o proprio Antony que nao quer falar
comigo.
Eu via todo dia quando ele ia para a escola uma vez eu ate arrisquei
ir falar com ele mas o mesmo recusou e fingiu que nao estava me
ouvindo, aquilo me deixou abalado tanto que eu resolvi fazer o que a
bella ja tinha me pedido tantas vezes eu iria embora eu voltaria para
Nova York amanha, meu filho sabia que eu existia, se um dia for do interresse dele ele iria atraz de mim eu nao queria
desistir dele nao ainda mais nao existia alternativa eu precisava
voltar para minha vida tinha a empresa eu precisava voltar e faria
isso nao importava o quanto doesse, ja estava decidido eu voltaria
para Nova York e deixaria meu filho em paz.
Ouvir algumas batidas na porta e depois a voz doce da minha mae.

_Filho posso entrar?

_claro mae_ eu disse

_filho, voce vai mesmo ir embora?_perguntou ela sentando na minha cama

_sim.

_entao vai mesmo deixar eu filho outra vez?_ela disse e aquelas
palavras foram como um tapa na cara_ filho voce tem que insisti,
desistir assim nao e a melhor opcao.

_Mae minha descisao esta tomada, eu vou voltar para nova york_ eu
disse assumindo uma postura fria.

_Edward eu nao vou voltar para nova york, nao sem o meu neto, sera que
voce nao entende eu estou morrendo e quero passar meus ultimos dias
com meus netos, meus filhos, meu marido com a familia toda junta, sera
que e pedir muito_ ela gritou comigo.

Nesse momento minha mãe chorava é eu também.

_que droga mãe voce não vai morrer, entendeu_ eu gritei com ela, sabia
que era errado já que ela era minha mãe, mas ouvir ela dizer que iria
morrer me destruia por dentro.

Dei um soco na parede é saí do quarto eu tava muito nervoso e ficar
ali nó quarto ouvindo minha mãe é que não iria me acalmar, peguei as
chaves do volvo e fui dar uma volta.
Dirigir ate minhas pernas ficarem dormentes voltei para casa
estacionamei o carro e resolvi tentar mas uma vez fui a casa dá Bela é
por sorte ou azar do destino, o meu filho tava brincando no jardim dá
casa com uma bola.

_Antôny_ eu chamei

Ele me olhou e fechou a cara.

_o que voce quer aqui?_ ele perguntou.

_temos que conversar, voce não acha?_ eu estava muito feliz em Ter a
oportunidade de conversar com ele.

_não quero conversar com voce_ ele disse

_Antôny, filho... _ eu adorei poder chama-lo assim de filho.

_eu não sou seu filho_ ele disse _eu te odeio, não quero ficar perto
de voce_ ele correu para dentro dá casa

eu não sabia o que fazer ouvir aquilo doeu muito eu não sei explicar o
que eu sentir voltei para minha casa e mas que nunca desejando volta
para casa.

POV/BELA

hoje fazia uma semana que tudo aquilo tinha acontecido, minha relacao
com meu filho tinha melhorado muito (ficamos mais próximo), já a
relacao dor Antôny com o Edward tinha piorado , o Edward nessa semana
veio na minha casa varias vezes mais o Antôny se recusava a conversar
com o Edward.
Hoje tava um tempo muito bonito em Londres, enquanto eu fazia um bolo
o Antôny brincava dé bola no jardim, quando eu teminei de fazer o
bolo, resolvi ir vê o que ele estava fazendo, quando cheguei la me
surpreendi por ver o Edward e Antôny conversando , cheguei mas perto
para ouvir o que eles falando e fiquei surpresa pelo que o Antôny
disse ao Edward, ate fiquei mal, vi o Antôny correr para dentro de
casa, mas o que prendia minha atenção mesmo era há expressao de
sofrimento do Edward eu ate tentei me aproxima não sei se ele me viu
ou não , mas se afastou

voltei para dentro de casa, fui direto ao quarto do Antôny ele estáva
sentado na cama com uma cara de bravo, mas os olhinhos estavam
vermelho, ele estáva chorando.

_Antôny filho, porque voce disse aquilo_ eu perguntei, me sentando ao lado dele

_porque é verdade_ ele disse mais parecia uma pergunta

_tem certeza que e isso mesmo o que voce sente, pense antes de
responder, todos merecem uma segunda chance, e se ele tà aqui é por
que ele quer ficar perto de voce, tem certeza que voce quer afastar
ele? pense bem no que eu te falei ta bom_ eu disse

_eu vou pensar_ ele disse

_ou ninguém vai te obriga a nada, ok_ eu disse, sentir que ele
precisava ouvir isso.

Dei um bejinho na cabeça dele e saí do quarto me sentei na sala
começei a pensar em tudo que tinha acontecido, e claro que eu não
tinha perdoado o Edward, mas agora eu percebia que eu não tinha o
direito de afastar o Antôny do Edward, eu não impediria o Antôny de
ter um contato com o Edward, mas se essa fosse a vontade do meu
filho.


algumas horas depois

_mãe,mãe,mãe_disse o antôny entrando na cozinha.
_quem morreu para voce ta gritando dessa forma_eu perguntei brincando.
_ninguém,olha eu pensei eu quero conversar com o edward_ele disse,eu
olhei pra ele,eu vi nos olho dele que era exatamente isso que ele
queria.

_ok, mas vamos deixar isso para amanhã, já estar tarde para voce ainda
estar acordado_eu disse ele concordou_quer comer alguma coisa antes de
dormir?

_não.

_então vamos dormi moçinho ,que amanhã voce tem aula_ eu disse

Fomos para o quarto de mão dadas, fiquei esperando ele tomar banho no
quarto, quando ele terminou se deitou na cama cobrir ele, diminui um
pouco a claridade do quarto quando eu ia sair do quarto ele me chamou.

_mãe, quando eu vou conversa com o Edward?_ ele perguntou

_não sei, vou falar com o Edward para saber_ eu disse dei um beijo no
rosto dele_ boa noite.

Saí do quarto e fui para o dá Erika, bati na porta.

_entra.

_Erika faz um favor para mim?_ eu perguntei

_claro.

_vou dar uma saída rápida, tem como voce vigiar o Antôny,ele já ta dormindo?_ eu disse

_claro Bela, eu não sei se voce se lembrar, mas eu sou a baba dele_
ela disse rindo

_voce é mais que uma baba e minha amiga_ eu disse

Saí do quarto dela.

Já na mansão ao lado dá minha casa, toquei a campanhia uma empregada
abriu a porta e ela permitiu minha emtrada.

_comlicença vou chama a dona Pilar_ ela disse

_espera_ eu disse

Ela me olhou estranhando o gesto.

_eu não quero falar com a Pilar e sim com o Edward_eu disse

_o doutor Edward já foi dormi ele tem uma viagem amanhã cedo_ ela
disse eu pódia jura que ela estáva fazendo isso por cuime

_chama a Pilar que tenho certeza que ela vai fazer questão de
acorda-lo _eu disse

_claro com licença_ela disse e saíu.

Fiquei ali esperando perdida em pensamentos.

_bélinha _me assustei com alguém me chamando.

Me virei e dei de cara com o Emett.

_EMETT_eu disse ainda me recuperando do susto

_ta fazendo o que aqui, sozinha?_perguntou ele sorrindo

_queria falar com o Edward, mas parecer que ele estar dormindo_ eu disse

_há vai la aposto que ele vai adorar ser acordado por voce_ele disse
sorrindo de uma forma maliciosa.

_emett olha os pensamentos _eu disse dândo um tapa nó ombro dele.

_como voce sabe o que eu to pensando.

_a sua expressão ,revelou tudo_eu disse_mas qual é o quarto do edward.

Ele mente explicou o caminho e eu subir as escadas e fui para o local
indicado pelo emett , e bati na porta três vezes e ninguém falou nada
,como a empregada tinha dito que ele estáva dormindo ,resolvir entrar
e realmente ele estáva dormindo ,só que ele estáva só de cueca box
branca,é a visão era do inferno de tão sexi e quente que era.

_edward_eu disse para ele acorda.

Mas nada ele se quer mexeu.

_edward antôny mansem cullen,acorda_eu disse e balançei um pouco ele.

E só de tocar nó braço dele eu pódia sentir aquele arrepio que era
comum sempre que nós dois nós tocavam.

_Edward_chamei de novo, mas nada.

Olhei em volta e o que chamou atenção foi um copo de água em címa da
mesa de cabeçeira, peguei o copo e despejei um pouco do na cabeca dele (s bia que eleiria ficar irritado mas fazer o que). Ele
acordou assustado.

_por que eu estou molhado?_ ele perguntou

_quem sabe talvez tenha feito x xi na cama_eu disse me segurando para n o ri

_O que voce esta fazendo aqui, ainda mas a essa hora_ perguntou

_eu vim aqui pois o Ant ny aceitou conversar com voce_ eu disse
_sério.
_Muito sério, ent o amanh as quatro voce pode buscar ele na escola se
voce quiser_ eu disse ainda meio receosa com esse encontro deles.

POV/EDWARD

_e claro que eu quero_ eu disse me esquecendo d viagem que eu faria amanh .__aonde ele estuda?
_me då um papel pra mim anotar o endereÇo_ela disse

Me levantei para pegar o papel pude percebe ela me comendo com os olhos.

_Cuidado com a baba_eu disse

_vai a merda e me då logo esse papel_ela disse corando

entreguei o papel e uma caneta

_eu ainda não entendi porque deu esta molhado_eu disse

_Eu joguei ågua em voce_ela disse

Eu olhei para ela sem acreditar.

_eu quero ele em casa as oito nó måximo entendeu_ ela disse e me
devolveu o papel só que agora continha um endereÇo_ não se atraze

_não vou me atråsa_ eu disse

boa noite_ela disse



Notas finais do capítulo

postado tambem no meu blog.
http://ilovetwilightmyblog.blogspot.com.br/



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Depois De Nove Anos" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.