Chasisty escrita por piinllify


Capítulo 2
Capítulo Um - Dia 01




- Igarashi-sama?

Abri meus olhos, havia caído no sono de novo. Já havia chegado em casa:

- Igarashi-sama, chegamos - era o motorista - Seu pai pediu para avisar que não vai dormir em casa esta noite.

Desci do carro e entrei em casa pela garagem, esta bem sonolento, subi as escadarias quase me arrastando até chegar no meu quarto; me joguei na cama:

- Igarashi-san!

- Hã?! - acendi meu abajur - Ah... Megumi, o que faz aqui?

- Que pergunta idiota! Vim te visitar... - ela deixou cair o roupão e veio correndo para a cama - Eu tenho uma surpresinha...

- Hoje não, não estou com cabeça para essas coisas.

- Ora, você é tão sem graça!

Ela vestia apenas um vestido que ia cobrindo os seios até o começo da coxa, delicadamente subiu em cima do meu colo e se debruçou para me beijar; Foi desabotoando minha camiseta:

- Megumi, eu já disse que não.

Ela ignorou, pousou os lábios nos meus enquanto continuava a desabotoar minha camisa:

- Megumi! - eu a empurrei - Vai embora, eu já disse não!

- Você é tão cruel, depois da nossa noite nunca mais me deu atenção!

- Você acha mesmo que eu queria uma relação com você?!

- Hã...? 

- Eu nunca namoraria uma garota tão desinteressante como você, faça o favor de se trocar e ir embora. Idiota!

Levantei sem olhar para trás e fui para a sala de leitura, ao entrar me joguei na poltrona e abotoei minha camisa:

- Triiiim, Triiiim

Peguei o telefone ao meu lado, em cima da mesinha de canto:

- Sim...?

- Tora?

- Sim, pai.

- Mudança de planos, voltarei hoje mesmo.

- Onde o senhor está?

- Apenas faça as malas, estou chegando aí em cinco minutos.

- Pai?!

Ele desligou, argh. Eu estava exausto, para não cruzar com aquela garota de novo desci até a cozinha:

- Ei, você!

- S-sim? - a empregada se virou, estava cozinhando alguma coisa - P-pois não?

- Vá para o meu quarto e faça minhas malas, pegue algumas roupas sociais e leve a maleta para o carro.

- S-sim!

- Ah, e se uma menina ainda estiver lá, faça o favor de manda-la embora.

- C-claro, farei isto!

Saí para o jardim e o cruzei para chegar no estacionamento, o motorista estava escostado no carro lendo alguma coisa:

- Tire esse carro para fora, meu pai vai chegar e precisamos ir ao aeroporto - entrei no veículo - Rápido!

Ele guardou o livro e entrou no carro, o manobrando para fora. Não demorou muito para escutar o barulho de um helicóptero se aproximando, a porta se abriu e meu pai entrou:

- Certo vamos lá! - ele estava mais feliz do que de costume - Para o aeroporto.

- Aonde vamos? - perguntei.

- Inglaterra, tenho uma surpresa para você.

- Que tipo de surpresa? - estava impaciente.

- Consegui um acordo com as empresas Usui, estamos subindo Tora!

- Usui...

Foi como música para os meus ouvidos escutar isto, depois do meu incidente com a presidente do conselho estudantil do colégio Seika, seria uma honra cruzar com eles mais uma vez. Era divertido, apenas isso, divertido observar as expressões desse casal diante de cada situação. Me pergunto se essa relação tinha futuro, pois eu conheço muito bem essa família...





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Chasisty" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.