Meu Príncipe Às Avessas escrita por Puella


Capítulo 22
Capítulo 22 - Graviax, tempos da faculdade - parte 1


Notas iniciais do capítulo

Olá boa leitura! ^.~



Normalmente as pessoas iniciam uma graduação logo depois de saírem da escola, mas no meu caso foi um pouco diferente. Como eu já havia mencionado tempos antes, eu era uma criança frágil desde muito cedo, Frigga havia me explicado que eu havia nascido prematuro, e se você ver as minhas fotos de bebê verá que eu era sempre franzino e pálido. E além do mais, vivia sempre doente, sendo reações alérgicas a baixa imunidade. Porem minha existência não parecia ser tão sofrida assim, pois sempre demonstrava um inteligência fora do normal em relação as outras crianças, pois sou um ser superdotado, bem olhando por cima parece legal, mas não é bem assim. Eu não me relacionava com quase ninguém da minha idade, a não ser com Thor que era quase cinco anos mais velho. Por causa disso, eu nunca pisei em uma escola, tinha aulas em casa com professores pagos.

E assim eu ia levando a vida me conformando com a ideia de ser o filho inteligente de enfeite da família, porque ninguém parecia ter planos para mim, nem mesmo eu. Mas, um dia eu conheci Howard Stark, que era um antigo amigo Ianque* de Frigga, quando ele havia ido fazer uma visita. No meio de uma conversa com meus pais eu acabei me intrometendo e opinando sobre as tendências do mercado financeiro (meu assunto predileto), ele ficou surpreso com a propriedade que eu tinha sobre o tema.

“Este menino é um gênio!” ele exclamou admirado.

Tempos depois ele sugeriu aos meus que eu deveria parar de estudar em casa e tentar entrar numa turma especial de uma Universidade. Tudo que eu precisava fazer era escrever um artigo.

– Mas ele é apenas um garoto! – disse Odin.

– Sr. Odinson, acho que o senhor não conhece tão bem o seu filho como deveria.

Seguindo o conselho de Stark eu escrevi o artigo e enviei para Universidade de Havard que ficava na América, a ideia de ficar longe de casa era tentadora, e não havia dado outra, com dozes anos eu saia de Oslo e seguia rumo aos Estados Unidos para estudar em Havard.

Depois de um preparatório de dois anos passeando por várias áreas e eu finalmente havia começado a minha graduação em Administração, nesse meio tempo conheci o filho de Howard era alguns anos mais velho que eu, Antony “Tony” Stark, uma das figuras mais excêntricas que eu já conheci na vida, nos dividimos o mesmo quarto no alojamento da faculdade, algum tempo depois outro menino prodígio se juntou ao quarto, Bruce Banner, que não era rico como eu e Tony, ele tinha uma bolsa de estudos. Foi na faculdade que eu descobrir várias formas de deixar o meu corpo mais forte, passei a praticar corrida e graças a isso minhas crises de bronquite sumiram, também comecei a me sentir mais seguro e independente.

Apesar de eu Tony e Bruce, fazemos cursos diferentes, estávamos sempre juntos. Era basicamente Tony o mulherengo, Bruce o nerd tímido eu o menor de idade do grupo. Bem o que sabia sobre mulheres e beijos foi o Tony que me falou a respeito, e também foi ele que me aconselhou a usar laranjas para treinar, e ainda aproveitava para tirar um sarro de mim. Mas depois de anos o trio se separou, Bruce se casou com a colega de faculdade Elizabeth Ross, e Tony continuou com sua vida de mulherengo, e eu parti para Oslo, onde entrei com executivo júnior e terminei meus doutorados até chegar onde estou atualmente. A última que vi Tony foi durante o funeral do sr. Stark a quase quatro anos.

E agora recebo uma ligação dele dizendo que estava em Oslo.

Tive que comprar mais um pouco de salmão no mercado – coisa que pediria para Sigyn tempos antes, mas agora a coisa seria bem diferente...

Era perto das sete da noite quando eu descia as escadas arrumada com meu vestido amarelo com algumas estampas brancas, coloquei um cardigã amarelo para combinar e par de delicados sapatos brancos, passei um batom nos lábios e desci as escadas, e me deparei com Loki que já me esperava, ele tinha um sorriso discreto nos lábios, eu sorri e ele se aproximou segurando minha mão.

– Você está linda – ele disse.

– Obrigada – eu respondi, com meu rubor incontrolável.

Meu apareceu de dentro de seu escritório e nos encarou com sua cara calma. Mamãe já estava por ali e aproveitou para tirar uma foto de mim e de Loki.

– Mãe....

– Momentos especiais podem registros especiais!

Loki é claro aproveitou para puxar o saco da minha mãe, e por falar nela, bem mamãe ficou me importunando o dia todo querendo saber dos detalhes da minha “primeira vez”, eu é claro não falei nada e ela acabou desistindo.

– Vamos indo então – eu falei enlaçando o meu braço no de Loki.

Nos despedimos e antes que fechássemos a porta meu pai falou:

– Não esqueçam das camisinhas crianças.

Durante o percurso Loki olhou para mim e disse.

– Tem uma coisa que eu não te contei.

– O quê?

– Um amigo meu de muitos anos vai jantar com a gente.

– Amigo? – confesso que fiquei surpresa em ouvir aquilo, não achei que ele tivesse amigos, já que parecia solitário – É mesmo...?

– É dos tempos da faculdade – ele continuou olhando para a rua – você vai gostar dele. Ele bem divertido.

– Quem seria?

– Tony Stark – ele falou como se fosse um nome normal.

– Tony Stark? Das indústrias Stark? – eu falei surpresa – vocês dois são amigos?

– É – disse Loki – por que toda essa empolgação?

– Eu li artigos dele na faculdade – eu disse batendo as mãos uma na outra.

– Hum – ele então estacionou o carro, havíamos chegado.

Depois entramos no prédio e fomos até o apartamento dele, ao entrar reparei que estava tudo devidamente arrumado, a mesa, os talheres, o salmão ainda estava no forno, porem desligado, Loki o ligou novamente a fim de esquentá-lo. Depois ele caminhou até mim e colocou suas mãos em minha cintura.

– Eu queria fazer um jantar mais romântico, mas meu amigo apareceu de repente – ele ia brincando com a minhas mechas de cabelo.

– Não me incomodo nem um pouco! – eu disse divertida – Pois vou conhecer Tony Stark!

Loki me olhou torto, parecia enciumado.

– Não estou gostando muito dessa empolgação....

Eu apertei seu nariz e emendei brincalhona.

– Não seja bobinho... não foi você que o convidou?

Ele deu um meio um sorriso.

– É que ele é do tipo mulherengo entende?

– Ai que fofo, sabia que eu adoro quando você tem ciúmes!

– Não estou com ciúmes. E... até onde eu me lembre você também tem ciúmes, como daquela vez com a sua prima peituda.

– Ali nós ainda não estávamos juntos...

– Mas você ficou com ciúmes...

– E você também, e olha que o seu amigo nem chegou – eu alfinetei.

Ele me puxou para mais perto de si, seus olhos me fitavam, travessos.

– Acho melhor mudarmos de assunto....

E quando estávamos quase se beijando, aconteceu aquele momento clichê de qualquer história de romance... a campainha tocou.

Loki sorriu para mim sem graça e caminhou até a porta e a abriu a porta e do outro lado um homem um pouco mais baixo que ele com um terno cinza e um cavanhaque que lembrava cara do tipo sem vergonha abriu um sorriso.

– Lokinho!

“Lokinho!”

–Tony! – e nos abraçamos naqueles abraços de homem, que ficam se batendo um na costa do outro – Quanto tempo hein?

Dei licença para que ele entrasse e então ele deixou de me encarar e fitou Sigyn.

– E essa bela jovem quem é?

Eu caminhei perto de Sigyn colocando a minha mão nos ombros dela.

– Esta é Sigyn Narvik....

– É um prazer conhece-la – disse Tony a cumprimentando com seu costumeiro sorriso sem vergonha.

– O prazer é todo meu – Sigyn respondeu.

– Deixa eu ver – disse Tony nos fitando – você é a...

– Minha noiva – eu emendei antes que ele falasse.

Então Tony me encarou e depois encarou Sigyn.

– Sua noiva?

– É – eu respondi.

Ele deu um risinho debochado.

– Isto é um milagre! Até que enfim você encontrou alguém, sério mesmo – e então Tony virou para mim – querida, você tem ciência de que essa criatura é uma das criaturas mais chatas do universo?

Eu ri divertida vendo o semblante contrariado do Loki.

– Felizmente eu já estou acostumada com ele. Ele é o meu chatinho favorito!

Tony virou para Loki.

– Adorei a sua garota Loki.



Notas finais do capítulo

Eu não ele muito bom em relação ao últimos, mas prometo que o jantar com o Tony vai ser bem divertido ^^
Bjs!