Um Sopro De Felicidade escrita por Mihara


Capítulo 3
Capítulo 3 - Treinamento


Notas iniciais do capítulo

Olá novamente!
Mais um capitulo de Um sopro de felicidade. Por favor espero que gostem e tenham uma boa leitura.
E me desculpem se eu só posso postar um capitulo por vez, é que eu tenho muitos outros trabalhos pendentes e que tenho que termina-los o quanto antes. Mas estou me focando mais na fic.
Obrigada por estarem lendo, e tenham uma boa leitura.



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/328215/chapter/3

Capitulo 3

Treinamento

Sakura não acreditava no que via diante de seus olhos. Nunca imaginou que poderia chegar a fazer tal coisa um dia. A imagem do rosto de Syaoran bravo para ela era a melhor. Ver o chinês caído numa pequena lagoa alegrara aquele dia que começara com o pé esquerdo.

Tudo começou quando Sakura foi acordada por Syaoran por volta de umas 6h da manha, ele tivera que arrasta-la do sofá para torarem um rápido café e dar inicio aos treinos planejados. Porem a moça nunca foi de acordar cedo, ela sonambulava e cambaleava atrás de Syaoran, seguindo para o campo de treinamento.

O campo de treinamento não era o que Sakura esperava. Ela imaginou um lugar como um ginásio ou uma quadra, mas não pensou que fosse um campo florido. O lugar era muito bonito, rodeado por flores campestres e um pequeno lago que brilhava ao sol. A casa não se encontrava longe dali. Podia ver Yeilan observando os dois.

_Que campo bonito, porque seria usado como campo de treino? – perguntou a Syaoran.

_Não é um campo. É o nosso quintal.

_QUÉ? – Sakura achava que o lugar seria extenso demais para um quintal, mas ela havia se esquecido de que se tratava da família Li.

_O lugar precisa ser o mais calmo possível para termos mais concentração. Muito bem, irei lhe explicar alguns conceitos para poder concentrar sua magia. O principal é manter-se concentrada em tudo, e sempre estar alerta.

_Mas, é muita coisa para tentar se concentrar, eu não conseguiria estar alenta o tempo todo.

Syaoran sentou-se na posição de lótus em frente à Sakura. Ele fechou os olhos por algum tempo, até abrir um dos olhos observando Sakura com irritação para que ela entendesse o que ele queria. Ela tentou sentar na mesma posição que Syaoran, mas não conseguiu colocar os pés na posição correta, então apenas sentou cruzando as penas mesmo. Ele voltou a fechar o olho, falando calmamente.

_A questão não é tentar estar alerta a tudo. Ao nosso redor há muitos elementos que podem nos ajudar, tente escuta-los para estar alerta.

Syaoran observou Sakura, esta lhe olhava atentamente. Depois de alguns segundos ele percebeu que não era um rosto de entendimento, mas sim de confusão. Ele se perguntava se ela era mais burra do que pensava.

_Você não entendeu nada, né?

_Não! – Ela riu encabulada.

_Feche os olhos, tente escutar o som do vento e como ele balança as arvores, produzindo um som que chega até seus ouvidos. Sinta o vento deslizando por sua pele e seus cabelos.

Sakura observou Syaoran que estava de olhos fechados, o vento bagunçava ainda mais seus cabelos e seu rosto não estava mais franzino como sempre. Era uma expressão de calma e serenidade, os poucos dias em que conviveu com ele viu que seu rosto estava sempre com umas rugas entre as sobrancelhas, mostrando o quanto estava irritado com algo ou alguém. Nunca imaginara que ele teria um tipo de expressão dessas, e pela primeira vez lhe pareceu que ele poderia ser um adolescente com aborrecimentos e não um jovem que acabou crescendo rápido demais, tornando-se uma pessoa arrogante e ignorante.

Ela fez o que ele lhe pediu, fechou os olhos e prestou atenção ao redor. Podia sentir o sol queimando sua pele levemente e o vento soprando as árvores. Elas moviam-se para frente e para tras, com suas folhas sempre sendo empurradas suavemente. Depois o vento passou pelas flores e assim para os cabelos de Sakura. Era uma sensação agradável, por um momento se esquecera de todos os problemas. Ela ouviu um barulho entre as arvores ao longe, sentiu que algo saia de lá. Olhou para cima e viu muitos pássaros alçando voo. Levara um susto com a aparição repentina dos animais.

_Muito bem, você conseguiu.

_Hã? – Mas ela não tinha feito nada.

_Você sentiu e ouviu o vento, e pode sentir a presença distante dos pássaros nas arvores. Mas é claro que eu já os havia notado antes.

_Eu não fiz nada! – “Convencido”, pensou Sakura.

_Mas sentir a presença de magia é outra coisa. Você terá que ficar muito mais concentrada – ele tirou do bolço uma venda, levantou-se e amarrou a venda nos olhos se Sakura.

_Ei! O que você esta fazendo?

_Você terá que sentir minha presença. Eu ficarei perto de você, mas não direi onde. Você terá que descobrir se estou atrás, na frente ou dos lados. É a melhor maneira para você aprender mais rápido.

_ Ou seja, descubra onde estou se não quiser ser violentada.

_Isso... Espera ai, não!

Syaoran ficou vermelho com a ideia, não era aquilo o que ele quis dizer, porem Sakura não estava usando o sentido da palavra como ele imaginara. Elas quis dizer “Descubra onde estou ou apanha”. Ele olhou-a bem, até entender o que havia feito, ficando mais vermelho do que já estava e virou-se de costas para que Sakura não visse sua face daquele jeito, mas ele também havia esquecido que vendara a garota.

_Cala a boca! Levanta logo, e descubra onde estou.

Sakura tentou fazer da mesma maneira que usou com os pássaros, mas Syaoran lhe deu um empurrão nas costas.

_Hei! Por que fez... – ele a interrompeu – não adianta tentar como há alguns minutos atrás. Já disse que com magia é diferente. Tente sentir sua magia e com ela tudo o que esta a sua volta.

Ela tentou fazer o que ele disse, mas ele não a deixava parada o suficiente para pensar. Empurrando-a pelos lados, pelas costas, na frente, e por vezes dando leves puxões no cabelo. Ele a estava provocando, ela lembrava bem de quando ele a desafiou na noite passada. Estava irritando.

_Preste mais atenção Sakura! Tente sentir com sua magia.

_Mas eu não sei usar minha magia – ele a empurrou e ela caiu de joelhos.

Syaoran olhou na direção da casa, avistando sua mãe que ainda assistia ao treino. Não podia ver o rosto dela, mas sabia que ela não estava satisfeita. Syaoran sentiu a presença dos primos, Liang e Meiling. Sabiam que eles deviam estar rindo da garota. Mesmo ele sendo uma pessoa arrogante como todos diziam – Oh sim, ele sabia – não era do tipo de pessoa que zombava dos outros por estarem se esforçando em algo. Ele sabia que Sakura estava tentando seu melhor, mesmo que embora a achasse patética por ser tão distraída e atrapalhada. Ao longe, ele viu Yeilan ir embora decepcionada e a presença dos primos sumir, rindo das agonias de Sakura.

_Você tem que sentir, é uma tonta mesmo.

_Ah, fica quieto!

Estava irritada, levantou-se pronta para tentar pegar tudo que estivesse a sua frente com as mãos, mas então se lembrou das palavras que ele havia dito, mantenha a concentração. Nunca conseguiria pega-lo se ficasse zangada. Ela levantou-se e fechou os olhos, tentando sentir a presença de Syaoran ao seu redor.

Ele viu que acabaram andando demais e estavam perto do lago, Sakura estava quase na beirada, se a empurrasse ela terminaria aquele dia ensopada, seria um castigo por ter falhado. Era a ultima chance de Sakura, depois dessa tentativa, encerraria o treino por ali. Sem avisar, ele avançou para empurra-la.

Syaoran não esperava que Sakura se desviasse para o lado fazendo com que caísse na água. Ela ouviu o som da queda e retirou a venda avistando um Syaoran sentado no lago com a água até os joelhos. Sakura começou a rir sem parar, ficando sem ar e com lagrimas nos olhos. Ela ofereceu a mão para o menino encharcado.

_Des...Desculpa haha...AAH – Ele segurou a mão dela e a puxou para dentro do lago. Levantou-se e, emburrado, caminhou de volta para a mansão. Apenas pode ouvir Sakura gritar-lhe o nome.

_SYAORAN, SEU MALVADO!!!

–-----------********------------

Naquela noite, nem Syaoran e nem Sakura apareceram para o jantar. Tomoyo ficou sabendo do incidente e descobriu que ambos griparam. Ela estava surpresa em ver que o jovem casal conseguiu brigar tanto em poucos dias, se perguntando até mesmo como conseguiam dormir no mesmo quarto. Ela ajudou Sakura preparando um bom banho e chá quente. Porem ao oferecer o chá para o jovem mestre, ele recusou e fechou a porta do quarto.

Sakura tomou banho em um quarto diferente, e acabou dormindo por lá mesmo. Era a primeira vez que dormia em uma cama confortável desde que chegou naquele lugar.

Durante o sono, Sakura teve um sonho estranho.

" Um menino pequeno, chorando na chuva, em meio a uma praça. Não conseguia vê-lo muito bem, mas não aparentava nem ter 4 anos de idade. Ele gritava pela mãe, mas as pessoas apenas passavam direto ou o empurravam fazendo com que caísse na lama. Ele ficou caído no chão, apenas encolhendo-se de frio e abraçando os joelhos. Sakura tentou correr em sua direção, mas então o sonho mudou.

Ela não sabia exatamente onde estava, mas olhou para cima e viu enormes constelações estrelares, era lindo. Um homem a sua frente que até então ela não tinha notado chamou sua atenção. Ele era alto e usava óculos, seus cabelos eram lisos e pretos, usava uma longa capa azul escuro. Ele falou algumas palavras, mas Sakura não entendeu. Então um enorme símbolo apareceu sobre seus pés e sobre os pés do homem desconhecido. Mas não eram símbolos iguais, a do homem possuía no centro o desenho de um sol e no canto uma lua. O de Sakura possuía uma estrela no centro, e nos lados, o sol e a lua. Ela olhou para o símbolo gigante sobre seus pés, viu o homem lhe falar mais alguma coisa, mas novamente não entendeu e a imagem desapareceu."

Sakura acordou no meio da noite transpirando. Olhou ao redor no quarto e agradeceu por não estar dormindo naquele sofá duro que sempre dormia. Ela deitou-se mais uma vez, esperando o sono voltar.











Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Esse foi mais uma capitulo!
Me desculpem pelos erros de ortografia muito obrigada por continuarem lendo até aqui.
Postarei em breve o próximo capitulo.
Muito obrigada e até mais :)